Voltar

A consciência fonológica é um processo de aprendizagem natural?

A consciência fonológica (CF) e a alfabetização estão diretamente interligadas. Ao longo do artigo vocês vão saber o porquê. No entanto, o que mais importa neste momento é esclarecer se a CF é um processo de aprendizagem natural. Mas para entendermos todo esse mecanismo, é necessário conceituá-lo e mostrar a todos alguns pontos relevantes. Para começar, vamos relembrar rapidamente sobre essa competência indispensável no desenvolvimento cognitivo de uma pessoa.

O que é consciência fonológica?

Segundo Byrne e Fielding-Barnsley (1989), a CF pode ser definida como a “habilidade metalinguística de tomada de consciência das características formais da linguagem, compreendendo que a língua falada pode ser segmentada em unidades distintas. E que essas mesmas unidades se repetem em diferentes palavras faladas”. Podemos considerá-la também como a percepção que adquirimos quando paramos para refletir sobre a existência de palavras grandes e pequenas; assim como aqueles termos iniciados ou terminados com sons parecidos (aliteração e rima, respectivamente).

O processo de aprendizagem é natural?

É preciso ter em mente que a consciência fonológica é parte de uma série de etapas que envolve também a memória fonológica (MF) e a produção fonológica (PF). Toda essa estrutura resulta na percepção que passamos a adquirir ao longo de nossa vida. Ocorre a seguinte situação: para que possamos conceber esse discernimento, é necessário termos a MF, ou seja, precisamos memorizar esses sons porque, caso contrário, como iríamos comparar manipular e aprender?
Daí que quando precisamos fazer a produção desses sons, dessas sílabas, rimas etc.; temos a produção fonológica para realmente sedimentar todo esse conhecimento, uma vez que com a produção do que foi elaborado, isso se torna resultado da aprendizagem. Vale ressaltar que esse processo é que faz com que haja o sucesso do processo metacognitivo fonológico.
Sobre a naturalidade da consciência fonológica no processo de aprendizagem, podemos dizer que por volta dos 3 anos de idade a criança passa a adquirir essa habilidade. No entanto, ela deve ser trabalhada com todas as técnicas que possibilitem o aperfeiçoamento por parte da criança. Por mais natural que a ocorrência da consciência fonológica seja, sem esse acompanhamento o processo de aprendizagem fica comprometido.
Mesmo que as habilidades fonológicas se desenvolvam em uma progressão previsível (e que as habilidades básicas de escuta e a consciência lexical sejam precursoras essenciais para o desenvolvimento da consciência fonológica), a criança deve contar com uma preparação para que ela tenha um percurso de aprendizagem eficaz. Outro elemento intrinsecamente associado à CF é a alfabetização.

A consciência fonológica e a alfabetização

Em artigos anteriores já reiteramos a importância de dizer que a consciência fonológica antevê qualquer método de alfabetização. Sendo assim, esse aspecto se torna relevante, pois muita gente pensa que para a criança aprender a ler e a escrever, basta apenas ensinar as letras soltas (A, B, C, D, E…).
No entanto, o som da letra não é garantia de aprendizado. As crianças tendem a apresentar dificuldades. Elas podem mostrar problemas na hora de juntar as letras. Há casos cujos pais ou professores pensam que dando as letras, as crianças já aprendem a ler e a escrever sozinhas. Entretanto, não é assim, pois a letra é somente um dos aspectos que a criança aprende durante todo esse processo.

Quais são as principais habilidades de consciência fonológica

– Rima
Podemos defini-la como a repetição de sons que ocorre nos versos e designa a repetição de sons idênticos ou semelhantes no final dos vocábulos (e que podem compor a última sílaba tônica do verso) ou das sílabas poéticas.
– Aliteração
Já neste caso, temos uma figura de linguagem relacionada a aspectos fonéticos/fonológicos da palavra, que consiste em repetir sons consonantais idênticos ou semelhantes em palavras de uma frase ou de versos de uma poesia para criar sonoridade.

Referência
BRITES, Luciana. Consciência fonológica: manual teórico e prático. Arapongas: Neurosaber, 2019.

Você também pode se interessar...

3 respostas em “A consciência fonológica é um processo de aprendizagem natural?”

Gostaria de saber como posso adquirir o material: BRITES, Luciana. Consciência fonológica: manual teórico e prático. Arapongas: Neurosaber, 2019.

Olá Maria , no momento o livro Percepsom não está a venda assim que for liberado vamos informar nas páginas do Facebook e Instagram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *