Voltar

Alfabetização matemática e literatura infantil: possibilidades para uma prática pedagógica integrada

A alfabetização matemática é um processo que ajuda os alunos a reconhecer e estabelecer relações com os números e conceitos matemáticos. Saiba como realizar uma prática pedagógica integrada inserindo a literatura infantil nesse processo.

O ensino da matemática começa com o letramento matemático, ou seja, processo pelo qual as crianças da educação infantil iniciam a compreensão dos conceitos matemáticos através das interações e experiências cotidianas.

Muito falamos no processo de aprendizado da leitura e da escrita e esquecemos que a alfabetização matemática é igualmente importante. Um processo de aprendizagem interdisciplinar é fundamental na alfabetização, por isso integrar a literatura infantil na alfabetização matemática é fundamental.

Alfabetização matemática e literatura infantil

A alfabetização matemática é um processo no qual as crianças são incentivadas a mobilizar saberes matemáticos, relacionando conhecimento de número e suas funções sociais às operações matemáticas.

Dessa forma, integrar a alfabetização matemática à prática da leitura permite que as crianças desenvolver habilidades importantes para o aprendizado, como se localizar e se movimentar no espaço, reconhecer figuras e elementos geométricos, dentre outras. 

As habilidades matemáticas aprendidas devem estar relacionadas ao processo de leitura, para que as crianças aprendam a usá-las em seu dia a dia. A alfabetização matemática pelo letramento literário significa usar textos para aprender os conceitos e também o contrário, ou seja, aprender a matemática para compreender o que se lê.

Durante o processo de alfabetização matemática, os alunos integram práticas de leitura e conteúdos matemáticos, como medidas e grandeza, números e operações, geometria e tratamento da informação.

Esses quatro blocos de conteúdo constituem as habilidades necessárias na alfabetização matemática, segundo os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN). As crianças mobilizam conhecimentos matemáticos através de atividades integradas com a literatura infantil, como leitura de mapas, figuras geométricas, localização e movimentação no espaço, dentre outras. 

Prática pedagógica integrada

As habilidades matemáticas desenvolvidas na alfabetização matemática devem ser trabalhadas pelos professores com a literatura infantil para um prática pedagógica integrada.

É importante que os professores insiram na rotina de sala de aula a leitura, seja individual ou coletiva. A leitura dos textos deve ser exploratória, ou seja, os alunos devem ser estimulados a buscar informações e conceitos matemáticos na leitura, além de aprender a organizar os conhecimentos e aprendizagens sobre eles.

A leitura por si só dos textos não é suficiente para a alfabetização matemática, é preciso que os professores ajudem seus alunos a construírem um sentido durante a leitura, ou seja, que sejam capazes de mobilizar conhecimentos matemáticos através dos textos e livros.

Dessa forma, a prática pedagógica integrada, que une a literatura infantil ao aprendizado de matemática, é a melhor forma de alfabetização matemática. No entanto, é muito importante um planejamento pedagógico para aliar essa prática ao processo de aprendizagem de leitura e escrita.

Os professores podem explorar diversos formatos de literatura, como poemas, livros infantis, além de oferecer aos alunos situações que favoreçam a alfabetização matemática através do letramento literário.

Nesse sentido, o professor precisa desenvolver uma formação literária, para que possa selecionar os livros infantis mais adequados aos seus alunos, considerando o contexto cultural e social dos mesmos.

Cabe ao professor selecionar os livros e textos que proporcionam a mobilização de saberes matemáticos em seus alunos. A literatura infantil é uma estratégia que promove o ensino de conhecimentos matemáticos de forma significativa, ou seja, um aprendizado com sentido.

Vale lembrar, que a literatura infantil que contenha conceitos e reflexões matemáticas, que apresente desafios e problemas, orientam o aprendizado não só de conceitos, mas favorecem a construção de sentido dos conteúdos aprendidos.

A aprendizagem com sentido e significado é facilitada pela literatura infantil, por ser uma atividade lúdica que permite aos alunos aprender com prazer e dinamismo. Integrar a alfabetização matemática à literatura é um desafio para os professores, porém é o que possibilita uma prática pedagógica integrada.

Atividade de alfabetização matemática e literatura infantil

Para exemplificar o exposto acima, vamos dar um exemplo de atividade que integra a alfabetização matemática e a literatura infantil. 

Escolha um clássico da literatura infantil, como Chapeuzinho Vermelho, faça uma leitura coletiva com os alunos e peça as crianças para, posteriormente, fazerem um desenho do trajeto feito pela chapeuzinho, da casa da sua mãe até a casa da sua avó.

É importante que essa instrução seja dada antes da leitura, para que os alunos possam prestar mais atenção aos detalhes da história, podendo até fazer anotações sobre os lugares que chapeuzinho passou.

Esta atividade permite que os alunos mobilizem conhecimentos matemáticos relacionados a geometria — movimentação e localização no espaço — ao desenharem a posição de pessoas e o trajeto realizado.

Assim, os alunos desenvolvem noções de tamanho, lateralidade, localização, entre outras habilidades. A partir da leitura, indicaram no desenho pontos de referência ampliando a noção de espaço.

Conhece mais atividades de alfabetização matemática e literatura infantil? Deixe nos comentários e contribua com a discussão!

Referências:

Silva, Fabio. (2016). Alfabetização matemática e literatura infantil: possibilidades para uma prática pedagógica integrada. Amazônia: Revista de Educação em Ciências e Matemáticas.

SANTOS, F. A. DOS. A literatura infantil como estratégia pedagógica no processo de alfabetização matemática. Ensino em Re-Vista, v. 27, n. 2, p. 546-571, 28 abr. 2020.

Você também pode se interessar...

25 respostas em “Alfabetização matemática e literatura infantil: possibilidades para uma prática pedagógica integrada”

Adorei a ideia através da exemplificação dada. Fez-me refletir nas oportunidades que já perdi. Sou pouco criativa. Agradeço a ajuda recebida.

Obrigada a toda equipe Neurosaber por compartilhar tanto conhecimento. Tenho aprendido mais neste período de um amo que conheci voces, que todos os anos de graduação e pós.

Olá Mirquis,
Para nós é um prazer poder contribuir para auxiliar você nessa questão!:)
Atenciosamente,
Equipe NeuroSaber

Aproveitei bem o conteúdo é um método muito inteligente que podemos explorar na sala de aula com o alundo.

Bom dia
Professora aposentada há mais de 10 anos , sempre acreditei que o trabalho interdisciplinar era o mais correto E assim o fiz, por longos 21 anos da minha carreira, na alfabetização.
Tinha um projeto que seria enviado ao MEC e acabou caindo por terra, quando adoeci e interrompi meus trabalhos.
Continuo na expectativa de que este trabalho sério tenha continuidade e nossos pequenos iniciantes à alfabetização, possam ser beneficiados.
Parabéns à toda Equipe.
Att

Gratidão, a equipe NeuroSaber, em compartilhar seus conhecimentos, que tanto contribuem para prática pedagógica do professor, de forma clara, objetiva dando possibilidade do educador realizar.

Que bom que gostaram das ideias de trabalhar a Alfabetização Matemática e a Literatura de forma integrada. Tenho outros artigos disponíveis na internet. Só pesquisar!!!

Adorei a matéria, acho que esta prática ajuda no desenvolvimento de habilidades para compreensão de enunciado de matemática que muitas vezes constituem um entrave na resolução de problemas.

Não entedia o por que de pedir uma ilustração da história lida (até mesmo pq aq foi de algo específico do conto). Agora fez sentido para mim, antes parecia só postergação de atividades.

Adorei a sugestão de refazer o caminho feito por Chapeuzinho,várias são as possibilidades de aproveitar a história no aprendizado de Matemática,obrigada Equipe Neuro Saber!!

Excelente artigo. Acredito que o professor, possa também preparar um texto, porém ao apresentar, colocar os parágrafos fora de ordem. Após a leitura os alunos precisam ordenar a história, colocando os parágrafos em ordem de acontecimento. Para auxiliar, pode-se criar uma figura que represente cada parágrafo. Espero que a ideia seja uma boa sugestão.

Agora, depois de ler o seu texto, percebi que, intuitivamente, trabalhei com o poema musical Aquarela, de Toquinho, na perspectiva de intertextualidade da literatura com a matemática. Enquanto ouviam a música, as crianças iam desenhando as formas ( guarda-chuva, castelo, a partir de “cinco ou seis retas”, etc)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *