Voltar

Andar na ponta dos pés é sinal de autismo?

Algumas crianças com autismo costumam andar na ponta dos pés, e este é um dos comportamentos mais óbvios e um dos primeiros a ser detectado como um sinal de alerta de um possível desenvolvimento de autismo.

Andar na ponta dos pés é bastante comum em crianças que estão apenas começando a caminhar. A maioria das crianças para à medida que envelhecem.

As crianças que continuam a andar na ponta dos pés após os primeiros anos, podem geralmente fazer isso por hábito. Porém, ao crescer e se desenvolver normalmente, andar na ponta dos pés provavelmente pode ser  motivo de preocupação.

Isso porque, ocasionalmente, andar na ponta dos pés pode ser causado por certos transtornos, incluindo o transtorno do espectro do autismo.

Uma criança anda na ponta dos pés significa que ela tem autismo?

O fato de uma criança andar na ponta dos pés não significa que ela tenha autismo. 

Existem muitas crianças sem qualquer distúrbio do neurodesenvolvimento que andam na ponta dos pés quando estão apenas começando a andar, e a maioria delas para de andar à medida que envelhece.

Se observarmos que uma criança caminha na ponta dos pés e também existem outros comportamentos no campo do jogo, comunicação ou interação social que nos preocupam, seria conveniente visitar um pediatra e fazer uma exploração mais específica sobre o autismo com instrumentos como o M-Chat.

Por que algumas crianças com autismo andam na ponta dos pés?

Não há uma explicação clara de por que algumas crianças com autismo andam na ponta dos pés e provavelmente não há apenas uma explicação. 

Ou seja, o motivo pelo qual uma criança com autismo anda na ponta dos pés pode não ser igual à de outra. Essas são algumas possíveis explicações:

Hipersensibilidade a estímulos táteis nos pés

É bem sabido que muitas crianças com autismo têm distúrbios sensoriais. Portanto, é possível que algumas crianças com autismo se incomodem com a sensação dos pés ao caminhar, e fazê-lo na ponta dos pés diminui o contato com o solo, diminuindo assim o desconforto.

Morfologia física do pé

O autismo é uma doença muito complexa e em alguns casos pode haver alterações além da comunicação, interação social e rigidez cognitiva. 

Algumas crianças com autismo também podem ter distúrbios físicos e, portanto, pode ser que haja uma má formação nos pés e por isso a criança ande na ponta dos pés.

Um mau hábito

Como já dissemos, muitas crianças que estão aprendendo a andar o fazem na ponta dos pés e a maioria corrige isso em pouco tempo. 

Algumas crianças com autismo que começam na ponta dos pés podem continuar a fazê-lo se não forem corrigidas. Muitas crianças com autismo têm rigidez cognitiva e quando aprendem a fazer algo de uma certa maneira, continuam a fazê-lo da mesma maneira. 

Crianças com autismo que começam na ponta dos pés podem simplesmente fazê-lo porque aprenderam dessa forma e não vão corrigir por si mesmas.

Autoestimulação

Em alguns casos, eles podem gostar de caminhar assim. Equilibrar-se na ponta dos pés pode ser divertido e estimulante para eles.

Estresse ou ansiedade

Muitas pessoas com autismo apresentam altos níveis de ansiedade. O fato de ter ansiedade faz com que a pessoa contraia os músculos e tenha um corpo mais rígido, e é possível que isso leve a uma marcha mais rígida e na ponta dos pés.

O que posso fazer se uma criança com autismo andar na ponta dos pés?

Em primeiro lugar, é importante observar que na maioria dos casos, o andar na ponta dos pés desaparece por si só, mas mesmo assim, se você observar que uma criança com autismo anda na ponta dos pés, recomendamos seguir as seguintes dicas:

Visite o pediatra para avaliar se há algum problema físico nos pés

Se houver algum problema físico nos pés, a criança não para de andar sozinha na ponta dos pés e será necessário um trabalho fisioterapêutico específico.

Caso não haja nenhum problema físico com os pés

  • Não o force a andar normalmente. Forçá-lo a andar normalmente não é a solução, mas podemos dizer-lhe para andar bem, colocando todo o pé no chão. É importante que a gente explique a ele que ele tem que andar bem, que andar na ponta dos pés pode se machucar. Mas forçá-lo a fazer isso sob punição não é a solução.
  • Converse com um profissional de autismo para que ele avalie os problemas de processamento sensorial nos pés e ofereça estratégias de integração sensorial para a criança.
  • Experimente sapatos e meias diferentes, para descobrir se o problema está em determinada peça de calçado.
  • Massagem nos pés: Se houver dificuldades no processamento sensorial nos pés, fazer algo tão simples como massagear os pés pode ajudá-lo a tolerar a entrada sensorial com mais facilidade.

As crianças que andam na ponta dos pés geralmente não percebem que estão fazendo algo errado, nem sentem desconforto, por isso mudar a rotina é difícil. No entanto, com o trabalho, principalmente se você começar com um bebê que anda na ponta dos pés, tudo vai dar certo.

Em qualquer um dos casos, o processo de intervenção não deve partir de casa, mas antes é mais correto é colocar nas mãos dos especialistas adequados, descartando possíveis problemas anatômicos ou fisiológicos que necessitem de intervenção desde o início. intervenção médica do que terapêutica.

Quer saber mais sobre esse assunto? Então assista a este vídeo com o Dr. Clay

Referências 

Barrow, W. J., Jaworski, M., & Accardo, P. J. Persistent toe walking in autism. Journal of child neurology, 26(5), 619–621, 2011. Disponível <https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/21285033/> Acesso em 25 out. 2021 

Você também pode se interessar...

2 respostas em “Andar na ponta dos pés é sinal de autismo?”

Olá, Andressa!

Que bom que gostou! Continue nos acompanhando e fique ligada nos nossos artigos pra ver muito conteúdo útil e didático! 😉

Webster,
Equipe NeuroSaber 💙

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *