Skip to content Skip to footer

5 passos para o Diagnóstico dos Transtornos de Aprendizagem

5 passos para o Diagnóstico dos Transtornos de Aprendizagem

Na continuidade da experiência proporcionada pela 1ª Jornada NeuroSaber, o segundo vídeo trata a fundo sobre o diagnóstico dos Transtornos de Aprendizagem.

Você sabia que quanto mais cedo for a descoberta do TA (Transtorno de Aprendizagem) nas crianças, mais elas podem ter uma intervenção eficaz?

Nesse texto, apresentaremos a visão do Dr. Clay Brites e da Luciana Brites, a respeito dos principais pontos que devem ser levados em conta na identificação e posteriores procedimentos do TA.

Entendendo os Transtornos de Aprendizagem

Na primeira aula, falamos sobre o TA para que vocês – profissionais, pais e educadores – tivessem total conhecimento acerca deste distúrbio, que está mais presente do que se pode imaginar.

Para quem não assistiu ao primeiro vídeo, recomendamos assistir, pois ele complementa o conteúdo apresentado aqui hoje. De qualquer forma, é importante lembrar que o Transtorno de Aprendizagem é um distúrbio que afeta a capacidade pedagógica da criança, estando interligado a alguns déficits.

Além disso, as crianças podem perceber dificuldades como discalculia e disgrafia desde o início da alfabetização. Portanto, é crucial saber diagnosticar essas características e não confundi-las com a Dificuldade de Aprendizagem, que pode ser causada por fatores externos, como a metodologia de ensino, por exemplo.

5 passos importantes para o diagnóstico

– Os professores da criança devem analisar o rendimento escolar e as dificuldades encontradas. A partir disso, modificar a proposta didática e observar o quadro apresentado pelo aluno. Logo após, enviar relatório que descreve a situação do pequeno à equipe multidisciplinar.
– Conhecer profundamente os transtornos baseando-se em discussões com os profissionais que entendem e tratam do assunto.
– Encaminhamento para fechamento do diagnóstico. O quinto e último passo é fundamental por servir de parâmetro aos procedimentos que estabelecerão os passos futuros do tratamento.

Portanto, sempre lembramos que é essencial comparar e associar o quadro global da criança aos critérios do DSM-5 (Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais), que é uma referência internacional para alinhar o padrão clínico na população com os parâmetros desse instrumento.

5 sinais eficazes para identificar o TA

Primeiro sinal:

É importante frisar que o diagnóstico é puro e simplesmente clínico e observacional. Isto significa que não há exames que identifiquem o TA. A criança que apresentar algum traço do TA vai mostrar em pequenos detalhes, principalmente no ambiente escolar. Nesse caso, o pequeno pode mostrar inteligência, habilidades e atividades gerais de sua vida, mas ela demonstra dificuldade em desempenhar algumas funções acadêmicas. Dificuldades cognitivas.


Segundo sinal:

Quando a criança apresenta dificuldade de memorização de atividades que envolvam linguagem, leituras, formas gráficas e números. 


Terceiro sinal:

Percepção de atraso no desenvolvimento neuropsicomotor em áreas motoras ou em outras (linguagem, adaptabilidade de interação e autorregulação social).


Quarto sinal:

Hereditariedade pode ser um fator para a ocorrência de TA na criança. Isto porque há a possibilidade de algum parente do pequeno ter apresentado as mesmas características na vida escolar. Pais, tios, primos, avós; o que pode ter levado a algum deles ter abandonado os estudos.


Quinto sinal:

Fatores como prematuridade, baixo peso ao nascer, complicações durante o parto, meningites, crises convulsivas e traumas cranianos com complicações também são identificados em crianças com Transtorno de Aprendizagem.


Gostou do assunto? fique por dentro do nosso canal no Youtube

35 Comments

  • ADEANE
    Posted 28/09/2016 at 6:53 pm

    Amo suas dicas

    • Elma Aparecida da Silva Pinto
      Posted 30/05/2023 at 5:34 pm

      Q conteúdo completo e esclarecedor esse q acabei de ler gostaria poder fazer um curso completo com vcs , para poder ajudar mais pessoas em minha volta , eu sou apenas merendeira em minha escola mas sou formada psicopedagoga e achei perfeito esse pequeno relato q fizeram !

      • Jhulli
        Posted 30/05/2023 at 7:37 pm

        Olá Elma, tudo bem?

        Ficamos felizes pelo seu interesse!

        Por favor, entre em contato através do link a seguir para saber mais sobre nossos cursos e materiais: https://bit.ly/Movidesk-chat

        Jhulli, Equipe NeuroSaber 💙

  • Maria de Fátima Nunes de Carvalho
    Posted 28/09/2016 at 9:06 pm

    Estou assistindo as aulas dessa jornada.e gostaria de saber como fazer para despertar a vontade no autista escrever pois eu tenho um aluno q não gosta da escrita nem fazer as tarefas da escola.

    • Angela Gonçalves
      Posted 17/10/2016 at 10:44 am

      Maria de Fátima , trabalho com autista ha três anos e para que meu aluno tomasse prazer pela escrita, comecei a introduzir historias que fizessem algum sentido para ele, sempre com material concreto onde ele pudesse pegar e depois de algum tempo lhe apresentava a atividade escrita dentro das atividades lúdica que fizemos na prática. Sempre valorizando o trabalho executado por ele . Hoje é um aluno alfabetizado. Surtiu efeito

  • Rosimere da Silva Catapan
    Posted 02/10/2016 at 4:22 pm

    Boa tarde meu filho tem Tdha e toma ritalina gostaria de saber mais sobre o assunto

  • AUXILIADORA DE JESUS SANTOS
    Posted 04/10/2016 at 4:22 pm

    OI GENTE , EU GOSTARIA MUITO DE SABER INFORMAÇÕES DETALHADAS SOBRE DISLEXIA E COMO PODE SER FEITO UM DIAGNÓSTICO E QUAIS OS DIREITOS DOS DISLEXOS????

  • Valeska
    Posted 15/10/2016 at 1:38 am

    Investigar os sinais que a criança apresenta desde bem pequena, tais como em aspectos sociais, na linguagem expressiva e em condições importantes tais como a prematuridade, entre outros, pode trazer grande ajuda, possibilitando a intervenção mais adequada o quanto antes.

  • Romélia R. Dopp
    Posted 02/04/2017 at 6:52 pm

    É DE SUMA IMPORTÂNCIA TERMOS ESSE OLHAR DIFERENCIADO COM AS CRIANÇAS DESDE A MAIS TENRA IDADE, POIS ISSO NOS PERMITIRÁ, SE NÃO SOLUCIONAR PELO MENOS AMENIZAR O PROBLEMA QUE SURGIR.

  • Trackback: Como preparar os funcionários para lidar com a inclusão? - NeuroSaber
  • Heloisa Aparecida Caetano
    Posted 22/05/2017 at 1:19 pm

    Gostaria de saber mais sobre tratar com crianças que tem disgrafia e como eu vou ter certeza que é este o diagnostico pois vou ter que explicar pra minha professora mais tenho algumas duvidas

  • Prof.Brigido
    Posted 11/10/2017 at 10:12 pm

    Fiquei extasiado ao saber que TA,pode ter caracter hereditário,muito obrigado.
    Sou Psicopedagogo.

  • Henrique
    Posted 19/10/2017 at 10:00 pm

    Bacana.

  • janete
    Posted 23/10/2017 at 2:44 pm

    tenho um filho que apesar de muito inteligente na escola, reclamam que ele não pára quieto, emite sons estranhs e balança as mãos como um tique, já fiz avaliações com vários especialistas e nenhum acha nada e dão remedios para ansiedade e TDH, mas os remédios também não fazem efeito! Não sei mais em quem levar, porq não aguento mais reclamações e levá-lo a tantas avaliações

  • MARIA CECILIA BELARMINO DE OLIVEIRA
    Posted 23/04/2018 at 8:53 pm

    Gostaria de saber como posso fazer um diagnostico com precisão vaso a crianças apresente dislexia.

    • NeuroSaber Responde
      Posted 25/04/2018 at 8:58 am

      Ola Maria, o diagnostico é preciso ser feito por especialista no assunto.

  • Cíntia Abílio
    Posted 12/11/2018 at 10:23 am

    Boa tarde, sou psicopedagoga, mas estou afastada a algum tempo… Tem uma criança na família, que o colégio diz ter déficit de atenção e a mãe está me pedindo ajuda. Nem vou cobrar , mas gostaria de saber se poderiam me ajudar… Pensei em fazer algumas sessões com quebra cabeça, jogo da memória, uma leitura de história interessante… Ela é muito tímida, e nasceu prematura…
    Estou estudando para poder atendê-la.

  • Fernando Silva Roque
    Posted 08/09/2019 at 4:32 pm

    O professor ao ter um determinado número de crianças na escola, tem que proceder a uma avaliação minuciosa de cada um e deve proceder a registos que terão o seu início quando a criança está no ventre da mãe, seguidamente deve registar o parto, as doenças que teve, a alimentação que lhe foi proporcionada, o tipo de habitação onde vive, a situação social,económica e social dos pais, pessoas que rodeiam a criança, para além dos pais e felizes das crianças que podem contar com o apoio dos avós na sua educação. Saber quando começou a andar, a falar e pedir à educadora infantil para registar todos os comportamentos da criança. Na escola o professor deve continuar com os seus registos e deve, para além da observação personalizada de cada criança, introduzir testes avaliativos em todos os seus aspectos do seu desenvolvimento e mostar esses testes, como a sua avaliação registada, a psicólogos, a pedagogos, a terapeutas e a outros profissionais que para além de observarem os registos, devem ir à escola observar diretamente as crianças e só depois e em trabalho de equipa se deve avaliar a criança e detectar o que realmente se passa com a criança, sem esquecer que todas as crianças são diferentes e iguais em direitos. (…)

  • Fernando Silva Roque
    Posted 08/09/2019 at 4:43 pm

    É maravilhoso para um país e principalmente para os professores terem o apoio de duas pessoas maravilhosas com os conhecimentos que possuem. Obrigado.

    • Suporte Neurosaber
      Posted 09/09/2019 at 8:17 pm

      olá Fernando ,
      Para nós é um prazer poder contribuir para auxiliar você nessa questão! 🙂

    • Elma Aparecida da Silva Pinto
      Posted 30/05/2023 at 5:35 pm

      Q conteúdo completo e esclarecedor esse q acabei de ler gostaria poder fazer um curso completo com vcs , para poder ajudar mais pessoas em minha volta , eu sou apenas merendeira em minha escola mas sou formada psicopedagoga e achei perfeito esse pequeno relato q fizeram !

      • Jhulli
        Posted 30/05/2023 at 7:37 pm

        Olá Elma, tudo bem?

        Ficamos felizes pelo seu interesse!

        Por favor, entre em contato através do link a seguir para saber mais sobre nossos cursos e materiais: https://bit.ly/Movidesk-chat

        Jhulli, Equipe NeuroSaber 💙

  • Emily
    Posted 16/09/2019 at 11:17 am

    Não consegui assistir a primeira parte. Há um erro na página.

    • Suporte Neurosaber
      Posted 16/09/2019 at 9:49 pm

      Olá Emily tente em outro navegador .

  • Karina Marçal
    Posted 03/10/2019 at 7:38 pm

    Ola meu nome e Karina e tenho um filho que hj tem 2 anos e 3 meses…minha preocupação e que ele não fala…praticamente nada…vez ou outra ela solta alguma coisa muito pouco que conseguimos identificar a palavra pela situação do ocorrido mas quando pedimos pra ele repetir ele não o faz…ele e muito carinhoso e dado com as pessoas…brinca bastante corre…faz tudo q uma criança da idade dele faria menos a fala…já perguntei a pediatra sobre isso mas ela disse que até os três anos e normal…e após isso sim se deve procurar um especialista…mas sinto q tem algo errado…e possível identificar algum disturbio nessa idade? Que especialista devo procurar? O quê devo observar? Desde já agradeço.

    • Suporte Neurosaber
      Posted 04/10/2019 at 2:10 pm

      Olá Karina , procure uma fonoaudióloga para uma avaliação .

  • Maria Estelita
    Posted 28/04/2020 at 9:55 pm

    Boa noite! Estava lendo um pequeno artigo falando sobre TA. Tenho um filho que foi diagnosticado com Asperger, mas pra mim nunca ficou tão claro esse diagnóstico. Na leitura observei que algumas características são bem parecidas. Ele nasceu prematuro e com baixo peso, falou cedo, andou nas pontas dos pés, aprendeu a ler com mais ou menos dois, mas não escrevia, somente garatujas. Após os 5 anos começou a apresentar falta de interação, aos 8 era impulsivo, deu muito trabalho na escola. Diagnóstico.. TDAH… A situação pareceu piorar pensei até que tivesse Transtorno Opositor.. muito agressivo. Aos 13 veio o diagnóstico de Asperger. Hoje tem 19 é impaciente, as vezes agressivo, é muito detalhista quando alguém mexe no quarto dele. Último medicamento foi neuleptil para dormir.

  • Micaela Lopes
    Posted 10/05/2020 at 1:22 pm

    Meu filho tem 4 anos foi diagnosticado com atrasado no seu desenvolvimento esta a ser acompanhado por a equipa de intervenção precoce mas não vejo melhorias.
    Ele tem uma capacidade de memoria muito boa, decora musicas rapidamente mas tudo o que diz respeito a escola para aprender como pintar ele recusa nem se interessa por nada não quer e chora.
    Já não sei mais o que fazer para que ele goste de aprender.
    Por favor me ajudem!

    • Suporte Neurosaber
      Posted 12/05/2020 at 8:18 am

      Olá Micaela,Eu adoraria ajudar você, mas não tenho autonomia para isso. Trabalho com a parte do suporte do Instituto NeuroSaber e auxilio os alunos com dificuldade de acesso a plataforma de ensino.Recomendo que procure por um profissional adequado.
      De qualquer forma , temos conteúdos no youtube.com/neurosabervideos e também em nosso blog que podem te ajudar em muitas questões.

  • Abel Ajudarte
    Posted 25/09/2020 at 6:58 pm

    Olá! Boa tarde. em janeiro de 2000 fui acometido de uma meningite viral. Estava a trabalho e estudos nos Estados Unidos. Após 3 dias sozinho no quarto onde estava hospedado, me encontraram e socorreram. Bem, de lá para cá entre outras coisas que mudaram em minha vida, o que mais me incomoda são problemas com memória. Só me lembro bem de coisas antigas. As recentes em sua grande maioria, parece que o vento leva embora…

  • Renata Aparecida da Silva
    Posted 09/11/2020 at 7:49 pm

    Gostaria de saber sobre como elaborar uma ficha de diagnóstico e encaminhamento de alunos que apresentam dificuldades de aprendizagem em matemática, com base nas 5 unidades temáticas da BNCC

    • NeuroSaber
      Posted 12/11/2020 at 10:53 am

      Olá Renata,tudo bem?
      Ainda não temos um conteúdo sobre este tema, mas vamos colocar em nossa pauta abordar sobre este assunto também. Obrigada pelo contato!

  • Jociele Cristina gomes
    Posted 08/04/2021 at 3:34 pm

    Oi meu filho tem nove anos e tem muita dificuldade de aprendizagem não tem interesses nenhum pela lições e só chora quando vai fazer as tarefas

Leave a comment