Skip to content Skip to footer

A Audição das Crianças: Como Protegê-la e Promover um Desenvolvimento Saudável

A Audição das Crianças: Como Protegê-la e Promover um Desenvolvimento Saudável

A audição é um dos sentidos mais importantes para o desenvolvimento e aprendizado das crianças, pois ela desempenha um papel crucial na forma como elas percebem o mundo ao seu redor e evoluem.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (Ibge), 5% da população brasileira sofre de algum tipo de deficiência auditiva, e de acordo com a pesquisa feita pelo Instituto Locomotiva e pela Semana da Acessibilidade Surda, cerca de  91% das pessoas com deficiência auditiva adquiriram ao longo da vida.

Neste texto, abordaremos a importância da audição na infância e compartilharemos orientações sobre como protegê-la e fomentar um desenvolvimento saudável para que a sua criança não entre nessa estatística.

A Importância da Audição na Infância

A audição é um dos principais canais de aprendizado e comunicação para as crianças desde o nascimento, pois elas começam a reconhecer sons, palavras e padrões de fala, o que é crucial para o desenvolvimento da linguagem, alfabetização, habilidades sociais e cognitivas. 

Além disso, ela também é um dos principais meios pelos quais as crianças desenvolvem habilidades sociais, como a capacidade de compreender as emoções e intenções nas vozes das pessoas ao seu redor. 

Portanto, o processamento auditivo está intimamente ligado ao desenvolvimento de habilidades cognitivas, como a memória e a atenção. Mas, e se a audição não estiver protegida e estimulada da maneira certa? Que impacto isso pode ter no futuro da criança?

Desafios e Riscos para a Audição das Crianças: Como Protegê-las?

Infelizmente, as crianças são vulneráveis ​​a uma variedade de riscos que podem prejudicar sua audição e, como resultado, afetar o seu desenvolvimento:

  • Exposição a ruídos altos: Ambientes barulhentos, festas e brinquedos de volume elevado podem expor as crianças a níveis prejudiciais de ruído, podendo resultar em danos auditivos.
  • Infecções de ouvido: Infecções frequentes no ouvido podem afetar a audição e, consequentemente, prejudicar o desenvolvimento da fala.
  • Uso inadequado de fones de ouvido: Muitas crianças utilizam dispositivos com fones de ouvido, e o volume excessivo pode causar perda auditiva ao longo do tempo.
  • Fatores genéticos e problemas congênitos: Alguns problemas auditivos têm uma base genética, sendo essencial identificá-los precocemente para intervenções apropriadas.

Esses riscos são reais, mas você pode fazer a diferença. Que tal assistir ao vídeo “4 Brincadeiras para Desenvolver a Percepção Visual e Auditiva?”

Audição das crianças

O poder da audição no corpo humano:

Embora nossos ouvidos desempenham um papel crucial no papel de receber e nos guiar, é o nosso cérebro, e é ele que realmente nos entende e nos guia.

Para formar uma visão geral completa da cena sonora, o cérebro realiza uma varredura constante do ambiente ao seu redor. Após ele ajudar a selecionar quais sons você escuta e quais sons dividem a atenção, enquanto os sons insignificantes são eliminados. 

Além disso, é a partir daí que o som é utilizado por outras regiões cerebrais, como memória e emoções.

A audição das crianças ajuda a aprender, a falar, a entender emoções e a se divertir com músicas. Mas, para que elas não tenham prejuízo no desenvolvimento, precisamos proteger a audição delas. Ou seja, isso significa evitar barulhos muito altos, manter os ouvidos limpos e usar fones de ouvido com cuidado, e fazer exames de vez em quando.

Portanto, cuidar da audição é um jeito de garantir que as crianças cresçam felizes e saudáveis. E agora que você sabe como, pode ajudar a construir um futuro brilhante para elas!

Gostou desse conteúdo e quer saber mais? Cadastre-se na nossa newsletter.


Referências:

https://www.em.com.br/saude/2023/11/6652146-cerca-de-90-das-pessoas-adquirem-surdez-ao-longo-da-vida-entenda.html

https://www.metropoles.com/saude/pediatras-alertam-excesso-barulho-audicao

https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0378595517304331 https://www.scielo.br/j/rcefac/a/c5hMKCjPwnZJbFHk6PYsJKJ/

Leave a comment