Skip to content Skip to footer

Apoio à Saúde Mental nas Escolas: Estratégias para Educadores

Apoio à Saúde Mental nas Escolas: Estratégias para Educadores

Você sabia que hoje, 10 de outubro, é o Dia Mundial da Saúde Mental? Uma data que nos convida a refletir sobre a importância de cuidar da nossa saúde mental e daqueles que nos rodeiam, especialmente das nossas crianças.

Diante de dados preocupantes, como o levantamento da Universidade de São Paulo (USP), que revela que cerca de 36% dos jovens brasileiros entre 5 e 17 anos enfrentaram episódios de depressão ou ansiedade durante o período de isolamento, e o relatório da ONU que aponta que 1 bilhão de pessoas no mundo vivem com algum tipo de problema de saúde mental, sendo 14% jovens, a discussão sobre esse assunto na escola se torna mais crucial do que nunca. 

Neste texto, vamos explorar por que é importante falar sobre saúde mental na escola, quais sinais devemos observar e como a escola e a família podem ajudar.

Por que é importante falar sobre saúde mental na escola?

A escola não é apenas um lugar de aprendizado acadêmico, mas também um ambiente onde nossos jovens podem aprender a lidar com suas emoções e desafios pessoais. Portanto, ao promovermos a saúde mental na escola, estamos capacitando nossos alunos a enfrentar o mundo de maneira mais saudável e resiliente. 

Além disso, quebramos o estigma que muitas vezes cerca as questões de saúde, normalizando a busca por ajuda quando necessário.

Quais sinais precisamos ficar de olho?

É fundamental estar atento aos sinais que indicam problemas de saúde em nossos alunos. Estes podem incluir mudanças de comportamento, isolamento social, queda no desempenho acadêmico, irritabilidade, alterações no sono e no apetite, entre outros. Ficar de olho nessas mudanças pode ajudar a identificar alunos que podem estar enfrentando dificuldades emocionais.

Como a escola e a família podem ajudar?

A colaboração entre a escola e a família desempenha um papel essencial no apoio à saúde mental dos jovens. Aqui estão algumas maneiras pelas quais ambos podem contribuir:

  • Comunicação Aberta: Estabeleça um canal de comunicação aberto entre professores e pais. Isso permite que compartilhem preocupações e informações sobre o aluno.
  • Educação sobre o assunto: Integre a educação sobre saúde no currículo escolar. Isso ajuda os alunos a entenderem suas próprias emoções e como buscar ajuda quando necessário.
  • Apoio Profissional: Garanta que a escola tenha acesso a conselheiros e psicólogos que possam oferecer suporte especializado aos alunos que precisam.
  • Promoção de Ambientes Seguros: Crie um ambiente escolar onde os alunos se sintam seguros e apoiados. Isso inclui a promoção da empatia, do respeito e da inclusão.
  • Monitoramento Regular: Realize verificações regulares do bem-estar emocional dos alunos e esteja disposto a intervir quando necessário.

O Dia Mundial da Saúde Mental nos lembra da importância de cuidar de nossa saúde e de nossos jovens. Como educadores e familiares, temos o poder de fazer a diferença na vida deles. Ao promover um ambiente de apoio, educação e comunicação aberta, podemos ajudar nossos alunos a enfrentar os desafios emocionais da vida escolar e a crescerem de forma saudável e feliz.


Referências:

https://www.fm.usp.br/fmusp/noticias/pandemia-e-responsavel-por-cerca-de-36-dos-casos-de-depressao-em-criancas-e-adolescentes

https://agenciabrasil.ebc.com.br/radioagencia-nacional/saude/audio/2023-05/um-bilhao-de-pessoas-vivem-com-transtornos-mentais-no-mundo-diz-oms
https://www.estadao.com.br/emais/carolina-delboni/o-que-as-escolas-estao-fazendo-para-promover-a-saude-mental-de-adolescentes/
https://www.agazeta.com.br/educares/e-hora-de-dar-atencao-a-saude-mental-da-nova-geracao-0923

Leave a comment

x

Estou aqui para ajudar 🤗

Me chame quando precisar 😊