Skip to content Skip to footer

Crianças com autismo: dicas de atividades calmantes

Você já se perguntou como é viver no mundo das crianças com autismo? Imagine não apenas lidar com as emoções, mas também com um turbilhão de estímulos sensoriais que podem ser esmagadores. 

Neste artigo, vamos entender o processo de processamento sensorial e descobrir juntos estratégias para ajudar essas crianças a encontrar a calma no meio desse caos sensorial e emocional.

O Mundo Sensorial das Crianças com TEA

Lidar com as emoções costuma ser um grande desafio para as crianças com autismo, pois a A maioria percebe as emoções como algo que surge de repente e sem aviso. Além disso, elas podem ter dificuldade em reconhecer suas emoções e vinculá-las aos eventos que as causaram. 

Muitas crianças com autismo possuem dificuldade em organizar, interpretar e responder apropriadamente às informações sensoriais. Ou seja, elas possuem sistemas sensoriais que reagem de forma exagerada ou insuficiente. Com isso, podem reagir de maneira inesperada a sons, toque e textura. 

Dessa forma, é importante que os adultos conheçam estratégias e atividades calmantes para ajudá-las.  

Entenda o que é o Transtorno de Processamento Sensorial (TPS)

A aprendizagem e o desenvolvimento de crianças com autismo estão ligadas às diversas funções psíquicas, físicas, emocionais e estruturais do desenvolvimento humano. Além disso, podem estar relacionados também com o Transtorno de Processamento Sensorial (TPS).  

O TPS é uma condição que ocorre em crianças e adultos, e acontece quando seus cérebros apresentam dificuldades em processar os estímulos sensoriais corretamente. 

Esse transtorno pode afetar, ou até mesmo interromper, a maneira como eles recebem os sinais sensoriais por qualquer um dos seus sentidos. Portanto, indivíduos com autismo ainda podem sofrer com uma sobrecarga sensorial. Mas o que é isso?

Sobrecarga sensorial em crianças com autismo

A sobrecarga sensorial descreve a experiência que uma criança com autismo pode sentir quando recebe muitos estímulos ao mesmo tempo, mais do que ele é pode processar. Assim, seu cérebro fica impossibilitado de processar todas as informações de forma correta, ficando sobrecarregado.

A sobrecarga sensorial pode fazer com que a criança com autismo tenha um colapso, e isso pode resultar em uma resposta de luta, fuga ou, até mesmo, um “desligamento”. 

Sinais para reconhecer uma sobrecarga sensorial

Muitas vezes as crianças com autismo têm dificuldades em avisar quando estão prestes a ter uma sobrecarga sensorial. Alguns possíveis sinais são:

  • Mãos nos olhos ou nos ouvidos, com o objetivo de se esquivar do assunto.
  • Aumento dos comportamentos repetitivos.
  • Fuga.
  • Andar de um lado para o outro, falar consigo mesmo ou bater as mãos.
  • Cutucar a pele ou se beliscar.
  • Esbarrar em móveis ou buscar um espaço pequeno para se “esconder”.

Alguns desses comportamentos podem ser tentativas para se acalmar ou sinais de ansiedade.

Dicas de atividades calmantes para crianças com autismo

Agora, vamos explorar algumas atividades que podem ajudar essas crianças a lidar com a sobrecarga sensorial e emoções intensas:

  1. Distração:  Ensine técnicas de distração para a criança com autismo. Ou seja, dê preferência aos seus focos de interesse, e forneça uma distração pode ajudá-las a esquecer aquilo que está incomodando. 
  1. Crie rotinas: As rotinas trazem uma sensação de calma e familiaridade para as crianças com autismo. Assim, elas possuem uma sensação de independência e capacidade maior de se acalmarem.
  1. Cobertores pesados: Os cobertores pesados são um método de tratamentos de pressão, pois eles ajudam no processo de acalmá-las, oferecendo segurança e fornecendo as sensações que seus corpos precisam.
  2. Mudar o ambiente: Se for possível, retire a criança do ambiente e leve-a para um lugar tranquilo. Você pode montar um espaço sensorial ou um canto específico na casa, para que a criança possa usar esse espaço sempre que precisar se acalmar. 
  3. Soprar bolhas de sabão: Soprar bolinhas de sabão estimula a respiração consciente. Essa técnica de respiração é fundamental para acalmar a criança. Mas, pode ser difícil de ensinar. Por isso, fazer bolinhas de sabão é uma ótima maneira de fazê-las respirar profundamente.

Em resumo, lembre-se de que cada criança é única, e o que funciona para uma pode não funcionar para outra, e que  a empatia e o entendimento são nossas maiores ferramentas. 

Portanto, esteja lá, apoie e escute para que seja criado um ambiente mais acolhedor e compreensivo para todas as crianças, independentemente de sua jornada sensorial e emocional.

Gostou desse conteúdo? Cadastre-se na nossa newsletter e fique por dentro de todas as novidades!


Referência:

AUTISM (ASD) and Sensory Processing Issues – Signs and How to Help. Griffin Occupational Therapy, 2019. Disponível em: https://www.griffinot.com/asd-and-sensory-processing-disorder/. Acesso em: 03 fev, 2022.
BENNIE, Maureen. Calming Strategies to Support an Autistic Person. Autism Awareness Centre, 2020. Disponível em: https://autismawarenesscentre.com/calming-strategies-to-support-a-person-with-autism/. Acesso em: 03 fev, 2022.

7 Comments

Leave a comment