Skip to content Skip to footer

ATRASO DE FALA: NOTANDO PROBLEMAS COM A LINGUAGEM INFANTIL

Como identificar o atraso de fala na criança e o impacto desta dificuldade nas diferentes faixas etárias.

O desenvolvimento da fala acontece naturalmente em pessoas típicas, levando em consideração a comunidade onde a criança está inserida e os outros de sua convivência. Nesse sentido, para que a fala ocorra de forma satisfatória, elementos como a integridade cognitiva, condições estruturais, organização fonológica, planejamento e programação de fala são indispensáveis.

 O QUE É ATRASO DE FALA?

O atraso de fala pode acontecer quando a criança possui dificuldades para compreender e/ou usar a linguagem falada. Vale ressaltar que a idade da criança é levada em consideração e só é considerado um caso de atraso de fala quando se observa os sinais e a faixa etária do infante.

As dificuldades podem ser:

  • Compreender palavras ou frases;
  • Aprender e falar as primeiras palavras;
  • Unir palavras para formar frases;
  • Construir e desenvolver o vocabulário.

Destaca-se ainda que atrasos de linguagem podem estar associados a outras condições da criança, à exemplo do autismo, surdez e da síndrome de Down. No entanto, é importante estar atento ao seu filho, pois alguns atrasos acontecem independente dessas circunstâncias preexistentes.

COMO IDENTIFICAR SINAIS DE ATRASO DE LINGUAGEM EM DIFERENTES FAIXAS ETÁRIAS?

Em primeiro lugar, não é interessante comparar o desenvolvimento do seu filho com o de outras crianças, uma vez que cada indivíduo constrói sua capacidade de linguagem em ritmos diferentes. Por esse motivo, você deve conhecer os sinais que indicam um atraso de fala ao invés de sair fazendo comparações.

Dessa forma, ao observar algum dos seguintes sinais em seu filho, levando a faixa etária em consideração, o indicado é procurar um profissional capacitado, pois assim você receberá as orientações corretas.

Aos 6 meses de idade

A criança não está:

  • Tentando manter o contato visual;
  • Olhando para você quando você chama pelo nome;
  • Observando objetos quando você fala sobre eles.
Aos 12 meses de idade

A criança não está:

  • Tentando se comunicar através de sons, gestos e/ou palavras;
  • Tentando se comunicar com você quando eles precisam de ajuda ou querem algo.
Aos 18 meses de idade

A criança não está:

  • Respondendo a instruções e perguntas cotidianas, como ‘Tchau’, ‘Onde está o papai?’ ou ‘Joga a bola para mim, por favor’;
  • Juntando 2 palavras para formar frases, como ‘Mais comida’ ou ‘Quero sair’.
Aos 2 anos de idade

A criança não está:

  • Pronunciando cerca de 50 palavras diferentes;
  • Unindo 2 ou mais palavras, por exemplo, ‘Quero meu carrinho’ ou ‘Eu vou também’;
  • Imitando palavras ou frases que outras pessoas falam;
  • Identificando e nomeando pelo menos uma cor;
  • Respondendo a instruções e perguntas simples do cotidiano, como ‘Quer mais suco?’, ‘Onde você guardou a bola?’ ou ‘Quer passear?’.
Por volta dos 3 anos de idade

A criança não está:

  • Combinando palavras em frases mais longas, por exemplo, ‘Me ajuda mamãe’ ou ‘Eu quero mais suco’;
  • Respondendo instruções mais longas e perguntas, como ‘Pegue seus brinquedos e coloque-os na caixa’ ou ‘O que você quer almoçar hoje?’;
  • Fazendo perguntas.
A partir dos 4-5 anos de idade

Em alguns casos, os pequenos dessa faixa etária possuem dificuldades de linguagem. Se esses atrasos não são decorrentes de outras questões, como autismo ou perda auditiva, significa que esses infantes podem ter um Transtorno do Desenvolvimento da Linguagem (TDL).

As crianças com Transtorno do Desenvolvimento da Linguagem podem:

  • Ter dificuldade para aprender novas palavras e conversar;
  • Utilizar frases curtas e simples, pois é comum que elas excluam palavras importantes para o sentido da frase;
  • Responder apenas parte de uma instrução;
  • Possuir dificuldade para usar o tempo passado, presente e futuro nas frases;
  • Não compreender o significado das palavras, frases ou histórias.
ONDE BUSCAR AJUDA?

Se você acha que seu filho está tendo problemas com a linguagem, procure um profissional capacitado. Você pode falar com um fonoaudiólogo, médico (clínico geral ou pediatra), enfermeiro da saúde da criança e da família e/ou um psicólogo.

Caso você note que a principal dificuldade do seu filho é para compreender a sua linguagem, um fonoaudiólogo pode te ajudar, pois esses profissionais dispõem de testes de linguagem para avaliar como o indivíduo usa as palavras e responde a pedidos, comandos ou perguntas. Dessa forma, será possível perceber se o problema está na linguagem ou se a criança possui algum transtorno de linguagem.

 REFERÊNCIAS

SANTOS, G. B. dos.; GUBIANI, M. B.; NÓRO, L. A.; MOTA, H. B. Unspecified speech motor delay: integrative review. Research, Society and Development, [S. l.], v. 9, n. 10, p. e2249108480, 2020. DOI: 10.33448/rsd-v9i10.8480. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/8480. Acesso em: 15 ago. 2022.

Language delay. Raising Children, 2022. Disponível em: https://raisingchildren.net.au/babies/development/language-development/language-delay. Acesso em: 15 ago. 2022.

Leave a comment

0.0/5