Skip to content Skip to footer

Atraso na fala de crianças: quando buscar ajuda médica

O atraso na fala pode ser apenas uma característica do desenvolvimento da criança, sem grandes prejuízos, mas também um sinal de transtorno de linguagem. 

A criança que apresenta atraso na fala é aquela que não cumpre com os marcos de desenvolvimento de linguagem para sua idade. Pode ser que essas habilidades estejam se desenvolvendo em um ritmo mais lento, acarretando dificuldades na criança de se expressar ou compreender os outros. 

Os atrasos na fala nem sempre representam sinal de preocupação, mas é importante avaliar se envolvem outras deficiências, auditivas ou cognitivas. É importante conhecer o desenvolvimento da linguagem infantil e seus marcos, mas sem esquecer que cada criança se desenvolve em seu próprio tempo.

No entanto, os pais devem estar atentos aos atrasos na fala dos seus filhos e saber quando devem buscar ajuda médica. Neste artigo vamos falar sobre o atraso de linguagem, sintomas, causas e tratamentos para ajudar pais e profissionais a compreenderem quando é preciso se preocupar. 

Atraso na fala e atraso de linguagem

O atraso de linguagem pode ser receptivo, expressivo ou a combinação de ambos. Um déficit de linguagem receptiva ocorre quando a criança tem dificuldade para entender a linguagem. Já um distúrbio de linguagem expressiva acontece quando ela tem dificuldade para se comunicar verbalmente.

Sintomas de atraso de linguagem

A criança com atraso de linguagem não alcança os marcos esperados para a sua idade, e geralmente apresenta atrasos na fala. Os sintomas específicos variam muito, mas podemos dizer que os mais comuns incluem:

  • não balbuciar por volta dos 15 meses;
  • não falar aos 2 anos;
  • não falar frases curtas aos 3 anos;
  • dificuldade para seguir instruções;
  • pronúncia ou articulação pobre;
  • dificuldade para juntar palavras em uma frase;
  • omitir palavras de uma frase.

Causas do atraso de linguagem

Os atrasos de linguagem nas crianças têm causas diversas. Em alguns casos, mais de um fator pode estar contribuindo para o atraso na fala. No entanto, as causas mais comuns podem estar relacionadas aos seguintes fatores:

  • Deficiência auditiva: é comum que crianças com deficiência auditiva também tenham problemas de linguagem. Se elas não conseguem ouvir bem, aprender a se comunicar pode ser muito difícil.
  • Autismo: embora nem todas as crianças com autismo tenham atrasos de linguagem, o transtorno afeta a comunicação.
  • Deficiência intelectual: uma variedade de deficiências intelectuais pode causar atrasos de linguagem.
  • Dislexia e dificuldades de aprendizagem, entre outros.

Além disso, existem alguns fatores considerados de risco para a ocorrência do atraso de linguagem, como parto prematuro; baixo peso ao nascer; histórico familiar de problemas de fala ou linguagem, entre outros.

Diagnóstico do atraso de linguagem

Após realizar uma avaliação médica completa, o médico possivelmente irá encaminhar a criança para um fonoaudiólogo. Esse profissional faz uma avaliação ampla da linguagem expressiva e receptiva da criança para determinar se há um atraso de linguagem. O atraso na fala é um dos indicadores para a avaliação fonoaudiológica. 

Além disso, o médico pode pedir outros exames, como de audição, para averiguar a possibilidade de deficiência auditiva. 

Tratamento para o atraso de linguagem

Feita uma avaliação e a detecção da causa do atraso de linguagem, o tratamento geralmente é com o fonoaudiólogo. Esse profissional faz uma avaliação para determinar as dificuldades de linguagem de cada criança para, então, elaborar e implementar um plano de tratamento.

Se o atraso na fala tem como causa transtornos ou outras condições médicas, outros tratamentos também serão recomendados, de acordo com o diagnóstico de cada criança.

Muitas crianças com atraso de linguagem conseguem desenvolver habilidades e alcançar marcos linguísticos. Outras, têm mais dificuldade para superar os atrasos e podem ter dificuldades de leitura ou comportamentais.

Por isso, é muito importante buscar ajuda médica quando há atrasos na fala significativos, pois eles podem indicar transtornos mais graves. É preciso avaliar as causas e a presença de deficiências ou outros transtornos.

Quanto antes for realizado o diagnóstico, melhores serão os resultados dos tratamentos,  que ajudam a prevenir o surgimento de outros problemas, como de socialização, de aprendizagem e emocionais.

Dicas para incentivar o desenvolvimento da linguagem

Ainda que nem sempre seja possível evitar atrasos na fala oriundo de deficiências auditivas ou outros transtornos, podemos incentivar o desenvolvimento da linguagem nas crianças. Confira nossas dicas para os pais:

  • Converse com seu filho desde a gestação.
  • Responda ao balbucio do bebê.
  • Cante para ele desde bebê.
  • Leia em voz alta para seu filho.
  • Responda às suas perguntas.

Quanto mais os pais incentivarem a comunicação com seus filhos, conversando, cantando ou lendo para eles, mais os ajudarão a desenvolver a linguagem.

Se restou alguma dúvida sobre quando buscar ajuda médica diante de atrasos na fala, deixe nos comentários.

Referências:

AMORIM, Rosa. Avaliação da criança com alteração da linguagem. Nascer e Crescer [online]. 2011, vol.20, n.3 [citado  2021-01-18], pp.174-176.

VARGAS, Diéssica Zacarias, Carolina Lisbôa Mezzomo, Carolina Ramos de Freitas. ATRASO DE LINGUAGEM E DESVIO FONOLÓGICO: UM CONTINUUM OU DUAS PATOLOGIA DISTINTAS?

18 Comments

  • Eliane Maria Gomes Ferreira Elias.
    Posted 30/01/2021 at 8:20 pm

    Boa tarde, esse textos me ajudam muito. Obrigada pelo empenho e estar sempre nos ajudando a entender nossos alunos melhor. A sana da educação foi maravilhosa, em outra oportunidade farei o Proleia

    • NeuroSaber
      Posted 01/02/2021 at 10:59 am

      Olá Eliane,
      Agradecemos o carinho e a confiança.
      Continue nós acompanhando.
      Atenciosamente,
      Equipe NeuroSaber

  • Amélia Aparecida de Moraes
    Posted 30/01/2021 at 10:44 pm

    Ótimas informações. Esclarece muito a questão da linguagem oral e as possíveis dificuldades. O estímulo é essencial principalmente na infância. Grata!

    • NeuroSaber
      Posted 01/02/2021 at 10:53 am

      Olá Amélia,
      Agradecemos o carinho e a confiança.
      Continue nos acompanhando.
      Atenciosamente,
      Equipe NeuroSaber

  • Neuma
    Posted 31/01/2021 at 2:26 pm

    Muito bom esse conteúdo. Tenho uma sobrinha que já fez um ano e ainda não fala nenhuma palavra. Por isso me interessei sobre o assunto.

  • Alexsandro Xavier da Silva
    Posted 01/02/2021 at 9:50 am

    Muito bom obrigado pela fraternura

  • Claudia Teixeira de Pinho
    Posted 01/02/2021 at 2:33 pm

    Parabéns pelo trabalho! A Semana de Alfabetização foi muito esclarecedora. É muito bom poder ter acesso a essas capacitações de forma gratuita pois, nem todos possuem condições de investir na profissão como gostaria. Gratidão!

  • Claudia Teixeira de Pinho
    Posted 01/02/2021 at 2:38 pm

    Parabéns pelo trabalho! É muito bom poder ter acesso a essas capacitações de forma gratuita pois, nem todos possuem condições de investir na profissão como gostaria. Gratidão!

  • Liberata Batista De Almeida
    Posted 01/02/2021 at 8:30 pm

    Material execelente

  • Zelinda de Almeida Matos
    Posted 02/02/2021 at 2:33 am

    Muito obrigada por esse conteúdo valioso, trabalho com crianças autistas não verbal. Preciso muito dessas informações.

    • NeuroSaber
      Posted 02/02/2021 at 10:44 am

      Olá Zelinda,Para nós é um prazer poder contribuir para auxiliar você nessa questão!:)
      Atenciosamente,
      Equipe NeuroSaber

  • elisangela Rodrigues chaves
    Posted 05/02/2021 at 4:30 pm

    Parabéns pelo valioso conteúdo

  • Lucila Chessa Lourena
    Posted 05/02/2021 at 6:18 pm

    Excelente conteúdo. Obrigada pelos esclarecimentos e por ter acesso a essas capacitações que nos ajudam a compreender melhor nossos alunos. Gratidão sempre.

  • Janete Bastos
    Posted 24/04/2021 at 8:07 pm

    Sou uma admiradora de vocês, excelente conteúdo,estou aprendendo bastante.
    Tenho um sobrinho de 2 anos e 5 meses que fala muito pouco e estou achando pelo comportamento que pode ser autista,por isso estou procurando me informar a respeito.

  • Micheline de Moraes Costa
    Posted 25/04/2021 at 6:19 pm

    Dr. Clay obrigada pelos conteúdos compartilhados, tem me auxiliado muito no atendimento na sala de recursos. Inicie semana passada um atendimento a um caso de transtorno da fala. Mais uma vez, obrigada sua ex aluna do curso de aperfeiçoamento em DI. Micheline Moraes

  • Nilzilene Souza
    Posted 29/01/2023 at 9:29 pm

    Obrigado por esclarecer Dúvidas!

    • Solange
      Posted 31/01/2023 at 10:21 pm

      Olá Nilzilene, tudo bem?

      Obrigada pelo carinho! Continue sempre acompanhando!

      Sol,
      Equipe NeuroSaber 💙

Leave a comment

0.0/5