Skip to content Skip to footer

Bem-Estar na Educação: Medicina Integrativa no Dia a Dia

Bem-Estar na Educação: Medicina Integrativa no Dia a Dia

Na jornada educacional, é crucial cultivar um ambiente que promova não apenas o aprendizado acadêmico, mas também o bem-estar integral dos alunos. Nesse contexto, a medicina integrativa vem como uma abordagem poderosa, indo além do tratamento convencional para promover saúde física, mental e emocional.

Neste artigo, falaremos sobre como a medicina integrativa pode ser aplicada no dia a dia das crianças, incluindo as crianças atípicas. Vamos lá?

O que é medicina integrativa?

A Medicina Integrativa é uma abordagem que combina terapias convencionais com práticas complementares e alternativas para promover o bem-estar físico, mental e emocional dos indivíduos.

Atualmente, é um tópico que está sendo bastante disseminado globalmente. De acordo com uma pesquisa publicada no National library of medicine, em 2021, aproximadamente metade da população em países desenvolvidos (EUA, 42%, Austrália, 48%, França, 49% e Canadá 70%) e números comparáveis ou ainda maiores em países em desenvolvimento (Índia, 70%, China, 40%, Chile, 71%, Colômbia, 40%, chegando a 80% na África) adotaram alguma forma de medicina integrativa.

Desse modo, ao aplicar esse conceito na educação, buscamos não apenas desenvolver habilidades acadêmicas, mas também fortalecer a saúde mental, emocional e social dos estudantes. Ou seja, isso significa integrar práticas como mindfulness, alimentação saudável, atividade física e técnicas de gerenciamento de estresse no dia a dia educacional.

Benefícios para alunos e educadores

Além de entendermos o que é, é importante estar atento aos benefícios dessa aplicação. Agora exploremos alguns desses benefícios quando aplicada às crianças:

a) Redução do estresse: As técnicas utilizadas na medicina integrativa podem auxiliar as crianças a lidarem melhor com o estresse diário, promovendo relaxamento e equilíbrio emocional.

b) Melhora do sistema imunológico: Uma abordagem integrativa pode fortalecer o sistema imunológico das crianças, prevenindo doenças e reduzindo a frequência de enfermidades comuns.
c) Estímulo ao desenvolvimento cognitivo: Práticas como meditação e ioga podem melhorar a concentração, memória e habilidade

Medicina integrativa para crianças atípicas:

A Medicina Integrativa para crianças atípicas é uma abordagem terapêutica que visa combinar diferentes métodos de tratamento, e reconhece a importância de tratar não apenas os sintomas físicos, mas também as necessidades emocionais, cognitivas e sociais das crianças atípicas.

Desse modo, um exemplo de implementação da medicina integrativa para crianças atípicas é o uso da terapia ocupacional juntamente com a terapia comportamental.

A terapia ocupacional ajuda a desenvolver habilidades motoras finas e grossas, melhorar o processamento sensorial e promover a independência nas atividades diárias. Enquanto isso, a terapia comportamental auxilia no manejo de comportamentos desafiadores e na promoção do desenvolvimento social e emocional.

Outro exemplo é a incorporação da musicoterapia como parte do tratamento integrativo, pois a música tem sido amplamente utilizada como uma forma de comunicação e expressão para crianças com autismo ou transtornos de desenvolvimento. Através da musicoterapia, essas crianças podem aprender habilidades sociais, melhorar suas habilidades linguísticas e reduzir níveis de ansiedade.

Como incorporar a medicina integrativa na rotina escolar?

A incorporação da medicina integrativa na rotina escolar pode trazer diversos benefícios para o desenvolvimento. Dessa forma, uma maneira de implementar essa abordagem é por meio da introdução de práticas como a meditação e o ioga, que ajudam a promover o relaxamento, reduzir o estresse e melhorar a concentração. 

Além disso, é possível realizar atividades relacionadas à alimentação saudável, como hortas escolares, onde os alunos aprendem sobre os benefícios dos alimentos naturais, e atividades que proporcionam momentos de contato com a natureza, seja por meio de passeios em parques ou até mesmo atividades ao ar livre no ambiente escolar.

Portanto, também é fundamental envolver os pais e responsáveis nesse processo, oferecendo palestras ou workshops para que eles possam compreender a importância da medicina integrativa e incentivá-la também em casa. 

Em resumo, o bem-estar na educação é um assunto crucial e deve ser tratado com seriedade pelas instituições educacionais, e a medicina integrativa vem para oferecer uma abordagem holística promovendo a saúde física e mental das crianças.


Núcleo do Conhecimento: “Alternativas para Transtorno.” Disponível em: https://www.nucleodoconhecimento.com.br/saude/alternativas-para-transtorno. Acesso em: 20/01/2024

PubMed Central: “Estudo sobre transtorno mental.” Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6173273/. Acesso em: 20/01/2024

PubMed Central: “Abordagens inovadoras no tratamento do transtorno.” Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC8707659/. Acesso em: 20/01/2024

Leave a comment