Skip to content Skip to footer

Como a coordenação bilateral ajuda na leitura e na escrita?

Você já ouviu falar sobre coordenação bilateral? Ou já  parou para pensar como o uso simultâneo dos dois lados do corpo é fundamental para o desenvolvimento das crianças?

À medida que crescem, as crianças tendem a demonstrar preferência pela mão e pelo pé dominantes, o que impacta suas habilidades, incluindo a escrita e a prática de esportes. Mas aqui está a questão: os seres humanos têm dois lados do corpo, e muitas atividades exigem que ambos trabalhem juntos em harmonia. 

Neste texto, vamos entender o que é coordenação bilateral, a sua importância e como ela ajuda na leitura e na escrita. 

A Maravilha da Coordenação Bilateral

Antes de tudo, é preciso entendermos todo o processo, no início do desenvolvimento,a criança começa a demonstrar preferência em usar a mão esquerda ou direita, como também o pé esquerdo ou direito. Isso será determinante para a escrita e prática de esportes, por exemplo. Esse fato é chamado de dominância lateral, que será o uso da mão ou do pé favorito da criança.

Dessa forma, a evolução disso é a coordenação bilateral, que é a capacidade de usar ambos os lados do corpo de forma organizada e coordenada, envolvendo mãos, braços, pés, pernas e até mesmo os dois hemisférios cerebrais simultaneamente. Ou seja, crianças que dominam essa habilidade são capazes de sincronizar seus movimentos de forma incrível.

 A criança que possui uma boa coordenação bilateral consegue harmonizar o uso dos dois lados do corpo através das mãos, braços, pés, pernas, olhos e até mesmo ativar os dois hemisférios cerebrais (hemisfério direito e esquerdo) simultaneamente.

Na educação infantil, diversas tarefas requerem um bom desempenho em coordenação bilateral. Imagine a dificuldade que uma criança com déficit nessa habilidade enfrenta ao tentar escrever: a mão dominante segura o lápis, enquanto a outra (mão não dominante) serve de apoio para segurar o papel. 

Além disso, crianças com atraso no desenvolvimento podem não utilizar a mão de apoio, tornando a tarefa desafiadora. Mas não é só na escrita; atividades diárias como fechar botões, comer com garfo e faca, amarrar cadarços e muitas outras também exigem coordenação bilateral.

Ademais, várias atividades diárias precisam da coordenação motora bilateral para serem feitas de forma satisfatória, como: fechar os botões da camisa, comer de garfo e faca, amarrar o cadarço do tênis, entre outras. Para a integração bilateral acontecer de modo efetivo, a criança deve ter estímulos sensoriais e motores desde os primeiros meses e anos de vida, dessa forma o cérebro desenvolve gradativamente as habilidades de coordenação bilateral.

IMPORTÂNCIA NA LEITURA E ESCRITA

O cérebro é dividido em dois hemisférios, geralmente um lado do cérebro é mais dominante em relação ao outro para executar determinadas ações. A dominância de um dos lados do cérebro é chamada de lateralidade ou dominância lateral, esta trabalha em conjunto com a coordenação bilateral para aplicar as funções de leitura e escrita. 

Sendo assim, por esse motivo, a coordenação bilateral é um dos pré-requisitos para o desenvolvimento da leitura e escrita, além de outras habilidades, como o pensamento crítico e a criatividade.

AS FASES DA COORDENAÇÃO BILATERAL

  • Coordenação bilateral simétrica: Nessa fase, os lados do corpo se movem de maneira igual, no mesmo sentido e ao mesmo tempo. Isso pode ser observado quando uma criança bate palmas ou balança ambas as pernas ao mesmo tempo.

Com o crescimento e desenvolvimento da criança, a coordenação bilateral simétrica é vista em brincadeiras que precisam dessa habilidade, como pular corda e estourar bolhas de sabão com as duas mãos.

  • Coordenação bilateral assimétrica: Cada lado do corpo é capaz de realizar ações diferentes, mas ambos trabalham em conjunto para uma tarefa. 

A partir dessa fase, o cérebro organiza e aplica informações distintas, com isso a criança usa diversas habilidades, por exemplo: riscar ou pintar no papel segurando o lápis com uma das mãos enquanto a outra mão serve de apoio para segurar o papel; fechar o botão da camisa. Logo, a mão dominante realiza a ação principal e a outra mão serve de apoio.

  • Cruzar a linha média: Nessa fase, a criança desenvolve a capacidade de usar o lado oposto do corpo, seja para pegar um objeto ou chutar uma bola, mesmo que a mão mais próxima seja diferente. 

Além disso, a criança começa a usar o seu pé dominante para chutar a bola, além disso, para o desenvolvimento da leitura é necessário um funcionamento adequado desta fase.

  • Desenvolvimento bilateral para funções acadêmicas: Esta fase é a acumulação das anteriores e é essencial para atividades acadêmicas, como alfabetização e escrita. 

As crianças que não demonstram consistência na execução das habilidades dessa fase, provavelmente não obtiveram uma integração satisfatória das fases do desenvolvimento. Ações acadêmicas, como alfabetização, escrita e mesmo a habilidade de fala possuem a habilidade de coordenação bilateral como pré-requisito.

  • Coordenação bilateral recíproca: Nesse estágio, um lado do corpo realiza movimentos opostos ao outro, como balançar um braço para a frente e o oposto para trás ao caminhar.

Portanto, atividades que exigem um certo ritmo com movimentos recíprocos se encaixam nas habilidades desta fase.

Como vimos, a coordenação bilateral é um componente crucial do desenvolvimento infantil, preparando o caminho para a aprendizagem, a leitura e a escrita, além de inúmeras habilidades diárias. Por isso,estimular essa habilidade desde cedo é fundamental para o crescimento saudável das crianças.

Gostou do assunto e quer saber mais? Cadastre-se na nossa Newsletter no final da página e fique por dentro das novidades.


 REFERÊNCIAS

RODRIGUES, Ana Amélia. Confiabilidade e Validade dos Itens de Coordenação Bilateral e Sequenciamento Motor da Avaliação da Coordenação d Destreza Motora – ACOORDEM. Orientador: Lívia de Castro Magalhães. 2006. 71 f. Dissertação (Mestrado) – Programa de Mestrado em Ciências da Reabilitação da Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Ciências da Reabilitação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2006. Disponível em: https://repositorio.ufmg.br/handle/1843/MSMR-6XKFSE. Acesso em: 16 jun. 2022.

SANTOS, Daniela. COORDENAÇÃO E EQUILÍBRIO EM RELAÇÃO AO SEXO E IDADE. Orientadora: Nadia Cristina Valentini. 2015. 33 f. TCC (Graduação) – Curso de Educação Física, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2015. Disponível em: https://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/138217. Acesso em: 16 jun. 2022.

Está com dificuldades na alfabetização?. Neuro na Prática, 2020. Disponível em: https://neuronapratica.com.br/2020/05/08/16-atividades-para-voce-melhorar-a-coordenacao-bilateral-do-seu-filho/. Acesso em: 16 jun. 2022.

2 Comments

  • Trackback: Leitura: quais habilidades são importantes? - NeuroSaber
  • Mara Rúbia dos Santos Vilela Matos
    Posted 19/06/2023 at 9:36 pm

    Excelentes informações, depois que assisti uma palestra da Luciana Brites em Cuiabá março de 2023, não consigo passar um dia; sem ler, assistir os vídeos dela e do Dr. Clay Brites. Informações maravilhosas…..Encantada….

Leave a comment