Skip to content Skip to footer

Como ajudar a criança com autismo a lidar com as emoções?

Lidar com as emoções costuma ser um grande desafio para as crianças com autismo, pois a maioria percebe as emoções como algo que surge de repente e sem aviso. Além disso, elas podem ter dificuldade em reconhecer suas emoções e vinculá-las aos eventos que as causaram. 

As crianças com autismo também têm dificuldade para identificar as emoções expressas por outras pessoas. Para ajudar seu filho ou aluno com autismo a lidar melhor com suas emoções, ajude-o a observar e identificar as emoções das outras pessoas, use histórias e contos para ajudá-lo a identificar suas próprias emoções, ensine habilidades de enfrentamento e faça uma avaliação após um evento emocional.

Saiba mais como lidar com as emoções no autismo, neste artigo.

Como lidar com as emoções no autismo

Para ajudar as crianças com autismo a lidar com suas emoções, é preciso ensinar-lhes algumas habilidades como aprender a observar as emoções nos outros, relacionar as emoções com os sentimentos que elas despertam, enfrentar os diferentes tipos de emoções e avaliar os eventos que as causaram.

Observar e identificar as expressões faciais

Antes que as crianças possam entender as suas emoções, elas devem primeiro conseguir reconhecê-las. Uma boa maneira de praticar o reconhecimento de emoções é um procedimento conhecido como Discrete Trial Training (DTT).

Com seu filho presente, sentado e envolvido, faça uma expressão facial que corresponda à emoção que você gostaria que ele rotulasse. Em seguida, pergunte-o: “Como estou me sentindo?” 

Se ele responder corretamente, dê um reforço positivo (como um pequeno presente ou um lanche de que ele goste) e faça elogios específicos para ele entender que identificou a emoção corretamente (por exemplo, “Você está certo; estou triste!”). Uma dica para incrementar esses momentos é usar cartões com desenhos de diferentes emoções.

Histórias para ensinar às crianças como as emoções as fazem sentir

Para crianças com autismo, a capacidade de identificar uma emoção com base na expressão facial não é suficiente; também precisamos ensiná-las como cada emoção as fará sentir. 

Uma história ou um conto pode ser uma excelente ferramenta para isso, desde que descrevam determinadas situações sociais. Essas histórias são úteis porque fornecem regras e características que podem aparecer quando elas estão sentindo emoções específicas. 

As histórias podem ser personalizadas para as necessidades únicas de cada criança. 

Ensine habilidades de enfrentamento e forneça um espaço seguro

Lidar com as emoções é muito mais do que apenas identificá-las — as crianças com autismo precisam ter uma variedade de habilidades de enfrentamento e um espaço seguro para lidar com as emoções quando se sentirem oprimidas. 

Comece identificando coisas que acalmam seu filho; pode ser um abraço apertado, brincar com seu brinquedo favorito ou passear. Os mecanismos de enfrentamento variam muito e é importante fazer uma lista de coisas que possam ajudá-lo a se acalmar. Feito isso, crie uma representação visual de cada item da lista e imprima-a. 

Quando seu filho estiver experimentando emoções fortes, apresente sua lista visual e peça-lhe que escolha o que deseja. É importante não apenas apresentar a lista, mas também modelar os mecanismos de enfrentamento e, em seguida, dar elogios específicos por usar essas habilidades de enfrentamento: “Você fez um bom trabalho ao se afastar do que estava incomodando você.”

Faça um balanço após um evento emocional

A avaliação posterior dos eventos que causaram emoções nas crianças com autismo é um passo importante para ajudá-las a compreender suas emoções. Espere até que seu filho esteja calmo e tenha se envolvido em outra atividade por algum tempo antes de começar a discutir suas recentes emoções. 

Se seu filho for muito pequeno, pode ser melhor fazer esse balanço usando uma história sobre como lidar com a emoção que ele experimentou. Certifique-se de personalizar a história com base na situação vivida, usando exemplos com os quais ele possa se identificar e compreender. 

Se a criança for maior, considere usar uma planilha de avaliação para discutir o que ocorreu, o que aconteceu com as pessoas ao seu redor com base em seu estado emocional naquele momento, e quais estratégias podem ser úteis no próximo episódio em que essa emoção ocorrer.

Aprender a lidar com as emoções pode ser um processo difícil para as crianças com autismo, mas essas técnicas podem ajudar. Elas fazem parte de um método chamado Análise Comportamental Aplicada (ABA), que ajuda crianças com autismo a melhorar sua linguagem, comunicação, habilidades sociais e muito mais!

Agora que você já sabe como ajudar as crianças com autismo a lidar com suas emoções, compartilhe este artigo em suas redes para ajudar outras famílias.

Referências:

ASSUMPÇÃO, Francisco. Maria Helena Sprovier. Evelyn Kuczynski. Reconhecimento facial e autismo.

FRAGA, Maria Nilda Nabarrete. ENSINO DE HABILIDADES EMOCIONAIS PARA PESSOAS AUTISTAS.

6 Comments

  • isabelly dos santos miranda
    Posted 26/07/2021 at 11:33 pm

    isabelly
    80

    • isabelly dos santos miranda
      Posted 26/07/2021 at 11:35 pm

      oi professo
      eu nao sei

  • ADELAIDE
    Posted 27/09/2022 at 8:01 pm

    a partir de que idade posso comecar a usar o metodo de de cartoes ?

    • Solange
      Posted 28/09/2022 at 1:34 pm

      Olá ADELAIDE, tudo bem?

      Você pode trabalhar desde a primeira infância. A partir dos três anos, a criança já pode começar a ter essa compreensão. Então, primeiro ideal começar com as emoções mais básicas, tipo alegria, tristeza, nojo, raiva, e conforme a criança for amadurecendo, pode aumentar a quantidade de emoções e trazendo emoções mais complexas como: angustiado, assustado, animado, dentre outras. Você pode fazer essa brincadeira de identificar as emoções nas histórias infantis, com os personagens dos desenhos. Temos muito conteúdos nas nossas redes que poderá te ajudar nesta questão.

      Sol,
      Equipe NeuroSaber 💙

  • Ivanilde M S Sanches
    Posted 11/11/2022 at 2:57 pm

    Minha neta tem 4 anos está mto opositora… baixa estima .. mesmo ela fazendo a tarefa certa ela diz q está errada q ela é feia… enfim … minga filha já n sabe naus o que fazer.. peço orientação…

    • Solange
      Posted 16/11/2022 at 3:03 pm

      Olá Ivanilde, tudo bem?

      Sua neta já faz acompanhamento multidisplinar? É importante buscar ajuda de um especialista, como por exemplo, um neuropediatra para que possam avaliar a melhor intervenção e quais profissionais devem ser envolvidos para o diagnóstico e tratamento. De qualquer forma, temos conteúdos no youtube.com/neurosabervideos e Artigos em nosso Blog: http://www.neurosaber.com.br/artigos que podem te ajudar em muitas questões.

      Sol,
      Equipe NeuroSaber 💙

Leave a comment

0.0/5