Skip to content Skip to footer

Como diferenciar Transtorno de Aprendizagem de Dificuldade de Aprendizagem?

Transtorno de Aprendizagem

Muitas pessoas possuem dúvidas no tocante a diferenciação entre dois tópicos que costumam se confundir:
1 – Transtorno de Aprendizagem;
2 – Dificuldade de Aprendizagem.
Talvez esta seja também sua dúvida aí do outro lado, não é verdade? Que tal então aprendermos a diferenciar estes conceitos que prescrevem duas situações distintas?

Aprendizagem envolve muitas variáveis

Antes de falarmos sobre Transtorno e Dificuldade de Aprendizagem, é preciso levar em conta que a aprendizagem envolve muitas variáveis e aspectos, como questões sociais, biológicas, cognitivas, entre outras.

Diagnosticando a Dificuldade de Aprendizagem

O primeiro viés a se levar em conta no que tange a Dificuldade de Aprendizagem é a importância da multidisciplinaridade integrada. Ou seja, quando nos referimos à Dificuldade de Aprendizagem, estamos falando sobre um ser que possui uma maneira diferente de aprender.
Se trata de um obstáculo, uma barreira, um sintoma, que pode ser de origem tanto cultural quanto cognitiva ou até mesmo emocional. É essencial que o diagnóstico seja feito o quanto antes, uma vez que há consequências em longo prazo.
É interessante frisarmos que a maior parte destes problemas de Dificuldade de Aprendizagem podem ser resolvidos no ambiente escolar, haja vista que se tratam, de questões psicopedagógicas.

Diagnosticando o Distúrbio de Aprendizagem

Nas palavras do Dr Vitor da Fonseca, o Distúrbio de Aprendizagem está ligado a “um grupo de dificuldades pontuais e específicas, caracterizadas pela presença de uma disfunção neurológica”.
Neste caso, estamos lidando com uma questão de neurônios, de conexão. O cérebro nestes casos funciona de forma diferente, pois, mesmo sem apresentar desfavorecimento físico, social ou emocional, os portadores do distúrbio de aprendizagem demonstram dificuldade em adquirir o conhecimento da teoria de determinadas matérias.
Isso não significa que ela seja incapaz, uma vez que este quadro é reversível, necessitando para isso métodos diferenciados de ensino adequados à singularidade de cada caso.
Ficou mais fácil diferenciar as duas situações? Dúvidas? Faça sua pergunta!

49 Comments

  • Trackback: Diagnósticos corretos salvam alunos com dificuldades na escola - Blog | NeuroSaber
  • LETICIA
    Posted 02/08/2016 at 3:23 pm

    BOA TARDE
    MINHA FILHA ENTROU NA ESCOLA EM JAN/2016, NA REUNIÃO DE PAIS DE FIM DE SEMESTRE A PROFESSORA ME PEDIU PARA TENTAR NAS FERIAS IMPOR MELHOR A PARTE DE ALFABETIZAÇÃO DIZENDO QUE ELA ESTA UM POUCO ATRASADA QUANTA A SALA. POREM EM ALGUMAS TENTATIVAS OBSERVEI QUE MINHA FILHA ATE SABE O QUE SERIA AS VOGAIS E ALGUNS ALFABETOS, OS NÚMEROS, POREM NA HORA DA BRINCADEIRA QUE FAÇO NA LOUSA ELA SE DISPERSA E PARTE PARA OUTRO ASSUNTO OU ATE MESMO OUTROS DESENHOS NÃO QUERENDO PARTICIPAR DA ATIVIDADE, MAS QUANDO EU A OBRIGO PENSAR E SABER ELA EVOLUI, POREM O MEU MEDO É DE FORÇAR E ELA PIORAR, MINHA PERGUNTAR É SE ELA PODE ESTAR TENDO ALGUNS DESSES IMPEDIMENTOS PARA ALFABETIZAÇÃO, COMO SABER ?
    OBRIGADA
    LETICIA

    • Luciana Brites
      Posted 03/08/2016 at 8:34 pm

      Leticia, ela pode estar um pouco imatura, como me parece nunca foi a escola pode ser que esta se acostumando…. trabalhe os sons das letrinhas, rimas, mostre que ler e escrever pode ser divertido e não algo chato…. mostre a ela as possibilidades que aprender a ler podem ser legais!!

    • NeuroSaber
      Posted 10/01/2017 at 2:08 pm

      Leticia somente uma avaliação com profissionais da area podem detectar o que pode estar dificultando a alfabetização.

  • Milene
    Posted 02/08/2016 at 7:12 pm

    Olá, tudo bem?
    Com relação ao distúrbio ou transtorno de aprendizagem, como ele é diagnosticado? Existe algum exame médico ou testes psicológicos ou pedagógicos padronizados?

    • Luciana Brites
      Posted 03/08/2016 at 8:35 pm

      Diagnóstico somente clínico e multidisciplinar

      • Milene
        Posted 10/08/2016 at 11:12 pm

        Luciana, boa noite!
        Eu poderia dizer que na dificuldade de aprendizagem, o aluno já internalizou bem a leitura/ escrita, mas apresenta dificuldades em conteúdos escolares mais complexos, em decorrência de fatores emocionais, dispedagogia, etc?

        • Luciana Brites
          Posted 12/08/2016 at 7:00 pm

          Não necessariamente Milene, Uma criança com DI apresenta Dificuldade de Aprendizagem, quando falamos em Distúrbios são disfunções que afetam aprendizagem escolar, escrita, leitura e cálculo. Abraços

    • NeuroSaber
      Posted 10/01/2017 at 2:03 pm

      Milene o diagnostico é fechado por uma equipe multidisciplinar.

  • Adriana Monteiro
    Posted 03/08/2016 at 8:38 am

    Como posso começar a investigar qual problema meu filho possui? Que tipos de profissional tenho q procurar primeiro?

    • Luciana Brites
      Posted 03/08/2016 at 6:36 pm

      Depende da Dificuldade dele, abraços

    • NeuroSaber
      Posted 10/01/2017 at 2:01 pm

      Adriana dependendo do problema é imprescindivel uma equipe multidisciplinar.

  • Priscila Martins
    Posted 03/08/2016 at 8:42 am

    Meu filho se chama Marcelo Alves Machado, ele tem 10 anos é uma criança comunicativa e as vezes inquieto, está aprendo a ler agora no 5 ano da 4 série, estou muito preocupada pois desde sedo ele 4 anos ele se trata com neuro pediatra, pedagoga, psicólogas e ninguém fecho um diaguinostico conclusivo…um diz que é imperativo outro diz que tem dificuldade de aprendizagem, mas não um diaguinostico olha ele tem isso o tratamemto é este….meuDeus estou muito preocupada se puder me ajude desde já eu agradeço!!

    • Luciana Brites
      Posted 03/08/2016 at 8:30 pm

      Olá Priscila por isto é tão importante a avaliação Multidisciplinar, todos conversarem e chegarem a uma conclusão!

    • NeuroSaber
      Posted 10/01/2017 at 2:00 pm

      Priscila vejo que voce sempre procurou ajuda multidisciplinar para seu filho.Esse é o caminho correto.

  • Karina
    Posted 05/08/2016 at 11:29 am

    Olá, Gostaria de saber , meu filho tem 8anos ,está no 2ano (1ªserie) já é segunda do ano , está como inclusão, singtome de Asperger, ama animais na aula de ciências sabe tudo responde tudo, mais para alfabetização lo está difícil, conhece as letras mais não consegue juntalas , se hoje aprende amanhã já não sabe responder a mesma coisa, muita dificuldade só na alfabetização. Já não sabemos o que fazer , moro em São José dos Pinhais Curitiba não acho profissionais bons , escola também despreparada e meu filho sinto que vai pra aula por ir , por que não consegue acompanhar e já está se sentindo diferente das outras crianças.
    Um bjo

    • Luciana Brites
      Posted 12/08/2016 at 7:01 pm

      A melhor metodologia para alfabetização destas crianças é a Fônica, procure no Google sobre isso. Abraços e boa sorte!

    • NeuroSaber
      Posted 10/01/2017 at 3:26 pm

      Karina, pode ser que o metodo de alfabetização utilizado não foi o melhor para alfabetizar seu filho.O trabalho com o metodo fonico tem alfabetizado muitas crianças com dificuldades.

  • Trackback: Aspectos Neurológicos da Aprendizagem - Artigos | NeuroSaber
  • Flávia
    Posted 14/08/2016 at 3:14 pm

    Meu filho está no segundo ano, anda não ler e só conhece as leras por referência. Por exemplo se mandamos ele fazer um B (só faz quando ele pergunta se é o B de bola). Está com um pouco de dificuldade para falar. O que eu faço?

    • Talita
      Posted 23/08/2016 at 11:53 am

      Olá Flavia. Para trabalhar a fala você pode utilizar o método fonico que pode ser utilizado com seu filho em frente ao espelho. Vá com ele em frente ao espelho e fale as letras, silabas ou palavras para trabalhar os sons. E quanto ao reconhecimento, dependendo da idade pode estar um pouco imaturo ou talvez precise de uma avaliação profissional

  • Rute Nascimento
    Posted 25/08/2016 at 9:04 am

    OI Bom dia!!! Minha filha está no 6º Ano do Ensino Fundamental. Sempre acompanhamos eu e o pai, todas as atividades e trabalhos propostos pela a escola. Sabemos que entende todos os assuntos sem dificuldades, principalmente referentes a matemática. Porém não obtém boas notas nas avaliações. Sendo que, no Ensino Fundamental I, sempre tirou boas notas. Mas desde que iniciou as avaliações do 6º Ano, não conseguiu nem a média 7. Entretanto na escola há um sistema de avaliação que ocorrem em um dia três ou quatro avaliações por dia e que os alunos tem uma duração para a execução das avaliações de 4h, mas com 1h todos os alunos já entregam suas avaliações, inclusive minha filha, e nesse segundo trimestre obteve uma gincana no período das avaliações onde eles não falavam em outro assunto só a tal gincana.
    Pergunto: A escola quer preparar seus alunos para o exame do ENEM, com esta metodologia, Esse tipo de sistema pode estar atrapalhando o desempenho da minha filha? O sistema de ensino era Bimestral e agora trimestral, ou seja eles vem muitos assuntos em pouco espaço de tempo. Ou ela quando ver que os colegas já estão saindo de sala, procura sair logo também para se livrar e ficar de bobeira com as colegas? Visto que todas as turmas também estão com notas muito baixas.

  • Dayanne carvalho
    Posted 03/09/2016 at 1:22 am

    Olá meu filho tem 8 anos está no 3ano está com alguma dificuldade em concentrar acaba prestando atencai em outras coisa é acaba se atrasando na matéria!tem um desenvolvimento ótimo mas na escola tem está difuldade em se concentrar muito anciosa quer termina logo e acaba fazendo errado mtas vezes!é um aluno com média 6,5 então como posso identificar se é imaturidade ou algum transtorno?

  • Maria de Fátima de Sousa cosme
    Posted 03/09/2016 at 11:18 pm

    Por favor explique melhor DISFUNÇÃO NEUROLÓGICA

  • Kátia
    Posted 04/09/2016 at 2:23 pm

    Tenho um aluno de 5 anos que já é o segundo ano de estudo e não consegue assimilar nada, não aprende nada , o que faço?

    • Carina Zitta Cruz
      Posted 11/09/2016 at 8:28 am

      Bom dia Katia, o ideal seria chamar os pais e fazer um encaminhamento para uma avaliação com psicólogo, Psicopedagogo ou até mesmo com neurologista, mas antes observe bem o seu aluno. Vc coloca que ele está no segundo ano de aprendizado, será que ele está preparado para aprender? Quais interesses que ele apresenta? O que vc pretende ensinar? …

  • Ana
    Posted 07/09/2016 at 2:56 pm

    Olá boa tarde! Meu filho tem oito anos, está no 2º ano(1ª série), está repetindo o ano, está como inclusão. Foi diagnosticado com Síndrome de Klinefelt,. Gostaria de saber em que está síndrome interfere na aprendizagem,pois ele não reconhece todas as letras do alfabeto, hoje aprende, amanhã já não se lembra mais. Tenho tentado ajuda-lo com os sons das letras , as sílabas, não sinto muito interesse por parte dele, ele tem problema na fala também, já levei ao fono mas ele diz que é chato e não quis ficar.

  • Trackback: O que é Discalculia? - NeuroSaber
  • LUCILEIA
    Posted 08/09/2016 at 9:12 pm

    BOA NOITE!MEU SOBRINHO ESTA NO 6 ANO,TEM 12 ANOS E ESTA PASSANDO PELO DE MOMENTO DE SEPARAÇÃO DOS PAIS,O QUAL ELE VÊ O PAI MUITO POUCO,ELE ESTÁ COM NOTAS BAIXÍSSIMAS EM TODAS AS MATÉRIAS,SEGUNDO A PSICÓLOGA E A PEDAGOGA ELE NÃO TEM DIFICULDADE ALGUMA NA APRENDIZAGEM,MAS NAO ESTÁ RENDENDO NOS ESTUDOS,ELE TEM BAIXA ESTIMA,SEMPRE ELOGIAMOS OS SEUS ACERTOS POR MENORES QUE SEJAM,MAS NÃO OBTIVEMOS GRANDES RESULTADOS.ELE JÁ FAZ ACOMPANHAMENTO PSICOLÓGICO HÁ UNS 3/4 E OS PROFISSIONAIS SEMPRE DIZEM QUE ELE É UMA CRIANÇA MUITO INTELIGENTE E QUE ELE TEM O PROBLEMA DELE AO SE SAIR BEM NA ESCOLA É O FATO DO PAI SER MUITO AUSENTE DESDE DE BEBÊ,JUNTOS DESDE O NASCIMENTO,MAS ,PORÉM,SEM A ATENÇÃO E CARINHO NECESSÁRIO DO PAI E SE AGRAVANDO AGORA PELA SEPARAÇÃO.SERIA ESTE O MOTIVO?

  • angela majolo
    Posted 09/09/2016 at 10:45 am

    Bom dia, meu filho tem 14 anos está no 6º ano 5ª serie e não sabe ler ainda nem fazer contas, conhece todas as letras do alfabeto mas não consegue juntá-las nem lê-las, conhece os números ate 20 com dificuldade, já frequentou fonoaudióloga, psicopedagoga, psicologa, neurologista, aulas particulares, sala de recurss na escola, já tomou medicamentos tais como Ritalina e um outro que não lembro o nome antes de tomar a Ritalina. Sendo que quando tomava a Ritalina emagreceu tanto e parou de crescer,não tinha sono e chegava a ter olheiras fundas e escuras que o pediatra cortou a medicação pois já estava abaixo da linha esperada de crescimento e peso. Indicou Ioga o que fez por um ano sem sucesso. Já não sei mais o que fazer para ajudá-lo até uma professora está tentando alfabetizá-lo pelo sistema alfa e beto mas ta dificil, é um menino meigo, calmo e amoroso,mas sinto que está se sentindo inferior pois o mano que é gêmeo já está no 8ª ano 7ª serie. Por favor me ajudem o que devo fazer para ajudar meu filho?

  • Trackback: Estratégias pedagógicas para alunos com TDAH - NeuroSaber
  • Tania Nascimento Leite Rodrigues
    Posted 16/09/2016 at 8:29 am

    bom dia! meu nome é Tania estou cursando o 8° período de pedagogia o o tema do meu TCC é dificuldade de aprendizagem , gastaria de saber se vocês do NEUROSABER podem me enviar artigo sobre o meu tema ? pois gostei muito do artigo que fala a diferença entre dificuldade de aprendizagem e distúrbio de aprendizagem.

  • Vanessa Carrareto Hayashi
    Posted 27/09/2016 at 9:03 am

    Olá meu filho tem 12 anos está no 7 ano do ensino fundamental …ele sempre teve muita dificuldade sempre teve um atraso em aprender e até hoje à escrita e a leitura estão bem ruins e as notas dele está na média de 5 a 6 que tipo de tratamento posso estar procurando para meu filho…

  • Vanessa Carrareto Hayashi
    Posted 27/09/2016 at 9:05 am

    Olá meu filho tem 12 anos está no 7 ano do ensino fundamental …ele sempre teve muita dificuldade sempre teve um atraso em aprender e até hoje à escrita e a leitura estão bem ruins e as notas dele está na média de 5 a 6 que tipo de tratamento posso estar procurando para meu filho…*

  • Fabiane Schwade Janaurio
    Posted 03/10/2016 at 2:57 pm

    Olá! Sou professora de Educação Especial em Sala de Recursos. Vejo que muitos pais aqui estão buscando respostas pontuais, um diagnóstico… Imagino a angústia de todos, sobretudo ao que se refere a aquisição dos conhecimentos escolares. Sugiro que estes estejam na escola com muita frequência, conheçam e discutam as propostas pedagógicas da instituição e acompanhem diariamente o caderno dos filhos para perceber se o que está sendo ensinado, está de acordo com a realidade acadêmica do (a) filho (a). Sobretudo, para aqueles alunos que possuem maiores dificuldades em compreender os conteúdos oferecidos pela escola, os pais devem compreender e também exigir da escola, que seja estabelecido um currículo funcional para seus filhos. Que a escola foque para estes, com maiores dificuldades, o ensinamento de conteúdos que desenvolvam uma autonomia social.

  • Trackback: Como identificar um distúrbio de aprendizagem? - NeuroSaber
  • jussara
    Posted 08/10/2016 at 1:11 pm

    Boa Tarde Luciana Brites,
    Sou professora da educação de jovens e adultos, onde percebo que metade dos alunos não concluíram os estudos por possuírem dificuldades da aprendizagem e se não forem feitas intervenções adequadas continuarão assim e terminarão os estudos sem o conhecimento necessário. São adultos, com idades que varia entre 18 e 70 anos. O que posso fazer para ajuda-los? se utilizo método divertido os jovens gostam e os idosos não, se utilizo a lousa fica chato para os jovens e vice versa.

  • Maria
    Posted 19/10/2016 at 1:02 am

    Olá. Boa noite. Meu filho está com 7anos e cursa o 2ano. Desde de ir começou a vida escolar os professores se queixam de sua falta de interesse. Ele sabe ler, escrever, nao apresenta nenhum problema Na fala, É bem resolvido e desenvolvido. A questão que sempre É cobrada e ele nao mostra interesse pelas atividades da escola. Nao copia a matéria do quadro, nao faz as atividades, mas quando pergunto a ele e forço Mais ele responde e mostra que sabe. O que devo fazer? Sempre converso cm ele, Vou Na escola e nao ha resultados. Parece que nao Tenho interesse pela educação do meu filho.

  • Trackback: Entenda o que é o Transtorno Opositivo-Desafiador (TOD) - Artigos | NeuroSaber
  • Alice Gomes
    Posted 29/10/2016 at 5:45 pm

    Olá, Boa Noite. Eu sou professora numa escola municipal, e tem um aluno na sala que ao observá-lo me parece que ele tem o TOD, pois bate muitas coisas que ele faz com os sintomas de TOD. Ele passa por psicologa, porem não vi melhoras. Ele não aceita ser chamado atenção, tudo que faz acha ta certo e os outros sempre errados. Até a professora ele não mede palavras pra jogar a ira pra fora, xinga de tudo… depois vai passando a raiva, fica isolado, não faz tarefa, por mais que sente do lado dele explicando de vagar, ele fica dizendo.. “eu não sei fazer”.. porem, me parece que ele não gosta mesmo de fazer, não se esforça pra aprender. está sempre desligado e procurando chamar atenção, brigar, levanta vai na mesinha do lado e mexe em tudo..bom, eu penso em todas as possibilidades até mesmo de menino mimado, só que, tem as agressividades dele, bate no outro ou outra, tanto faz menina quanto menino, ele bate e depois age como se ele fez porque não teve outra alternativa diz: “ah tbm ela(ele) que bateu em mim primeiro”. Essa crianca est[a no pre 2, eu me preocupo muito com ele. O que voce me Diz:?
    Abracos.

  • Elzia de Souza
    Posted 31/10/2016 at 4:08 pm

    Estou pesquisando sobre deficit, atenção e imperatividade e a deslexia, esclareça mais e mais completo.

  • Elzia de Souza
    Posted 31/10/2016 at 4:09 pm

    Tenho que estudar mais

  • NEIRIALBA
    Posted 08/11/2016 at 6:24 pm

    Como a plasticidade atua nos processos de aprendizagem?

  • Luma
    Posted 16/11/2016 at 4:50 pm

    Olá Luciana.
    Boa tarde!
    Dei aula de reforço pra filha de uma vizinha quando ela tinha 9 anos, percebi muita dificuldade de aprender, pois quando perguntava uma letra ela respondia e logo depois não sabia que letra era. Hoje em dia ela tem 15 anos e não aprendeu quase nada. Não reconhece as letras e nem sabe escrever, apenas copia de algum lugar(livros, caderno, quadro). Acredito que ela tenha algum transtorno de aprendizagem. Estou estudando psicopedagogia e estou interessada em fazer um tratamento com ela. Qual o especialista que a mãe dela deve procurar?

  • Larissa
    Posted 04/12/2016 at 7:56 pm

    Boa noite, Tenho uma aluna no 3 ano do ensino fundamental que teve paralisia cerebral quando bebê, essa aluna tem muita dificuldade para acompanhar a sala, tem alguns problemas de coordenação motora fina, mas a maior dificuldade é o processo de alfabetização, ela conhece algumas letras identifica o nome até consegue escrever com alguns pontilhados e algumas letras, evoluindo bastante ao longo do ano, mas ainda não conseguiu se alfabetizar, qual seria as atividades para estimular ela nessa parte?

  • Judith Mara Almeida
    Posted 21/12/2016 at 9:41 am

    Sou professora e atuo com alunos com deficiências e transtornos. Além disso, trabalho com formação de professores para a Educação Inclusiva. Gostaria de saber se distúrbios e transtornos de aprendizagem são termos sinônimos ou não? Se não, qual a diferença? Para mim são a mesma coisa. Outra questão, quais profissionais compõem uma equipe multidisciplinar na avaliação e intervenção de transtornos? Qual a contribuição de cada um desses profissionais em relação, por exemplo, às pessoas com dislexia, discalculia? Obrigada!

    • NeuroSaber
      Posted 09/01/2017 at 7:16 pm

      Judith são varias perguntas e duvidas que voce apresenta, mas terá todas as respostas e ainda poderá ajudar seus professores colocando a eles as aulas que estão disponiveis no site e no canal do you tube da neurosaber sobre este e outros assuntos que com certeza enriquecerá suas reunioes e trarão muitos conhecimentos.

  • Andrelina
    Posted 18/02/2017 at 7:57 pm

    Ola! Lu, meu filho sempre gostou de ir escola, não faltava as aulas e copiava sempre todos os assuntos, porem na hora de resolve-los não conseguia sem minha ajuda, e sua compreensão em qualquer assunto, cotidianos eram sempre tardios ou não os compreendia.
    O que em geral as criança da idade dele aprendiam, ele passava muito tempo para entender, aprender, como se ele tivesse sempre cinco anos amenos que sua idade.
    Os conteúdos escolares ele aprendia no momento que eu o ensinava, dois ou três dias após, não sabia nada tudo apagava da memória. Não ficava retido pois a escola usava o método Paulo Freire; não entendia porque adição ou subtração. chegou ao nono ano sem saber resolver as quatro operações fundamentais da matemática.
    Eu sempre estava presente na escola, procurava saber seu comportamento, sua atenção, e, os professores diziam que ele era sempre atencioso, apresentava bom relacionamento com os colegas, más, as notas dele eram sempre vermelhas só tirava cinco ou seis com ajuda de trabalho extra classe e visto nos cadernos, na Matemática só tirava zero, não tem interesse em leituras nem mesmo os assuntos das avaliações.
    É de nascimento prematuro de oito meses, teve hipoglicemia aos três dias de nascido, anemia neo natal e com desnutrição gestacional, só rolou aos nove meses andou com um ano e falou de forma que entendêssemos com quase dois anos, tem gagueira e é ansioso. hoje com 19 anos fica irritado, angustiado quando tem que realizar mais de uma tarefa, tipo assim: tem tarefa como coroinha, tem prova e ensaio de música, tudo na mesma semana, e se em casa tiver tarefas ai o caldo entorna. Sempre teve dificuldade em aceitar o não e concluiu o ensino médio com bastante dificuldade ma aprendeu as quatro operações fundamentais. Fez acompanhamento com a fono, terapia ocupacional e psicoterapia por seis anos; a fono sempre disse que deveria passar por cirurgia para redução do maxilar inferior para poder continuar com o tratamento fono.

Comments are closed.

x

Estou aqui para ajudar 🤗

Me chame quando precisar 😊