Skip to content Skip to footer

Como entender a Disortografia e Disgrafia?

O aprendizado de uma pessoa é um campo imenso de possibilidades, pois muito além dos métodos adotados, a forma a qual o indivíduo vai lidar com o conhecimento que lhe é passado pode ser diferente para cada um. Dentro dessa seara, por exemplo, existem as dificuldades de aprendizagem, que devem ser olhadas com total atenção nos casos que se manifestam. A disgrafia e a disortografia são alguns problemas que afetam funções importantes do desenvolvimento pedagógico.

O que são dificuldades de aprendizagem?

De acordo com a definição do U. S. Office of Education e do National Joint Commitee on Learning Disabilities, as dificuldades de aprendizagem pode ser considerada como uma associação “a obstáculos nos processos psicológicos inerentes à compreensão e uso da linguagem (relacionados com disfunções do sistema nervoso central)”. Isso exclui do seu alcance os problemas resultantes das “deficiências sensoriais, motoras ou mentais; além de perturbações emocionais, fatores culturais e econômicos”.
Existe outra definição no qual se afirma que as dificuldades de aprendizagem específicas estão relacionadas, particularmente, à forma como uma pessoa processa a informação – recebimento, integração, retenção e como a exprime-, considerando as suas capacidades e o conjunto de todas as suas realizações.

Sobre a disgrafia: o que é e como lidar?

A disgrafia pode ser considerada como uma alteração que afeta a funcionalidade da escrita desenvolvida pela criança. Os problemas ficam evidentes principalmente no que se refere à grafia e ao traçado. Além disso, vale lembrar que a pessoa com disgrafia apresenta uma escrita mal elaborada, evidenciando uma deficiência nessa habilidade.

A disgrafia requer intervenções que aproximam a criança de seus educadores e de terapeutas que estimulam a coordenação motora. O primeiro passo é que a professora estabeleça uma relação de cumplicidade com o aluno a fim de que este sinta a confiança necessária para se dedicar à prática da escrita. É importante também que o estudante seja sempre estimulado a cada esforço.

Outra dica é procurar auxílio com psicomotricistas para que esses especialistas trabalhem a psicomotricidade do pequeno. Isso oferece a ele as condições necessárias para a eficácia na habilidade da escrita.

Sobre a disortografia: o que é e como lidar?

A disortografia é diferente da disgrafia, pois ela está relacionada a uma deficiência que afeta as aptidões da escrita. Em outras palavras, a disortografia é uma dificuldade centrada na estruturação, organização e produção de textos escritos. Além disso, as crianças mostram uma construção frasal aquém do esperado, com o vocabulário pobre e curto; nota-se também certa quantidade de erros ortográficos.
Para lidar com a disortografia, especialistas adotam muitas técnicas, embora duas delas sejam muito usadas. A primeira é a intervenção sobre os fatores associados ao fracasso no desempenho ortográfico. Já o segundo é a correção de erros de ortografia específicos. É imprescindível que o educador consiga conciliar as habilidades e as dificuldades apresentadas pela criança para que o tratamento ofereça bons resultados.

Luciana Brites Psicomotricista

20 Comments

  • Dailza
    Posted 29/09/2018 at 3:20 pm

    Muito bacana suas postagens, são enriquecedoras, obrigada por compartilhar!!!

  • Ordalia Gulfier Rodrigues
    Posted 29/09/2018 at 5:24 pm

    Conteúdo que norteia muito as habilidades da escrita, favorece o entendimento da funcionalidade. Adoro receber essas orientações para dar continuidade nos acompanhamentos pedagógicos.

  • Ana Paula Rodrigues Silva
    Posted 30/09/2018 at 5:51 pm

    Parabéns Lú e Dr. Cley vcs são sensacionais! ??????♥️

  • Valquiria Gomes
    Posted 01/10/2018 at 6:28 am

    Olá , muito interessante as matérias sobre a escrita. Já sou adulta e a vida inteira sinto vergonha de minha caligrafia, não tenho agilidade para escrever, não consigo escrever bem na linha, minha letra não é legível. O que poderia fazer para mudar isso que tanto me incomoda?

  • Adriana Matias
    Posted 01/10/2018 at 9:48 am

    Olá Sueli ,
    Acesse nossos canais, temos muitas informações importantes lá que podem ter respostas a todas as suas dúvidas. Vale a pena conferir!!!
    http://www.neurosaber.com.br
    http://www.neurosaber.com.br/artigos
    http://www.neurosaber.com.br/videos
    Canal Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCghJZXv-Cg90zgdeTZCt_-A
    FanPage : Neurosaber

  • Cristiane Vales
    Posted 03/10/2018 at 10:43 pm

    Excelente aula

  • Dayane
    Posted 01/01/2019 at 10:46 pm

    Meu filho tem muita dificuldade na escrita. Quero investigar mas não sei qual profissional procurar. É muito difícil encontrar algum q saiba o que fazer. Ele sofre com as dificuldades e está afetando sua vida escolar. Vcs poderiam me ajudar?

    • Suporte Neurosaber
      Posted 09/01/2019 at 1:52 pm

      Olá Dayane , procure uma psicopedagoga para avaliar ele dependendo da dificuldade irá encaminhar para outro
      especialista .

    • Neli
      Posted 25/10/2019 at 2:58 pm

      O profissional que deve procurar é o psicopedagogo, que fará uma avaliação psicopedagógica e traçará um plano de atuação com seu filho. Pode ser que seja necessário um psicólogo também pelas questões psicológicas mas ele tbem poderá te orientar a procurar após a avaliação.

  • Fátima Oliveira Silva
    Posted 24/02/2019 at 10:30 am

    sempre que vou pesquisar sobre um trabalho, procuro o Neuro Saber tem sido muito edificante, as informações , o conhecimento do assunto tem de dado um excelente resultado. Estou fazendo pós em Educação Inclusiva e essas informações tem me ajudado muito. obrigada!

    • Suporte Neurosaber
      Posted 27/02/2019 at 2:31 pm

      Olá Fátima , Que bom! Ficamos felizes em sempre poder auxiliá-los!

  • Shirley Batista de Sousa Marcelino
    Posted 03/04/2019 at 3:26 pm

    Meu filho tem 7 anos de idade , e cursa o 3º ano do ensino fundamental,ele possui dificuldade em pronunciar algumas sílabas com sons iguais ,possui muita dificuldade em interpretar textos, ditados na escola houve épocas que ele chegava em casa arrasado, atualmente está melhor graças à Deus, ele tem muita força de vontade de fazer tudo o que lhe pedido, ele está fazendo tratamento com a fonoaudióloga , ele tem a necessidade de um pouco de tempo a mais para concluir as atividades ,ele é dedicado, obediente más possui estas dificuldades, muitas das vezes deixei o emocional de mãe falar mais alto e não consegui ajudar meu filho da forma que era preciso como profissional, eu sou neuropsicopedagoga e somente consegui ajudar o meu filho controlando o meu emocional como mãe e depois disto que como profissional estou conseguindo ajudá- lo. Este é meu depoimento e agradeço muito a NeuroSaber pelas orientações que tenho recebido. Muito obrigado!

  • Marina
    Posted 08/09/2019 at 4:17 pm

    Meu filho foi diagnosticado c autismo tem 17 anos nao escreve nada na escola e tem dificuldade em todas matéria. Também tem problemas comportamentais. Sera que ele tem mais alguma comorbidade que o médico não avaliou?

    • Suporte Neurosaber
      Posted 09/09/2019 at 3:13 pm

      Olá Marina , tudo bem ? Sem avaliação não podemos dar uma orientação
      precisa sobre caso . É importante buscar um especialista para lhe dar melhores informações e orientação para uma
      intervenção.De qualquer forma , temos conteúdos no youtube.com/neurosabervideos e também em nosso
      blog que podem te ajudar em muitas questões.

  • Laudiene
    Posted 24/09/2020 at 11:03 am

    Obrigada pelaa explicações, tenho notado que um aluno apresenta muitos erros ortográficos. Gostaria de saber qual a idade certa para diagnosticar a desortografia ? As trocas mais comuns são B/P, D/T, F/V?
    O que trabalhar de diferencial com esses alunos ?

  • Jorge Ale
    Posted 22/04/2021 at 11:30 pm

    Incrível o conteúdo, todos os profissionais da educação deveriam conhecer a disgrafia… Quando pequeno em escolas sempre sofri por ter “letra feia”, escrever mal ou até desenhar mal. Hoje em dia estudo licenciatura na universidade, e quero muito ajudar os pequenos que sofrem com isso no futuro.

  • José Carlos de Souza
    Posted 05/05/2021 at 4:35 pm

    Minha letra sempre foi feia, até mesmo a chegar ao ponto de as vezes bem eu mesmo entende-la, lendo seu artigo, agora tenho certeza de que tenho disgrafia e nunca fui orientado sobre o assunto, o que posso fazer, agora na idade adulta,para resolver?

    • NeuroSaber
      Posted 05/05/2021 at 5:48 pm

      Olá José,
      Ainda não temos um conteúdo sobre este tema na fase adulta.
      Mas vamos colocar em nossa pauta abordar sobre este assunto também.
      Obrigada pelo contato!

  • Luciana
    Posted 25/05/2021 at 11:26 am

    Tenho acompanhado algumas publicações e estou gostando. São bem esclarecedoras.

Leave a comment

0.0/5