Skip to content Skip to footer

Como lidar com TOD — Transtorno Opositivo Desafiador na adolescência na escola?

O Transtorno Opositivo Desafiador, ou TOD, é um transtorno comportamental definido pelo DSM-V como um padrão de comportamento raivoso, vingativo, argumentativo e desafiador que dura pelo menos seis meses.

Um aluno com Transtorno Opositivo Desafiador (TOD) pode ser desafiador em sala de aula, pois testa a autoridade, busca ter o controle das situações, quebra regras e prolonga discussões. 

As causas do TOD ainda são desconhecidas, mas cientistas acreditam que podem ser genéticas, ambientais e biológicas, em conjunto. O diagnóstico ocorre com mais frequência em meninos, embora na adolescência ambos os sexos pareçam ser igualmente afetados. Também pode estar presente em crianças com TDAH.

Veja, neste artigo, como lidar com adolescentes com TOD na escola.

Transtorno Opositivo Desafiador

As crianças em uma certa idade, quando muito pequenas ou na adolescência, desafiam pais e professores. Esses comportamentos fazem parte dessas fases do desenvolvimento, mas não costumam perdurar.

Os alunos com TOD tendem a permanecerem com esses comportamentos, trazendo prejuízos a suas próprias vidas e a de todos que estão por perto, extrapolando limites. Seu comportamento problemático é mais extremo do que o de seus colegas e acontece com mais frequência.

A maioria das crianças passa pela fase do “não” para tudo, mas para os alunos com TOD ela nunca termina. Eles questionam tudo, o tempo todo, e se recusam a cumprir regras e solicitações. A necessidade de argumentar pode irritar os outros na tentativa de criar conflito. No entanto, se recusam a assumir a responsabilidade por seus erros ou comportamentos, culpando os outros por tudo.

As crianças com TOD parecem zangadas o tempo todo e perdem o controle à menor provocação. Suas reações exageradas podem evoluir para acessos de raiva e até agressividade. Essa raiva pode permanecer e se transformar em necessidade de vingança, pois eles podem ser rancorosos.

Esses comportamentos fazem com que os alunos com TOD tenham dificuldades em casa e na escola. É difícil para eles fazerem amigos e completar tarefas. Podem ficar deprimidos ou ansiosos, desenvolver transtornos de conduta ou abuso de substâncias à medida que crescem. A identificação e o tratamento precoces são vitais para ajudar essas crianças.

Como lidar com TOD na escola

Professores e pais devem trabalhar juntos para ajudar os alunos com TOD. Veja algumas orientações.

Seja consistente

Encontre uma forma de se comunicar com o adolescente com TOD que seja consistente, de forma que ele entenda a seriedade. Se ele tentar argumentar, os professores podem ser firmes e dizer que podem conversar em outro momento, incentivando o aluno a ir para um ambiente onde ele possa relaxar, caso precise se acalmar.

Crie um espaço de relaxamento

Crianças e adolescentes com TOD podem aprender a reconhecer quando estão se sentindo sobrecarregadas. Dar a eles um espaço seguro para se acalmar e repensar suas escolhas pode ser muito bom. Prepare um canto na sala de aula com livros, pinturas, jogos de encaixe para que eles possam ir quando sentirem que precisam de uma pausa.

Dê aos alunos a possibilidade de fazer escolhas

Crianças e adolescentes com TOD buscam ter controle das situações. O professor pode dar aos alunos opções de escolhas, para que se sintam protagonistas. É importante dar a eles tempo para processar e decidir qual escolha fazer. 

Como em outras situações, vale a pena permanecer consistente com as regras e a disciplina na sala de aula. Após dar aos alunos a possibilidade de fazer escolhas, reforce com eles as regras e os procedimentos da sala de aula.

Use o reforço positivo e recompensas

Crianças e adolescentes com TOD respondem ao reforço positivo muito bem. Ofereça a eles a chance de ganhar privilégios, em vez da punição, quando fizerem o que lhes é pedido. Ao usar um sistema de recompensa, certifique-se de que seja apropriado e não percebido como manipulação.

Evite confrontos

A maioria dos professores concorda que entrar em conflito os alunos com TOD para ganhar a discussão só aumenta o stress e a tensão em sala de aula. Conheça os comportamentos desafiadores do seu aluno e evite dar atenção a eles. Quanto mais você fizer isso, menos motivação ele terá de repetir esse comportamento.

Faça conexões pessoais

As crianças e adolescentes com TOD buscam ter um bom relacionamento com o professor que os ajuda a lidar com os problemas por conta própria, sem julgamentos. Construir uma conexão com eles ajudará a chegar à raiz do comportamento.

Descubra no que eles estão interessados ​​e converse com seus alunos durante os intervalos. Permita que eles estabeleçam metas e decidam juntos quais serão as consequências se não as cumprirem.

Se restou alguma dúvida sobre como lidar com alunos com TOD — Transtorno Opositivo Desafiador — deixe nos comentários!

Referências:

DA SILVA, Tatiane Cristina Gonçalves. TRANSTORNO OPOSITOR DESAFIADOR – COMO ENFRENTAR O TOD NA ESCOLA.

JACOMINI, Márcia Aparecida. Educar sem reprovar: desafio de uma escola para todos.

17 Comments

  • Erimar
    Posted 23/12/2020 at 11:01 pm

    Existe tipos de Tod? De acordo com a intensidade ?

  • Heduana Fernandes Pereira
    Posted 14/01/2021 at 5:22 am

    Tenho uma filha de 3 anos e meio e ela tem essas características do TOD. Iniciou aos 3 anos. Essa fase é normal esse comportamento? O TOD é apresentando em que faixa etária de idade?

  • Lúcia Helena dos Reis Pereira
    Posted 03/09/2021 at 11:35 am

    Ótimo ,artigo está me ajudando muito.

  • Eliane
    Posted 28/03/2022 at 9:31 pm

    Estou acompanhando uma aluna com 14 anos de idade que tem o diagnostico de TOD e ela grita, corre e agride as pessoas a sua volta o tempo todo por onde ela anda na escola os demais alunos sentem medo dela e eu não consigo segurar suas mãos pois ela e bem mais forte que eu, ate mesmo os homens adultos tem dificuldades de segura-la quando ela quer bater em alguem, esta fazendo uso de respiridona mas no entanto so tem piorado suas crises de nervosismo, gostaria de saber como posso ajudar a acalmar esta aluna? estou me sentindo inutil diante de tal situação.

    • Solange
      Posted 29/03/2022 at 1:20 pm

      Olá Eliane, tudo bem?

      Sem avaliação não podemos dar uma orientação precisa sobre o caso. É importante buscar um especialista para lhe dar melhores informações e orientação para uma intervenção. De qualquer forma, temos conteúdos no youtube.com/neurosabervideos e também em nosso blog que podem te ajudar em muitas questões.

      Sol,
      Equipe NeuroSaber 💙

  • MARLUCIA CRISTINA
    Posted 10/05/2022 at 11:55 pm

    Meu nome é Marlucia, eu tenho um irmão de 14 anos, que foi diagnosticado com TDAH, e estamos desconfiando que ele pode ter também o TOD, ele nÃO SE COMPORTA, SE IRRITA, NÃO SABE LER, NÃO CONSEGUE APRENDER, SEU DESENVOLVIMENTO ESTA BEM LENTO, ELE COMPRA AS AMIZADES, FAZ DE TUDO PARA TER MAMIGOS, APANHA DOS AMIGOS NA RUA, SO QUER SABER DE CELULAR, NÇAO AJUDA NADA EM CASA, QUER DORMIR E ACORDAR TARDE, NÃO SABE OUVI NÃO, TUDO TEM QUE SER NO TEMPO DELE. MINHA MÃE JA LEVOU ELE NA PSICOLOGA, PSIQUIATRA, NEURO, SO PASSAM REMEDIO CARISSIMO, JA DEMOS MAS SO AJUDA NO COMPORTAMENTO NAQUEL MOMENTO MAS DEPOIS VOLTA AO NORMAL.

    • Solange
      Posted 11/05/2022 at 1:05 pm

      Olá Marlucia, tudo bem?

      Primeiramente agradecemos pela confiança! Nesses casos orientamos buscar um especialista pessoalmente para lhe dar melhores informações e orientação assertivas sobre o caso. De qualquer forma, temos conteúdos no youtube.com/neurosabervideos e Artigos em nosso Blog: http://www.neurosaber.com.br/artigos que podem te ajudar em muitas questões.

      Sol,
      Equipe NeuroSaber 💙

  • mariza Areas
    Posted 15/06/2022 at 6:36 am

    Boa noite!
    Primeiramente venho agradecer este site sobre todos os artigos sobre TOD, tenho um lindo adolescente com este diagnostico e hoje a minha maior dificuldade e desafio são com os Educadores, como ajuda-los? como argumentar e mostrar para os nao preparados que ha uma solução e que cada individuo e unico e com suas caracteristicas…

    • Solange
      Posted 15/06/2022 at 1:16 pm

      Olá Mariza, tudo bem?

      Com bastante dialogo e você pode indicar nosso site e canal do youtube, a informação técnica e de qualidade é a melhor forma de lidar com esse tipo de situação.

      Sol,
      Equipe NeuroSaber 💙

  • DR FLORENCIO
    Posted 30/06/2022 at 1:29 pm

    existe duas corrente , uma psicoterapia .outra psicoterapia que suma importancia que vai constrir adequaçao novos caminhos do comportamento , pensamento , afeto, a outra terapia com psicofarmacologia que vai dar melhor higiene mental, e para constrir, a primeira bom sempre ouvir as historia das maes , sempre e bom procurar um especialista

    • Solange
      Posted 30/06/2022 at 7:52 pm

      Olá dr. FLORENCIO, tudo bem?

      Obrigada pelo carinho! Continue sempre acompanhando!

      Sol,
      Equipe NeuroSaber 💙

  • Cris
    Posted 26/07/2022 at 11:07 pm

    Boa noite!
    Eu tenho uma turma muito agitada, com 3 alunos autistas e algumas crianças com TDAH, entre elas um dos alunis autistas apresenta ter TOD, pois, se opoem a tudo. Já tentei todas estas dicas, estou sempre firme no que coloco como regra, tentei ser carinhosa tbm, mas, mesmo assim, ele continua a agir de forma opositora. Gostaria muito que todas as escolas pudessem oferecer um atendimento psicológico para as crianças e tbm para ajudar os professores, pois não está nada fácil.

    • Solange
      Posted 27/07/2022 at 12:35 pm

      Olá Cris, tudo bem?

      Em nossos canais temos muitos conteúdos que vão te ajudar a entender melhor. Confira nosso canal no Youtube e nosso Blog e continue sempre de olho em nossas redes sociais! 💙

      Sol,
      Equipe NeuroSaber 💙

  • cleberson
    Posted 23/03/2023 at 7:28 pm

    Boa tarde
    tenho um aluno com TOD e tbm ja fiz de tudo para tentar acalma-lo em momento de crise.
    ontem ele quase quebrou a escola toda , bateu na professora e quebrou o computador dela
    não aceita a palavra não de forma nenhuma, é desafiador lidar com ele preciso de ajuda dos demais profissionais.

    • Camilla
      Posted 24/03/2023 at 8:31 pm

      Lidar com um aluno com Transtorno Opositivo-Desafiador (TOD) pode ser um grande desafio, especialmente quando ele entra em crises de comportamento. Aqui estão algumas sugestões que podem ajudá-lo a lidar com essas situações:

      Mantenha a calma: É importante que você mantenha a calma e o autocontrole em situações de crise. Se você ficar muito ansioso ou reativo, isso pode aumentar a ansiedade do aluno e agravar a situação. Tente manter uma voz tranquila e firme e mantenha-se em segurança.

      Estabeleça limites claros: É importante que você estabeleça limites claros e consistentes com o aluno, e que ele saiba quais são as consequências de suas ações. Isso pode incluir a perda de privilégios ou o tempo de suspensão escolar. Certifique-se de que ele entenda as consequências de suas ações e de que você as cumpra de forma consistente.

      Seja consistente: Certifique-se de que você e os outros professores ou profissionais que trabalham com o aluno estejam seguindo os mesmos limites e consequências. Isso ajudará a criar um ambiente previsível e seguro para o aluno.

      Tente entender as causas do comportamento: Tente entender o que está desencadeando o comportamento do aluno. Pode haver algum estresse ou ansiedade que esteja causando essas crises. Tente conversar com o aluno e descobrir o que está acontecendo.

      Colabore com outros profissionais: Trabalhe com outros profissionais da escola ou da comunidade, como terapeutas, conselheiros e assistentes sociais, para ajudar a desenvolver estratégias para lidar com as crises comportamentais do aluno. Eles podem ter ideias e recursos adicionais que possam ajudar.

      Procure ajuda de especialistas: Se você sentir que não está conseguindo lidar com a situação sozinho, procure ajuda de especialistas em comportamento infantil ou transtornos emocionais. Eles podem fornecer informações adicionais e sugestões para ajudá-lo a lidar com o comportamento do aluno.

      Lembre-se de que lidar com um aluno com TOD pode ser desafiador, mas há recursos e estratégias que podem ajudá-lo a lidar com essas situações difíceis. Certifique-se de cuidar de si mesmo e de buscar apoio quando precisar.
      Um NeuroAbraço 💙

Leave a comment

0.0/5