Skip to content Skip to footer

Comportamento disruptivo na Escola

Todo profissional que trabalha em uma sala de aula sabe que este ambiente é bastante diversificado. Diariamente, os educadores precisam lidar com as diferenças dos estudantes e, a partir disso, atender a todos. A tarefa não é simples e requer muito preparo por parte dos responsáveis pelos grupos. Um dos fatores que pedem muita cautela é o comportamento disruptivo no ambiente escolar.

O que isso significa?

Também chamado de comportamento socialmente inadequado, essas condutas são percebidas entre crianças. Atitudes como bater e gritar, por exemplo, podem ser considerados como parte integrante do comportamento disruptivo. Porém, é preciso analisar a situação. Veja o porquê abaixo:

– Gritar é um comportamento problema? 

Se a criança estiver em uma brincadeira, em um jogo de futebol ou outra atividade lúdica, nada mais normal que agir dessa forma.

– Bater é um comportamento problema? 

Todos nós precisamos nos defender. Da mesma maneira que as crianças brincam, elas também brigam entre si, onde aprendem a utilizar a defesa que têm. Então, no momento de ameaça, a primeira reação é tentar alguma estratégia para se proteger, como um tapa ou empurrão, por exemplo.
É importante pontuar que tudo isso depende da situação que antecede essa ocasião ou ação (que leva o pequeno a agir dessa forma). Além disso, deve-se saber qual a consequência desses atos. Estudos mostram que a maneira cujos adultos respondem a esses comportamentos das crianças refletem muito no aumento da frequência de tais atos.
Exemplo em uma sala de aula:
– João sempre briga com os coleguinhas. A professora o coloca no canto de castigo. Ele aproveita que ficará de fora das atividades e passa a agir assim constantemente.

O que fazer? 

O ponto em comum entre todas as maneiras de lidar com isso é a paciência e o diálogo.  Vale dizer que precisamos estabelecer a comunicação entre a criança e o professor. Tente identificar o motivo de tanta desobediência e procure obter a confiança do pequeno. Não é tão simples esse processo. Porém, existem caminhos que favorecem a diminuição dos casos.
– Acompanhamento psicológico: a criança que apresenta algum problema de comportamento na escola também pode encontrar meios de melhorar sua relação e interação com os ambientes em que está. O acompanhamento psicológico pode significar um caminho muito bom para o pequeno, a partir do momento em que a terapia ajudá-lo a conviver com todos à sua volta.
– Equipe multidisciplinar: nada mais indicado que atuar junto com uma equipe diversificada, que reúna terapeutas e professores de escola na busca pela melhora de conduta da criança.
– Terapia em família: grupos de apoio que trabalham o desenvolvimento da relação entre pais e filhos são uma ótima alternativa. Nessa situação, especialistas orientam os pais a estabelecerem uma comunicação efetiva com o pequeno, além de mostrarem a eles os limites que devem ser colocados no comportamento da criança.

A importância da ajuda multidisciplinar

Como visto acima, a equipe formada por terapeutas de áreas distintas representa uma saída excelente para solucionar casos de comportamentos disruptivos. O aluno estará em contato com psicólogo, psicopedagogo e outros profissionais que podem trabalhar essas condutas de forma eficaz.
 

 

9 Comments

  • Michele
    Posted 20/07/2018 at 8:52 pm

    Qual seria o profissional para lidar com o aluno que apresenta TOD? Psicologia, psicopedagogo?
    Profissional fora da sala de aula.
    Desde já agradeço e espero resposta

    • NeuroSaber Responde
      Posted 29/07/2018 at 10:54 am

      Procure o neurologista, ele poderá apos avaliação te indicar os profissionais necessários.

  • Daniela
    Posted 09/08/2018 at 9:00 am

    Tenho um aluno, no primeiro ano do ensino fundamental, com comportamento agressivo/vingativo. Ele chega no Colégio batendo nos colegas, essas agressões estão sendo diárias, seja na fila, na volta do intervalo, todo momento é o momento de empurrão, puxão de cabelo, etc. Ele tem uma certa resistência em aprender, por exemplo, se ele respondeu certo algum pergunta você diz a ele positivamente que ele consegue ele já reage e não faz mais nada.

  • Hermes Dagoberto
    Posted 08/09/2020 at 2:48 pm

    Gostei do assunto de sua divulgação, gostaria de ver se é pertinente para meu site.

    Sds.

  • Alcoolismo
    Posted 21/04/2022 at 1:29 am

    Muito explicativo

    • Solange
      Posted 22/04/2022 at 2:09 pm

      Olá, tudo bem?

      Que bom! Ficamos felizes em sempre poder auxiliá-los!

      Sol,
      Equipe NeuroSaber 💙

    • Solange
      Posted 22/04/2022 at 2:31 pm

      Olá, tudo bem?

      Obrigada pelo carinho! Continue sempre acompanhando!

      Sol,
      Equipe NeuroSaber 💙

  • Renata
    Posted 25/11/2022 at 2:51 pm

    MInha neta de 8 anos é muito inteligente, aprende antes dos amiguinhos da sala dela, o problema é que ela não para de falar, interrompe aprofessora, atrapalha a aula e isso não deixa os amigos prestarem atenção na aula. Sempre leva bronca e ocorrência. Já conversamos, tiramos coisas que ela gosta de fazer para dar limites, mas, não adiantou.
    O que mais podemos fazer. Preciso de umas dicas.

    • Solange
      Posted 29/11/2022 at 1:11 pm

      Olá Renata, tudo bem?

      Sem avaliação não podemos dar uma orientação precisa sobre o caso. É importante buscar um especialista para lhe dar melhores informações e orientação para uma intervenção. De qualquer forma, temos conteúdos no youtube.com/neurosabervideos e também em nosso blog que podem te ajudar em muitas questões.

      Sol,
      Equipe NeuroSaber 💙

Leave a comment

0.0/5