Skip to content Skip to footer

CONDUTA ESCOLAR PARA CRIANÇAS COM TDAH

CONDUTA ESCOLAR PARA CRIANÇAS COM TDAH

CONDUTA ESCOLAR PARA CRIANÇAS COM TDAH – Fique por dentro de algumas dicas que podem contribuir com o sucesso no aprendizado não só de crianças com TDAH, mas também de todos as outras da turma.

O QUE É O TDAH?

Antes de mais nada, o Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) se trata de um transtorno do neurodesenvolvimento, com causas genéticas, que apresenta seus primeiros sinais na infância e acompanha a pessoa acometida por toda a sua vida.

Mas quais são as principais características do TDAH?
Desatenção;
Hiperatividade (inquietude motora);
Impulsividade;

Sendo assim, o TDAH é considerado o transtorno mais comum na infância, segundo alguns serviços especializados, atingindo cerca de 3 a 5% das crianças em várias regiões pelo mundo. Por isso, o TDAH se mostra como um desafio que merece total atenção e assistência por parte das escolas.

TDAH E ESCOLA

No entanto, no âmbito escolar, os professores são as peças fundamentais para o processo de ensino-aprendizagem de crianças com TDAH. Primeiramente, muitas vezes são eles que percebem sinais importantes, alertando os pais e realizando o encaminhamento a especialistas para o diagnóstico adequado. Além disso, são os professores que passam boa parte do dia com os estudantes com TDAH. Dessa maneira, eles terão o papel importante de auxiliar esses estudantes a implementarem a estratégias desenvolvidas nas terapias, bem como o papel de oferecer o suporte que esses estudantes precisarão no dia a dia para se desenvolver mesmo diante de tantos desafios.

CONDUTA ESCOLAR PARA CRIANÇAS COM TDAH

As estratégias em sala de aula devem ser estudadas e implementadas com o intuito de promover um ambiente adequado e propício para que as crianças e adolescentes com esse tipo de transtorno possam evoluir academicamente.

Vale salientar que as estratégias implementadas podem não só ajudar os estudantes com TDAH, como também todos os demais. Pequenas mudanças podem fazer uma grande diferença na sala de aula, sendo positivo para todos aprenderem melhor.

CONDUTA ESCOLAR PARA CRIANÇAS COM TDAH
DICAS PARA OS PROFESSORES

1.  Pedir que o aluno se sente próximo ao professor:

Portanto converse com seu aluno e veja se ele gostaria de se sentar mais próximo a você. Isso pode ser benéfico porque pessoas com TDAH se distraem com facilidade (seja com objetos, sons, estímulos visuais ou com os próprios pensamentos). Sentando-se próximo ao professor, pode ser mais fácil o gerenciamento da atenção, bem como você, professor, pode auxiliar o estudante quando notar alguma distração. 

2.  Evite chamar a atenção do estudante pelo seu nome:

A princípio, quando perceber que o estudante não está prestando atenção, evite chamar a atenção pelo seu nome. Ao invés disso, combine com ele algum sinal, por exemplo “quando eu notar que você se distraiu, vou discretamente tocar seu ombro”. Mas este sinal é o bastante para estabelecer uma conexão com ele e incentivá-lo a voltar a prestar atenção ao foco principal?

Definitivamente, é desgastante para o professor ficar chamando a atenção do estudante pelo seu nome, como também é cansativo para o estudante ser frequentemente chamado. 

3.  Use tons de voz diferentes:

Outra dica importante é mudar o tom de voz durante a aula, principalmente quando a explicação é muito longa. Dessa forma, experimente usar um tom de voz mais lento em um momento e, em outros instantes, use um mais rápido, mais alto, mais grosso ou mais fino. Ou seja, faça modulações no tom da sua voz para que o estudante possa ter a atenção retida e a aula não se torne monótona.

4.  Faça perguntas simples:

Utilize uma linguagem clara e objetiva, e, eventualmente, faça perguntas simples, por exemplo: “Você entendeu o que eu quis dizer?”, “Você poderia repetir o que eu acabei de falar?”. Isso é importante porque oferece um feedback para perceber como o estudante está acompanhando a aula e compreendendo as informações.

5.  Estabeleça rotinas:

É de suma importância manter a sala de aula organizada e estruturada. Atrelado a isso, é fundamental estabelecer uma rotina no cotidiano da turma, pois isto pode facilitar o entendimento e o processo de aprendizagem de todos os estudantes.

Por exemplo, estimule o estudante a limpar e manter a sua mochila organizada semanalmente, ou, ao final de toda aula, incentive todos a organizarem as cadeiras e a jogarem o lixo no local adequado. Utilizar calendários e quadros de rotinas também pode ser benéfico a todos.

6.  Faça pausas regulares:

Acima de tudo, todas as pessoas possuem um limite de tempo que conseguem permanecer atentas a determinada atividade, uma vez que, após um tempo determinado, a nossa atenção diminui gradativamente e, consequentemente, o nosso desempenho também tende a ser reduzido.

Portanto, o professor pode permitir pequenas pausas regulares entre as atividades, algo benéfico para que os estudantes tenham um momento para relaxar e manter o bom rendimento e foco. Pode, inclusive, ser incentivado que os estudantes alonguem seus corpos e bebam água nesses momentos.

7.  Provas e avaliações

Por fim, as avaliações devem ser objetivas, de modo que sejam evitadas perguntas com pegadinhas, questões de assinalar só as alternativas erradas ou questões que não querem testar o conteúdo, mas sim o nível de atenção.

De antemão, é essencial destacar que questões desse tipo não serão efetivas para o aprendizado do seu aluno com TDAH, por isto, é imprescindível que as perguntas sejam claras e que o método foque na avaliação do conteúdo em vez de testar o nível de atenção.

 REFERÊNCIAS

TABORDA, R. B. S.; SILVA, F. J. A. da. O TRANSTORNO DO DÉFICIT DE ATENÇÃO COM HIPERATIVIDADE- TDAH EM SALA DE AULA. Revista Ibero-Americana de Humanidades, Ciências e Educação, [S. l.], v. 7, n. 4, p. 590–603, 2021. DOI: 10.51891/rease.v7i4.986. Disponível em: https://www.periodicorease.pro.br/rease/article/view/986. Acesso em: 12 nov. 2022.

BARBARINI, T. DE A. CORPOS, “MENTES”, EMOÇÕES: UMA ANÁLISE SOBRE TDAH E SOCIALIZAÇÃO INFANTIL. Psicologia & Sociedade, v. 32, 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/j/psoc/a/zL8pbhyjQYRW35yzxpLw8dN/?format=html&lang=pt. Acesso em: 12 nov. 2022.

TDAH – GUIA PARA PROFESSORES. Associação Brasileira do Déficit de Atenção, 2012. Disponível em: https://tdah.org.br/tdah-guia-para-professores/. Acesso em: 12 nov. 2022.

6 Comments

  • OSCAR SILVA NETO
    Posted 04/02/2023 at 11:02 am

    Muito bom o conteúdo do material apresentado,

    • Solange
      Posted 04/02/2023 at 11:28 pm

      Olá Oscar, tudo bem?

      Obrigada pelo carinho! Continue sempre acompanhando!

      Sol,
      Equipe NeuroSaber 💙

  • Trackback: TDAH: o que precisamos saber para uma intervenção precoce
  • Henvely Martins
    Posted 07/04/2023 at 1:40 pm

    Pode falar um pouco mais sobre os métodos de avaliação na escola?

    • Solange
      Posted 09/04/2023 at 10:21 pm

      Olá Henvely, tudo bem?

      Certamente. Os métodos de avaliação na escola podem variar de acordo com o nível de ensino, disciplina e objetivos pedagógicos. No entanto, existem alguns métodos de avaliação comuns que são utilizados em diversas escolas.

      A avaliação mais comum na escola é a prova, que geralmente é aplicada ao final de um período de estudo ou capítulo, e que tem como objetivo verificar o conhecimento adquirido pelos alunos. As provas podem ter diferentes formatos, como questões de múltipla escolha, discursivas, dissertativas, testes práticos, entre outros.

      Além das provas, as escolas também podem utilizar trabalhos individuais ou em grupo, apresentações orais, seminários, relatórios, resenhas, entre outros. Esses métodos avaliam diferentes habilidades, como a capacidade de pesquisa, de comunicação, de argumentação, de trabalho em equipe, entre outras.

      Outro método de avaliação utilizado é a participação em sala de aula, que pode incluir a presença regular, a participação nas discussões, a realização de atividades em grupo, entre outros. Esse método avalia a participação ativa do aluno na construção do conhecimento e pode contribuir para a nota final.

      Independentemente do método utilizado, é importante que a avaliação na escola seja justa e coerente com os objetivos pedagógicos. Os alunos devem receber um feedback claro e construtivo sobre o seu desempenho, que possa ajudá-los a identificar pontos fortes e fracos e a desenvolver novas habilidades.

      Sol,
      Equipe NeuroSaber 💙

  • Trackback: Conheça os diferentes tipos de TDAH e como identificar - Instituto NeuroSaber

Leave a comment

0.0/5