Skip to content Skip to footer

Entenda a diferença entre TOD e transtorno de conduta

O Transtorno Opositivo Desafiador — TOD —  e o Transtorno de Conduta são classificados como Transtornos de Comportamento Disruptivo, cujas características são comportamentos desafiantes e desobedientes. Entenda a diferença entre eles, neste artigo.

Todas as crianças apresentam comportamentos desafiadores de vez em quando, especialmente com seus pais e familiares. No entanto, se esse comportamento se tornar repetitivo ou durar mais de seis meses, é preciso buscar ajuda profissional para avaliar o quadro.

O transtorno de conduta e o TOD são dois tipos diferentes de transtornos, ainda que com características em comum. Vale lembrar que ainda que existam muitas semelhanças entre os dois, são condições distintas. 

Transtorno Opositivo Desafiador

O DSM-V classifica o TOD como uma condição que envolve padrões comportamentais desafiadores, agitação, agressividade, desde que perdurem por pelo menos seis meses.

Além disso, para o diagnóstico de TOD, a criança deve apresentar pelo menos quatro dos oito sintomas listados nos critérios diagnósticos do DSM-V. 

Sinais e sintomas de TOD

Geralmente, os sintomas surgem antes dos oito anos. Embora as causas exatas do transtorno sejam desconhecidas, vários fatores podem influenciar, como predisposição genética, falta de estrutura em casa e danos cerebrais.

Os sinais e sintomas do TOD incluem:

  • perder a paciência com frequência;
  • agitação constante;
  • expressar raiva e ressentimento;
  • argumentar com qualquer pessoa com autoridade (adultos, professores, estranhos);
  • desafiar regras; 
  • desobediência;
  • comportamentos perturbadores; irritabilidade; agressividade;
  • colocar a culpa dos seus erros nos outros;
  • discutir com adultos frequentemente;
  • incomodar os outros deliberadamente;
  • ser cruel e vingativo.

Os sintomas do TOD costumam se manifestar na infância, mas podem aparecer na adolescência.

Diagnóstico de TOD

Para realizar o diagnóstico de TOD é preciso buscar a ajuda de um profissional de saúde para uma avaliação da saúde mental, física e emocional; da frequência dos comportamentos desafiadores e da interação social da criança.

Mesmo que a criança manifestar quatro dos oito sinais e sintomas descritos DSM-V, há critérios adicionais para fechar o diagnóstico de TOD, como:

  1. Crianças menores de cinco anos devem apresentar sinais e sintomas na maioria dos dias da semana durante seis meses.
  2. Crianças de cinco anos ou mais devem apresentar sintomas pelo menos uma vez por semana durante seis meses.
  3. O comportamento da criança deve ter um impacto negativo em sua própria vida ou nas interações sociais com a família, amigos, conhecidos e professores.
  4. Comportamentos desafiadores não atenderem aos critérios para outras condições de saúde mental.

Em alguns casos, o  TOD pode desencadear um transtorno de conduta, um quadro mais grave, com a presença de comportamentos como: violação da lei; destruição de propriedade e até crueldade com animais e pessoas.

Uma criança com diagnóstico de TOD que recebe a atenção e o tratamento adequado possivelmente não irá desenvolver o transtorno de conduta. 

Transtorno de conduta

O transtorno de conduta é definido como um padrão contínuo de agressividade com o outro e um comportamento intencional de quebra de regras. O DSM-V caracteriza um transtorno de conduta como uma condição em que uma criança viola intencionalmente as regras e os direitos de outras pessoas.

Sinais e sintomas do transtorno de conduta

A idade de início de um transtorno de conduta é por volta dos 11 anos, mas pode se desenvolver mais tarde, na adolescência. Os sintomas envolvem agressividade, violação de propriedade, roubos e mentiras, entre outros, como:

  • comportamentos agressivos, incluindo bullying ou táticas de intimidação;
  • brigas;
  • violência e crueldade com pessoas e animais.

Diagnóstico do transtorno de conduta

De acordo com o DSM-V, existem vários critérios adicionais para o diagnóstico de transtorno de conduta. Uma criança ou adolescente deve atender a pelo menos três dos 15 critérios em um período de um ano e ter um desses presente nos últimos seis meses para um diagnóstico preciso.

A gravidade de um transtorno de conduta varia de leve a grave. Os pais ou responsáveis pela criança devem observar suas emoções nos últimos meses; se demonstra sentir culpa pelo mau comportamento ou ações; se expressa empatia ou se fica chateada com seu mau desempenho na escola.

Diferenças e semelhanças entre TOD e transtorno de conduta

Existem semelhanças entre TOD e transtorno de conduta, que podem confundir pais e especialistas. A gravidade de cada transtorno varia muito, mas os sintomas podem ser semelhantes, como:

  • as crianças podem ser desafiadoras e não obedecer às regras;
  • ambos podem ocorrer com outras condições, como TDAH, transtornos de humor, ansiedade ou depressão;
  • ambos podem ser tratadas por profissionais especialistas;
  • ambos são provavelmente causadas por uma mistura de fatores genéticos, ambientais e psicológicos.

As principais diferenças entre o TOD e o transtorno de conduta têm a ver com o controle. O comportamento de uma criança diagnosticada com TOD diz de um incômodo com o se sentir controlado pelo outro, seja pela sociedade, pais ou professores. 

A diferença é que ainda que esse sentimento esteja presente no transtorno de conduta, nesse caso, a resposta da criança a isso será tentar controlar os outros, seja consciente ou inconscientemente.

Tratamento 

Existem muitos tratamentos eficazes para ambos os transtornos, como treinamento de pais, terapia individual e familiar.

É importante que os pais usem algumas estratégias para ajudar no tratamento dos filhos, como enfatizar e reforçar comportamentos positivos; praticar técnicas de relaxamento e respiração quando surgem conflitos; oferecer uma vida doméstica estruturada; reforçar as regras com consistência, além de perceber que nem todo problema vale a pena lutar.

Se restou alguma dúvida sobre a diferença entre TOD e transtorno de conduta, deixe nos comentários.

Referências:

BARLETTA, Janaína Bianca. Avaliação e intervenção psicoterapêutica nos transtornos disruptivos: algumas reflexões. Rev. bras.ter. cogn. [online]. 2011, vol.7, n.2 [citado  2021-06-01], pp. 25-31 .

Isabel AS Bordina e David R Offord. Transtorno da conduta e comportamento anti-social.

18 Comments

  • Maria
    Posted 02/06/2021 at 10:47 pm

    Gostei da explicação, linguagem clara e compreensível.

  • Marly
    Posted 03/06/2021 at 10:55 am

    Boa tarde,
    Tratar esses comportamentos, desde a primeira infância para não ter problemas futuros, é de suma importância!
    Obg pelas explicações🙏🏻
    Att. Marly

  • Mariane
    Posted 03/06/2021 at 11:27 am

    Gostaria de saber mais sobre como pais e professores devem manejar essas situações de convivência com crianças diagnosticadas. Como agir e lidar com essa criança para ajudá-la.

  • TAIANA
    Posted 03/06/2021 at 1:46 pm

    Olá! Se podesse dar dicas ou algum material para eu ler sobre TOD, pois tenho dois alunos na Inf. um de 3 e um de 4 anos, e muitas vezes não sei o que fazer nós momentos de oposições.
    Obrigada

  • Erica Ferreira
    Posted 05/06/2021 at 12:31 am

    A criança que tem o diagnóstico de TOD , QUAIS OS DIREITOS ELA TEM?
    TEM DIREITO AO BPC?

  • Carmen Policarpo
    Posted 06/06/2021 at 2:12 pm

    Olá sou Psicóloga, Psicopedagoga, Pedagoga e Palestrante. Sou aluna de vocês, amo e super indico os cursos da Neuro Saber. Gostaria de saber quais medicamentos podem ser ministrados a crianças com TOD.
    Quando tiver curso presencial, venham para Cascavel. Adoraria conhecê-los.
    Obrigada.

  • zeloi da silva ambos
    Posted 06/06/2021 at 5:06 pm

    Lendo este artigo lembrei que tive um aluno do segundo ano com esse transtorno. Foi bem difícil naquela época para trabalhar com ele quando tinha as crises. Eu ainda não tinha terminado minha graduação e um dia por causa de um desentendimento no recreio com um aluno de outra turma, ele ficou descontrolado e foi bem difícil acalmá-lo. Este artigo é maravilhoso, eu sempre leio pois quando tem suspeita desse transtorno eu posso ajudar os colegas e pais.

  • Maria das Graças Martins de Almeida
    Posted 12/07/2021 at 12:30 pm

    Bom dia ☀️
    Gostei da leitura, foi bem informativa e me esclareceu muitos pontos .

  • Maria mello
    Posted 12/12/2021 at 10:12 am

    Meu Neto começou a apresentar sintomas com 04 anos, a mãe é diagnosticado como bipolar e toma remédios controlados o pai abandonou os dois quando ele tinha 03 anos, a mãe colocou outro homem imediatamente no lugar, uma relação tóxica é abusiva onde esse abandou os dois no início desse ano 2021 onde a mãe imediatamente bolo ou outro , hoje meu neto me agride física e verbalmente repetindo o que escuta em casa, vive um “casamento” com a mãe . Sustento os dois desde sempre sendo que em maio de 2022 ele completará 11 anos, Já busquei ajuda para tentar salvar meu neto de repetir o comportamento da mãe onde pude incansavelmente, não dou mais conta, ele transfere a culpa de tudo para mim, ontem me agrediu várias vezes e minha cachorrinha também. Não sei mais onde buscar ajuda .

    • Webster
      Posted 13/12/2021 at 12:34 pm

      Olá, Maria

      Primeiramente obrigada pela confiança! Nesses casos orientamos buscar um especialista pessoalmente para lhe dar melhores informações e orientação assertivas sobre o caso.
      De qualquer forma, temos conteúdos no youtube.com/neurosabervideos e Artigos em nosso Blog: http://www.neurosaber.com.br/artigos que podem te ajudar em muitas questões.

      Webster,
      Equipe NeuroSaber 💙

  • Neide Cruz
    Posted 06/07/2022 at 1:09 am

    O que pode fazer a diferença para o tratamento de adolecente diagnosticado com tod.

    • Solange
      Posted 06/07/2022 at 1:08 pm

      Olá Neide, tudo bem?

      É muito importante o olhar individualizado, por isso orientamos buscar um especialista pessoalmente para lhe dar melhores informações e orientação assertivas sobre o caso. De qualquer forma, temos conteúdos no nosso canal no Youtube e Artigos em nosso Blog que podem te ajudar em muitas questões. Vale a pena conferir.

      Sol,
      Equipe NeuroSaber 💙

  • Maria Teresa A R Souza
    Posted 24/08/2022 at 3:51 pm

    Olá! Minha neta tem acompanhamento com psiquiatra que não fecha ainda o diagnóstico de TOD, mas o terapeuta dela (TCC) está seguro quanto a isso. No entanto, ele não trabalha com a família, nem indica quem possa, e sinto que essa ajuda está fazendo muita falta. Considero que a troca de terapeuta deve ser avaliada mas não temos indicação de profissional que atenda na região do Recreio dos Bandeirantes, RJ. Gostaria de saber se vcs conhecem e podem indicar. Agradeço.

    • Solange
      Posted 24/08/2022 at 5:57 pm

      Olá Maria, tudo bem?

      Nós da NeuroSaber oferecemos cursos online e palestras presenciais e online, não fazemos atendimento clínico, por isso neste momento, não temos indicação de Terapeutas.
      Estou encaminhando para você os horários de atendimento e o número do Dr. Clay Brites (neuropediatra), ele é um profissional especializado e atencioso que poderá te ajudar.
      Desejamos que tudo dê certo na sua jornada:

      Contato de agendamento do Dr.Clay Brites
      Londrina: 43 9 9113-3637 (Whatsapp)
      São Paulo: Whatsapp: 11 9 3078-0888 Telefone: 11 2985-2010 (Rua Pedroso Alvarenga, 1208 – Itaim Bibi, São Paulo – SP)
      Horário de atendimento: das 8h – 17h30

      Sol,
      Equipe NeuroSaber 💙

  • Simone
    Posted 01/09/2022 at 2:57 pm

    Meu filho que agora tem 20 anos sempre me deu muito trabalho em casa e na escola.Na adolescência tudo piorou ele claramente desobedecia as leis ( sempre falava que não iria dar nada) e regras ( regras são para serem quebradas) quando ele fazia algo muito ruim que chamávamos a atenção ele gritava que faria pior.Quebrava as coisas em casa, se envolveu com álcool e drogas, brigas e chegaram até a quebrar os dentes e as pernas dele, sumia por dias e não dava notícias, fixou internado em uma clínica de desintoxicação por ordem judicial antes de completar 18 anos…Hoje ele tem 20 anos e meus últimos 8 anis de vida se tornaram um inferno, há 5 anos atrás entrei em depressão profunda e quase morri. Atualmente ele não estuda não trabalha de forma formal e no ano passado começou a ganhar muito dinheiro de forma duvidosa pela internet…foi embora de casa por 5 meses e voltou muito magro e com aparência de mendigo, descobri por acaso que ele chegou a ser preso e foi liberado pela condicional . Não tem tem hábitos de higiene mesmo morando em 6 pessoas … Desde os 8 anos passou por vários psicólogos e psiquiatras, mas ele aprendeu cedo a mentir até para os especialistas.Ele sempre foi muito inteligente mas nunca obteve nenhum resultado positivo em nada, não tem amigos , dorme de dia e passa as noites acordado contrariando todas as expectativas saudáveis que se deposita nele … Tod e TC são termos novos para mim, mas que descreve exatamente ele desde a infância até hoje aos 20 anos .O que fazer????

    • Solange
      Posted 05/09/2022 at 5:10 pm

      Olá Simone, tudo bem?

      Agradecemos a sua confiança em compartilhar isso com a gente e pedir ajuda. Nesses casos orientamos buscar um especialista (neurologista) pessoalmente para lhe dar melhores informações e orientação assertivas sobre o caso. De qualquer forma, temos conteúdos no youtube.com/neurosabervideos e Artigos em nosso Blog: http://www.neurosaber.com.br/artigos que podem te ajudar em muitas questões.

      Separei um vídeo muito bom do doutor Clay Brites sobre TOD, que vale a pena assistir: https://www.youtube.com/watch?v=QUd4i9BxDEs&t=71s

      Desejamos que tudo dê certo na sua jornada.

      Sol,
      Equipe NeuroSaber 💙

  • Talita Paz
    Posted 27/02/2023 at 2:12 am

    Olá!
    Amei saber que existe algum artigo colocando lado a lado esses 2 transtornos que apresentam tantas semelhanças, mas são diferentes.
    Porém ainda não ficou claro para mim quais são as diferenças. Como saber se uma criança tem TOD ou Transtorno de conduta (TC)? Ainda não conseguir diferenciá-los. Poderia me ajudar?? Pois estou acompanhando uma criança de 5 anos (vai completar 6 em abril de 2023) e me deixa muito em dúvida se tem TOD ou TC e gostaria de saber sobre possíveis testes de triagem ou estratégias para lidar com essas crianças em casa e, principalmente na escola.

    • Solange
      Posted 28/02/2023 at 1:20 pm

      Olá Talita, tudo bem?

      Podemos dizer que o individuo portador do TOD, apresenta risco para ele mesmo e seus comportamentos não são tão graves para a sociedade, e quem apresenta Transtorno de conduta (TC), transmite perigo e riscos para a coletividade, principalmente às pessoas mais próximas, pois não apresenta empatia com o outro.
      Vamos encaminhar para nossa equipe acadêmica uma sugestão de lives sobre o tema. Agradecemos o seu carinho.

      Sol,
      Equipe NeuroSaber 💙

Leave a comment

0.0/5