Skip to content Skip to footer

Entenda o que é o Hiperfoco no autismo

capa hiperfoco

Muitas crianças autistas têm interesses intensos e altamente focados, geralmente desde uma idade bastante jovem. É o que podemos chamar de hiperfoco. 

Isso pode mudar com o tempo ou durar a vida toda. Pode ser arte, música, jardinagem, animais, códigos postais ou números. Para muitas crianças mais novas pode ser dinossauros ou personagens de desenhos animados específicos também.  

Mas para muitos pais e professores entender o hiperfoco ainda é algo complicado. Se você quer entender mais sobre isso, continue lendo nosso artigo. 

Sinais de autismo 

Crianças com TEA podem apresentar dificuldades de comunicação e interação social, interesses restritos e comportamentos repetitivos. 

Na lista a seguir deixamos alguns exemplos dos tipos de comportamento observados em pessoas com diagnóstico de autismo. 

Porém é importante lembrar que nem todas as pessoas com autismo mostrarão todos esses sinais de autismo, mas a maioria mostrará vários.

  • Interações sociais inadequadas ou mínimas
  • Conversas que quase sempre giram em torno de si mesmas ou de um determinado tópico, ao invés de outras coisas
  • Não entender bem as emoções ou ter menos expressão facial do que os outros
  • Não usar ou compreender a comunicação não verbal, como gestos, linguagem corporal e expressão facial
  • Uma intensa obsessão por um ou dois assuntos específicos e restritos
  • Ficar chateado com qualquer pequena mudança nas rotinas
  • Memorizar informações e fatos preferidos facilmente
  • Movimentos desajeitados e descoordenados, incluindo dificuldade com a caligrafia
  • Dificuldade em controlar as emoções, às vezes levando a explosões verbais ou comportamentais, comportamentos autolesivos ou acessos de raiva
  • Não entender os sentimentos ou perspectivas de outras pessoas
  • Hipersensibilidade a luzes, sons e texturas

O que é o Hiperfoco 

O Hiperfoco é uma das características mais comuns das pessoas com autismo. Discutir continuamente os mesmos tópicos em uma conversa, tocar obsessivamente a mesma música repetidamente ou ler todos os artigos escritos sobre um determinado tópico são algumas das maneiras pelas quais o hiperfoco pode se manifestar. 

Esses interesses são extremamente comuns entre pessoas com autismo: 75 a 95% deles. Um interesse pode envolver colecionar itens como cartões-postais ou bonecos, ou focar intensamente em um tópico restrito, como luta contra insetos. 

Tópicos de interesse especial podem ser comuns – coisas como trens, jardinagem ou animais – mas as crianças no espectro às vezes podem ter fascínios mais peculiares, como escovas de banheiro, tsunamis ou materiais de escritório.

Seja qual for o assunto, os interesses podem atrapalhar a vida familiar e os filhos podem ter acessos de raiva quando os pais tentam mudar esse foco. 

Como o hiperfoco pode ser positivo 

Para iniciar uma conversa

A maioria das crianças, e até mesmo adultos no espectro luta até certo ponto para entender e participar de conversas casuais e interações sociais. 

Porém, com amplo conhecimento de fatos e informações, eles têm um roteiro pronto e algo para falar – às vezes extensamente! É também uma oportunidade de ser admirado por sua inteligência, conhecimento e habilidade intelectual – todos precisam de uma oportunidade para se sentirem bem consigo mesmos.

Calma em um mundo caótico

Focar em um interesse especial pode trazer a ordem necessária e uma sensação de calma em um mundo muitas vezes estressante e imprevisível. 

Muitas vezes o hiperfoco  inclui o elemento de reunir objetos ou fatos, agrupá-los e organizá-los em coleções lógicas que são familiares, rotineiras e calmantes.

Diversão!

Todos nós precisamos encontrar atividades que sejam divertidas, relaxantes e que proporcionem uma pausa nas obrigações diárias de nossas listas de tarefas pendentes. 

Passar tempo com pessoas pode ser uma fonte de prazer para alguns – mas para outros é outro dreno em sua ‘bateria social’. Um tempo para gastar com um interesse especial é uma chance de respirar e recarregar as energias.

Hiperfoco ou obsessão? 

Uma obsessão é uma forma de transtorno de ansiedade e, quando um interesse especial se transforma em obsessão, pode criar complicações para crianças e jovens – afetando coisas como seu bem-estar e capacidade de aprender. 

Aqui estão algumas perguntas sobre as quais pensar para determinar se o comportamento é realmente uma obsessão. 

  • O comportamento está causando infelicidade à pessoa – mas ela não consegue parar?
  • Está criando problemas para outras pessoas, por exemplo, irmãos? 
  • Está minando sua capacidade de aprender? Por exemplo, eles não conseguem se concentrar em mais nada na escola?
  • Isso está limitando sua capacidade de fazer amigos ou conhecer novas pessoas?

Se as respostas forem sim, vale a pena visitar um médico para expor suas preocupações. Eles serão capazes de investigar o comportamento e podem recomendar terapia. 

O hiperfoco em algumas questões, ou coisas, podem parecer surgir do nada e durar semanas, meses ou mesmo anos. 

Uma coisa é bastante certa – quando um terminar, será substituído por outro. Casas que incluem uma pessoa com autismo muitas vezes também podem incluir coleções não usadas, mas não separadas, em armários, sótãos e caixas de armazenamento debaixo da cama!

Não se desespere – a capacidade de hiperfocar em um tópico que se torna um interesse especial e se desenvolve em conhecimentos e habilidades genuínas pode se tornar uma plataforma para o sucesso e possivelmente uma carreira.

Quer entender mais sobre os sinais de autismo? Então assista esse vídeo com o Dr. Clay!

Referência

SPARK. Special Interests in Autism. Disponível em <https://sparkforautism.org/discover_article/special-interests-in-autism/> Acesso em 23 set 2021. 

16 Comments

  • ROSELI C. FINHOLDT
    Posted 02/10/2021 at 1:56 pm

    Devemos ficar atentos se a criança apresentar atraso nos 5 aspectos de desenvolvimentos motor, linguístico, social, adaptativo e emocional.

  • Trackback: Comportamento repetitivo e restritivo no autismo - Instituto NeuroSaber
  • Mariana
    Posted 30/11/2021 at 8:11 pm

    Meu filho 2a7m atraso de fala, ultimamente tá invocado com as cores azul e vermelho, ele não se importa se tiver objetos e brinquedos de outras cores, mas se tiver azul ele quer um vermelho e se tiver vermelho ele quer azul, estou preocupada 😕😔

    • Webster
      Posted 01/12/2021 at 11:12 am

      Olá, Mariana!

      Antes de tudo, agradecemos pela confiança em nosso trabalho!
      Sem avaliação não podemos dar uma orientação precisa sobre o caso.
      É importante buscar um especialista para lhe dar melhores informações e orientação para uma intervenção.
      De qualquer forma, temos conteúdos no youtube.com/neurosabervideos e também em nosso blog que podem te ajudar em muitas questões.

      Um NeuroAbraço 💙

      Webster,
      Equipe NeuroSaber!

      • Mariana
        Posted 01/12/2021 at 5:46 pm

        Oi, ele faz intervenção com fono e psico há quase 4 meses, tem evoluído muito, elas falam que não é autismo.

      • Silvana Lima da Rocha
        Posted 26/06/2022 at 2:17 am

        O meu filho é autista tem 4 anos é o hiperfoco dele é lâmpadas, lanterna luzes não pode ver lâmpadas em mercado quer comprar quer tocar eu fico nervosa com isso. Quando queima uma lâmpada em casa ele quer pra ele brincar já chegou até levar lâmpadas pra creche escondido na mochila, ele considera um brinquedo

  • Ana Maria Rodrigues de Mello
    Posted 25/01/2022 at 8:12 am

    Minha irmã apanhava e não chorava, tinha um rosto sério e não esboçava nenhuma contratura facial que expressasse raiva, dor ou qualquer outro sentimento, minha mãe a xingava e maltratava por causa disso.

  • Mathews
    Posted 22/02/2023 at 7:24 pm

    Eu sou o tipo de pessoa q não é sociável ,tenho muito hiperfoco em ursos de pelúcia e coisas de bebê e tbm em música,eu costumo não gostar da textura do bombeiro e nem de coisas grudentas ,tbm não gosto de barulhos autos

    • Solange
      Posted 23/02/2023 at 3:43 pm

      Olá Mathews, tudo bem?

      Agradecemos o seu relato, Fica ligado nas nossas redes sociais pra ver muito conteúdo útil e didático! 😉

      Sol,
      Equipe NeuroSaber 💙

  • Erika vanessa
    Posted 08/05/2023 at 12:23 am

    Meu filho tem interesse em letras e números e língua inglesa,tem.atrado na fala, já Está fazendo terapias fonoaudiologia e TO e neuropsicologo, ele tem 4 anos o que mais Está me impressionado é que ele está aprendendo a ler

    • Solange
      Posted 08/05/2023 at 2:07 am

      Olá Erika, tudo bem?

      Que interessante! É ótimo que seu filho esteja mostrando interesse em letras, números e língua inglesa. É importante incentivar e apoiar esse interesse, fornecendo-lhe materiais adequados para a sua idade e nível de habilidade, como livros e jogos educativos. É também importante continuar com as terapias que ele está fazendo, pois elas podem ajudar a desenvolver ainda mais suas habilidades linguísticas e cognitivas. Continue acompanhando e apoiando seu filho em seu desenvolvimento, valorizando suas habilidades e interesses.

      Sol,
      Equipe NeuroSaber 💙

  • PRMS
    Posted 09/06/2023 at 1:37 pm

    Minha filha foi diagnosticada com um tipo de autismo leve. Ela tem 15 anos. Em termos de obsessão, identifico que ela é obcecada por Taylor Swift, escuta as mesmas músicas da artista todos os dias. Também é obcecada pelos filmes do Harry Potter. Além disso, lê muitos livros e quer colecionar a todos.

  • Erika Campos
    Posted 15/06/2023 at 10:25 am

    Não sei o que fazer.
    Meu filho tem fases de interesse obsessivo por algumas coisas, geralmente relacionados a coleções.
    Em uma época bonecos colecionáveis de lanchonetes, tipo mc Donalds, burguer king, etc
    Outras vezes, livros e outras, como agora, álbuns de figurinhas. Isso está me enlouquecendo porque ele fala o tempo inteiro sobre isso e quer comprar figurinhas o tempo inteiro de mais de um álbum. Além da fala obsessiva sobre o tema, enlouquecendo a gente, tem o gasto financeiro para atender esse vício.
    Não aguento mais e não sei o que fazer
    Ele já toma 3 remédios controlados e nem assim diminui essa ansiedade e compulsão. É tão cansativo e desgastante. Todos os dias choro de nervoso.

    • Jhulli
      Posted 04/07/2023 at 2:13 pm

      Olá Erika, tudo bem? Sinto muito que você esteja enfrentando essa situação desafiadora com seu filho. Lidar com fases de interesse obsessivo pode ser desgastante e frustrante para os pais. Aqui estão algumas sugestões que podem ajudá-lo a lidar com essa situação:

      Busque apoio profissional: Considere agendar uma consulta com um profissional de saúde mental, como um psicólogo ou psiquiatra, especializado no tratamento de crianças e adolescentes. Eles poderão avaliar a situação do seu filho e fornecer orientação adequada.

      Comunicação aberta: Converse com seu filho sobre suas preocupações e tente entender o motivo por trás de seu interesse obsessivo. O diálogo aberto e compassivo pode ajudar a estabelecer uma conexão emocional e fornecer insights valiosos sobre suas necessidades.

      Estabeleça limites: É importante definir limites claros em relação aos gastos financeiros e à quantidade de tempo dedicada às coleções. Explique os limites de forma calma e firme, lembrando seu filho dos compromissos e responsabilidades diárias que também precisam ser atendidos.

      Envolva-se na coleção: Tente encontrar um equilíbrio entre apoiar o interesse do seu filho e garantir que ele não se torne excessivamente obsessivo. Você pode se envolver na atividade de colecionar de forma mais ativa, definindo momentos específicos para discutir ou praticar a coleção juntos.

      Diversifique os interesses: Incentive seu filho a explorar diferentes áreas de interesse. Expor crianças a uma variedade de atividades e hobbies pode ajudar a ampliar seus horizontes e reduzir a fixação obsessiva em um único tema.

      Recompensas alternativas: Em vez de comprar figurinhas constantemente, você pode considerar a implementação de um sistema de recompensas para incentivar seu filho a cumprir outras metas ou responsabilidades antes de adquirir novos itens para a coleção.

      Redução do estresse: Além do apoio profissional, é importante garantir que seu filho esteja vivendo um estilo de vida saudável e equilibrado. Ajude-o a encontrar maneiras de lidar com o estresse e a ansiedade, como praticar exercícios físicos, fazer atividades relaxantes ou aprender técnicas de respiração e meditação.

      Busque ajuda profissional para encontrar as melhores estratégias de apoio para seu filho. Tenha paciência e lembre-se de cuidar também de si mesma, buscando apoio emocional durante esse processo desafiador.

      Jhulli, Equipe NeuroSaber 💙

  • Ana
    Posted 06/07/2023 at 3:34 am

    Meu filho de 6 anos não falante…. tem hiperfoco por vezes interesse obsessivo em logotipos, desde cartões de banco, marcas de carro,bebidas( tem um pote cheio de tampinhas) aos mais variados temas.As vezes invoca que quer um determinado item e não sossega até conseguir. É bem desgastante não saber até que ponto participar disso tudo ou cortar o foco que é bem difícil

    • Jhulli
      Posted 10/07/2023 at 9:07 pm

      Olá Ana, tudo bem?

      Entendo que lidar com o hiperfoco e interesses obsessivos pode ser desafiador e desgastante. Aqui estão algumas sugestões que podem ajudá-la nessa situação:

      Estabeleça limites: Embora seja importante permitir que seu filho explore seus interesses, é igualmente importante estabelecer limites. Defina horários específicos para que ele possa se envolver com seus interesses, garantindo que haja tempo para outras atividades importantes, como interação social, exercícios físicos e trabalho escolar.

      Utilize os interesses como uma forma de motivação: Se o seu filho está obcecado por um determinado item, você pode usá-lo como uma recompensa para incentivar outros comportamentos positivos. Por exemplo, você pode dizer que ele só receberá o item desejado depois de concluir uma determinada tarefa ou alcançar um objetivo específico.

      Introduza novos interesses: Tente gradualmente introduzir novos temas de interesse para seu filho. Apresente diferentes atividades e hobbies que possam capturar sua atenção. Isso pode ajudar a ampliar seus horizontes e permitir que ele se envolva em uma variedade de interesses.

      Busque atividades relacionadas aos interesses dele: Em vez de tentar cortar completamente o foco obsessivo, encontre maneiras de canalizar essa energia de forma construtiva. Procure atividades relacionadas aos logotipos e marcas que ele gosta, como colecionar adesivos ou criar desenhos usando os logotipos favoritos dele.

      Consulte um profissional especializado: Se você estiver preocupado com o grau de obsessão ou hiperfoco do seu filho, é recomendável buscar a ajuda de um profissional especializado, como um psicólogo ou terapeuta comportamental. Eles poderão avaliar a situação de maneira mais aprofundada e fornecer estratégias personalizadas para lidar com esse comportamento.

      Lembre-se de que cada criança é única, e o que funciona para uma pode não funcionar para outra. Portanto, é importante observar e entender as necessidades específicas do seu filho, adaptando as estratégias conforme necessário.

      Jhulli, Equipe NeuroSaber 💙 

Leave a comment

0.0/5