Skip to content Skip to footer

Hiperfoco: o que é?

O hiperfoco é uma das características mais comuns em indivíduos com Transtorno do Espectro Autista (TEA). Muitas crianças apresentam, por exemplo, um grande interesse por um objeto ou assunto. Dessa forma, o hiperfoco é classificado como a capacidade que elas possuem em se concentrar em algo específico. 

O hiperfoco pode acontecer durante a infância ou durante a vida toda, variando de acordo com os interesses da criança. Neste artigo, vamos estudar um pouco mais sobre ele e maneiras de estimular as crianças por meio disso. 

Características gerais do hiperfoco

De acordo com estudos, existem pelo menos 4 características gerais, sendo elas:

  1. O hiperfoco é caracterizado como um estado intenso de concentração.
  2. Quando hiperfocados, os estímulos externos que envolvem outras coisas não parecem serem percebidos conscientemente. Às vezes, também podem ser notados com uma percepção diminuída do ambiente.
  3. Para conseguirem se prender no hiperfoco, a tarefa deve ser divertida e interessante para a criança. 
  4. Ao se concentrarem nos seus interesses, o desempenho da atividade melhora.

Entendendo o tema

O hiperfoco está muito presente em crianças com autismo. Dessa maneira, é uma das características mais comuns. Algumas crianças ainda podem usá-lo para se acalmarem e aliviar o estresse. Nele, os indivíduos aparentam se desligar de tudo que está ao seu redor para focar em algo específico. 

Por exemplo: discutir o mesmo assunto, escutar a mesma música, assistir o mesmo filme ou brincar sempre com o mesmo brinquedo são algumas das maneiras. Além disso, as crianças também podem ter o costume de colecionar objetos ou focar intensamente em algum tópico.

Isso explica o porquê de algumas crianças e adultos conseguirem passar horas jogando, lendo, trabalhando em algo que gostam. Porém, isso faz com que percam a concentração facilmente na hora de realizarem outras tarefas.

Independentemente do assunto, os interesses podem se tornar um empecilho nas relações entre as crianças e os adultos. Entretanto, apesar disso, o hiperfoco pode ser positivo no momento das interações com o indivíduo com TEA. Neste artigo, buscamos trazer estratégias para desenvolver a criança por meio de seu hiperfoco.

É importante ressaltar que devemos sempre respeitar o limite da criança!

Maneiras de como o hiperfoco pode ser positivo

  1. Iniciar uma conversa

É normal nos animarmos para conversar sobre assuntos que gostamos, certo? Pois bem, as crianças também se animam com seus assuntos favoritos. 

Assim, busque iniciar uma conversa com os assuntos que mais lhe agradem, trazendo à tona seu foco de interesse. É também uma oportunidade para eles se sentirem admirados por sua inteligência, conhecimento e habilidade intelectual.

Afinal, todos nós precisamos de uma oportunidade para nos sentirmos bem conosco. 

  1. Sensação de calma

Focar em seu interesse principal pode trazer uma sensação de calma e tranquilidade, uma sensação de segurança. 

Ao se sentirem estressadas ou preocupadas com algo imprevisível, procure ajudá-las a se concentrarem e lembrar do seu interesse. 

  1. Diversão

Todos nós precisamos de atividades que sejam divertidas, prazerosas e relaxantes. Assim, passar um tempo focando apenas no seu interesse funciona como um ótimo redutor de estresse. 

O hiperfoco é considerado apenas uma comorbidade e um dos sinais que estão presentes em pessoas com o Transtorno do Espectro Autista (TEA). A única pessoa capaz de definir corretamente se serão necessárias intervenções específicas é um profissional especialista. Por isso, lembre-se sempre de consultar um médico e conversar sobre os sinais presentes no indivíduo com autismo.

Referências: 

SPARK. Special Interests in Autism. Disponível em <https://sparkforautism.org/discover_article/special-interests-in-autism/> Acesso em 27 de jan de 2022. 

ASHINOFF, Brandon K.; ABU-AKEL, Ahmad. Hyperfocus: The forgotten frontier of attention. Psychological Research, v. 85, n. 1, p. 1-19, 2021.

7 Comments

  • Trackback: Crianças com autismo: dicas de atividades calmantes -
  • Tereza
    Posted 06/02/2022 at 2:35 pm

    .Aprendo muito com esses artigos. Neurosaber muito obrigada.

    • Solange
      Posted 07/02/2022 at 5:49 pm

      Olá Tereza, tudo bem?

      Que bom! Ficamos felizes em sempre poder auxiliá-los!

      Solange,
      Equipe NeuroSaber 💙

  • Gabriel Pelaquin
    Posted 01/12/2022 at 5:30 pm

    Parabéns pela matéria simples e completa, aprendi mais ainda sobre o hiper-foco, sou TDAH e atualmente estou cursando Geografia pela UFGD (Dourados/MS), e acho de extrema importância a classe docente estar a par desses assuntos!

    • Solange
      Posted 02/12/2022 at 1:00 pm

      Olá Gabriel, tudo bem?

      Legal, né? Fica ligado nas nossas redes sociais pra ver muito conteúdo útil e didático! 😉

      Sol,
      Equipe NeuroSaber 💙

  • Camila Mesquita
    Posted 28/03/2023 at 4:09 pm

    Meu filho autista com 6 anos tem atraso na fala, e me surpreendeu falando e escrevendo o alfabeto Russo sem nunca ter estudado. Isso seria um hiperfoco ???

    • Solange
      Posted 30/03/2023 at 1:12 pm

      Olá Camila, tudo bem?

      Sem avaliação não podemos dar uma orientação precisa sobre o caso. É importante buscar um especialista para lhe dar melhores informações e orientação para uma intervenção. De qualquer forma, temos conteúdos no youtube.com/neurosabervideos e também em nosso blog que podem te ajudar em muitas questões.

      Sol,
      Equipe NeuroSaber 💙

Leave a comment

0.0/5

x

Estou aqui para ajudar 🤗

Me chame quando precisar 😊