Skip to content Skip to footer

O que faz a terapia ocupacional?

A terapia ocupacional ajuda as pessoas a superar desafios referentes a dificuldades na realização das atividades diárias.

O terapeuta ocupacional ajuda pacientes com lesões, doenças ou deficiências a se desenvolverem, recuperar e melhorar as habilidades necessárias para a vida diária, a aprendizagem e o trabalho. 

O terapeuta ocupacional (TO) ajuda pessoas de todas as idades a superar dificuldades físicas ou doenças para realizar atividades cotidianas. Sua atuação vai desde uma avaliação na casa do paciente para criar um ambiente de vida seguro até ajudar nas tarefas diárias, como se vestir, comer, fazer tarefas escolares, dirigir, etc.

Entende melhor o que faz a terapia ocupacional, neste artigo.

A terapia ocupacional

Um terapeuta ocupacional observa os pacientes realizando tarefas, faz perguntas e analisa seu histórico médico. Usa essas informações para avaliar sua condição e suas necessidades e estabelece um plano de tratamento com atividades e metas específicas.

O TO ajuda pessoas com diferentes deficiências em várias tarefas, como também uma pessoa mais velha com memória fraca a usar um computador ou uma criança com autismo nas atividades lúdicas. Através de exercícios, também ajudam a aliviar a dor de pessoas com doenças crônicas, como alongamentos para quem sofre de artrite, por exemplo. 

Da mesma forma, pacientes com deficiências permanentes, como paralisia cerebral, muitas vezes, precisam de ajuda para realizar tarefas diárias. Nesses casos, os terapeutas ocupacionais ensinam a usar equipamentos adaptativos adequados, como muletas e cadeiras de rodas. 

O que faz o terapeuta ocupacional 

Alguns terapeutas ocupacionais trabalham em ambientes educacionais com crianças, individualmente ou em grupos. Avaliam as habilidades de crianças com deficiência, modificam o equipamento da sala de aula e as ajudam a participar das atividades escolares. 

Alguns terapeutas oferecem intervenção precoce para bebês e crianças pequenas que têm, ou correm o risco de ter, atrasos no desenvolvimento.

Os terapeutas ocupacionais que trabalham com idosos ajudam seus pacientes a ter uma vida mais independente e ativa. Avaliam as habilidades e o ambiente do paciente e fazem recomendações, como o uso de equipamentos adaptáveis ​​ou a identificação e remoção de possíveis riscos de queda em casa. 

Em alguns casos, os terapeutas ocupacionais ajudam os pacientes a criar ambientes de trabalho funcionais. Avaliam o espaço de trabalho, planejam atividades e se reúnem com o empregador do paciente para colaborar nas mudanças no ambiente de trabalho.

Os terapeutas ocupacionais também atuam em ambientes de saúde mental, ajudando pacientes com transtornos de desenvolvimento, doenças mentais e problemas emocionais. Ajudam esses pacientes a realizar atividades cotidianas, ensinando habilidades como gerenciamento de tempo, uso de transporte público e tarefas domésticas. 

Além disso, os terapeutas podem trabalhar com indivíduos com problemas como abuso de drogas, alcoolismo, depressão ou outros transtornos. Em hospitais ou consultórios médicos, trabalham como parte de uma equipe de saúde, com médicos, enfermeiras e outros terapeutas. Podem também supervisionar assistentes e assessores de terapia ocupacional.

Como a terapia ocupacional ajuda

Um terapeuta ocupacional verifica as habilidades físicas, como força, equilíbrio e coordenação; mentais, como memória, estratégias de enfrentamento e organizacionais de seus pacientes.

A terapia ocupacional ajuda a superar dificuldades, educar ou instruir sobre como fazer as atividades com as habilidades que a pessoa possui, por exemplo, locomover-se em uma cadeira de rodas.

O TO também sugere atividades que ajudam o paciente a melhorar ou manter as habilidades que possui, por exemplo, melhorando suas estratégias de enfrentamento em diversas situações.

Os terapeutas ocupacionais não apenas ajudam a superar as barreiras, mas também a prevenir internações hospitalares desnecessárias e readmissões; mudanças prematuras para uma casa de repouso; acidentes de trabalho devido ao mau posicionamento da estação de trabalho e outras tensões organizacionais; abandono escolar devido à falta de atenção ou dificuldades de leitura e escrita; desemprego entre pessoas com deficiência de desenvolvimento ou doença mental.

Agora que você já sabe um pouco mais sobre o que faz um terapeuta ocupacional, compartilhe este artigo em suas redes e ajude outras pessoas!

Referências:

CARVALHO, Claudia Reinoso Araújo. A Identidade Profissional dos Terapeutas Ocupacionais: considerações a partir do conceito de estigma de Erving Goffman.

10 Comments

  • Dolores Tramontini
    Posted 28/04/2021 at 8:26 pm

    Que bacana ver minha profissão sendo vista e valorizada!!

  • VIVIAN SANTANA DA COSTA
    Posted 28/04/2021 at 8:55 pm

    Gostaria de me graduar em Terapeuta Ocupacional se alguém puder me ajudar entre em contato por favor! 22. 981306261

    • Alice
      Posted 27/09/2022 at 8:13 pm

      Eu também gostaria de fazer essa graduação “Terapia Ocupacional”, faz dois meses que estou procurando e não encontro universidade com esse curso disponível.

  • Valdene de Freitas Amâncio
    Posted 29/04/2021 at 1:00 am

    Que profissão interessante.

  • EDINA SILVA
    Posted 15/02/2023 at 1:35 am

    OLÁ!
    EU RSTOU CURSSNDO TERAPIA DE REPROCESSAMENTO GEERAYIVO EM UM CURSO LIVRE.
    EU, AO TERMINAR O CURSO E PRGAR MEU CERTIFICADO, EU PODEREI PARTICIPAR DE CONVURSO PÚBLICO? E EM QUAL ESTABELECIMENTO PODEREI EXERCER MINHA FUNÇÃO?

    • Solange
      Posted 15/02/2023 at 3:42 pm

      Olá EDINA, tudo bem?

      Vai depender muito do que é solicitado no edital do concurso, não podemos garantir, pois cada instituição têm as suas normas. Geralmente os cursos livres servem para capacitar, aperfeiçoar e desenvolver habilidades e competências, mas é importante buscar uma especialização na área.

      Sol,
      Equipe NeuroSaber 💙

  • Ana Maria
    Posted 01/03/2023 at 1:55 am

    A Neuro Saber tem a Pos graduação TÔ?

  • Marta Regina Ribeiro Varreira.
    Posted 17/03/2023 at 3:07 pm

    Minha filha tem 22 anos. Ela esta diagnosticada com epilepsia grave, grau 2. Teve muitas crises epilepticas. e , ainda tem. Infelizmente, agravando este quadro passamos por uma situaçao muito grave. Ela era abusada sexualmente pelo.proprio pai. Qdo descobri, me separei e o denunciei. Esta respondendo processo. As consequencias deste abuso sao muitas e me traz muitas.preocupaçoes em relaçao a ela.
    Hoje as crises que ela tem , muitas, sao psicogenicas. Ela tem acompanhamento com psiquiatra e neurologista. Pelo que li sobre a terapia ocupacional, acredito que a terapia ocupacional seria muito importabte para ela.
    O que me dizem?
    Att. Marta, mae da Wanessa.

    • Bete Gasparelo
      Posted 17/03/2023 at 6:41 pm

      Olá Marta, tudo bem?
      Para uma abordagem particular é necessário passar com um especialista na área que poderá te auxiliar com mais precisão..
      Você também pode encontrar em nosso canal do YouTube/neurosaber, vários vídeos e conteúdos que vão poder te ajudar!
      Vale a pena conferir!

Leave a comment

0.0/5