Skip to content Skip to footer

Percepção sensorial em crianças em período de aprendizagem

A percepção sensorial é uma função cerebral que envolve os sentidos — tato, paladar, olfato, audição, visão — o sistema vestibular e o proprioceptivo. Interpretamos o mundo e aprendemos através das sensações, assim como desenvolvemos habilidades cognitivas e afetivas.
As crianças em período de aprendizagem precisam de atividades sensoriais para poderem aprender com mais criatividade e consistência. Elas estimulam a inteligência e contemplam todos os estilos de aprendizagem.
Somos seres sensoriais e adquirimos conhecimento através dos nossos sentidos e  movimentos corporais. A percepção sensorial nos permite conhecer através da experiência e influencia a nossa aprendizagem desde que somo bebês. Saiba mais, neste artigo.

Percepção sensorial

Em casa ou na escola, podemos, com ações simples, estimular as crianças e ajudá-las a desenvolver a percepção sensorial. Conheça agora os diferentes sistemas envolvidos nesse aprendizado e como estimular cada um deles em crianças em período de aprendizagem.

Sistema táctil 

A pele é o órgão que permite a percepção sensorial táctil, através do toque e sensações, como alternância de temperaturas e o contato com diferentes texturas.
Brincadeiras que estimulam o sistema táctil envolvem, em sua maioria, as mãos. Usar objetos variados e materiais como areia, massinha, entre outros, desperta essa percepção sensorial. 
Em sala de aula, você pode brincar de colocar uma venda dos olhos das crianças para que elas adivinhem os objetos que passam pela sua mão. As crianças se divertem e se desenvolvem.

Sistema auditivo

O ouvido é o órgão responsável pelo sistema auditivo — cuja função é ouvir e definir sons. Na escola, a professora pode usar a sua voz, mas também outros recursos para estimular essa percepção, como músicas e brincadeiras com rimas e ritmos.
A ideia é estimular essa função de uma forma lúdica, de maneira que desperte a atenção das crianças. Existem várias maneiras de fazer isso. Brincadeiras de adivinhação de sons (natureza, animais) são divertidas e estimulam o sistema auditivo. 

Sistema oral

A língua é o órgão principal do sistema oral e o paladar é o sentido que precisa ser desperto. Comidas doces, salgadas, azedas, amargas, macias, duras, toda essa variação exercita o paladar.
Qualquer atividade que envolva culinária pode desenvolver a percepção oral. Brincar com os sabores, pedir à criança que perceba os sabores é divertido e favorece a estimulação do paladar. 

Sistema olfativo

O órgão responsável pelo sistema olfativo é o nariz, que distingue os diferentes odores. Perfumes, aromas, temperos podem estimular esse sentido. Por isso, atividades que envolvem alimentos são muito indicadas aqui.
Em sala de aula, você pode fazer atividades de preparo de alimentos, tomando consciência de cada aroma, percebendo as suas diferenças. Atividades na cozinha com as crianças estimulam essa percepção sensorial tão importante, mas pouco explorada.

Sistema visual 

Os olhos são responsáveis pela percepção visual. Estimular esse sentido é relativamente fácil, pois uma simples mudança de ambiente ou luminosidade já o faz. Em sala de aula, a simples ação de mudar a decoração, colocar desenhos nos murais, abusar das cores, já estimulam essa percepção.
Da mesma forma, toda atividade que envolve a visão, como teatros e fantoches para as crianças, estimulam a percepção visual. Usar esses recursos na sala de aula, traz dinamismo para o dia-a-dia e ainda estimula a percepção sensorial das crianças.

Sistema Vestibular

O sistema vestibular é responsável pelo equilíbrio e, ainda que não seja um sentido, faz parte da percepção sensorial. A noção de lateralidade também é responsabilidade desse sistema, localizado no ouvido.
Brincadeiras como pular corda e amarelinha estimulam essa função do cérebro. Brincadeiras antigas, mas que seguem sendo queridinhas dos pequenos, divertem e ajudam no desenvolvimento dessa percepção sensorial.

Sistema proprioceptivo

O sistema proprioceptivo está relacionado com a percepção espacial, coordenação motora, gravidade, peso e movimentos em geral. Toda atividade que envolve movimento corporal, como dança e jogos como vôlei, futebol, queimada, estimulam essa percepção sensorial.
Outras brincadeiras que envolvem ações, como pega-pega, dança da cadeira e outras do mesmo estilo, desenvolvem e estimulam o sistema proprioceptivo.

Percepção sensorial na escola

A estimulação da percepção sensorial deve ser trabalhada desde a educação infantil. Toda atividade que permite a criança viver experiências sensoriais desenvolve a percepção de si e do meio que a cerca.
Além disso, estimular a percepção sensorial com sabores, sons, cheiros e texturas em atividades escolares, favorece o desenvolvimento da criatividade e da inteligência. Também ajuda a identificar possíveis deficiências precocemente, o que é fundamental para o tratamento das mesmas.
A aprendizagem ocorre a partir dos estímulos aos quais as crianças são expostas, por isso a percepção sensorial deve ser amplamente explorada na escola.  
Veja algumas das principais vantagens de estimular a percepção sensorial na escola.

  • Favorece a criatividade — as fantasias nas brincadeiras que estimulam a percepção sensorial despertam a imaginação e permitem a criação de vínculos sociais.
  • Permite identificar deficiências nos sistemas sensoriais — déficits sensoriais afetam a aprendizagem e dificultam a concentração. Os professores podem perceber deficiências e encaminhar as crianças para avaliação precocemente, o que favorece o tratamento.
  • Desenvolve a coordenação motora — na educação infantil, principalmente, a estimulação da percepção sensorial é fundamental para desenvolver a coordenação motora, assim como a concentração e o desenvolvimento cognitivo.

A exploração e estimulação dos sentidos através de atividades lúdicas favorecem a aprendizagem e o desenvolvimento pleno das crianças.
Restou alguma dúvida sobre como estimular a percepção sensorial das crianças em período de aprendizagem? Deixe nos comentários.
 
Referencias:
http://bdtd.ibict.br/vufind/Record/UFJF_0808c014a0a312919758a4365b34af8d
http://repositorio.ufc.br/handle/riufc/14145

10 Comments

  • Raiane
    Posted 06/06/2020 at 2:03 pm

    Boa tarde não restou não essa percepção sensorial das crianças de fazê-lo com elas, são muito boa, e a ajudam a estimular o desenvolvimento em todos os sentidos dessa área, para sua própria estimulação..

    • Henriqueta Maria da Silva Soares
      Posted 17/06/2020 at 9:36 pm

      Excelente material para apoiar em meu trabalho com crianças especiais em Angola
      Material oportuno e com punho científico adaptável

      • Suporte Neurosaber
        Posted 22/06/2020 at 7:58 am

        Olá Henriqueta,Que bom! Ficamos felizes em sempre poder auxiliá-los!

  • Carla
    Posted 13/06/2020 at 4:07 pm

    Muito bom, este momento de aprendizado com a equipe da Neuro Saber.

    • Suporte Neurosaber
      Posted 15/06/2020 at 10:51 am

      Olá Carla,Que bom! Ficamos felizes em sempre poder auxiliá-los!

  • IZABEL
    Posted 07/09/2021 at 1:24 am

    MARAVILHOSO CONTEÚDO

  • Dalvva
    Posted 10/06/2022 at 8:26 pm

    Parabéns ótimo

    • Solange
      Posted 10/06/2022 at 8:36 pm

      Olá Dalvva, tudo bem?

      Obrigada pelo carinho! Continue sempre acompanhando!

      Sol,
      Equipe NeuroSaber 💙

  • Laury
    Posted 02/08/2022 at 12:00 am

    Sempre trabalhei estimulando de várias formas a sensações e percepções dentro dos aspectos dos nossos sentidos. Enquanto Psicopedagoga, posso fazer um espaço para esses estímulos, sem cair na ideia de que estou entrando em área que não é minha?

    • Solange
      Posted 02/08/2022 at 5:22 pm

      Olá Laury, tudo bem?

      Não é o objeto específico de atuação do psicopedagogo, mas sim, você pode. Certamente um terapeuta ocupacional vai ter um conhecimento mais profundo de ferramentas e abordagens para esse trabalho, pois é específico à atuação dele.

      Sol,
      Equipe NeuroSaber 💙

Leave a comment

0.0/5