Skip to content Skip to footer

 Psicomotricidade e escrita: Entenda a relação

PSICOMOTRICIDADE E ESCRITA: ENTENDA A RELAÇÃO

Já refletiu sobre a relação entre psicomotricidade e escrita, e como o que pensamos tem relação com as ações do nosso corpo? Essa ligação é crucial, especialmente quando se trata do desenvolvimento das crianças.

Hoje vamos falar sobre a psicomotricidade, uma ciência que estuda como mente, corpo e movimento se relacionam e influenciam no desenvolvimento cognitivo e motor infantil. Vamos lá?

O que é psicomotricidade?

A psicomotricidade pode ser definida como “a ciência que estuda e busca as relações e as influências recíprocas e sistêmicas entre o psiquismo e o corpo e entre o psiquismo e a motricidade, emergentes da personalidade total” (ZIRONDI, 2018), ou seja, a Psicomotricidade é a representação motora através das funções cognitivas. Ademais, é uma ciência holística que procura observar um contexto total, considerando aspectos emocionais, cognitivos e motores nas diversas etapas da vida do indivíduo.

Há conexão entre a cognição e o movimento?

Os desenvolvimentos cognitivos e motores estão estreitamente relacionados, devido aos seus cronogramas prolongados. Isso significa que um distúrbio no neurodesenvolvimento afetará as habilidades cognitivas, resultando em comprometimento das habilidades motoras. Portanto, tanto a capacidade cognitiva quanto a motora evoluem simultaneamente e interdependentes entre si.

De acordo com a prática, é possível notar que à medida em que a ciência avança por meio de pesquisas, há evidências indicando uma evolução paralela das partes do cérebro dos primatas – córtex pré-frontal, dorsolateral e cerebelo. Importante destacar o papel cognitivo desempenhado pelo córtex pré-frontal enquanto as funções motorais são atribuídas ao cerebelo.

Além disso, outros estudos demonstram ainda que durante tarefas cognitivas inéditas para um indivíduo particularmente se apresenta maior atividade no aparelho nervoso envolvendo o cerebelo, sendo esta intensidade reduzida depois da familiarização sobre tal tema específico atingindo níveis remanescentes.

Psicomotricidade e escrita: Como o cérebro funciona no aprendizado?


Assim, durante as fases iniciais do aprendizado da leitura e escrita pela criança, o cerebelo recruta um maior número de neurônios, pois atividade é nova para ela e supõe uma dificuldade inicial por conta dessa novidade.

No entanto, à medida que a prática se estende ao longo do tempo com repetições frequentes, a tarefa se torna mais familiar para aquele indivíduo em processo de ensino-aprendizagem – facilitando seu domínio sobre o conteúdo quando aplicado adequadamente.

Tanto o cerebelo quanto o córtex pré-frontal são cruciais componentes de um circuito neural e têm uma função essencial em situações nas quais: Uma tarefa difícil é ativa, uma atividade cognitiva é recente, a resposta precisa ser rápida e quando a atividade requer concentração.

As demandas mencionadas podem ser observadas durante a fase em que uma criança está desenvolvendo suas habilidades de escrita, visto que para elas: Uma tarefa ativa é difícil, uma tarefa cognitiva é nova, há condições de mudança contínua de tarefa cognitiva e uma resposta rápida é necessária.

Com base em estudo que comparou o aprendizado da escrita cursiva em papel e lápis versus tablet, o grupo do primeiro método teve melhor desempenho. Portanto, isso ocorre porque os movimentos necessários para formar as letras exigem mais esforço físico, concentração e adaptabilidade – habilidades essenciais para memorizar informações com maior rapidez e eficiência.  Ou seja, é crucial conectar o processo de escrita à leitura.

O que é A ESCRITA?

A escrita é qualquer sistema convencional de marcas que representem as expressões de uma língua. No caso, um sistema alfabético é a codificação dos sinais sonoros, pois é justamente a escrita que torna a linguagem visível. E essa linguagem é representada por meio de símbolos (letras), que são as representações dos sons da linguagem.

O que é ALFABETIZAÇÃO?

Uma pessoa alfabetizada é capaz de manipular as letras do alfabeto, pois, como foi visto, as letras são símbolos que representam sons. Então, quando uma pessoa consegue decodificar as letras, significa que ela consegue ler, e se ela consegue codifica-las novamente, é capaz de escrever.

Entenda a abordagem que envolve a psicomotricidade e escrita

A abordagem psicomotora está inserida na grafomotricidade e tal processo está dentro dos aspectos psicomotores da praxia fina.

Praxia fina: é a manipulação e as funções manuais, por exemplo: pegar um alimento e levar até a boca, pegar um copo de água e beber e qualquer tarefa em que se utiliza as mãos.

Grafomotricidade: é tudo que utiliza as mãos e, nesse processo, também utiliza um instrumento que marca (lápis, caneta, pincel), ou seja, que vai ter uma expressão gráfica.

A escrita é parte da praxia fina e esta, por sua vez, faz parte das habilidades de grafomotricidade.

Psicomotricidade e escrita: Desenvolvimento Motor

Como dito anteriormente, o processo de alfabetização integra o desenvolvimento motor e o desenvolvimento da linguagem. Por isso, é  crucial que as crianças realizem movimentos durante uma fase exploratória , quando estão descobrindo objetos e sensações.

Além disso, atividades como pentear o cabelo, apertar um ursinho de pelúcia ou rasgar papel são essenciais para aprimorar o progresso motor. Embora essas ações possam parecer básicas à primeira vista, elas têm grande importância no crescimento físico geral da criança durante esta fase de desenvolvimento.

Portanto, é essencial destacar que não se deve pular as fases do desenvolvimento e suas etapas, uma vez que cada habilidade básica adquirida pela criança nesse período é valiosa e importante para o progresso tanto psicológico quanto motor.

A importância da escrita

A habilidade de escrever está diretamente ligada ao desempenho acadêmico, pois formar as letras à mão auxilia a obter um maior repertório de palavras, tanto no vocabulário quanto na forma correta de escrever.  

Além disso, os alunos com dificuldades em escrita geralmente gastam mais tempo treinando sua cooperação motora do que elaborando suas ideias para dissertações futuras.

Em resumo, é evidente que os primeiros anos escolares têm impacto significativo na vida dos alunos já que a psicomotricidade e a escrita estão intrinsecamente ligadas – ambas as habilidades devem ser bem trabalhadas durante a pré-escola até o ensino médio.


REFERÊNCIAS

KIEFER, M. et al. Caligrafia ou Datilografia? A influência do treinamento de escrita com caneta ou teclado no desempenho de leitura e escrita em crianças pré-escolares. Advances in Cognitive Psychology, v. 11, n. 4, p. 136-146, 2015. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4710970/. Acesso em: 2 jun. 2022.

JAMES, K.; ENGELHARDT, L. Os efeitos da experiência de escrita manual no desenvolvimento funcional do cérebro em crianças pré-alfabetizadas. Trends Neurosci Educ., v. 1, n. 1, p. 32-42, 2012. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4274624/. Acesso em: 2 jun. 2022.

ZIRONDI, A. P.; MANTOVANI LEITE, S. R. A IMPORTÂNCIA DA PSICOMOTRICIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL: ALGUMAS CONTRIBUIÇÕES. Encontro Internacional de Formação de Professores e Fórum Permanente de Inovação Educacional, [S. l.], v. 11, n. 11, 2018. Disponível em: https://eventos.set.edu.br/enfope/article/view/9023. Acesso em: 2 jun. 2022.

Leave a comment