Skip to content Skip to footer

Racismo na infância: como ele pode afetar no desenvolvimento infantil

Você já parou para pensar nos impactos que o racismo na infância causa no desenvolvimento infantil? Estudos realizados mostraram que as “experiências adversas”, segundo Harvard, na vida da criança, como o racismo, podem atrapalhar o seu desenvolvimento cerebral.

Influência do estresse no racismo

Infelizmente, os casos de racismo são frequentes no Brasil, afetando tanto adultos quanto crianças. Assim sendo, foi realizado um estudo por pesquisadores do Centro de Desenvolvimento Infantil da Universidade de Harvard. Ele mostrou que, quanto mais elevados os níveis de estresse da criança, maior será o desgaste que seus cérebros irão passar, afetando seu desenvolvimento e seu sistema biológico.

O estresse é uma consequência do racismo vivenciado ou presenciado pelas crianças. Esse estresse que o racismo causa pode provocar impactos na aprendizagem, no comportamento e na saúde física e mental da criança. 

De acordo com o estudo de Harvard, enfrentar o racismo constantemente na sociedade, seja de maneira direta ou não, é um forte ativador da resposta ao estresse. 

Impactos do racismo na infância

Segundo esta mesma pesquisa, o racismo na infância pode afetar de algumas maneiras diferentes o desenvolvimento infantil. Veja quais são elas:

 

1. Um desgaste emocional

Passar por experiências racistas diariamente faz com que o cérebro entre em estado de alerta. Assim, as áreas do cérebro relacionadas ao medo e ansiedade levam a um excesso de conexões neurais.

O desgaste emocional também dificulta na aprendizagem e no controle do comportamento da criança. Visto isso, o estresse leva o cérebro a ficar em estado de alerta constante.

2. Doenças crônicas

Devido ao racismo, pessoas negras recebem um tratamento desigual nos serviços referentes à saúde e educação. Assim sendo, evidências comprovam que elas possuem, em média, mais doenças crônicas do que pessoas brancas. 

Crianças negras também possuem menor percentual de matrículas em creches, em comparação com crianças brancas. Com isso, é perceptível que o racismo afeta diretamente a educação desde a infância.

3. Pais e responsáveis afetados 

Os efeitos do racismo e do estresse não se restringem somente às crianças, mas atingem também seus pais e responsáveis. Dessa forma, o estresse volta a atingir indiretamente as crianças por meio dos adultos.

A vida das crianças está diretamente ligada aos adultos, principalmente na fase de desenvolvimento. Assim sendo, isso torna-as vulneráveis aos fatores de estresse relacionados a eles. 

Ou seja, mesmo que elas não sejam alvo direto do racismo, testemunhar atos racistas direcionados aos adultos próximos também as afeta. 

Maneiras de lutar contra o racismo na infância

Nosso dever enquanto pais, responsáveis e educadores é lutar contra o racismo na infância. Visando um ambiente acolhedor e que valorize as diferenças. Algumas maneiras para isso são:

  • 1. Educar as crianças sobre o respeito às diferenças. As diferenças fazem parte da nossa vida em todo momento, por isso, ensine a criança a importância do respeito. Valorize o comportamento sem preconceito.
  • 2. Os estigmas e preconceitos estão presentes em diversas partes do cotidiano. Seja em piadas, músicas e histórias. O papel do adulto nessa situação é conscientizar a criança contra o preconceito. 
  • 3. Se a criança foi vítima do racismo, abrace-a e ofereça seu apoio. 
  • 4. Proporcione e estimule a convivência de todas as crianças em brincadeiras, nas salas de aula e em casa. 
  • 5. As escolas são grandes espaços de aprendizagens. Faça desse espaço uma ferramenta para combater o racismo, por meio da educação das crianças. 
  • 6. Denuncie! Em todo caso de discriminação racial, denuncie! Racismo é crime!

É preciso lutar contra o racismo constantemente, com objetivo de mudar essa triste realidade brasileira. Para isso, é necessário pensar em estratégias novas e combater o preconceito. 

Em uma palestra na TED, a escritora Chimamanda Ngozi Adichie nos evidencia o perigo da história única e do estigma. Todas as pessoas e suas histórias são diferentes, importantes e devem ser valorizadas.


Referência:

HOW Racism Can Affect Child Development. Center on the Developing Child – Harvard University. Disponível em: https://developingchild.harvard.edu/resources/racism-and-ecd/

Acesso em: 16 dez, 2021.

UNICEF. O impacto do racismo na Infância. UNICEF: Brasília, 2010b.

2 Comments

  • Vania Oliveira e Silva
    Posted 22/12/2021 at 5:48 pm

    Adorei muito esse tema do racismo na infância, estou procurando um tema para a minha monografia, você poderia me enviar referências de livros sobre esse tema?

Leave a comment