Skip to content Skip to footer

Terapias para diminuir e controlar os sintomas de TDAH

Os sintomas de TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade) costumam tirar o sono de pais e mães; pelo menos quando eles ainda não foram orientados por um especialista. Antes de aprofundar nas dicas de terapias para diminuir e controlar os sinais do TDAH, vamos relembrar algumas informações acerca do transtorno.

O que é TDAH?

É válido ressaltar que o TDAH é um transtorno de desenvolvimento responsável por afetar áreas de grande importância para a vida de uma pessoa, tal como o desempenho acadêmico, a interação social e até mesmo a dificuldade em coordenação motora. Os sintomas manifestados podem ser variados, mas todos eles requerem um acompanhamento profissional. Veja a seguir:

  • – Desatenção frequente em situações do cotidiano (obrigatórias e lúdicas);
  • Dificuldade para seguir instruções ou finalizar o que devia (alguma tarefa);
  • Não se familiarizar com atividades que peçam raciocínio ou atenção (atividades que necessitam de esforço mental);
  • Ficar distraído por estímulos externos e não prestar atenção ao que se passa dentro do contexto ao que está inserido;
  • Perder objetos que fazem parte de alguma função rotineira;
  • Bater mãos e pés quando precisa ficar parado;
  • Levantar-se da cadeira a todo instante (inquietação total);
  • Aversão à frustração;
  • Não ter paciência de esperar o outro terminar as atividades e querer passar na frente;

Quais são os tratamentos indicados?

Para diminuir e controlar os sintomas de TDAH, os especialistas indicam algumas terapias eficientes e que tendem a ajudar de forma considerável os pequenos. Há que se lembrar que elas podem variar de caso a caso.
As terapias devem ser aplicadas por profissionais médicos ou não médicos.

Além disso, é importante ressaltar que muitas crianças e adolescentes se tratam com uma equipe multidisciplinar, composta por neuropsiquiatras, neuropediatras, neurologistas, psicólogos, fonoaudiólogos, psicomotricistas, psicopedagogos; enfim, todos os especialistas necessários para a diminuição das características mais marcantes nos pequenos e nos jovens.


Portanto, podemos destacar também os encontros realizados por meio dos grupos de apoio. O objetivo é reunir pais e profissionais para a troca de informações que possibilitarão aos responsáveis uma condução satisfatória sob os sintomas de TDAH.

Quais são os medicamentos utilizados?

O uso de medicação nos casos de TDAH é seguro, é eficaz e é fundamental para que a autonomia, a memorização e a atenção seletiva e sustentável. Um dos medicamentos mais famosos é a Ritalina. A eficácia do remédio é cientificamente comprovada.

Além disso, muitos pais costumam ficar meio receosos pelo fato de a Ritalina causar efeitos colaterais em crianças, nas primeiras semanas, são eles: perda de peso, perda de apetite, dores de cabeça, boca seca, dor na barriga e uma leve sonolência. No entanto, depois de 3 a 8 semanas os efeitos desaparecem.

O uso da Ritalina é seguro e imprescindível para que esses pacientes melhorem as oscilações de humor, a desorganização motora e a aprendizagem escolar. Existem grupos de pesquisa que vão analisar detalhadamente em quatro eixos se o medicamento realmente provoca esses efeitos. Porém, até o momento, especialistas de todos os lugares indicam a Ritalina como a medicação ideal.

O perigo do diagnóstico tardio

Os sintomas de TDAH, quando não tratados, podem implicar em consequências na vida pedagógica e social. Muitas vezes, essas pessoas acabam sendo incompreendidas por alguma atitude, seja ela puxada para o lado da desatenção ou da hiperatividade. Por isso é importante providenciar um tratamento eficaz para a criança.

Em suma, as terapias desempenham um papel crucial no manejo dos sintomas do Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), oferecendo abordagens eficazes para diminuir e controlar os desafios enfrentados por indivíduos com essa condição em suas vidas diárias. Desde intervenções comportamentais até terapias cognitivas e farmacológicas, uma variedade de opções está disponível para atender às necessidades específicas de cada pessoa.


Referências:

Catalá-López F, Hutton B, Núñez-Beltrán A, Page MJ, Ridao M, Macías Saint-Gerons D, Catalá MA, Tabarés-Seisdedos R, Moher D. The pharmacological and non-pharmacological treatment of attention deficit hyperactivity disorder in children and adolescents: A systematic review with network meta-analyses of randomised trials. PLoS One. 2017 Jul 12;12(7):e0180355. doi: 10.1371/journal.pone.0180355. PMID: 28700715; PMCID: PMC5507500.

28 Comments

  • Wanuza
    Posted 10/01/2019 at 3:51 pm

    Ótimo termos esses esclarecimentos.

  • Erica
    Posted 10/01/2019 at 5:38 pm

    Muito difícil lidar sozinha com um filho portador de TDAH. Principalmente quando se vive fora do seu país de origem sem segue de saúde! Vamos lutando!

    • NeuroSaber Responde
      Posted 15/01/2019 at 9:41 am

      Isso ai Erica, não desista!

  • Alessandra
    Posted 10/01/2019 at 6:07 pm

    Dr. Clay , qual é a sua opinião sobre o venvanse.
    Para uma crianca de 8 anos com 38 kg tomar 30 mg está adequado?
    Agradeço desde já o seu retorno

    • NeuroSaber Responde
      Posted 15/01/2019 at 10:10 am

      Ola Alessandra, não podemos comentar casos específicos sem uma avaliação presencial. Mas converse com neurologista que fez a indicação e esclareça suas duvidas.

  • Daiane Garcia
    Posted 10/01/2019 at 6:54 pm

    Amei!

  • Aldelicia Pereira de Sousa Silva
    Posted 10/01/2019 at 8:40 pm

    Eu aprendo muito com esses artigos que você compartilha com os profissionais e pais. Sou muito grata a você e sua esposa pelo trabalho lindo que vocês fazem. parabéns! Muito obrigada mesmo.?????

    • NeuroSaber Responde
      Posted 15/01/2019 at 9:42 am

      Ola Aldelicia, Nós que agrademos o carinho, conte sempre com a gente!

  • Fernanda
    Posted 12/01/2019 at 9:43 am

    Participei de uma palestra da Valéria de Souza Ribeiro, psicóloga idealizadora do Janeiro Branco, em que ela dizia abertamente que usar ritalina em crianças, cujos cérebros estão em desenvolvimento, é uma tragédia. Mas tb não explicou pq. Não deu nenhuma referência científica, mas divulgou a ideia de forma sistemática a pessoas de CAPS i, pais e profissionais não habituados a questionar. Achei um desserviço.

    • Suporte Neurosaber
      Posted 01/02/2019 at 9:37 am

      Olá Fernanda,vamos encaminhar como sugestão de assunto ao setor responsável .

  • Nilsa
    Posted 16/01/2019 at 2:25 pm

    Tenho um neto de 14 anos. Faço tratamento desde os 6 e já passei por4 neurospediatras e psiquiatra que revelavam venvanse e converta.
    O último tirou tudo pois na escola continua tudo igual.
    Receitou bupin e depende.
    Que faço agora?
    Me ajude, por favor.

    • Suporte Neurosaber
      Posted 01/02/2019 at 9:33 am

      Olá Nilsa , por motivo de lei não podemos fazer nenhuma orientação online sem acompanhamento pessoal por esse motivo o correto seguir as orientações do s eu médico .

    • Suporte Neurosaber
      Posted 01/02/2019 at 9:34 am

      Olá Nilsa , por motivo de lei não podemos fazer nenhuma orientação online sem acompanhamento pessoal por esse motivo o correto seguir as orientações do seu médico .

  • ANA PAULA BEZERRA DE ARAUJO
    Posted 17/01/2019 at 3:47 pm

    Muito bom, aprendendo a lidar com o TDAH.

    • Suporte Neurosaber
      Posted 01/02/2019 at 9:56 am

      Olá Ana ,
      Que bom! Ficamos felizes em sempre poder auxiliá-los!

  • Cristiane da Silva
    Posted 03/02/2019 at 2:54 pm

    Suas orientações são de grande relevância nas minhas ações pedagógicas. Obrigada!

  • JUCIENE MARTINS DE MATOS
    Posted 07/02/2019 at 3:22 pm

    Muito bom! Aprendo com as leituras disponibilizadas pelo Neurosaber, como tbm com as perguntas dos participantes e respectivas respostas dos especialistas. Grata!

  • Fabiano
    Posted 08/02/2019 at 4:02 pm

    Dr. Clay, boa tarde!
    Meu nome é Verônica, mãe de uma menina de 9 anos no qual a três dias foi diagnosticada com TDAH e a introdução do medicamento chamado TOFRANIL, porém estou com medo de fazer a medicação pois o medicamento é para depressão e minha filha não apresenta tal quadro. Gostaria de uma orientação sobre esse remédio. Obrigado!!

    • Suporte Neurosaber
      Posted 21/02/2019 at 4:00 pm

      Olá Fabiano , não fazemos esse tipo de orientação online , ideal e seguir as orientações e prescrição do médico que está acompanhando o caso pessoalmente .

    • Renata
      Posted 07/10/2020 at 5:58 pm

      O tofranil funciona como regulador da ansiedade também, principalmente para o TDAH, ele não interfere na medicacao para o TDAH, como a Ritalina.

  • anime
    Posted 10/02/2019 at 1:49 am

    Ate que enfim estou conseguindo lidar com esse problema

  • Tatiane
    Posted 03/04/2019 at 11:37 am

    Bom dia Dr. Clay!
    Tenho um filho de 3 anos e 3 meses, ele possui atraso na fala, é uma criança muito agitada, hiperativa, não sabe lidar com a frustração, toda vez que é contrariado ameaça bater a cabeça, quando não o faz. Estou peregrinando com ele entre neuros, psicólogos, fonos e TO há mais de 2 anos. Por conta de agitação e nervosismo dele estar atrapalhando no ambiente escolar e em casa também, decidimos procurar um outro neuro, visto que só as terapias não estavam trazendo grandes ganhos em relação ao comportamento. Esse último neuro diagnosticou meu filho com TDAH, a pergunta é: é possível a criança receber o diagnóstico com essa idade? Além disso, ele prescreveu a ritalina la. Desde já agradeço a atenção dispensada.

    • NeuroSaber Responde
      Posted 17/04/2019 at 11:24 am

      Tatiane, sem uma avaliação não é possível te responder, mas converse com o Neuro, veja se o tratamento está sendo positivo.

  • LUCIANA DE ASSIS FERNANDES LOURENÇO
    Posted 20/12/2019 at 6:13 pm

    BOA NOITE DR! A NEURO DO MEU FILHO RECEITOU TOFRANIL E RITALINA. PORÉM NÃO ENCONTRO RELATOS SOBRE O USO DO TOFRANIL P/ TDAH. ESTOU RECEOSA!

    • Suporte Neurosaber
      Posted 13/01/2020 at 7:01 am

      Olá Luciana, por questões de lei não fazemos orientação de medicação sem consultar pessoalmente o paciente , caso de dúvidas procure uma segunda avaliação .

  • Lilian
    Posted 01/09/2020 at 2:38 pm

    Tenho 44 anos de idade e só fui diagnosticada com TDAH há dois anos, todavia sofro com desatenção e dificuldade de concentração desde a infância. Sempre tive dificuldades de acompanhar a professora, usar os caderno. Qualquer coisa me distrai e estou sempre no mundo da lua. Ter uma rotina organizada, sem estresse, sem pressão, não assumir muitos compromissos, ser compreendida e aceita pela família e colegas de trabalho ajuda muito a vida de um TDAH.

  • Bruna
    Posted 04/10/2020 at 11:08 pm

    Boa noite, a minha filha parece ter o TDAH,mas eu não tenho condições, pelo sus consigo tratamento para ela ?

    • NeuroSaber
      Posted 07/10/2020 at 7:45 pm

      Olá Bruna, tudo bem?
      Procure uma UBS(Unidades Básicas de Saúde)do seu bairro, para mais informações de como solicitar uma consulta com o Neurologista.

Leave a comment

x

Estou aqui para ajudar 🤗

Me chame quando precisar 😊