Skip to content Skip to footer

Você sabe o que é Síndrome de Asperger?

O artigo de hoje recebe o título de ‘Você sabe o que é Síndrome de Asperger?’ de forma proposital. A intenção é realmente aguçar a curiosidade de pessoas que ainda convivem com a dificuldade de conceber o que vem a ser o Asperger.

Embora já tenhamos publicado anteriormente conteúdos acerca da síndrome, sempre é importante lembrarmos alguns detalhes que a diferencia dos demais distúrbios incluídos no Transtorno do Espectro Autista.

Quando surgiu a Síndrome de Asperger?

A verdade é que não existe uma data específica para ela. A história da Síndrome de Asperger está intrinsecamente ligada ao do autismo, tal como era conhecido, antes do reconhecimento de suas variadas camadas ou espectros.

Em 1944, as características apresentadas por crianças autistas já serviam de base para estudos dentro da comunidade científica. Nesse contexto, era absolutamente impossível dissociar o Asperger do autismo clássico.

Um dos pesquisadores mais produtivos sobre o assunto foi o psiquiatra austríaco Hans Asperger, que no mesmo ano de 1944, desenvolveu o artigo ‘A psicopatia autista na infância’. Através dessa observação minuciosa, Asperger constatou que o comportamento e as habilidades característicos eram mais perceptíveis em meninos, cujo desenvolvimento social mostrava deficiências, a saber: movimentos descoordenados, pouca empatia, contato interpessoal deficitário, profundo interesse em assuntos específicos, entre outros.

– Curiosidade –

O mesmo psiquiatra Hans Asperger referia-se às crianças analisadas como ‘pequenos professores’, tendo em vista a grande facilidade que elas encontravam para explicar sobre um determinado tema, com riqueza de detalhes.

Importante lembrar, no entanto, que essa variação do autismo recebeu o nome de Síndrome de Asperger logo após a morte do pesquisador, em outubro de 1980. O pontapé para o reconhecimento das produções do estudioso, acerca dos distúrbios, foi dado pela psiquiatra inglesa Lorna Wing.

Ainda na década de 1970, Wing havia desenvolvido o conceito de autismo como uma síndrome repleta de variações. Em 1981, porém, ela reforçou os feitos de Hans Asperger e sua grande contribuição na comunidade científica. A essa característica variada, apresentada pelas crianças autistas, ela referenciou, portanto, como síndrome de Asperger, como forma de homenagear o austríaco.

Em 2013, na 5ª edição do Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-V), a síndrome foi reformulada e redefinida, abrangendo mais os sinais manifestados através do distúrbio.

Existe alguma característica que ‘define’ a Síndrome de Asperger?

É fato que a Síndrome de Asperger manifesta-se como uma variação mais ‘leve’ do Transtorno do Espectro Autista. As crianças que convivem com ela tendem a demonstrar menos atrasos em seu desenvolvimento, além de se destacarem na memorização de sequências matemáticas, mapas e até mesmo nas artes.

Entretanto, o ponto em comum entre o Asperger e outros distúrbios que compõem o Transtorno do Espectro Autista está na interação social: comportamento, comunicação, padrões estereotipados, grande apego a rotinas, entre outros.

Como eles se desenvolvem na escola?

Mesmo que os alunos com a Síndrome de Asperger demonstrem interesse a determinados assuntos. A dica é relacionar todo o conteúdo a ser ensinado com aquilo que desperta curiosidade no pequeno. Por exemplo: operações matemáticas utilizando aviões como ilustração.

A sugestão é tentar aproximar ao máximo a realidade da criança ao ambiente escolar como forma de atraí-lo ao contexto e favorecer ainda mais o seu desenvolvimento acadêmico e humano.

Já pensou aprender profundamente sobre o Autismo para melhorar seus atendimentos clínicos, entender melhor seu filho e saber por que seu aluno apresenta determinado comportamento e como trabalhar o processo de inclusão? Em um curso online completo o Dr. Clay Brites te ensina tudo sobre TEA com fundamentação científica e de forma prática e simplificada.

9 Comments

  • Dora
    Posted 03/03/2018 at 1:23 pm

    Qual o nome que se dá para uma pessoa que aprende hoje é a manhã não sabe mas de nada ( qual o nome)

  • Teresinha de Jesus de Sá e Soares Barbosa
    Posted 03/03/2018 at 4:05 pm

    Tenho um neto autista que em junho vai fazer oito anos e já está com 4 anos que frequenta escola, 2 anos em escola normal e dois em em escola especifica para eles, escola VIVA e nunca aprendeu nada, e tem uma memoria fabuloza , nao entendo com guarda coisas na memória e nao aprende nada.

  • Daniela
    Posted 04/03/2018 at 11:44 pm

    Atendimentos com intervenções ABA e equipe multidisciplinar, todos aplicam o mesmo PEI ou cada área (Psico, Fono, TO, Pedagogia, fisioterapia) estabelece seu plano terapêutico? Por que os médicos solicitam número de sessões para cada especialidade?

  • Claudete Andrade Braga Kawakami
    Posted 16/03/2018 at 11:28 pm

    Por favor, gostaria de receber o e-book sobre a Síndrome de Asperger, o qual a dra Luciana se referiu na Live.
    Obrigada!!!

  • Maria de Fátima Barbosa da Silva
    Posted 22/03/2018 at 12:26 pm

    Tenho uma netinha autista com 3 aninhos de idade e morro de amor por ela. Tento me aproximar e dar – lhe muito carinho , claro que respeitando seu espaço . Ela já demonstra muito carinho por mim mas eu quero que sejamos grandes amigas porque uma vovó apaixonada eu já sou. Quero muito aprender para casa vez mais me aproximar dela mas de maneira adequada. Amo demaisi meu anjo azul.

  • Claudio
    Posted 27/11/2018 at 11:12 pm

    Gostaria de receber o ebook por favor

  • Carla Coutinho
    Posted 05/08/2022 at 7:19 pm

    Gostaria de receber o ebook.
    Grata!

Leave a comment

0.0/5