Voltar

Características do autismo em crianças de 3 a 6 anos

O autismo costuma ser diagnosticado entre os 2 ou 3 anos de idade, pois é durante este período que a criança começa a desenvolver uma maior interação com o mundo ao seu redor. Ainda assim, é necessário manter um olhar atento a algumas características do autismo que podem ter passado despercebidas durante os seus primeiros anos de vida.

Então, quais são as características do autismo que podem estar presentes depois dos 3 anos de idade? Leia o artigo para saber mais!

O que é Autismo?

O autismo é caracterizado por ser uma síndrome que afeta a capacidade de interação social, comunicação e comportamento, provocando sintomas como dificuldades de fala, ausência de contato visual, agitação e comportamentos repetitivos, por exemplo.

No entanto, por ser um transtorno de origens e manifestações complexas, que variam muito de caso em caso, é importante reforçar que a presença de um ou mais desses sintomas não caracteriza, obrigatoriamente, um quadro de autismo. 

Por isso, é sempre recomendado contar com a opinião de um ou mais profissionais especializados em Transtorno do Espectro Autista (TEA) para avaliar cada caso individualmente, e assim, encaminhar para o tratamento adequado.

Quais são as causas do Autismo?

Ainda não há um consenso sobre as causas do TEA, mas pesquisas evidenciam que o autismo é uma síndrome de alta incidência em crianças que já possuem casos do transtorno na família.

Sendo assim, podemos concluir que a genética é responsável por uma grande parte dos casos de autismo, mas pode não ser a única.

Cientistas acreditam que existe uma combinação de diversos fatores associados ao TEA, mas ainda temos muito o que aprender sobre esses fatores e como eles atuam no cérebro de pessoas autistas.

Como identificar o TEA?

Como é um transtorno com muitos sintomas, fica muito difícil estabelecer um padrão de comportamentos que apontem a presença do autismo.

Sabemos que os primeiros sintomas aparecem antes dos 3 de idade e podem durar durante a vida inteira do indivíduo. No entanto, terapias podem evitar o agravamento de algumas características, a fim de promover qualidade de vida à criança.

Características do autismo em crianças de 3 a 6 anos

Indivíduos autistas possuem prejuízos em suas habilidades de comunicação social e de interação, sendo essas, as principais características do autismo.

Exemplos de características de comunicação social e interação social relacionadas ao TEA podem estar presentes quando a criança:

  • Evita ou não mantém contato visual;
  • Não finge estar brincando (por exemplo, não finge “alimentar” uma boneca aos 2 anos e 6 meses de idade);
  • Apresenta irritabilidade com frequência;
  • Se demonstra muito sensível a estímulos sonoros, visuais e táteis;
  • Mostra pouco interesse em interagir com os colegas;
  • Tem dificuldade para compreender os sentimentos de outras pessoas ou falar sobre os seus próprios sentimentos;
  • Não joga jogos com tomada de turnos aos 5 anos de idade;
  • Possui resistência extrema a mudanças.

Quando devo procurar um médico?

Alguns sinais ou sintomas que você pode querer discutir com o médico, dependendo da idade, podem ser vistos quando a criança não:

  • Responde quando você se envolve com ela;
  • Imita seus sons ou expressões faciais;
  • Usa gestos como apontar e acenar;
  • Desenvolve ou perde seus marcos de linguagem ou comunicação (pode incluir coisas desde o balbucio até desenvolvimentos posteriores, como falar palavras isoladas ou frases curtas);
  • Se envolve em brincadeiras imaginárias ou jogos de mentira.

Existe tratamento para autismo?

Por mais que não haja nenhuma cura para o TEA, existe uma variedade de opções de tratamento. O objetivo do tratamento é atenuar os sintomas do autismo aumentando a qualidade de vida e habilidades funcionais da criança. 

Diversos profissionais podem fazer parte do tratamento, ou seja, o tratamento para o autismo pode ser multidisciplinar, envolvendo pediatras, psiquiatras, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais, entre outros.

O tratamento irá focar nas necessidades específicas da criança, que podem variar de acordo com o seu grau de funcionalidade e dependência.

Qual é a perspectiva para crianças com autismo?

A perspectiva para crianças com TEA pode variar muito de indivíduo para indivíduo. Algumas crianças podem viver uma vida relativamente independente. No entanto, outros podem precisar de assistência contínua ao longo de suas vidas, por exemplo.

Por isso o diagnóstico precoce no autismo é muito importante. Quanto mais cedo ele for diagnosticado, mais cedo o tratamento pode começar. Isso pode ser essencial para garantir que a criança receba o tratamento de que necessita para melhorar seus sintomas e sua qualidade de vida.

Portanto, concluímos reforçando sobre a importância de estarmos atentos a características que podem indicar a presença do autismo. 

Não se esqueça! Em caso de dúvida ou suspeita de autismo, consulte a opinião de um profissional especializado para avaliar o caso clínico da criança e indicar os tratamentos adequados.

Você quer saber mais sobre o processo de suspeita e o diagnóstico de Autismo? Então que tal ver este vídeo do Dr. Clay Brites sobre o assunto? Clique aqui embaixo e não se esqueça de deixar seu comentário! 

Você também pode se interessar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *