Voltar

Como controlar a ansiedade da criança com autismo na quarentena

As mudanças na rotina em tempos de pandemia podem ser ainda mais estressantes para as crianças com autismo. Como lidar com a ansiedade na quarentena? 

A pandemia do COVID-19 nos levou ao isolamento social. Escolas, comércio, escritórios e clínicas fecharam ou reduziram seus serviços. Tivemos que mudar nossas rotinas e ainda lidar com o futuro incerto. 

As crianças com autismo já são mais propensas a ter ansiedade e podem se sentir desconfortáveis quando suas rotinas mudam. A ansiedade é um dos distúrbios psiquiátricos mais comuns no autismo — cerca de 40% das crianças com TEA apresentam um quadro clínico de ansiedade.

É muito importante tomar algumas medidas para controlar a ansiedade na quarentena, principalmente nas crianças com autismo. Pensando nisso, escrevemos este artigo com algumas orientações para passar por esse momento difícil. Confira!

Estratégias para gerenciar a ansiedade na quarentena

Crie uma rotina

A rotina é importante para as crianças com autismo, ainda que nesse momento de distanciamento social, isso possa parecer difícil. No entanto, é o que vai fazer seu filho se sentir confortável em um ambiente previsível — a previsibilidade é importante para ajudá-lo a entender o novo cenário.

Todas essas mudanças podem deixar as crianças mais ansiosas inicialmente, por isso é importante manter uma flexibilidade na rotina até que seu filho esteja mais adaptado às novas circunstâncias. Se você não sabe como começar a construir essa nova rotina, veja as nossas dicas:

  • Crie uma rotina matinal — escovar os dentes, café da manhã, etc.
  • Use o horário escolar como guia, com intervalos entre atividades.
  • Certifique-se de criar um espaço adequado para as atividades escolares.

Além da perda da rotina escolar, outros compromissos, como as terapias, também foram cancelados. É muito importante manter o tratamento com psicólogos, fonoaudiólogos e outros profissionais que acompanham o seu filho, online, incluindo-os na nova rotina.

Crie uma agenda com recursos visuais

Sugestões visuais e listas de tarefas ajudam as crianças a se preparar mentalmente para o dia e a reduzir a ansiedade. Peça ajuda ao professor do seu filho para saber sobre a rotina na escola e tente adaptá-la para a sua casa.

Crie um cronograma para colocar no quarto do seu filho, com as tarefas do dia. Coloque as atividades escolares e as de lazer, assim como os horários de refeições e cuidados pessoais. Você pode usar a sua imaginação e colocar fotos, desenhos, estímulos visuais para que seu filho possa se interessar e compreender como será o seu dia.

Identifique os momentos de maior ansiedade e crie estratégias

Se seu filho apresentar um comportamento desafiador, agressivo ou inquieto, pode ser sintoma de ansiedade. Tente encontrar com ele uma maneira de lidar com esse sentimento, com tranquilidade. Perceba o que o faz se acalmar, pode ser uma música, uma respiração, um brinquedo.

Coloque na agenda diária um momento para fazer essa atividade que você sabe que acalma o seu filho, inclua-a na rotina. Com o tempo e com o seu incentivo, ele irá perceber sozinho quando está ansioso e o que pode fazer para se acalmar.

Inclua exercícios físicos na rotina do seu filho

A atividade física ajuda a reduzir o estresse em todas as idades e não é diferente para as crianças com autismo. Busque incluir uma atividade física na rotina que envolva toda a família.

Pode ser uma dança, usando aplicativos que oferecem conteúdos gratuitos na internet ou uma aula no YouTube. Em tempos de pandemia, muito conteúdo está disponibilizado na internet gratuitamente, permitindo que as pessoas se exercitem em casa. 

Converse com o seu filho 

Nem sempre é fácil expressar os sentimentos, seja para nós adultos, ou para as crianças. No autismo, os aspectos da comunicação ficam prejudicados, por isso é muito importante incentivar a criança a expressar o que está sentindo.

Você pode fazer isso de muitas maneiras, incentivando seu filho a criar um diário, um vídeo ou um desenho, por exemplo. Coloque essa prática na rotina e procure conversar com ele nesses momentos. Não tenha medo de falar sobre a pandemia e o que estamos passando, basta não sobrecarregá-lo com muitas informações e buscar escutá-lo.

Cuide de você

Cuide de você. Para cuidar do seu filho, você precisa ser cuidado e se sentir bem. É um momento difícil para todos e você também está passando por privações. Coloque na sua rotina um momento de auto cuidado e faça com que isso seja uma prioridade. 

Faça pequenas pausas durante o dia para respirar, conversar com um amigo pelo telefone, ou fazer qualquer outra coisa que lhe traga um bem-estar. Se precisar de ajuda, procure um psicólogo online e cuide da sua saúde mental.

Controlar a ansiedade na quarentena é importante não só para a criança com autismo, mas para toda a família. Espero que nossas dicas ajudem você a criar uma rotina saudável nesses tempos de pandemia. Se tiver mais dicas, deixe nos comentários e contribua com a discussão!

Referências:

BOSA, Cleonice Alves. Autismo: intervenções psicoeducacionais. Rev. Bras. Psiquiatr. [online]. 2006, vol.28, suppl.1 [cited  2020-07-07], pp.s47-s53. Available from: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462006000500007&lng=en&nrm=iso>. ISSN 1809-452X.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-44462006000500007.MARQUES, Mário Henriques  and  DIXE, Maria dos Anjos Rodrigues. Crianças e jovens autistas: impacto na dinâmica familiar e pessoal de seus pais. Rev. psiquiatr. clín. [online]. 2011, vol.38, n.2 [cited  2020-07-07], pp.66-70. Available from: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-60832011000200005&lng=en&nrm=iso>. ISSN 0101-6083.  https://doi.org/10.1590/S0101-60832011000200005.

Você também pode se interessar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *