Voltar

Como desenvolver a fala na criança Autista

O autismo pode ser encarado como um grande desafio; seja para a criança ou para os pais. O que causa essa sensação é o fato de cada caso ser uma caixinha de surpresa. Mesmo que o pequeno receba as intervenções precocemente, é impossível prever algumas habilidades que serão desenvolvidas ao longo da vida do paciente. Uma delas é a fala.

É muito comum que pais e responsáveis fiquem temerosos com as chances de seus filhos não estabelecerem a comunicação verbal, como se isso fosse diminuí-lo ante outras crianças. É preciso ter paciência para esperar cada conquista. Vale salientar, no entanto, que isso só será possível graças ao tratamento.

[thrive_lead_lock id=’2767′][/thrive_lead_lock]

Mas meu filho pode começar a falar com as intervenções?

Na verdade, o que se pode afirmar é que a criança estará diante de profissionais completamente aptos para desempenhar a habilidade da fala, entre outras. Entretanto, não existe algo determinado, como a garantia da comunicação verbal em determinada idade. É preciso que os pais compreendam a seguinte situação: trabalha-se passo a passo.

Além disso, o desenvolvimento da fala é uma questão multifatorial e bastante complexa. Não é algo que apresente uma fórmula pronta, por isso depende do tempo da criança e, principalmente, da estrutura a que o paciente está inserido.

Uma pesquisa feita pelo grupo norte-americano Autism Speaks constatou que o número de autistas não-verbais corresponde a 25% dos casos. Contudo, esses dados são referentes aos Estados Unidos, considerando que os pais contam com um suporte muito mais avançado que o Brasil. Além do diagnóstico mais precoce.

Quais exercícios podem estimular a fala da criança autista?

Há métodos que podem ser utilizados até mesmo em casa, com tudo devidamente esquematizado. As situações do dia a dia podem ser as melhores para trabalhar no desenvolvimento da fala.

Comece com figuras que se relacionem ao cotidiano da criança: brinquedo, acessório, alimento, etc. A partir do momento que ela mostrar interesse pela imagem apresentada, fale junto com ela a fim que a criança repita. Lembre-se que é preciso ter paciência para que você e seu filho conquistem junto cada progresso.  Outra dica é espalhar essas mesmas imagens pelos cantos da casa para que o pequeno possa ser estimulado.

Contudo, é sempre válido ressaltar a importância de se ter profissionais por perto para auxiliar e orientar em cada etapa. Somente com a ajuda de casa, a criança não terá a intervenção que ela necessita para desenvolver a comunicação verbal.

O importante papel do fonoaudiólogo

A maioria dos programas de terapia intensiva comportamental no autismo inclui o tratamento fonoaudiológico. Com uma variedade de técnicas, o fonoaudiólogo aborda uma série de desafios frequentemente enfrentados por crianças, adolescentes e pessoas adultas com autismo. Por exemplo, algumas pessoas autistas não falam, enquanto outras adoram conversar, mas têm dificuldade em usar a fala e/ou entender às nuances da linguagem e colocações não verbais quando fala com outras pessoas.

Outros especialistas também ajudam na conquista da fala

É imprescindível que se saiba como e quanto os especialistas são importantes no trabalho da fala da criança autista. Como se exige uma equipe interdisciplinar, é natural que seu filho conte com médicos, psicopedagogos e pedagogos, além dos fonoaudiólogos.

Por conta disso, reiteramos que o tratamento é indispensável para o desenvolvimento da criança, assim como para o bem-estar da mesma.

Além disso, o diagnóstico, quando feito de forma precoce, é completamente decisivo nos resultados obtidos pelo pequeno. Procure ajuda especializada e conte sempre conosco.

Você também pode se interessar...

14 respostas em “Como desenvolver a fala na criança Autista”

Parabéns Luciana, pelo trabalho maravilhoso que vocês realizam. Trabalho em um Cei com cçs de 0 a 4 anos e já observamos em nossas crianças que hoje já com diagnostico precoce autismo. Através de seu material tivemos esse olhar, muitíssimo obrigada.

Como saber que o trabalho da fono está bom? Tenho gêmeos autistas que vão à uma fono, mas, ela parece tão perdida. Não consegue ter empatia com eles….é assim mesmo?

Tenho vontade de ajudar um autista a começar a falar, até hoje a mãe dele tem uma enorme vontade de ouvir o filho chamá -la de mãe e nunca aconteceu.
Tenho muita vontade de ser esse canal pra alcançar essa comunicação.

Olá. Tenho um aluno autista de 8 anos, mas infelizmente ele não é estimulado em casa e diz a mãe que leva ao fonoaudiólogo, porém, ela acha muito fraco.
Morro de pena do meu aluno e faço de tudo para ajuda-lo, mas sei que apenas o professor não poderá melhorar da forma que eu gostaria. Em fim… Queria saber que métodos posso aplicar em sala de aula para ao menos ele falar algo e poder escrever seu nome. Ja que o mesmo nao tem materiais, ou seja, quase largado.

Estou terminando uma pós graduação em educação especial inclusiva. Preciso aprender como trabalhar com criança com deficiência autista .deficiência intelectual .síndrome de down.

Dr Clay, como sempre muito polido em seus artigos.
Ele é neuro do meu filho e graças a ele hoje o Murillo é outra criança. Foi diagnosticado com 3 anos como Autista Atípico e assim que diagnosticado nós entramos com medicação. Fono, psicologa e psicopedagoga ele já fazia, então as terapias continuaram.
Com a medição o Murillo só tem progressos! Estamos em 4 meses de diagnóstico e medicação que parecem que avançou todos os anos de atrasos… Ele está comunicativo e o cognitivo nem se fala!
Ele lê e faz contas de matemática, nessa parte eu amo porque vejo que puxou a Mamãe aqui, ama números!
Somos um time de treinamento intensivo e progressos significantes e graças sempre ao Dr Clay!

Obrigada por tudo!

Meu neto e altista agora que ele está falando alguma coisa mais bem pouco ele tem 2 ano e 3 meses será que vai demorar muito ainda vivo encimando ele. Falar ele vai na fonoaudióloga e mais em alguns que não lembro o nome

minha filha tem 2 anos e 3 meses comecei a observa la e percebi que ela tem sinais de autismo. fiquei triste mas nao e preconceito…e por ela nao falar e vejo que isso a deixa nervosa. ela grita do nada… e esta fazendo umas coisas agora que sao sinais..ja estou providenciando fono e psicologa… foi o pediatra que encaminhou…ela e inteligente…canta fala ABC todo.. mas no fala nada.. mamae, papai, agua, nada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *