Voltar

Como é o processo de alfabetização de uma criança com dislexia?

O termo dislexia é uma tradução do termo grego que significa “dificuldade com as palavras”. A dislexia é uma alteração nos neurotransmissores cerebrais que leva a dificuldades de leitura. O desenvolvimento da criança com dislexia é normal, mas as habilidades linguísticas associadas a leitura e escrita são afetadas. 

Na alfabetização é que podemos ver a dislexia emergir, em forma de dificuldades nos processamentos da linguagem. A criança começa a apresentar dificuldade em reconhecer, reproduzir, identificar e organizar os sons das letras.

A causa da dislexia é neurobiológica e genética, ou seja, a criança nasce com ela. Sua inteligência não é afetada, mas encontra dificuldades no processo de leitura, como diferenciar fonemas de sílabas e identificar palavras. O processo de alfabetização se torna um desafio, já que a leitura é um grande esforço para a criança com dislexia.

Como identificar a dislexia

Embora a dislexia seja uma condição herdada geneticamente, muito provavelmente só se manifesta no período em que a criança começa a aprender a ler. Toda criança encontra problemas e dificuldades no processo de alfabetização, que vai superando à medida que  aprende.

No entanto, algumas crianças permanecem demonstrando sinais de dificuldade na leitura, com um grau de atraso significativo e sem motivo aparente. Essas crianças podem ser encaminhadas para uma avaliação para detectar se há ou não a presença da dislexia.

Alguns sinais podem ajudar pais e professores a identificar a dislexia. Por exemplo, se a criança faz muita confusão entre sílabas e letras — como ‘d’ e ‘b’; ‘h’ e ‘n’, ‘d’ e ‘t’. Embora seja um erro comum entre as crianças em processo alfabetização, as com dislexia confundem letras semelhantes com muita frequência.

Da mesma forma, podem apresentar dispersão, desatenção e até mesmo aversão à escola devido as suas dificuldades. Além disso, as crianças com dislexia costumam ter atrasos no desenvolvimento da fala, dificuldades com rimas e cópias em sala de aula.

Como se dá o processo de alfabetização na dislexia

A dislexia é uma dificuldade específica de aprendizagem, uma condição de origem neurobiológica. Por isso, é um quadro disfuncional e não é causado por problemas sociais ou má alfabetização. 

A criança com dislexia tem dificuldades para ler palavras e também na ortografia. O transtorno de neurodesenvolvimento atinge a linguagem, então é preciso entender as melhores propostas de alfabetização para as crianças com dislexia.

Proposta de alfabetização para dislexia

A proposta de alfabetização tem que estar muito bem estruturada e trabalhar principalmente o som e a associação dos símbolos sonoros: as letras dos sons, instrução de sílaba, a morfologia das palavras.

A alfabetização estruturada deve ser sistemática e cumulativa, ou seja, com começo, meio e fim. A criança deve partir do simples para o complexo, do concreto para o abstrato e, gradualmente, aumentar a dificuldade. 

A instrução explícita é muito importante para o processo de alfabetização das crianças com dislexia. Assim como o ensino de diagnóstico, ou seja, a leitura dos sinais que as crianças apresentam, suas facilidades e dificuldades.

O olhar individualizado para o sujeito é fundamental no processo de alfabetização na dislexia, que se dá, basicamente, pela alfabetização multissensorial; repetição sistemática e frequentes revisões e aprendizagem baseada no acerto.

Dicas para trabalhar com crianças com dislexia

Como estimular e trabalhar as habilidades cognitivas de crianças com dislexia?

  • Atividades de percepção auditiva: ritmo, música.
  • Atividade com rimas: a rima trabalha o som e a forma como ele é produzido e processado. Músicas, poesias e jogos trabalham a rima, uma das habilidades mais importantes no processamento da estimulação da consciência fonológica. 
  • Atividade com palmas: trabalhar batendo palmas para criança imitar, alternando o ritmo, do mais leve ao mais forte, desenvolve a percepção auditiva além de outras habilidades que trabalham a consciência fonológica.

O que é consciência fonológica? É a forma como manipulamos o som, que se dá pela percepção da existência de palavras longas e curtas, que começam a mesma letra ou que são parecidas, que rimam, etc. 

  • Atividades de percepção visual: jogo dos sete erros, lince, figura e fundo — todas essas atividades estimulam a percepção visual.

É importante trabalhar tanto a parte visual quanto a parte auditiva, porque juntas auxiliam o processo de identificação e sequenciação na leitura e escrita. Afinal, a letra é um símbolo visual de um som e essas atividades ajudam no processo de alfabetização das crianças com dislexia.

Restou alguma dúvida? Deixe nos comentários. 

Referências:

https://psicologado.com.br/atuacao/psicologia-escolar/o-processo-de-alfabetizacao-da-crianca-com-dislexia-e-as-praticas-pedagogicas
https://pedagogiaaopedaletra.com/dislexia-e-alfabetizacao/

Você também pode se interessar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *