Voltar

Como estimular Leitura e Escrita no Autismo

As crianças com Transtorno do Espectro Autista — TEA — enfrentam muitos desafios na aprendizagem da leitura e escrita. As dificuldades de leitura no autismo variam de acordo com o nível de comprometimento no espectro. 

No entanto, como o desenvolvimento da linguagem e das habilidades sociais pode estar comprometido no TEA, a prontidão para a leitura, as habilidades de compreensão e a abordagem da criança para a aprendizagem também serão afetadas.

Dessa forma, é importante fornecer as ferramentas adequadas e encontrar metodologias que considerem esses desafios na alfabetização de crianças com TEA. Neste artigo, vamos dar orientações sobre como estimular a escrita e leitura no autismo.

Como estimular o interesse pela leitura no autismo

Uma das coisas mais importantes que pais e professores podem fazer para estimular a aprendizagem da leitura e escrita, é despertar o interesse pela leitura. Com simples ações que incorporam o hábito na leitura no dia a dia da criança com autismo, é possível fazer isso. Veja como.

Comece cedo

Embora seja ideal que todas as crianças tenham entusiasmo para aprender a ler, isso é especialmente importante para crianças com TEA. Ler e compartilhar livros pode ajudar não apenas na leitura, mas também nas habilidades sociais. Portanto, comece a ler cedo com as crianças!

Muitas delas apreciam a repetição e a rotina, então é possível aproveitar dessa característica muito comum no TEA para ler a mesma história mais de uma vez. Cada vez que você fizer isso, estará estimulando o desenvolvimento das habilidades de pré-leitura. Você pode pedir para a criança participar ativamente deste momento, pedindo para ela virar as páginas, apontar os diferentes personagens ou recontar a história.

Considere os interesses da criança

Sabemos que outra característica comum no autismo são os interesses restritos. Isso pode ser muito bom para incentivar a leitura, escolhendo livros sobre os temas e assuntos preferidos da criança.

Faça as perguntas certas

Ao realizar uma leitura, faça perguntas adequadas ao nível de compreensão da criança com TEA, pois elas são mais capazes de responder a perguntas literais do que abstratas. Uma dica é fazer perguntas simples como (quem, o quê, onde e quando) envolvendo os personagens principais e o tema central da história.

Como estimular a leitura no autismo

Vimos que o primeiro passo é despertar o interesse pela leitura, antes de ajudar a criança com autismo a aprender a ler.

As crianças com TEA nem sempre desenvolvem as habilidades de alfabetização da mesma forma ou no mesmo tempo que outras crianças. Apoiar o desenvolvimento de suas habilidades requer estrutura e planejamento, mas o mais importante é reconhecer cada conquista nesse processo.

A instrução direta, a repetição de habilidades, estratégias e o reconhecimento das conquistas ajudam a estimular as crianças com TEA a aprender a ler.

Aqui estão quatro dicas úteis para estimular a leitura no autismo.

Metodologia fônica

A metodologia fônica é um método de alfabetização muito usado com as crianças com autismo. Através da associação entre grafemas e fonemas, ela ensina não só o nome das letras, mas também o som que elas produzem.

Alfabetizar as crianças com autismo usando a metodologia fônica é um dos meios mais eficazes, já que ela trabalha a sonorização das letras. Estudos e pesquisas indicam que as metodologias de alfabetização que partem do princípio fonético são altamente eficazes para crianças com autismo.

As melhores práticas atuais na pesquisa pedagógica dão suporte a sessões de instrução curtas baseadas em fonética. Ler de forma explícita e sistemática ensina letras/sons e ajuda a construir o reconhecimento de letras e o conhecimento do alfabeto. Cada correspondência letra/som deve ser explicitamente ensinada e cada lição pode ser repetida regularmente.

Dê instruções claras

Quanto mais claras forem as instruções, mais as crianças, com autismo ou não, têm chances de entender o que precisam fazer. No entanto, essa dica é ainda mais valiosa no ensino da leitura no autismo, já que a instrução verbal clara e direta ajuda a priorizar novas informações.

As instruções claras podem ser ouvidas quantas vezes forem necessárias antes de iniciar cada atividade. Muitas atividades se repetem nas aulas e isso ajuda as crianças a se familiarizar com o que precisam fazer, para que possam se concentrar no aprendizado de novas habilidades.

Ensine estratégias de compreensão de leitura

Como mencionado anteriormente, crianças com TEA são melhores na compreensão literal, o que faz com que seja melhor que elas aprendam habilidades de compreensão de leitura inferencial. Estratégias de leitura como automonitoramento e instrução de vocabulário podem ajudar os alunos com TEA a compreender os textos que leem.

Reconhecimento das conquistas

É importante reconhecer qualquer melhoria na capacidade de leitura da criança com autismo, não importa o quão pequena seja. Esse reconhecimento pode ser em forma de elogios e até mesmo pequenas recompensas, como uma forma de enfatizar as pequenas conquistas.

Se você tem mais dicas sobre como estimular a escrita e leitura no autismo, deixe nos comentários e contribua com a discussão.

Referências:

NUNES, Débora Regina de Paula; WALTER, Elizabeth Cynthia. Processos de Leitura em Educandos com Autismo: um Estudo de Revisão.

MENOTTI, Ana Rubia Saes; DOMENICONI, Camila  and  BENITEZ, Priscila. Atividades aplicadas pelos pais para ensinar leitura para filhos com autismo. Psicol. Esc. Educ. [online]. 2019, vol.23 [cited  2020-12-08], e185073.

Você também pode se interessar...

3 respostas em “Como estimular Leitura e Escrita no Autismo”

Boa noite. Esse ano recebi no 8º ano um aluno autista. Sou professora de Língua Portuguesa e estou inquieta porque não sei que tipo de atividade eu passe para ele. Sei que ele não acompanha o conteúdo dos demais alunos. O que devo fazer?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *