Voltar

Como identificar os primeiros sinais de autismo

O diagnóstico precoce de autismo favorece o tratamento e o desenvolvimento da criança. Veja, neste artigo, como identificar os primeiros sinais.

O espectro do autismo engloba diferentes sintomas e níveis de gravidade dos mesmos. No entanto, os primeiros sinais surgem na primeira infância, como atrasos na fala e dificuldades na interação com outras pessoas.

Os sinais e sintomas do autismo variam muito — algumas crianças têm apenas dificuldades leves, enquanto outras têm prejuízos mais severos. No entanto, as características comuns no autismo são: dificuldades na comunicação verbal, não verbal e na interação social, comportamentos restritos e/ou repetitivos.

O diagnóstico e a intervenção precoce ajudam muito no desenvolvimento de habilidades fundamentais. Dessa forma, é preciso conhecer os sinais que podem ser percebidos ainda nos primeiros anos de vida. Saiba como, neste artigo.

Suspeita de autismo: como identificar os primeiros sinais 

Os pais das crianças são as melhores pessoas para identificar sinais que levantam suspeita de autismo. Isso porque conhecem seus filhos melhor do que ninguém e podem observar  seus comportamentos diariamente.

O autismo envolve uma variedade de atrasos no desenvolvimento, por isso é importante observar se o seu filho está atingindo os principais marcos sociais, emocionais e cognitivos. Embora os atrasos no desenvolvimento não necessariamente sejam sinais de autismo, eles podem sim ser um motivo para ficar em alerta.

Cada criança se desenvolve em um ritmo diferente, então não precisa entrar em pânico se seu filho demorar um pouco para falar ou andar. No entanto, diante um atraso significativo, procure o pediatra. 

Sinais e sintomas de autismo 

Quanto antes for diagnosticado o autismo, mais eficazes serão o tratamento e as intervenções. Embora seja difícil fechar o diagnóstico antes dos 2 anos, os primeiros sinais geralmente surgem entre os 12 e 18 meses. 

Os primeiros sinais de autismo envolvem a ausência de comportamentos típicos e podem ser difíceis de detectar. Em alguns casos, os primeiros sintomas são interpretados como características do bebê, uma vez que ele pode parecer quieto, independente e pouco exigente. 

No entanto, é preciso levantar suspeitas de autismo em bebês que não respondem a abraços, não estendem a mão para serem pegos no colo, nem olham para suas mães enquanto estão mamando.

Primeiros sinais de autismo em crianças até 2 anos:

  • pouco ou nenhum contato visual;
  • não responde quando a chamam pelo nome;
  • não segue com o olhar quando apontam para um objeto;
  • não aponta nem usa outros gestos para se comunicar, como dar tchau;
  • não fala nem balbucia;
  • não responde a um carinho;
  • não imita movimentos e expressões faciais;
  • não brinca com outras pessoas, inclusive crianças;
  • não consegue decifrar os sentimentos de outra pessoa e parece não se importar.

À medida que as crianças crescem, os sinais de autismo tornam-se mais diversos. Geralmente aparecem em prejuízos nas habilidades sociais, dificuldades na fala, linguagem, comunicação não verbal e comportamento inflexível.

Sinais de dificuldades sociais

  • aparente desinteresse por outras pessoas ou pelo que acontece ao seu redor;
  • inabilidade para fazer amizades;
  • não gosta de ser tocado;
  • não participa de brincadeiras de “faz-de-conta” ou em grupo;
  • tem dificuldade para entender e expressar sentimentos;
  • não parece ouvir quando os outros falam com ele;
  • não compartilha interesses com outras pessoas (desenhos, brinquedos).

Sinais de dificuldades de fala e na linguagem

  • fala em um tom de voz atípico ou com um ritmo estranho (por exemplo, termina cada frase como se estivesse fazendo uma pergunta);
  • repete as mesmas palavras ou frases, muitas vezes sem intenção comunicativa;
  • responde a uma pergunta repetindo-a, em vez de respondê-la;
  • usa a linguagem incorretamente (erros gramaticais, palavras erradas) ou refere-se a si mesmo na terceira pessoa;
  • tem dificuldade em comunicar necessidades ou desejos;
  • não entende instruções, declarações ou perguntas simples;
  • leva o que é dito muito literalmente (não entende ironia e sarcasmo)

Sinais de dificuldades de comunicação não verbal

  • evita contato visual;
  • usa expressões faciais que não correspondem ao que está dizendo;
  • não capta as expressões faciais, o tom de voz e os gestos das outras pessoas;
  • faz poucos gestos (como apontar);
  • reage de forma incomum a imagens, cheiros, texturas e sons. Pode ser sensível a ruídos altos.
  • pode não responder às pessoas que entram e saem do ambiente, bem como aos esforços de outras pessoas para atrair a sua atenção;
  • postura atípica, falta de jeito ou maneiras excêntricas de se mover (por exemplo, andar exclusivamente na ponta dos pés);

Sinais de inflexibilidade

  • segue uma rotina rígida (por exemplo, insiste em seguir um caminho específico para a escola);
  • tem dificuldade para se adaptar a quaisquer mudanças na programação ou ambiente (por exemplo, tem um acesso de raiva se a mobília for reorganizada ou se for dormir em um horário diferente do normal);
  • usa objetos como  brinquedos, como chaves, interruptores de luz ou elásticos;
  • interesse restrito, muitas vezes envolvendo números ou símbolos (por exemplo, memorizar e recitar fatos sobre mapas, horários de trens ou estatísticas esportivas);
  • passa longos períodos observando objetos em movimento, como um ventilador de teto, ou focando em uma parte específica de um objeto, como as rodas de um carrinho de brinquedo;
  • repete as mesmas ações ou movimentos indefinidamente, como agitar as mãos, balançar ou girar (conhecido como comportamento auto-estimulante, ainda que alguns pesquisadores e médicos acreditam que esses comportamentos podem acalmar crianças com autismo mais do que estimulá-las.

Se restou alguma dúvida sobre como identificar os primeiros sinais de autismo, deixe nos comentários.

Você também pode se interessar...

8 respostas em “Como identificar os primeiros sinais de autismo”

Olá estava lendo o artigo sobre o autismo, pois tenho um filho de dois anos e seis meses, e observando deu comportamento no dia a dia ,vejo que ele gosta de brincar com as mãos repetindo várias vezes ,passar a mão sobre os ossos dos dedos ,com as mãos fechadas, gosta de girar repetidamente, e fica irritado grita muito forte ,e outra hora ele é calmo , então tenho dúvidas quanto a seu comportamento, minha irmã já me perguntou se levei ele em neuro pediatra, mas por outro lado ele é muito inteligente, falar tudo,canta , é muito carinhoso ,e horas agitado então resolvi levá-lo ao médico esse mês de novembro ,pois quero tirar minha dúvida sobre seu comportamento antes que ele frenguente a escolinha. Abraço
Att : Simone Melo

Olá Simone,
Primeiramente obrigada pela confiança!
Nesses casos orientamos buscar um especialista pessoalmente para lhe dar melhores informações e orientação assertivas sobre o caso.
De qualquer forma,temos conteúdos no youtube.com/neurosabervideos e Artigos em nosso Blog: http://www.neurosaber.com.br/artigos que podem te ajudar em muitas questões.
Atenciosamente,
Equipe NeuroSaber

Olá,meu filho tem 2 anos e 9 meses,eu tbm identifico algumas coisas no meu mais também tenho muitas dúvidas principalmente porque acontece umas coisas estranhas ele tem uns surtos de como se fosse um pânico como se visse algo,
que passa alguns segundos e logo vai embora e volta tudo ao normal já levei ele num neuro ele me falou que era terror noturno mais como pode ser terror noturno se ele sente acordado ,mais ele é muito carinhoso adora brincar de fazer corsegas ama cantar.
Vou marcar com um outro neuro para ter uma segunda avalição pois estou muito preocupada pois esses sintomas acontecem des de bb.

Bom dia, muito esclarecedor e nos orienta a ficar atentos a sinais aparentes.
Muito obrigada.
Obs.pesquisa por sobrinho com 3 anos pouco social e fala poucas palavras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *