Voltar

Como trabalhar a Coordenação Motora em sala de aula

Estimular a coordenação motora das crianças é fundamental para o pleno desenvolvimento motor. Veja como trabalhar a coordenação motora em sala de aula, neste artigo.

A coordenação motora é uma função que possibilita o movimento, o equilíbrio, pegar e manusear objetos. A coordenação motora grossa e a coordenação motora fina são partes distintas dessa função.

Naturalmente, em suas brincadeiras, as crianças desenvolvem o aspecto motor. No entanto, estimular a coordenação motora na educação infantil é fundamental para ajudá-las nesse processo. 

Neste artigo, vamos falar sobre como trabalhar a coordenação motora fina e a coordenação motora grossa em sala de aula. Confira!

Coordenação motora grossa

A coordenação motora grossa é o que nos permite andar e praticar exercícios físicos. Ela abrange os músculos que possibilitam às crianças correr, pular, caminhar, dentre outras atividades motoras.

A coordenação motora grossa, ou coordenação motora ampla, pode ser trabalhada em sala de aula através de atividades simples.

Como trabalhar a coordenação motora grossa em sala de aula

Atividades recreativas e brincadeiras fazem parte do cotidiano na educação infantil. Em geral, são realizadas no pátio da escola, como amarelinha, pular corda, correr e qualquer outra atividade que movimente o corpo de forma ampla.

Para ampliar o leque de possibilidades de atividades para desenvolver a coordenação motora grossa, o professor pode usar bolas, bambolês, bexigas e cordas para estimular o movimento corporal dos seus alunos.

Trabalhar a coordenação motora grossa dos alunos é uma tarefa lúdica e divertida e, ao mesmo tempo, tão importante para estimular as funções musculares das crianças. As aulas ao ar livre são fundamentais na educação infantil para desenvolver a coordenação motora grossa.

Coordenação motora fina

Escrever, desenhar, pintar, recortar — são atividades que demandam a coordenação motora fina, responsável pelo desenvolvimento dos pequenos músculos. Tarefas e exercícios que estimulem esses movimentos devem ser realizadas de forma gradativa, acompanhando o ritmo de cada criança.

Como trabalhar a coordenação motora fina em sala de aula

Na educação infantil, a coordenação motora fina pode ser estimulada em atividades como desenhos, pinturas, colagens e escrita. Devem ser aplicadas por etapas — das mais fáceis às mais difíceis.

Muitas vezes, a criança precisa da ajuda do professor para aprender a segurar o lápis nas mãos, por exemplo. Com o tempo, ao desenvolver essa habilidade, os alunos aprendem a realizar esses pequenos movimentos sozinhos.

Toda atividade que envolve tinta, giz de cera, colagem e papéis estimulam o desenvolvimento da coordenação motora fina. Vale lembrar que todas elas treinam a criança para o aprendizado da escrita — saber usar o lápis ou giz é fundamental para a alfabetização.

A importância do planejamento pedagógico

Emboras as atividades para trabalhar a coordenação motora do aluno sejam simples e façam parte do cotidiano escolar, o planejamento pedagógico é fundamental. Isso porque ele deve abordar o conhecimento pedagógico e psicomotor das crianças, para promover o desenvolvimento pleno do aluno.

Ainda que a elaboração do planejamento pedagógico deve considerar as características de cada aluno, é possível se nortear pelas principais necessidades motoras das crianças. Os professores da educação infantil têm um contato mais próximo com as famílias, o que facilita o conhecimento de cada aluno.

Os exercícios para estimular a coordenação motora devem fazer parte do planejamento pedagógico, feito com base nas necessidades da turma e o plano pedagógico da escola. Dentre eles, atividades como recortes de jornais e revistas, desenhos, argilas e massinha.

Outras opções são: manusear pequenos instrumentos musicais de madeira, brincadeiras com fantoches e pinturas, colagens com bolinhas de papel, cirandas, cantigas de roda, danças folclórica, etc.

Essas atividades podem ser incluídas de acordo com o plano pedagógico e contexto de aprendizagem.

Dificuldades na coordenação motora

É muito importante que pais e professores estejam atentos para identificar dificuldades motoras nas crianças. Quando o desempenho motor da criança é abaixo do esperado, é preciso entender o que está acontecendo.

Pode ser que a criança não esteja estimulada por algum problema familiar ou por não estar recebendo estímulo adequado na escola. Todo o contexto atual do aluno deve ser considerado, para que seja possível encontrar a causa do problema.

Se as dificuldades persistirem é fundamental buscar apoio de especialistas que trabalham com a psicomotricidade. A possibilidade de distúrbios físicos e neurológicos, assim como de transtornos do neurodesenvolvimento, também devem ser consideradas e avaliadas.

Compreender a origem das dificuldades na coordenação motora das crianças é o que vai possibilitar o planejamento das melhores intervenções para ajudá-las, dentro e fora de sala de aula.

Se restou alguma dúvida sobre como trabalhar a coordenação motora em sala de aula, deixe nos comentários.

Referências:

FERNANDES, Swand de Paula; MOURA, Samara Silva de  and  SILVA, Siomara Aparecida da. COORDENAÇÃO MOTORA DE ESCOLARES DO ENSINO FUNDAMENTAL: INFLUÊNCIA DE UM PROGRAMA DE INTERVENÇÃO. J. Phys. Educ. [online]. 2017, vol.28 [cited  2020-09-24], e2842.

LOPES, Luís Oliveira; LOPES, Vítor Pires; SANTOS, Rute  and  PEREIRA, Beatriz Oliveira. Associações entre actividade física, habilidades e coordenação motora em crianças portuguesas. Rev. bras. cineantropom. desempenho hum. (Online) [online]. 2011, vol.13, n.1 [cited  2020-09-24], pp.15-21.

Você também pode se interessar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *