Voltar

Como trabalhar a dislexia em sala de aula?

Ainda que o trabalho com alunos com dislexia seja um desafio para os professores, ajudar no seu desenvolvimento é uma oportunidade maravilhosa. No entanto, é importante lembrar que as dificuldades de leitura e escrita causadas pela dislexia não significam falta de inteligência.

A dislexia é um transtorno do neurodesenvolvimento, resultado de disfunções em áreas cerebrais responsáveis pelos processos de escrita e leitura. Isso faz com que as crianças disléxicas aprendam de forma diferente, pois têm um processamento mais lento, além de uma capacidade de fluência e memorização reduzida.

As dificuldades dos alunos com dislexia devem ser consideradas no planejamento das atividades pedagógicas. É importante conhecer as estratégias e metodologias mais adequadas para ensinar as crianças disléxicas. Pensando nisso, escrevemos este artigo com algumas dicas para aplicar em sala de aula.

Dicas para trabalhar com os alunos com dislexia

Vamos agora, apresentar algumas orientações e dicas para trabalhar em sala de aula com os alunos com dislexia. 

Aprendizagem multissensorial

As atividades multissensoriais envolvem o uso de sentidos como tato, visão e audição. Elas ajudam as crianças disléxicas a absorver e processar informações e auxiliam na identificação e sequenciação do processo de leitura e escrita.

Além disso, são benéficas não só para os alunos disléxicos, mas também para o restante da classe. As crianças sentem-se motivadas quando se envolvem em algo diferente.

Exemplos de atividades multissensoriais para a sala de aula:

  • Escrever palavras e frases com materiais táteis, usando cola, glitter, areia, macarrão, LEGO, miçangas.
  • Amarelinha ou pula corda para praticar a ortografia — as crianças soletram palavras quando saltam e pulam. Os alunos podem trabalhar em dupla e se revezarem para ditar e soletrar palavras.
  • Caça ao tesouro — divida os alunos em equipes e lhes dê uma palavra. Em seguida, escreva letras em pedaços de papéis e esconda-os pela sala de aula. As equipes devem encontrar as letras para construir a palavra que lhe foi atribuída e, em seguida, colá-las em um cartaz.

Atividades que trabalham a percepção auditiva

As atividades que trabalham a percepção auditiva ajudam os alunos com dislexia a perceber o som e as formas das palavras. Usar a música e as rimas, trabalhando ritmo, concentração, atenção, o som e suas formas, é ótimo para estimular a aprendizagem dos alunos com dislexia.

As atividades que trabalham a percepção auditiva ajudam a desenvolver a percepção da sequência auditiva e as habilidades de consciência fonológica. Isso porque ela se relaciona com a forma como manipulamos o som, com a percepção do tamanho das palavras e da semelhança fonológica entre elas. 

Respeito ao tempo do aluno com dislexia

Uma boa dica ao iniciar um conteúdo, é entregar uma folha com informações importantes sobre o tema para o aluno com dislexia no início da aula. Isso ajuda a criança a fazer anotações com mais calma, usando o material de apoio para ajudar a escrita.

Da mesma forma, dê mais tempo ao aluno com dislexia para realizar os trabalhos de casa. Se demora um dia para ser concluído, entregue-o em na sexta-feira para que a criança disléxica tenha o fim de semana inteiro para trabalhar.

Você também pode informar aos pais qual é a programação dos deveres de casa do mês, para que eles possam começar a pesquisar os assuntos com seus filhos em casa.

Os alunos com dislexia podem ser menos habilidosos do que seus colegas na ortografia e gramática. No entanto, mesmo que apresentem erros e o professor perceber o seu esforço, eles devem ser elogiados por isso.

Mostre os erros de grafia para ele, circulando ou marcando com canetas coloridas, mas incentivando-o a melhorar e reconhecendo seus esforços. 

Jogos Educativos

A melhor coisa sobre os jogos educativos, é ser uma atividade que envolve e motiva a todos! Portanto, incorpore-os nas atividades em sala de aula, sempre que possível. Você pode jogar o jogo dos sete erros, lince, figura e fundo, caça-palavras, entre outros. 

Essas atividades, além de divertir, trabalham a percepção visual e ajudam o aluno com dislexia a associar o som à forma das palavras.

Trabalho com os pais

Reúna-se regularmente com os pais dos alunos com dislexia para conversar sobre o desenvolvimento dos seus filhos. Esse contato ajuda a avaliar se as estratégias que você aplica em sala de aula estão dando certo. Os pais da criança podem ajudar trazendo informações sobre os métodos que eles usam em casa e que também funcionam.

Concluindo, não existem duas crianças disléxicas iguais, assim como não existe uma abordagem única, que funciona para todos. Ao compartilhar o conhecimento sobre o progresso contínuo do seu aluno com os pais, escola e família poderão trabalhar juntas para encontrar os métodos de aprendizagem mais adequados para cada aluno com dislexia.

Conhece mais dicas sobre como trabalhar a dislexia em sala de aula? Deixe nos comentários.

Referências:

https://dyslexiaida.org/wp-content/uploads/2015/01/DITC-Handbook.pdf

Você também pode se interessar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *