Voltar

Como tratar a enxaqueca na infância?

Você sabia que crianças sentem enxaqueca? Sim, é verdade. É bom salientar que há muitos casos de crianças que reclamam de dor de cabeça, mas na verdade é uma enxaqueca. Vale salientar que esse incômodo pode ser a ponta do iceberg de algumas coisas que não podemos deixar passar, por isso este tema é muito importante. Há sintomas que muitas pessoas desconhecem; além disso, a enxaqueca na infância pode ser prejudicial ao bem-estar do pequeno.
Enxaqueca não é mais um termo tão utilizado pelos médicos. Vale lembrar que, hoje em dia, muitos profissionais podem se referir a ela como migrânea. No entanto, continuaremos chamando-a de enxaqueca, que é a forma a qual todos conhecem.
Enxaqueca na infância é um dos principais casos trazidos aos consultórios. No geral, as dores de cabeças são muito comuns. No entanto, a enxaqueca é uma das queixas neurológicas mais reclamadas por crianças e adolescentes.
Vale salientar que a enxaqueca é uma dor crônica, isso significa que em muitos casos ela não tem cura. Esse incômodo pode começar nos primeiros 5 ou 6 anos de vida, mas surge também entre os 8/9 anos.

Tal quadro tem características específicas e alguns sintomas são visíveis:

-dor latejante;
-palidez na criança;
– prostração;
-irritação com luz ou barulho em excesso;
-náusea;
– falta de apetite;
– dor na barriga;
– mudança de humor repentina.
A dor causada pela enxaqueca pode aumentar. É interessante notar que ela costuma ter história familiar. Portanto, é muito comum que o pai ou a mãe tenha algo semelhante. Uma das formas de tratamento consiste em cuidar do ritmo de vida e da alimentação como forma de evitar o aparecimento de novos casos de enxaqueca.

O que pode causar enxaqueca?

Há alguns fatores que podem causar ou fortalecer o risco de enxaquecas:

– crianças que dormem tarde;
– crianças que pulam muito;
– crianças ansiosas e agitadas;
– crianças que ficam muito tempo sem comer.
Além disso, há outros itens que podem ser considerados vilões em crianças com quadros enxaquecosos, são eles: alimentos enlatados, embutidos, frutas ácidas; alimentos à base de glutamato (comida chinesa).
O que fazer então?
Análise da rotina de vida, da alimentação e saber como anda o estado emocional da criança podem impedir que o pequeno apresente tal incômodo. Isso é fundamental. Inclusive, é importante salientar que regularizar o sono da criança é imprescindível.
Por que é importante controlar?
A importância de se controlar a enxaqueca se dá porque assim a criança pode ter uma vida completamente normal. A enxaqueca prova ausências escolares e faz até com que a criança fique deprimida.
Método antigo resolve?
O método antigo de tratamento é infalível: pegue duas pedras de gelo, envolva em uma toalha e deixe essa compressa na região dos olhos. A criança deve estar em um quarto escuro.
O que fazer em caso de vômito em excesso?
Quando há muito vômito, é preciso levar ao médico para que ela seja devidamente hidratada.
Dúvidas gerais
– Ansiolítico pode desencadear a doença? Não, pelo contrário. Se a ansiedade for a causa da enxaqueca, a medicação pode impedi-la. Mas é bom lembrar que, como todo remédio, pode ser que a medicação não surta o efeito esperado. Lembre-se que o uso indiscriminado de remédios é extremamente arriscado.
-Existe relação entre TDAH e enxaqueca? Crianças com TDAH tem até 3 vezes mais chances de ter enxaqueca.

Você também pode se interessar...

8 respostas em “Como tratar a enxaqueca na infância?”

Trabalho na APAE de Tocantins, estou muito satisfeita com os artigos e as aulas, me ajuda muito entender o comportamento e respeitar cada caso dos meus alunos, em especial aos autistas.

Minha filha tem 6 anos e de ums tempos pra ca ela comecou a sentir dores fortes de cabeca ,já dei dipirona mais ela falou que não passa ate azitromicina to dando mais ela fala que ta sentindo um pouco de dor ainda quando ela balança a cabeca ela fala que doi ,e começou a vomitar o que eu faço?

Boa noite, estou na mesma situação, minha filha tem 7 anos, já não sei mais o que fazer, o dipirona não resolve, hoje a medica passou o cetoprofeno, e mesmo assim a dor persiste. isso já tem 10 dias. Sua filha melhorou? se possível compartilhe comigo caso tenha conseguido resolver, obrigada. meu fone 48 9 96617024

Oi meu filho tem7 ano desde os 6 semte dores de cabeca ja tumografia e deu tudo normal fez exame de vista ta usando óculo mas a dor nao passa direto com dor com pontada agulhada tipo martelada que eu faco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *