Voltar

Competências socioemocionais na educação infantil: como desenvolver no ensino à distância

Atravessamos a pandemia do COVID-19 e a quarentena deixou milhares de crianças em todo o mundo, em casa. O ensino à distância passou a ser adotado pelas escolas e com ele vieram novos desafios, como trabalhar as competências socioemocionais.

O momento que estamos vivendo transformou a rotina das famílias, não só no Brasil, mas em todo o mundo. A escola é um importante espaço de aprendizagem e socialização para as crianças, onde mais aprendem a desenvolver as competências socioemocionais.

Há quase um ano, com as rotinas transformadas e estudando em casa, através do ensino à distância, muitas crianças apresentaram mudanças bruscas de comportamento. Às vezes, se fechando ou ficando mais quietas e irritadas com mais facilidade.

Diante disso, as escolas precisam saber como desenvolver as competências socioemocionais nessa nova realidade de ensino à distância. É sobre isso que vamos falar neste artigo.

Competências socioemocionais

Promover o desenvolvimento das competências socioemocionais é muito importante na educação infantil. Com a nova Base Nacional Comum Curricular, elas ganharam ainda mais relevância no processo de ensino e aprendizagem.

As emoções interferem na aprendizagem e no desenvolvimento das crianças. Ensiná-las a processar informações e estímulos internos e externos, desenvolver senso crítico, tomar decisões, ser criativa na resolução de problemas e a lidar com as emoções, é promover o desenvolvimento de competências socioemocionais.

As competências socioemocionais presentes na BNCC servem como guia para o processo de aprendizagem na educação infantil, em relação às habilidades e atitudes essenciais para a vida em sociedade. Aprender a gerenciar as emoções desde cedo ajuda as crianças a se tornarem adultos empáticos com capacidade de interagir socialmente e tomar decisões assertivas.

Principais campo das competências socioemocionais

A nova Base Nacional Comum Curricular estipula a aplicação das competências socioemocionais desde a educação infantil. Entende-se o termo socioemocional como o conjunto de práticas sociais e habilidades emocionais que guiam a interação da criança com o mundo.

Dessa forma, a presença dessas competências no ensino tem como objetivo desenvolver comportamentos e atitudes nas crianças que lhes permitem lidar com os desafios e situações cotidianas de maneira mais eficaz e ética.

Veja quais são os principais campos das competências socioemocionais.

Autoconhecimento

Autoconhecimento é a capacidade de reconhecer as próprias emoções e pensamentos e de identificar a influência destes em nossas ações e comportamentos. Para isso, é preciso olhar para si, conhecer seus pontos fortes e fraquezas, a fim de desenvolver a autoconfiança e autonomia.

Autocontrole

O autocontrole está ligado ao autoconhecimento e significa ter controle sobre as emoções, pensamentos e também comportamentos e atitudes. Aprender a controlar os impulsos, gerir o estresse, desenvolver a autodisciplina e a auto motivação é importante para uma vida autônoma, que requer definição de metas, planejamento e organização.

Consciência Social

A empatia é uma habilidade essencial da consciência social, pois torna a pessoa capaz de se colocar no lugar do outro. A consciência social é uma competência que ajuda a criança a compreender as normas sociais, princípios e valores que regem comportamentos.

Competências socioemocionais no ensino à distância

O desenvolvimento das competências socioemocionais na educação infantil faz parte do currículo das escolas. Os alunos aprendem a lidar com suas emoções e dificuldades na escola, um importante espaço de socialização para as crianças.

No entanto, estamos em quarentena devido à pandemia do coronavírus e as crianças estão estudando em casa. Como desenvolver as competências socioemocionais no ensino à distância?

Veja nossas dicas abaixo.

Criatividade na socialização a distância

Mesmo com as aulas online, os professores e alunos mantêm uma relação diária, cada um em sua casa, mas se encontrando todos os dias. É uma nova forma de socializar e é possível aproveitar alguns aspectos desse novo formato para aproximar ainda mais uns dos outros.

Durante as aulas, reserve uns minutinhos para conversar com seus alunos, pedindo para que contem para a turma como estão se sentindo, o que tem feito na quarentena, criando um espaço de escuta e acolhimento. 

Flexibilidade

Ser mais flexível é o que esse momento nos exige em diversos aspectos, o que não é diferente no ensino à distância. A ideia é, ao invés de aumentar a quantidade de tarefas para as crianças fazerem em casa, criar mais momentos de comunicação entre alunos e professor.

Seja flexível com o conteúdo e com o número de tarefas que pede para os seus alunos. Se supõe que eles tenham mais tempo para realizá-las por estarem em casa e a tendência é enchê-los de atividades. Proporcionar momentos de conversas onde as crianças possam falar de suas preocupações também é aprendizagem.

Mais contato com a família

O contato próximo entre família e escola é fundamental na educação infantil, principalmente no ensino à distância. As crianças estão passando mais tempo com seus pais e irmãos, e os conflitos familiares podem interferir na aprendizagem.

Mantenha um contato frequente com os pais dos seus alunos, pergunte como estão em casa, quais desafios estão enfrentando e busque orientá-los em relação à organização das atividades.

Atividades variadas

É importante proporcionar às crianças atividades que as motivem e estimulem. Por isso é importante variar, propondo trabalhos em grupo, ora individuais, além de apresentações e tarefas criativas.

Estimule a interação e a expressão dos alunos nas aulas online para motivar-alunos e desenvolver as competências socioemocionais.

Se você gostou das nossas dicas, compartilhe este artigo em suas redes e ajude outros profissionais!

Referências:

COLAGROSSI, Ana Luiza Raggio. Geórgia Vassimon. A APRENDIZAGEM SOCIOEMOCIONAL PODE TRANSFORMAR A EDUCAÇÃO INFANTIL NO BRASIL. http://pepsic.bvsalud.org/pdf/cp/v25n26/03.pdf

AMORIM, Bruna Narloch Nunes, Izabel Cristina Feijó de Andrade. A IMPORTÂNCIA DO DESENVOLVIMENTO DAS HABILIDADES SOCIOEMOCIONAIS COMO PROPOSTA DE ENSINO NA EDUCAÇÃO INFANTIL. http://www.icepsc.com.br/ojs/index.php/gepesvida/article/view/394

Você também pode se interessar...

7 respostas em “Competências socioemocionais na educação infantil: como desenvolver no ensino à distância”

Procurar entender nossas crianças é procurar viver o nosso futuro. Parabéns, Neuro Saber, Por essas informações valiosas

Esse é o maior desafio para escola e família, é necessário esse momento ter flexibilidade e ter empatia com as crianças.
Uma coisa é certa o ensino deve ser diferenciado quando se trata de ensino a distância, deve ter novidades para motivar nossos alunos, adorei.

Olá percebi há muito tempo que a neurosaber não tem segurança para falar das dificuldades dos alunos que estão no ensino fundamental II do 6° ao 9° ano , onde os desafios são ainda maiores por conta que eles chegam e deparam com realidade muito diferente da Ed Infantil.
Chegam sem ser alfabetizados, só querem atividades com imagens, ficam inseguros, sem falar que são dez professores passando e cada um tem sua maneira de ensinar e cobrar aprendizagem e aí ?
Já que a neurosaber é especialista só com Ed. Infantil poderia nos deixar um site que trata exclusivamente do fazer pedagógico com alunos do Fundamental II.
Por aqui não encontro nada sobre, espero que nos ajudem nessa parte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *