Voltar

Conheça as opções de tratamento para o TDAH

Quem segue nossos artigos sabe que utilizamos muito espaço para explorarmos o Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH). Essa condição é mais comum que se imagina, mas o problema ainda está na informação que muitos pais não têm sobre tal situação. Saber sobre sintomas, diagnóstico e intervenções é essencial para a condução de uma pessoa que conviva com o transtorno.

Demora no diagnóstico

Muitas vezes, o diagnóstico é dado tardiamente, pois tanto professores e pais tendem a encarar a hiperatividade como característica de uma criança normalmente rebelde. No caso da desatenção, tal apatia do pequeno com a realização de tarefas pode ser confundida como preguiça e até timidez. Por isso é importante investigar.

Quais são os tratamentos para o TDAH?

Para começo de conversa, deve-se salientar que as intervenções voltadas para o tratamento do TDAH consistem tanto em terapias comportamentais ou uso de medicamentos; a combinação destes dois também pode ser considerada, a depender da situação do paciente.
Isso significa que o acompanhamento de especialistas é fundamental para o sucesso dos procedimentos na vida da criança ou adolescente. A partir desses primeiros contatos, os médicos e os terapeutas vão encaminhar o caso para os procedimentos que atendem as demandas da pessoa.

Tratamento com medicamentos

O TDAH pode ser tratado por meio de remédios que controlam os efeitos do transtorno. Essas substâncias são responsáveis por diminuir os principais sintomas, como a impulsividade e a desatenção.
Além disso, os medicamentos favorecem aspectos importantes na vida da criança, adolescente ou adulto, tais como a interação social, o desenvolvimento pedagógico e o desempenho em funções profissionais.
Veja abaixo a relação de todos eles:
– Psicoestimulantescomo Metilfenidato (Ritalina), são a primeira escolha para o tratamento.
– Antipsicóticos: Tioridazina ou Risperidona, por exemplo, são úteis apenas em casos específicos para controle do comportamento, especialmente quando há retardo mental.
– Antidepressivos: Imipramina, Nortriptilina, Atomoxetina, Desipramina ou Bupropiona.

Tratamento para o TDAH utilizando a psicoterapia

Essas intervenções são voltadas totalmente ao aspecto comportamental. Os medicamentos têm participação efetiva nesse quesito, mas as terapias conseguem abranger ainda mais.
O tratamento, nesse caso, conta com a presença de profissionais imprescindíveis na condução das intervenções, com destaque para os psicólogos. Esses especialistas costumam utilizar a Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC).
Como o próprio nome indica, essa terapia é responsável por reforçar mudanças de comportamentos e estimular hábitos mais saudáveis. Isso faz com que o paciente encontre formas de lidar com determinadas situações de forma mais segura, incluindo sua relação com familiares até ao ambiente escolar e profissional. A autonomia é uma das principais consequências desse processo.
No caso das crianças, por exemplo, a psicoterapia pode encontrar ecos em casa e na escola a partir do momento em que há o estabelecimento de conexão entre os diferentes contextos vividos pelos pequenos. Vale ressaltar que essa parceria ajuda, e muito, na manutenção da atenção da criança frente aos desafios que surgem em seu cotidiano.

Opções alternativas para o TDAH

Para contrabalancear, muitas pessoas já procuram outras terapias para tratar os sintomas do TDAH. Interessante ressaltar que as modalidades de tratamento citadas acima não devem e não podem ser descartadas em hipótese alguma. Elas têm evidências científicas o que, comprovadamente, confirma a eficácia dos procedimentos adotados.
No entanto, é importante conciliá-los com opções que só tendem a ajudar tanto crianças como adultos. No caso dos pequenos, pode-se recomendar yoga, pois eles auxiliam no controle de impulsos e a diminuem ansiedade nas crianças.
Para os adolescentes e os adultos, a indicação é tanto o shiatsu como a acupuntura, responsável também por acalmar e controlar os sintomas que tendem a causar irritação nesse grupo. O importante é tratar sob o acompanhamento de um especialista sempre.
 
Dr Clay Brites
 
 
 

Você também pode se interessar...

48 respostas em “Conheça as opções de tratamento para o TDAH”

Minha filha tem 23 anos. Ela deve procurar um psicanalista, um psicólogo, um psiquiatra ou um neurologista para o tratamento?

Olá Cássia,
O ideal é Neurologista, caso for necessário outro especialista o médico vai fazer o encaminhamento.

O pidiquiatra indicou terapia ocupacional para meu filho de quatro anos ,gostaria de saber se um picicologo pode realizar esse tratamento

Meu filho está com suspeita de TDAH( começou a fazer o acompanhamento agora, ainda sem laudo). É tudo novo para mim, porém sempre percebi que o comportamento dele era diferente das outras crianças, aflorou ainda mas quando ele entrou na escola. Eu por conta própria começei pesquiçar sobre transtornos em crianças e contarei no site NeuroSaber muitas respostas para minhas dúvidas e com isso tô conseguindo lidar melhor com o comportamento do meu filho Brunno de 10 anos. Obrigada a toda equipe NeuroSaber.

Olá meu nome joceleia .meu filho tem 3 anos de idade ele é muito imperativo .o que devo fazer leva ele no psicólogo o no psiquiatra

Olá , tenho um filho de 12 anos e sempre era agitado na escola, com muita dificuldade na aprendizagem e pouco atenção em tudo que faz. Agora percebi que ele tem algum problema. Em quê especialista levar primeiro pra descobrir qual transtorno ele tem ???

Boa noite !! Meu filho tem 13 anos e recebemos o diagnóstico dele hj ,,,TDAH e TOD… Confesso que estou apavorada … Vai comer amanhã com o remédio Concerta e Queatipina.
Estou com muito medo das reações e se realmente vai ajuda lo.
Busco mais informações.
Obrigada Dr. Cleia ,,,todos o vídeos estão me esclarecendo um pouco sobre esses transtornos.

Oi Cristiane, meu filho tem 16 anos e desconfio que tenha TOD E TDAH tb. Em quais profissionais vc embarcou o diagnóstico do seu filho?

Boa tarde, gostaria de saber se vcs tem algum grupo de Whatsapp, achei maravilho a explicação sobre tdah e tea.

Olá Leiciane , obrigada pelo seu interesse em participar.
Clique no link abaixo, ele te direcionará para uma lista de transmissão no nosso WhatsApp onde você receberá os conteúdos. Importante: salve nosso número na sua agenda de contatos para que você consiga receber os materiais, ok? Enviaremos tudo para você! 😉
http://rebrand.ly/NeuroSaber .

Antidepressivo é opcao para tratamento pediatrico?
Seria uma boa indicacao para quem nao tem interesse no tratamento com anfetaminas?

Olá Ticiana, tudo bem? Ainda não temos um conteúdo sobre este tema, mas vamos colocar em nossa pauta abordar sobre este assunto também. Obrigada pelo contato .

Olá Tatiane , Dr Clay atende adulto também .
O Dr. Clay atende na região de Londrina. Você pode entrar em contato pelo telefone:
43 9 9113-3637 – o número também é Whatsapp e atende das 8h – 17h30.
Esse ano de 2020 ele também atenderá em São Paulo. Abaixo contatos para agendar sua consulta:
Whatsapp: 11 9 3078-0888
Telefone: 11 2985-2010
Rua Pedroso Alvarenga, 1208 – Itaim Bibi, São Paulo – SP
Agradecemos pelo contato.

E qd uma criança tem tdah com prescriçao de medicamento, a mãe nao da o remedio, e esse aluno não deixa a prof dar aula, mexe com todos os outros alunos, apanha dos colegas, nenhum monitor consegue acompanhá-lo, ( 5 ano), parece um caso insolúvel

BOA NOITE,
Meu filho tem TDAH a 15 anos, toma CONCERTA 36 mg e no momento não posso comprar, estou desesperada como posso conseguir através do SUS? Me ajudem 71 98753 4550 Obrigada!

Olá Cristiane, tudo bem ? agradecemos a confiança e contato .
Mas para informações como essa necessário ir até posto de saúde mais próximo do seu bairro para ter uma resposta assertiva .

Sou marlene.
Estou fazendo o curso de psicodepagogia as informações aqui ajudam muito. Gostaria de saber como se comunicar com vcs por email ou um outro meio, para q seu eu precisar de algo especifico pudesse adquirir. Obrigada

Eu tenho uma menina de 10 anos e ela tem retardo mental e tomava resperidona e ela tomou uma dosagem a mais aí deu umas cruzes nela como se fosse câimbra no pescoço e nos braços e na boca

Meu filho tem 8 anos, diagnosticado com tdah. E está fazendo uso do imipramina e devalproato de sódio(depakene), porém não percebi diferença nenhuma! O comportamento dele não melhorou em nada. Muito pelo contrário.
Está correto?

Olá Talita, Primeiramente obrigada pela confiança!
Nesses casos orientamos buscar um especialista pessoalmente para lhe dar melhores informações e orientação assertivas sobre o caso.
De qualquer forma,temos conteúdos no youtube.com/neurosabervideos e Artigos em nosso Blog: http://www.neurosaber.com.br/artigos que podem te ajudar em muitas questões.
Atenciosamente
Equipe NeuroSaber

Minha neta , está com 11 anos, diagnosticada com TDHA com outra comorbirdade , que dificulta o aprendizado. Estive lendo sobre a utilização do complexo de vitaminas e Omega 3,6,9, que auxiliam na melhora da criança. Nossa dificuldade é encontrar o profissional, que alem de medicamentos atue com essa linha. Poderia nos auxiliar

Olá Lucilia,
Não tem profissional para indicar no momento.
Acesse nossos canais, temos muitas informações importantes lá que podem ter respostas para suas dúvidas. Vale a pena conferir!!!??
Youtube: https://youtube.com/neurosabervideos
Facebook: Neurosaber
Instagram: @neurosaberoficial
Artigos em nosso Blog: http://www.neurosaber.com.br/artigos
Conheça também nossos Programas, cursos e NeuroPalestras: https://lp.neurosaber.com.br/neurosaber-cursos/
Atenciosamente,
Equipe NeuroSaber

Meu filho de 7 anos foi diagnosticado com TDH pelo pediatra e pelo psiquiatra
Não aprendeu ler ainda , está mastigando as roupas entre outras coisa
Foi receitado Ritalinia La,Tô muito apreensiva com os efeitos colaterais deveria procurar outros especialistas?talvez exercício fisicos ajudaria ?
Não sei bem oq fazer estou com medo dos efeitos colaterais
Desde já obrigada.

Bom dia, estou com 61 anos. E depois de ter tido uma vida de altos e baixos. Li sobre ser hiperativo! Acredito que me encaixo perfeitamente. Na minha infância sempre escutei isso a meu respeito, e meus pais diziam eu ser muito inteligente. Apenas agora vejo o motivo de fracassar tanto.

oi eu sou um sueco que acabou de se mudar para sao paulo brasil. Tenho 38 anos e tenho um TDAH bastante severo, experimentei Metilfenidato, o estimulante central sintético encontrado em Ritalina e Concerta, tive muitos efeitos colaterais graves sobre eles, mas quando comecei a experimentar Elvanse (lis-dextroanfetamina) em um boa dose desapareceu de muitos dos meus efeitos colaterais ruins, então parei o Elvanse para tentar primeiro Metamina (dexanfetamina) que está disponível apenas em comprimidos de 5 mg, para então obter a melhor ajuda com meu TDAH através da droga Attentin (dexanfetamina) infelizmente não está disponível no Brasil, ainda? . Tenho certeza que eles estarão aqui em um futuro próximo. Alguns podem pensar, “qual anfetamina” nenhuma anfetamina consiste em duas moléculas de dex / levo anfetamina, a droga ilegal geralmente consiste em 50/50, é chamada de racemix (uma mistura química de duas partes iguais 1: 1, uma direita e uma torção à esquerda da molécula) mais interessante no assunto é que a dexanfetamina tem efeitos mais positivos do que levo, como concentração, atenção, criatividade, agilidade e uma melhor autoconfiança, na dose certa a dexanfetamina funciona melhor do que a ritalina e a concertta. no brasil o venvanse é o melhor, se você ainda não tentou trocar dá menos efeitos colaterais ainda.

Tudo bem?
Tenho um filho de 21 anos com TDH. Iniciou um tratamento com Rispiridona. Estou preocupada pq em nenhuma literatura encontrei essa indicação. Alguma orientação sobre esse assunto?

Bom dia
Minha filha tem 27 anos e é tratada com Ritalina desde os 6 anos. Agora percebe-se que não há mudanças em tomar ou não o remédio. Ganhou muito peso nos últimos 4 anos, e apresenta ansiedade não conseguindo controlar a alimentação além de um desinteresse por atividades físicas. Tenho medo que a situação piore pois fez uma cirurgia no joelho e o ganho de peso é prejudicial para os movimentos.
A neurologista não está ajudando com a atual situação. O quê devo fazer?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *