Voltar

Conheça as principais doenças neurológicas infantis

Muitas surpresas acontecem durante a infância. É verdade que algumas nem sempre são boas, mas é necessário estar pronto para lidar com essas questões, mesmo quando tudo parece dar errado. Não são poucos os pais que se desesperam com um diagnóstico que indique a necessidade de uma atenção maior, de um tratamento ou outro acompanhamento mais sério. As doenças neurológicas infantis são algumas das quais causam apreensão nos responsáveis pelas crianças. Vejam quais são as principais.

O que são doenças neurológicas?

Elas podem ser definidas como doenças que atingem não somente o cérebro, mas também a medula espinhal e o sistema nervoso. Por conta dessa abrangência, falar precisamente sobre os sintomas não é uma tarefa fácil. Afinal, eles podem apresentar variações, pois o sistema em si é responsável por controlar diferentes funções orgânicas.
Por acaso vocês sabiam que dentre os vários sintomas de uma doença neurológica destacam-se dores que muitas vezes podem ser minimizadas, como uma dor de cabeça ou nas costas? Além disso, vale citar também algumas alterações e/ou disfunções, seja no aspecto sensorial ou nos músculos.
No caso das doenças neurológicas infantis, as crianças geralmente já nascem com elas, mas, obviamente, pode haver situações em que elas adquirem alguma. Focaremos naquelas que mais lidamos em consultórios.

Esclerose múltipla

Nos últimos anos a Esclerose Múltipla (junto com a Esclerose Lateral Amiotrófica) tem ganhado maior visibilidade devido às diversas campanhas na internet conscientizando sobre a doença e como a patologia merece maior atenção. Vale lembrar que a Esclerose Múltipla é mais comum em adultos, mas é importante salientar que crianças também podem ser diagnosticadas.
A identificação da doença no público infantil é, por sua vez, dotada de uma dificuldade maior devido a uma possível existência de sintomas pertencentes a outros distúrbios (mas que geralmente são parecidas com aquelas observadas na Esclerose Múltipla).

Transtorno do Espectro Autista (TEA)

Dentro do grupo das doenças neurológicas infantis podemos destacar o autismo como um dos mais frequentes. Importante ressaltar que o TEA tem uma abrangência considerável devido à conscientização das pessoas e ao respaldo da mídia nos últimos anos. De qualquer forma, é necessário que o autismo seja mais divulgado e que os pais saibam o momento certo de procurar ajuda profissional.
Devemos ressaltar que o autismo é um transtorno cujas funções são afetadas. Além disso, um ponto que precisa ser sempre lembrado é que o TEA compromete algumas competências (como a linguagem) que implicam em dificuldades de interação social e até desenvolvimento cognitivo.

Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH)

O TDAH também já tem um conhecimento razoável por parte do público. No entanto, assim como com o autismo, o transtorno precisa ter algumas informações divulgadas para que ainda haja maior esclarecimento. Alguns sintomas do TDAH são confundidos com birra, desobediência, falta de educação e até preguiça. Isso jamais pode ser levado adiante. TDAH coisa séria e precisa ser tratado.
No rol das doenças neurológicas infantis, o TDAH também traz a possibilidade de ser acompanhado na escola. Muitas vezes o desempenho pedagógico pode sofrer algum efeito com a hiperatividade ou a desatenção. Existem maneiras de lidar com essas situações a fim de tornar mais atrativa a exposição dos conteúdos em sala de aula.

Meningite

Infelizmente, os casos de meningite têm ganhado destaque pelo crescimento em algumas partes do país e do mundo. Esta doença provoca a inflamação das meninges, uma membrana que reveste o encéfalo. Diferente do TEA, TDAH e outras doenças neurológicas infantis, a meningite deve ser tratada tão logo ela seja diagnosticada. A agilidade é crucial.
Em todos os casos, o acompanhamento médico deve ser sempre considerado, pois só especialistas estão aptos a oferecer tratamentos médicos que podem trazer a solução para os problemas apresentados.
 
Blog_neurosaber_-_Dr_Clay_Brites Conheça as principais doenças neurológicas infantis

Você também pode se interessar...

33 respostas em “Conheça as principais doenças neurológicas infantis”

O meu filho teve convulsão aos 11 meses e a partir daí , foi tratado como bronquite. Mas as crises melhoraram após mudarmos pra São Paulo. Ele tem o laudo de TDAH não grava o que aprende levei 3 anos pra alfabetizar. Fez a quinta série este ano. Sinto que tem leve autismo , ele é sistemático ama trator, tem criatividade pra montar e desmontar brinquedos. Dificuldade e fazer amizade com crianças. Tem um problema na coluna que quando contrariado ou se cai precisamos levar em massagista ou nós mesmos fazer a massagem. Isto desde um ano e oito meses. Fiz exames em CURITIBA com um ótimo neuro e acompanhamento no Hospital Pequeno Principe e não deu nada. Hoje lendo a matéria vejo que parece ser psicológico. As crises eram tratadas como bronquite e nem sempre era o próprio massagista falava , faltava ar vômitava . Fez 4 anos de fono e 3 anos com psicólogo. GOSTARIA DE FALAR PESSOALMENTE COM O DR. OBRIGADA

Olá, sou estudante do curso pedagogia, vou para o 7 período, quero trabalhar com crianças que tenha dificuldade de aprendizagem e transtornos. Gostaria de sugestões de livros sobre o assunto de neuro psicopedagogia. Grata.

Olá Raquel ,
Segue sugestões de leitura:
TRANSTORNOS DE APRENDIZAGEM
Transtornos de Aprendizagem: do diagnóstico interdisciplinar `a intervenção precoce
Sylvia Maria Ciasca
Sônia Rodrigues
Cintia Salgado-Azoni
Ricardo Franco de Lima
Editora Book Toy

Boa noite!
Meu nome é Nelma e sou mãe de um menino de 3 anos e 5 meses. Ele é uma criança alegre, demonstra inteligência, mas na fala tem apresentado repetições quando falamos com ele. Não responde a pergunta feita no primeiro momento, ele a repete e somente depois de insistir na pergunta é que ele responde. Interage com adultos e crianças, mas também gosta de brincar sozinho muito sozinho e brinca muitas vezes de forma aleatória sem funcionalidade.Mas apesar disso, ele consegue fixar os olhos quando conversamos com ele.O comportamento oscila muito: ás vezes apresenta um comportamento dito”normal”, outras vezes muito imaturo para a idade. Estou cheia de dúvidas e preocupações!O que devo fazer? Qual profissional procurar?Desde já agradeço.

Poxa o meu.desde 6 anos tem.laudo de tdha e tod.
Mas já tive laudo.de esquizofrenia quando.surtou na escola e agora também suspeita de autismo não sei mas o que pensar, pois cada um fala uma coisa é ele estuda por estudar está no 9°ano já que não pode repetir mas ele não aprende e devido entre aspas ter tdha em laudo não tem direito mediador .
Não sei mas o que fazer

Olá Edna,tudo bem?Sem avaliação não podemos dar uma orientação precisa sobre caso .
É importante buscar um especialista para lhe dar melhores informações e orientação para uma intervenção.De qualquer forma , temos conteúdos no youtube.com/neurosabervideos e também em nosso blog que podem te ajudar em muitas questões.

Eu estou no curso Pós graduação em NEUROPSICOPEDAGOGIA preciso de informações sobre crianças com diagnóstico do TEA.

Ola Dr. Tudo bem?
Amei seu conteudo, tem como falar sobre
Narcolepsia c/ Cataplexia ( G47.4 )?

Será que só eu no Brasil tenho isso, ninguém sabe, ninguém conhece…
Desde já agradecido.
Ass. Luh

Olá Luh, tudo bem? Ainda não temos um conteúdo sobre este tema.
Mas vamos colocar em nossa pauta abordar sobre este assunto também.
Obrigada pelo contato!

Olá, tudo bem?
Estou fazendo pós graduação em neuropsicopedagogia e gostaria de saber como funcionam os testes, ainda não tive acesso e não consegui fazer o estágio, vocês poderiam me ajudar, me inchar algum vídeo e site onde eu possa comprar???
Desde já agradeço.

Tenho um neto co 6 anos, ele tem preguiça de estudar. E só falar vamos estudar ele começa a dizer que ta cansado, fica abrindo a boca de sono.Ele estava tratando com uma psicologa e a mãe tirou, por preguiça de levar as consultas.
estou preocupada com essa pandemia ele não volta pra escola por motivos de saúde . bronquiolite e faringite e asma.
também mora junto com nos avos e somos também grupo de risco.
o que fazer para que eo possa alfabetizalo.

Olá, tenho uma filha de 2 anos e 9 meses, inteligentíssima, gosta de crianças, socializa normalmente, não tem nenhuma sensibilidade à barulho, olha nos olhos, atende quando a chamamos. Porém ela é muito repetitiva, parece que a comunicação dela é mais uma repetição, quando fazemos perguntas simples, ela não responde parece que ela não entende. Conversei com o pediatra, ela pediu pra colocá-la na escola e descartou o autismo falou que é falta de socialização diária com outras crianças. Mas mesmo assim ainda me preocupo. Ainda não consegui colocá-la na escola por conta da pandemia. Pode me dar uma orientação.

Olá Joelma,
Sem avaliação não podemos dar uma orientação precisa sobre caso.
Esse comportamento pode ser por muitos motivos diferentes. Temos muitos conteúdos que podem te ajudar a entender melhor isso. Acesse youtube.com/neurosabervideos .
Orientamos que procure um especialista para lhe dar melhores informações e orientação assertiva sobre caso.
Atenciosamente,
Equipe NeuroSaber

Tenho um filho que foi
diagnosticado entre 4 aos 11 anos com autismo (síndrome de asperger), transtorno bipolar, TDA/HI. Ele também tem asma grave (começou com internações aos 8 meses de idade) e até hoje, ele está com 24 anos, faz com que a vezes seja internado. Moramos em Brasília DF que não contemplou vacina contra covid para idade dele quanto ao quadro de pneumopatias. Mas vai ser inserido as doenças neurológicas crônicas, a partir de 18 anos. Neste caso ele pode tomar a vacina ? No site para cadastramento tem que assinalar uma alternativa, qual seria?
》deficiência neurológica grave
》 doenças hereditárias ou degenerativas do sistema nervoso ou muscular
》doenças neurológicas crônicas que impactam na função respiratória
》retardo mental grave

E o cid para o caso dele ?

Olá Andrea,
Primeiramente obrigada pela confiança!
Ainda não temos um conteúdo sobre este tema, mas vamos colocar em nossa pauta abordar sobre este assunto também.
Nesses casos orientamos buscar um especialista pessoalmente para lhe dar melhores informações e orientação assertivas sobre o caso.
De qualquer forma,temos conteúdos no youtube.com/neurosabervideos e Artigos em nosso Blog: http://www.neurosaber.com.br/artigos que podem te ajudar em muitas questões.

Ainda assim, ficou um questionamento:
O título do artigo são CONHEÇA AS PRINCIPAIS DOENÇAS NEUROLÓGICAS INFANTIS.
Após um prólogo geral sobre o assunto, são mostradas as principais doenças encontradas nos consultórios, entre elas TEA transtorno do espectro autista; TDAH transtorno de déficit de atenção e hiperatividade.
Então, de acordo com o artigo são doenças neurológicas.
Então o autismo do meu filho mais as comorbidades como o déficit de atenção e hiperatividade entrariam como doenças neurológicas.
Mas em qual das alternativas?
》deficiência neurológica grave
》 doenças hereditárias ou degenerativas do sistema nervoso ou muscular
》doenças neurológicas crônicas que impactam na função respiratória
》retardo mental grave

Acredito que na primeira , mas qual seria a sua dica?

Tenho um filho de 2 anos e seis meses, ele é muito inteligente para umas coisas, já para outras nem tanto, por exemplo, ele sabe falar todas as cores e formas em inglês, sabe contatar até dez em inglês e nós nunca ensinamos,no entanto ainda não saiu das fraldas, não sabe comer sozinho. Ele tem uns comportamentos estranhos, períodos de irritabilidade sem motivo ou quando é contrariado chora, grita, se joga no chão e não há nada que possa acalmar , quando quer alguma coisa ele fala: você quer maçã bebê? Faz alguns gestos diferentes, dancinhas que até achamos bonitinho mas é repetido sempre que fica feliz… Será algum problema neurológico? O que devo fazer?

Olá, Tatiane, tudo bem?

Sem avaliação não podemos dar uma orientação precisa sobre o caso. É importante buscar um especialista para lhe dar melhores informações e orientação para uma intervenção. De qualquer forma, temos conteúdos no youtube.com/neurosabervideos e também em nosso blog que podem te ajudar em muitas questões.

Webster,
Equipe NeuroSaber 💙

boa tarde, tenho um filho de 8 anos e há mais ou menos 4 anos estamos em uma luta tentando descobrir o que ele tem e ate agora nenhum exame ou diferentes médicos conseguiu descobrir. Antes ele do nada perdia os sentidos e ficava travado como uma especie de convulsão que durava entre 10 a 20segundos repetidamente durante o dia e noite até que um dia não estava perto e ele caiu batendo a cabeça e teve que ficar internado para diagnostico. não foi descoberto o que ele tinha, mas foi passado um remédio que controlou essas convulsoes e ficou tomando por aproximadamente 2 nos e meio. Agora está voltando os sintomas de uma forma diferente, ele diz que ouve um barulho no ouvido e já sabe quando vai acontecer, nesse momento ele já senta onde estiver, fica com os olhos arregalados com se estivesse assustado, perde por completo a audição, e faz movimentos similar ao de autismo e do nada passa como se não tivesse acontecido nada. já foi realizado exames neurológicos raio X, ressonancias dentre outros e não aparece nenhuma modificação. geralmente esse disturbio acontece durante a realização desses exames mas não acusa qualquer alteração, é assustador ver a condição que ele fica. Alguma sugestão de especialista que podemos estar buscando?! já passamos com neuro, otorrino, fono, gastro etc. etc etc…..

Olá, Edemilson

Primeiramente agradecemos pela confiança! Nesses casos orientamos buscar um neuropediatra que são especialistas para lhe dar melhores informações e orientação assertivas sobre o caso. De qualquer forma, temos conteúdos no youtube.com/neurosabervideos e Artigos em nosso Blog: http://www.neurosaber.com.br/artigos que podem te ajudar em muitas questões.

Webster,
NeuroSaber 💙

Olá tenho um filho de 4 anos . Que por sinal não fala nada direito ,ele é meio que desligado ! No fundo sinto que ele tem algo ,mas muitas das vezes me recuso a aceitar que ele tenha algo ,vejo que ele brinca com o irmão mais novo de 2 anos com maldade ! Queria ajuda pra saber por onde começar ,quem devo procurar ! Muitas das vezes não tenho paciência com ele e que Deus me perdoe por isso ,mas tem sido EXAUSTIVO !

Olá, Naiara

O mais recomendado é buscar auxílio de um profissional médico, esse comportamento pode ser por muitos motivos diferentes. Temos muitos conteúdos que podem te ajudar a entender melhor isso. Acesse youtube.com/neurosabervideos e também aqui em nosso blog que podem te ajudar.

Um NeuroAbraço!

Webster – Equipe NeuroSaber 💙

Boa noite, meu filho fez 8 meses no dia 18/7 e a duas semanas atrás ele apresentou umas mudanças no comportamento dele, ele já estava sentando sozinho e tentando agarrar os brinquedos dele al de já começar a rolar para os dois lados, apesar de parecer tarde para isso… mas como falei acima nas últimas duas semanas ele não consegue mas sentar sozinho e começou a apresentar um desvio para fora em um dos olhos, não consegue mas prestar atenção quando falamos com ele.
Vamos levar ele num neuropediatra amanhã para termos uma avaliação melhor mas até lá gostaria de saber se poderia me dizer algo pois já estamos desesperados para saber o que ele pode ter, desde já agradeço!!!

Olá Marcelo, tudo bem?

Sem avaliação não podemos dar uma orientação precisa sobre o caso. É importante buscar um especialista para lhe dar melhores informações e orientação para uma intervenção. De qualquer forma, temos conteúdos no youtube.com/neurosabervideos e também em nosso blog que podem te ajudar em muitas questões.

Sol,
Equipe NeuroSaber 💙

Olá tenho um filho de três anos até agora não sei o que tenhe no começo quando era bebê chorava muito constante agora maior se fizer raiva pra ele fica muita raiva bate chuta demais e o cabelo dele cai se corta com máquina

Olá Valziane, tudo bem?

Primeiramente agradecemos pela confiança! Nesses casos orientamos buscar um especialista pessoalmente para lhe dar melhores informações e orientação assertivas sobre o caso. De qualquer forma, temos conteúdos no youtube.com/neurosabervideos e Artigos em nosso Blog: http://www.neurosaber.com.br/artigos que podem te ajudar em muitas questões.

Sol,
Equipe NeuroSaber 💙

Olá boa noite.
Meu filho está em suspeita d PFAPA , MAIS AINDA N TEM DIAGNÓSTICO.
Porém já faz uns 15 dias qe ele sente umas dores em forma de pontadas de dura em torno de 3 a 5 segundos na parte de tras cabeça bem acima dos ouvidos.
Ele N tem febre e a dor não é forte e nem dura.
Nesesses últimos 3 dias percebi qe a dor veio c mais frequência e ele chegou a se queichar 7× da dor.
Ele tem 3 anos e 7 meses e fala td e e mt inteligente.
Ele começou a sentir essas pontadas na cabeça logo após ter ido para a praia e depois de uma crise de Suspeita d Pfapa.
Já levei em 3 pediatra e em 1 otorrinolaringologista e nenhum mim falou nada arrespeito e só falou q estava td normal c ele, mais a dor continua tds os dias.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *