Voltar

Consciência fonêmica: como ensinar os sons das letras

A consciência fonêmica é uma habilidade importante para a alfabetização e trata de ensinar os sons das palavras e letras.

Para aprender a ler, antes é preciso desenvolver a consciência de que as palavras são compostas por sons (fonemas). A capacidade de perceber, pensar e manipular os fonemas é consciência fonêmica.

Muitos professores se perguntam, então, como ensinar os sons das letras para as crianças? Através de atividades, jogos e brincadeiras que possibilitem o reconhecimento dos sons das palavras.

Através do método fônico, o professor ajuda o aluno a entender que, mudando a letra, o som também muda. Saiba mais, neste artigo.

Consciência fonêmica

Em primeiro lugar, é importante lembrar que a consciência fonêmica é uma habilidade da consciência fonológica, muito importante para que as crianças aprendam a reconhecer e manipular os sons da fala.

Compreender que as palavras são divididas em pequenas unidades de som, os fonemas, é fundamental para a alfabetização. Isso porque para aprender a ler e escrever, é muito importante ser capaz de ouvir e manipular os sons das palavras.

No entanto, muitos professores ficam em dúvida sobre como ensinar seus alunos a consciência dos fonemas. Para isso, é preciso que eles aprendam a analisar os fonemas, ou seja, a decompor uma palavra nos seus sons.

Além disso, o aluno precisa aprender a síntese e fonemas, ou seja, a reunir os fonemas representados pelas letras para produzir o som das palavras. Gradualmente, as crianças aprendem a relação entre um fonema e um grafema (a letra que representa o som).

Como ensinar os sons das letras

Algumas atividades são mais adequadas que outras quando se trata de ensinar os sons das letras. A primeira delas, é ensinar os alunos a identificar o som de cada fonema de nossa língua portuguesa.

Em seguida, é importante que a criança aprenda a discriminar os fonemas, ou seja, compreender as diferenças entre v e f, por exemplo. Somente quando elas adquirem essa compreensão, é que são capazes de identificar o nome de cada letra, e que esta difere do som que ela representa.

Por último, o aluno aprende a identificar o fonema mais típico que cada grafema representa. Portanto, a criança precisa aprender a identificar o fonema em diferentes posições na palavra, o grafema que o representa.

Além disso, a criança aprende a decompor uma palavra nos fonemas que a constituem e a juntar os sons para formar palavras. Todas essas atividades ajudam os alunos a desenvolverem a consciência fonológica, ou seja, a habilidade de identificar os sons das palavras.

As crianças precisam compreender as palavras, sílabas e sons para desenvolver a consciência fonológica e quanto mais fizerem isso, melhores leitores se tornarão. Muitos alunos com dificuldades na leitura têm déficits na capacidade de processar informações fonológicas.

Dessa forma, torna-se válido afirmar que um bom desempenho em consciência fonêmica é fundamental para um bom desempenho no letramento e alfabetização.

Como desenvolver a consciência fonêmica

Ensinar os sons das letras, portanto, nada mais é que desenvolver a consciência fonêmica. Para ser capaz de manipular os fonemas para formar novas palavras, as crianças aprendem primeiro a isolá- los, identificá-los e categorizá-los. 

Elas só aprendem a segmentar uma palavra em fonemas, quando já passaram por essa fase. Saber combinar fonemas para formar palavras e segmentá-las em fonemas é essencial para o aprendizado da leitura e escrita. 

Ambas são habilidades de consciência fonêmica, e podemos dizer que dentre outras de consciência fonológica, são as mais importantes para a alfabetização. Para desenvolver a consciência fonêmica em sala de aula, é necessário encontrar atividades que estimulem as crianças. 

Veja alguns exemplos:

  1. Identificar e categorizar sons — soletrar palavras com os alunos ao mesmo tempo em que batem palmas para cada sílaba. Essa atividade ajuda a identificar a quantidade de sons em uma palavra.
  2. Combinar sons para formar palavras — como uma brincadeira, fale aos alunos lentamente os sons das palavras e peça-lhes que adivinhem qual é antes que você termine de pronunciá-las.
  3. Adicionar ou subtrair fonemas para formar palavras novas — selecione algumas palavras que tenham sons parecidos. Apresente-as aos alunos, tirando e/ou adicionando uma letra de forma que outra palavra seja formada.
  4. Substituir os sons para formar novas palavras — como a atividade anterior, substitua agora os sons de algumas palavras para criar outras. 

Esses foram alguns exemplos para ensinar a consciência fonêmica de forma simples, divertida e muito eficaz! Essas atividades podem ser feitas na educação infantil, de forma que os alunos se preparem para a alfabetização.

Se você tem mais dicas de como trabalhar a consciência fonêmica em sala de aula e como  ensinar os sons das letras, deixe nos comentários e contribua com a discussão!

Referências:

LEITE, Rita de Cássia Duarte; BRITO, Larissa Regina Martins de; MARTINS-REIS, Vanessa de Oliveira  e  PINHEIRO, Ângela Maria Vieira. Consciência fonológica e fatores associados em crianças no início da alfabetização. Rev. psicopedag. [online]. 2018, vol.35, n.108 [citado  2021-06-06], pp. 306-317 .

LOPES, Flavia. O desenvolvimento da consciência fonológica e sua importância para o processo de alfabetização. Psicol. esc. educ. [online]. 2004, vol.8, n.2 [citado  2021-06-06], pp. 241-243 .

Você também pode se interessar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *