Voltar

DEZ COISAS QUE OS PAIS PODEM FAZER PARA AJUDAR SEU FILHO COM AUTISMO

Dicas de como a família pode tornar o desenvolvimento da criança com Transtorno do Espectro Autista (TEA) mais eficaz e com menos sofrimento.

O Transtorno do Espectro Autista (TEA) é considerado um transtorno do neurodesenvolvimento. Os acometimentos clínicos mais comuns das crianças com TEA estão relacionados com uma interação social deficitária, comunicação prejudicada e interesse por certas atividades repetitivas, como descrito na 5ª edição do Manual de Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-5). No contexto atual, o número de crianças diagnosticadas com TEA aumentou, por isso é cada vez mais comum conhecer alguém com autismo. Diante disso, é importante conhecer esse transtorno e saber como lidar para ajudar as crianças com essa condição.

DEZ DICAS DO QUE VOCÊ PODE FAZER PARA AJUDAR SEU FILHO OU QUALQUER CRIANÇA COM AUTISMO

1 – CONHECER O AUTISMO

A primeira dica é se informar sobre o autismo. Não apenas de forma superficial, é necessário pesquisar em fontes confiáveis e com embasamento científico, evitando informações sensacionalistas que não têm comprovação científica. É importante tirar dúvidas e buscar informações com profissionais habilitados para falar e tratar do autismo. A informação é uma das ferramentas mais poderosas, pois com ela se adquire conhecimento e assim fica mais fácil ajudar a criança com TEA em todos os aspectos.

2 – INCENTIVAR E PROMOVER O AUTOCUIDADO

Muitas vezes os pais acabam prejudicando os filhos nesse quesito, pois, na melhor das intenções, realizam tarefas básicas do autocuidado pela criança ao invés de incentivá-la a aprender. Em algumas situações, por falta de informação, os familiares acreditam que a criança com TEA não tem a capacidade de aprender e exercer as suas tarefas diárias, no entanto isso deve ser ensinado e estimulado. Nesse contexto, os responsáveis pela criança podem e devem ensinar para que ela aprenda a se cuidar sozinha, incentivando-a desde cedo. Essa tarefa demanda tempo e paciência, mas a criança, ao conseguir a autonomia no seu próprio cuidado, será extremamente beneficiada em seu crescimento e desenvolvimento pessoal.

3 – NEM TODAS AS CRIANÇAS AUTISTAS SÃO IGUAIS

As características, os sintomas e os níveis de transtorno têm variações de criança para criança. Os familiares devem ter isso em mente, porque é comum que haja comparações com outras crianças autistas em relação ao desenvolvimento e comportamento. Todavia, cada indivíduo deve ser tratado como um ser singular de acordo com suas necessidades e características próprias.

4 – GENERALIZAR O APRENDIZADO

O que a criança aprende na terapia deve ser incluído no cotidiano. A terapia ajuda e é indispensável, mas é importante desenvolver as habilidades também no dia a dia. Portanto, os pais têm um papel de extrema relevância, visto que é preciso auxiliar para que seu filho aos poucos aplique o que adquiriu na terapia na sua vivência diária. Dessa forma, associando os aprendizados da terapia com o cotidiano, o desenvolvimento da criança com TEA será mais satisfatório.

5 – DIVIDIR AS RESPONSABILIDADES

Em muitas situações, a mãe, pai ou outro responsável pela criança fica sobrecarregado com as responsabilidades atribuídas. Por isso, dividir as responsabilidades é válido e positivo, não só para o responsável como também para a criança. Os pais precisam estar bem para oferecerem a melhor assistência possível para o filho, pois quem cuida também necessita de cuidados.

6 – FAZER REFEIÇÕES EM FAMÍLIA

A família precisa de momentos para se relacionar e a refeição é uma ótima ocasião para essa interação. Além de ser de grande importância para a família como um todo, estreitar laços e compartilhar momentos são importantíssimos para a criança com autismo, tendo em vista que a dificuldade de socialização é um sintoma característico do TEA.

7 – CONVERSAR COM OUTROS PAIS DE FILHOS COM AUTISMO

A experiência que outros pais tiveram com os filhos podem ajudar. Por mais que cada criança tenha características diferentes, as vivências de pais que passam ou passaram pela mesma situação servem como dicas e soluções para evitar problemas. Ademais, não existe ninguém melhor para entender os desafios que você enfrenta do que outras pessoas que vivenciam situações semelhantes.

8 – CRIAR OPORTUNIDADES PARA SEU FILHO DESENVOLVER HABILIDADES SOCIAIS

Buscar oportunidades de socialização para a criança, uma vez que a questão da interação social é um grande desafio para ela, então deve ser encarada o quanto antes. Desenvolvendo o contato social, ela também evolui positivamente em sua comunicação. Assim como a maioria das habilidades, as sociais são desenvolvidas com a prática.

9 – TRABALHAR EM CONJUNTO COM A ESCOLA

Muitos pais acreditam que a escola deve exercer seu trabalho sozinha e não buscam se informar sobre como está o desempenho do filho, as estratégias que a escola está utilizando ou como será desenvolvido o plano pedagógico. É preciso que ocorra uma comunicação efetiva entre escola e família, assim como na terapia o trabalho desenvolvido na escola deve ser praticado no cotidiano e a família tem papel indispensável nesse contexto. Portanto, família e escola são aliados e devem ter o mesmo objetivo, efetuando o trabalho em conjunto.

10 – BUSCAR AJUDA ESPECIALIZADA

Por fim, todas as dicas são de grande valia, mas serão ainda mais úteis com o acompanhamento de um profissional capacitado para orientar e verificar o desenvolvimento da criança junto à família.

REFERÊNCIAS

SILVEIRA, N. M. G. .; SANTOS, L. K. F. .; STASCXAK, F. M. Os desafios das crianças com autismo à Educação Inclusiva. Ensino em Perspectivas, [S. l.], v. 2, n. 4, p. 1–12, 2021. Disponível em: https://www.revistas.uece.br/index.php/ensinoemperspectivas/article/view/6620. Acesso em: 11 jun. 2022.

POSAR, A. ; VISCONTI, P. Alterações sensoriais em crianças com transtorno do espectro do autismo. Jornal de Pediatria, Rio de Janeiro, v. 94, n. 4, p. 342-350, 2018. Disponível em: https://www.scielo.br/j/jped/a/hGVMgzMtDYtgtGKsC68M7dR/?lang=pt&format=html. Acesso em: 11 jun. 2022.

13 Dicas para pais de crianças com autismo. Rachel Chaves, 2020. Disponível em: http://www.rachelchaves.com.br/dicas-para-pais-de-criancas-com-autismo/. Acesso em: 11 jun. 2022.

A Parent’s Guide to Autism. Autism Speaks, 2022. Disponível em: https://www.autismspeaks.org/tool-kit/parents-guide-autism. Acesso em: 11 jun. 2022.

Você também pode se interessar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *