Voltar

Diagnósticos corretos salvam alunos com dificuldades na escola

O universo pedagógico é cercado por nuances que são determinantes na vida da criança e em seu futuro. A infância é um período que requer bastante atenção por parte dos pais, dos educadores e dos médicos também.
Todos os desafios surgidos a partir de um diagnóstico se apresentam de forma a dar luz para possíveis soluções, mas e quando a resposta para esses desafios não é realmente aquela que precisava? O que poderia ser um passo para a resolução de um problema pode ocasionar em outros que só tendem a prejudicar a vida da criança.

O poder de um diagnóstico correto

É inegável que quando se tem um diagnóstico correto, o que deve ser tratado é colocado como prioridade e, a partir disso, o especialista pode traçar metas de tratamento que solucionem o caso de uma dificuldade de aprendizagem, por exemplo, de forma eficaz.
O profissional que conhece o problema que aflige a criança tem a total capacidade de desempenhar atividades que visem ao desenvolvimento dela no ambiente familiar, social e escolar. Este último, por sinal, também é determinante e reflete muito na vida dos pequenos.
A partir de um diagnóstico correto, o terapeuta e o professor podem estabelecer diretrizes que foquem o problema reconhecido e impulsionem a capacidade do aluno para resolver questões pertinentes à sua vida escolar.
Um trabalho excelente de acompanhamento dá as rédeas na vida da criança e influencia o seu futuro, pois uma vez que ela é assistida de perto por especialistas, seu rendimento e sua relação com os colegas de escola, até mesmo dentro de casa, podem melhorar bastante.

O problema em não reconhecer o que uma criança apresenta

Por outro lado, uma criança que não tem um diagnóstico correto tende a sofrer muitas consequências que acompanharão todo o seu desenvolvimento e podem, ainda, impactar a vida adulta.
Por falta de mecanismos capazes de detectar o real motivo da dificuldade a que o aluno enfrenta, muitas escolas e familiares acabam por piorar um quadro que pode ser devidamente tratado. A falta de preparação para lidar com o caso da criança e o fornecimento de um diagnóstico exato leva os responsáveis a causarem determinadas situações aos pequenos:

  • Bullying por parte dos colegas de sala;
  • Criação de estigmas e consequente marginalização entre os colegas;
  • Aplicação de punição pelo entendimento insipiente dos pais e dos professores;
  • Introversão;
  • Vida antissocial;
  • Complexo de inferioridade e muito mais.

Problema está ligado a práticas pedagógicas

Infelizmente, muitas escolas não apresentam uma solução efetiva para os casos apresentados e, com isso, não dão aos alunos um acompanhamento de forma que traga a eles uma alternativa para lidar com suas dificuldades. O problema do reconhecimento de diagnósticos precisos está ligado a práticas pedagógicas que acompanham os profissionais desde a sua formação na universidade.
Por isso é imprescindível que os educadores tenham a atenção necessária com as crianças, além de verem que cada caso deve ser tratado de forma separada e que auxilie de fato os pequenos estudantes e sua família para que, a partir disso, eles possam encontrar as soluções precisas para o acompanhamento escolar e a melhoria na qualidade de vida dos alunos.

Você também pode se interessar...

7 respostas em “Diagnósticos corretos salvam alunos com dificuldades na escola”

O que fazer quando a escola se nega a tratar o deficiente de maneira especial dizendo que nao vai teata lo diferente??

Distúrbios de aprendizagem e transtorno de aprendizagem são a mesma coisa?
uma pessoa caracterizada na infância com transtorno de aprendizagem ou deficiência intelectual pode chegar ao doutorado(pós graduação)

O curso esta me possibilitando tirar muitas dúvidas ao que diz respeito a neuro aprendizagem/neuro educação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *