Voltar

Discalculia: fique atento a esses sinais para um diagnóstico

A discalculia pode ser definida como um transtorno de aprendizagem que prejudica a habilidade de refletir, avaliar, pensar ou raciocinar as tarefas que envolvem conceitos matemáticos e números.

Crianças com discalculia reagem fortemente às atividades matemáticas, demonstrando grande frustração com atividades que exigem números ou conceitos matemáticos.

É normal que algumas crianças apresentem dificuldades com o aprendizado de algumas disciplinas, porém, devemos estar atentos a sinais que possam denunciar a presença de um transtorno de aprendizagem. Continue lendo nosso artigo para saber mais!

O que é discalculia?

A discalculia é um transtorno de aprendizagem relacionado a falhas presentes no desenvolvimento neurológico da criança voltado para as habilidades matemáticas.

Diferentemente da ansiedade matemática, que pode ser mais comum e confundida com a discalculia, crianças com esse transtorno precisam de acompanhamento profissional especializado para conseguirem acompanhar o ritmo de aprendizagem de sua turma.

Seus sintomas podem ser percebidos desde cedo, mas ficam mais aparente depois do início da vida escolar, onde a criança passa a ter um contato mais frequente e intenso com números.

Quais são as causas da discalculia?

Ainda não existem estudos que comprovem com certeza absoluta quais são as causas da discalculia, mas existem pesquisas que sugerem as seguintes:

  • Genéticas: Pesquisadores descobriram que crianças com discalculia frequentemente também têm pais ou algum parente com dificuldades matemáticas similares.
  • Desenvolvimento Cerebral: Existem pesquisas feitas com observação do cérebro de pessoas com e sem discalculia. Os resultados apontaram que esses dois grupos apresentam diferenças significativas na massa cinzenta, área de superfície, grossura, volume e partes do cérebro que estão associadas ao aprendizado, memória e capacidade cognitivas.
  • Ambiental: a discalculia foi vinculada a um efeito colateral de exposição a bebidas alcoólicas no útero. Prematuridade e baixo peso do recém nascido também podem desempenhar um papel na presença do transtorno, justamente por causarem um atraso no desenvolvimento do cérebro. 

É importante lembrar que dificuldade em matemática não é necessariamente sempre causada pela discalculia. 

Outros fatores também podem estar envolvidos nisso, como a falta de instrução ou outros problemas de saúde mental. É necessário um olhar atento ao comportamento e histórico da criança, a fim de evitar um diagnóstico incorreto.

Sinais para ficar atento:

Como já dissemos acima, os sinais para a discalculia ficam mais evidentes a partir do momento em que a criança começa a frequentar a escola. Portanto, fique atento aos seguintes sinais e não hesite em procurar a opinião de um profissional. 

Alguns sinais que merecem atenção a partir dos 6 anos são:

  • Dificuldades em operações básicas: a criança apresenta dificuldade em aprender e lembrar fatos numéricos básicos, como ligações numéricas, por exemplo, 6 + 4 = 10.
  • Raciocínio matemático prejudicado: existe dificuldade para reconhecer que 3 + 5 é o mesmo que 5 + 3, por exemplo.
  • Noção espacial numérica prejudicada: o indivíduo tem problemas com as posições dos números durante uma conta, muitas vezes colocando números na coluna errada .
  • Falta de compreensão e assimilação matemática: o aluno tem falta de compreensão da linguagem matemática ou não é capaz de elaborar um plano para resolver um problema matemático.
  • Dificuldade em entender frases matemáticas: por exemplo: maior que e menor que.
  • Fuga de situações matemáticas: é possível que a criança com discalculia evite situações que exijam compreensão de números, como jogos que envolvem matemática .

Qual é o tratamento para discalculia?

Depois do diagnóstico de discalculia feito pela avaliação de psicopedagogos, neuropsicólogos e neuropediatras, o tratamento também deve ser feito de maneira multidisciplinar.

Com a ausência de tratamento, a discalculia em adultos pode desencadear dificuldades na vida profissional e no gerenciamento das finanças. No entanto, existem estratégias eficazes disponíveis tanto para crianças quanto para adultos.

Algumas das estratégias para crianças que podem ser feitas dentro do ambiente escolar e também em sala de aula são os seguintes:

  • Prática repetida de conceitos básicos de matemática, como contagem e adição de números;
  • Atividades reduzidas em unidades menores para facilitar a digestão de informações;
  • Uso de pequenos grupos de outras crianças para o ensino de matemática;
  • Revisão repetida de conceitos básicos de matemática na prática, demonstrações mais concretas.

O melhor plano de tratamento levará em consideração os talentos, necessidades e interesses individuais da criança.

Com isso, podemos concluir que a discalculia é um transtorno de aprendizagem que merece um olhar cuidadoso e uma análise multidisciplinar. Por isso, devemos estar atentos aos sinais que a criança apresenta quando inicia sua vida escolar e levar suas dificuldades em consideração.

Quer aprender mais sobre como a discalculia afeta o cérebro da criança? Então, clique aqui embaixo e veja o vídeo do Dr. Clay Brites explicando sobre este transtorno e como não devemos confundi-lo com outras dificuldades no aprendizado de matemática. É só clicar no play aqui embaixo: https://youtu.be/cgNPiE5D7y0

Referências:

UNESCO. n.d. About Dyscalculia. [online] Disponível em: <https://mgiep.unesco.org/article/about-dyscalculia> [Acesso em 28 de agosto 2021].

Watson, K., 2019. Understanding Dyscalculia: Symptoms, Diagnosis, and Treatment. [online] Healthline. Disponível em: <https://www.healthline.com/health/dyscalculia> [Acesso em 28 de agosto 2021].

Você também pode se interessar...

1 resposta em “Discalculia: fique atento a esses sinais para um diagnóstico”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *