Voltar

Entenda o que é o Hiperfoco no autismo

Muitas crianças autistas têm interesses intensos e altamente focados, geralmente desde uma idade bastante jovem. É o que podemos chamar de hiperfoco. 

Isso pode mudar com o tempo ou durar a vida toda. Pode ser arte, música, jardinagem, animais, códigos postais ou números. Para muitas crianças mais novas pode ser dinossauros ou personagens de desenhos animados específicos também.  

Mas para muitos pais e professores entender o hiperfoco ainda é algo complicado. Se você quer entender mais sobre isso, continue lendo nosso artigo. 

Sinais de autismo 

Crianças com TEA podem apresentar dificuldades de comunicação e interação social, interesses restritos e comportamentos repetitivos. 

Na lista a seguir deixamos alguns exemplos dos tipos de comportamento observados em pessoas com diagnóstico de autismo. 

Porém é importante lembrar que nem todas as pessoas com autismo mostrarão todos esses sinais de autismo, mas a maioria mostrará vários.

  • Interações sociais inadequadas ou mínimas
  • Conversas que quase sempre giram em torno de si mesmas ou de um determinado tópico, ao invés de outras coisas
  • Não entender bem as emoções ou ter menos expressão facial do que os outros
  • Não usar ou compreender a comunicação não verbal, como gestos, linguagem corporal e expressão facial
  • Uma intensa obsessão por um ou dois assuntos específicos e restritos
  • Ficar chateado com qualquer pequena mudança nas rotinas
  • Memorizar informações e fatos preferidos facilmente
  • Movimentos desajeitados e descoordenados, incluindo dificuldade com a caligrafia
  • Dificuldade em controlar as emoções, às vezes levando a explosões verbais ou comportamentais, comportamentos autolesivos ou acessos de raiva
  • Não entender os sentimentos ou perspectivas de outras pessoas
  • Hipersensibilidade a luzes, sons e texturas

O que é o Hiperfoco 

O Hiperfoco é uma das características mais comuns das pessoas com autismo. Discutir continuamente os mesmos tópicos em uma conversa, tocar obsessivamente a mesma música repetidamente ou ler todos os artigos escritos sobre um determinado tópico são algumas das maneiras pelas quais o hiperfoco pode se manifestar. 

Esses interesses são extremamente comuns entre pessoas com autismo: 75 a 95% deles. Um interesse pode envolver colecionar itens como cartões-postais ou bonecos, ou focar intensamente em um tópico restrito, como luta contra insetos. 

Tópicos de interesse especial podem ser comuns – coisas como trens, jardinagem ou animais – mas as crianças no espectro às vezes podem ter fascínios mais peculiares, como escovas de banheiro, tsunamis ou materiais de escritório.

Seja qual for o assunto, os interesses podem atrapalhar a vida familiar e os filhos podem ter acessos de raiva quando os pais tentam mudar esse foco. 

Como o hiperfoco pode ser positivo 

Para iniciar uma conversa

A maioria das crianças, e até mesmo adultos no espectro luta até certo ponto para entender e participar de conversas casuais e interações sociais. 

Porém, com amplo conhecimento de fatos e informações, eles têm um roteiro pronto e algo para falar – às vezes extensamente! É também uma oportunidade de ser admirado por sua inteligência, conhecimento e habilidade intelectual – todos precisam de uma oportunidade para se sentirem bem consigo mesmos.

Calma em um mundo caótico

Focar em um interesse especial pode trazer a ordem necessária e uma sensação de calma em um mundo muitas vezes estressante e imprevisível. 

Muitas vezes o hiperfoco  inclui o elemento de reunir objetos ou fatos, agrupá-los e organizá-los em coleções lógicas que são familiares, rotineiras e calmantes.

Diversão!

Todos nós precisamos encontrar atividades que sejam divertidas, relaxantes e que proporcionem uma pausa nas obrigações diárias de nossas listas de tarefas pendentes. 

Passar tempo com pessoas pode ser uma fonte de prazer para alguns – mas para outros é outro dreno em sua ‘bateria social’. Um tempo para gastar com um interesse especial é uma chance de respirar e recarregar as energias.

Hiperfoco ou obsessão? 

Uma obsessão é uma forma de transtorno de ansiedade e, quando um interesse especial se transforma em obsessão, pode criar complicações para crianças e jovens – afetando coisas como seu bem-estar e capacidade de aprender. 

Aqui estão algumas perguntas sobre as quais pensar para determinar se o comportamento é realmente uma obsessão. 

  • O comportamento está causando infelicidade à pessoa – mas ela não consegue parar?
  • Está criando problemas para outras pessoas, por exemplo, irmãos? 
  • Está minando sua capacidade de aprender? Por exemplo, eles não conseguem se concentrar em mais nada na escola?
  • Isso está limitando sua capacidade de fazer amigos ou conhecer novas pessoas?

Se as respostas forem sim, vale a pena visitar um médico para expor suas preocupações. Eles serão capazes de investigar o comportamento e podem recomendar terapia. 

O hiperfoco em algumas questões, ou coisas, podem parecer surgir do nada e durar semanas, meses ou mesmo anos. 

Uma coisa é bastante certa – quando um terminar, será substituído por outro. Casas que incluem uma pessoa com autismo muitas vezes também podem incluir coleções não usadas, mas não separadas, em armários, sótãos e caixas de armazenamento debaixo da cama!

Não se desespere – a capacidade de hiperfocar em um tópico que se torna um interesse especial e se desenvolve em conhecimentos e habilidades genuínas pode se tornar uma plataforma para o sucesso e possivelmente uma carreira.

Quer entender mais sobre os sinais de autismo? Então assista esse vídeo com o Dr. Clay!

Referência

SPARK. Special Interests in Autism. Disponível em <https://sparkforautism.org/discover_article/special-interests-in-autism/> Acesso em 23 set 2021. 

Você também pode se interessar...

1 resposta em “Entenda o que é o Hiperfoco no autismo”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *