Voltar

O problema de alfabetizar as crianças cedo demais

Muitos pais, preocupados com a educação dos filhos, pensam que a alfabetização precoce será de grande valia para o seu desenvolvimento. No entanto, é preciso tomar muito cuidado com essa ideia, pois não há nenhum estudo que a comprove. Veja neste artigo, qual o melhor tempo de alfabetização.

É muito importante que os pais entendam que o processo de alfabetização não pode se tornar uma competição, uma corrida. Num mundo onde o sucesso e a produtividade são valorizados, é muito comum que nessa fase, os pais comparem o desenvolvimento dos filhos com os dos colegas, incentivando-os a serem melhores.

Assim, buscam as melhores escolas e acreditam que essas são aquelas que iniciam a alfabetização cedo. Muitas fazem isso, a partir dos 3 anos. No entanto, estudos indicam que aprender a ler muito cedo pode trazer mais prejuízos do que vantagens para as crianças. Dentre eles, aumento da frustração, dificuldades de aprendizagem, ansiedade, entre outros. 

Saiba mais, neste artigo.

Os problemas da alfabetização precoce

A ênfase restrita em habilidades isoladas de leitura e matemática é prejudicial para as crianças. As demandas da educação infantil são maiores hoje do que há 20 anos e continuam a aumentar.

Embora possa parecer que as crianças que aprendem a ler cedo estão em vantagem em relação às demais, o que acontece, geralmente, é que estão sendo pressionadas. O grande problemas é que elas podem se frustrar e se sentirem desmotivadas, a medida que se torna cada vez mais difícil acompanhar padrões impossíveis. 

Os primeiros anos da educação infantil são muito importantes para construir confiança e uma atitude positiva nas crianças, habilidades desenvolvidas pela sociabilidade e pelo brincar (atividades lúdicas). No entanto, cada vez mais, exigimos das crianças pequenas que aprendam a ler e a escrever, o que pode ser muito prejudicial para a autoconfiança.

Não existem estudos que comprovem que a alfabetização precoce ajuda as crianças a terem sucesso a longo prazo. Na educação infantil, os professores devem focar em ajudar as crianças a se sentirem confiantes. Colocar habilidades como a leitura acima das habilidades sociais e de construção de confiança, é um erro.

No entanto, vale lembrar que é muito difícil para os pais não se render às pressões externas, que reforçam a ideia do sucesso a qualquer custo. Seus filhos não podem ficar para trás, então se se preocupam com isso e assim incentivam a alfabetização precoce.

Os pais estão veem os filhos serem elogiados por suas realizações e são solicitados a compará-los com a “exceção”, e não à regra. Muitas crianças buscam acelerar o processo naturalmente, enquanto outras aprendem no seu tempo, atitudes que podem ser influenciadas pelas expectativas dos pais.

Não há duas crianças iguais, assim como não há dois alunos iguais. Nenhuma criança deve ser pressionada muito cedo para fazer qualquer coisa, incluindo ler.

Os professores devem assegurar os pais que seus filhos estão no caminho certo e que devem respeitar o tempo deles de aprendizagem. Antes de aprender a ler, a escola e os pais devem se concentrar em construir confiança, fomentar a criatividade e permitir que as crianças aprendam no tempo certo.

Melhor tempo de alfabetização 

As crianças pequenas precisam brincar, isso não mudou. O que mudaram foram as expectativas sobre elas. As crianças estão indo à escola cada vez mais cedo e são cada vez mais solicitadas a aprender a ler em uma idade precoce, o que pode estar bem acima de sua capacidade.

Segundo pesquisas, em 1998, 31% dos professores esperavam que as crianças aprendessem a ler na educação infantil. Em 2010, esse número subiu para 80%. O reflexo disso é que hoje espera-se que as crianças aprendam a ler ainda na educação infantil, apesar das pesquisas mostrarem que estimular a alfabetização precoce pode fazer mais mal do que bem.

Quando as crianças têm experiências educacionais que não são adequadas ao seu nível de desenvolvimento ou em sintonia com as suas necessidades de aprendizagem, isso pode causar-lhes muitos danos, incluindo sentimentos de inadequação, ansiedade e confusão.

Em vez de reconhecer que o problema é a escolaridade, culpamos as crianças. Hoje, as crianças que não aprendem a ler precocemente, são, muitas vezes rotuladas como se apresentassem atrasos em seu desenvolvimento. Isso pode levar a diagnósticos errados de dificuldades de aprendizagem e até mesmo transtornos do neurodesenvolvimento.

À medida que a escolaridade se torna mais rígida e consome mais a infância, está causando cada vez mais danos às crianças. Muitos deles são incapazes de atender às expectativas acadêmicas e comportamentais irreais em uma idade tão jovem, e estão sendo rotulados e medicados com atrasos e distúrbios que muitas vezes só existem em um contexto escolar. 

Os pais e professores devem resistir a essa tendência alarmante e não esperar que seus filhos aprendam a ler antes que estejam preparados para o processo de alfabetização.

Agora que você já entende melhor os problemas da alfabetização precoce, compartilhe este artigo e ajude outras pessoas!

Referências:

LIMA, Vanessa. A precocidade do processo de alfabetização: considerações acerca da prontidão da criança. Psicol. cienc. prof. [online]. 2001, vol.21, n.2 [cited  2020-11-23], pp.28-35.

Você também pode se interessar...

8 respostas em “O problema de alfabetizar as crianças cedo demais”

Parabéns à equipe da NeuroSaber pelo aprendizado que proporcionou para todos os profissionais e pais engajados por uma melhor educação em nosso País. Minha gratidão por ter sido aluna da NeuroSaber, este ano de 2020.

Muito interessante, realmente é isto que acontece, muitas mães comparam seus filhos/as com outros/as, infelizmente.

Muito bom e interessante o artigo, muitas vezes cobramos nossos filhos muito e esquecemos de considerar o que eles realmente precisam

Meu filho com 1ano e 3 meses já sabia o alfabeto todo aprendeu com um brinquedo com 1 ano e 8 meses já reconhecia as letras e as vogais aprenderam vendo desenho e video do bob zoom, com 2 anos entrou para o colégio hoje tem 5anos vai ter a formatura do pre dois e vai para a 1 serie ele e auto didata pronuncia a língua inglesa com fluência e fala estuda no curso de inglês adira o colégio já ler e escreve muito bem então não forçamos nada já passou pela neuro psico pedagoga que o avaliou
como teve o covid não deu porem ano que vem vou fazer um acompanhamento com psicóloga com ele só para desencargo
faz natação e judô e muito competitivo
Adora brincar na pracinha e brinca em cada
adora os amigos do colégio e brinca normalmente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *