Voltar

O que é Transtorno Dissociativo de Identidade (TDI)?

Todos nós já ouvimos falar, pelo menos uma vez na vida, sobre pessoas que vivem com dupla personalidade. A dramaturgia e o cinema já retrataram esses casos, sendo o mais recente mostrado no sucesso hollywoodiano ‘Fragmentado’, em que o protagonista transita entre 23 personalidades diferentes, alternado quimicamente. O problema é que essa variação existe na vida real e é conhecido por Transtorno Dissociativo de Identidade (TDI).

O que é o Transtorno Dissociativo de Identidade?

Pode-se definir o transtorno como uma condição psicológica severa em que aspectos importantes como memórias, comportamentos, sentimentos e a própria identidade são afetados. O TDI se configura como um processo mental dissociativo responsável pela falta de conexão ao que a pessoa traz em sua personalidade ‘real’.

Mais sério do que parece

Reportagem divulgada pela BBC, em junho de 2017, relatou a história de Melanie Goldwin, cujas declarações revelam a existência de personalidades distintas em sua vida. Segundo a matéria, a identidade de Melanie alterna ora como uma criança de 3 anos de idade ora como uma garota de 16 anos vivendo o auge da adolescência. Além disso, a inglesa pode externar as angústias de uma pessoa que sofre com anorexia e tendências suicidas.

Quais são as causas?

Segundo especialistas, o Transtorno Dissociativo de Identidade é causado por um grande trauma sofrido pela pessoa ainda na infância. Em muitos casos, esses eventos traumáticos são fruto de abusos sexuais, físicos ou psíquicos. Ao passar por essas situações, as crianças começam a desenvolver outras personalidades com o intuito de se defender dessa exposição prejudicial. Esses personagens atuam como objetos de autodefesa para suportar momentos de dor e angústia.
Anuncios_site_-_Cursos_NeuroSaber_TDAH O que é Transtorno Dissociativo de Identidade (TDI)?
Embora a maioria dos casos estudados seja resultado dessas causas, o especialista Remy Aquarone, com experiência de 30 anos em transtornos dissociativo, afirma que existe outro fator responsável por contribuir com essa complexa condição: a ausência de uma ligação afetiva saudável com um adulto.
Essa ligação atua como um laço em que a criança deposita toda a confiança emocional no adulto que está por perto. Quando esse vínculo é quebrado de forma abrupta, como um abuso, uma negligência e até uma morte repentina da pessoa adulta; o pequeno passa a se ‘defender sozinha’ para superar o momento traumático em que se encontra.

Conflito interno entre as personalidades

A medicina já identificou casos em que uma personalidade toma conhecimento de outra que ‘coabita’ a mesma pessoa. Segundo o psiquiatra Erlei Sassi Júnior (do Ambulatório Integrado de Transtornos de Personalidade e Impulso do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas de São Paulo), essas variações agem como “vizinhos morando no mesmo condomínio”. O especialista ressalta que algumas personalidades “podem não gostar dos outros e formar gangues entre si”, preservando as características de cada uma.

Os sintomas mais comuns

O Transtorno Dissociativo de Identidade tem como sintomas mais frequentes os desmaios, a pseudoconvulsão e a amnésia (é comum as pessoas que sofrem com TDI não se lembrarem de suas ações enquanto outra personalidade estiver no controle).

Existe tratamento?

Sim. A psicoterapia é a intervenção mais utilizada para estabilizar os pacientes e garantir sua segurança. O próximo passo é a avaliação das experiências traumáticas, conhecer as diferentes personalidades e o que motiva o aparecimento de tais identidades. A literatura médica não chegou a um consenso acerca dos tratamentos farmacológicos.
Por outro lado, há casos de pacientes que fazem uso de medicamentos que impedem situações iminentes de autoagressão. Lembrando que tudo isso deve ser feito sob prescrição médica e acompanhamento adequado.
 
Blog_neurosaber_-_Dr_Clay_Brites-1024x268 O que é Transtorno Dissociativo de Identidade (TDI)?

Você também pode se interessar...

139 respostas em “O que é Transtorno Dissociativo de Identidade (TDI)?”

Meu filho falava normal depois passou a falar ele. Porém entrei escondido. A sala de aula. E vi a professora falando assim com a turma. Em Goiânia as pessoas falam na terceira pessoa. As crianças toda hora escutam a auxiliar dizendo fulana ela quer água. As crianças por um tempo passam a não entender quem é ela ou ele. Tem que explicar.

mn, eu tenho 13 anos, e desde os 5 + ou – escuto especificamente duas vozes, elas conversam comigo a muito tempo, e ja presenciei muita briga, muitas coisas ruins ja me aconteceram, e tenho alguns traumas, e tem muita coisa da minha vida q eu n lembro, tipo, algumas brigas dos meus pais, n lembro como e porque eu tenho trauma de chuva, algumas viagens q minha mãe disse q a gente fez mais eu n lembro d nd, e as vezes essas vozes me contam algumas coisa e dizem q eu vivi com elas, e muito estranho, e minha mãe ja falo varias vezes comigo de mim xingar ela mas eu n lembro de nd, e eu agr n sei se é TDI ou n

Minha prima da materna, tem isso, transtorno de personalidade multipla.
Surreal, família dela é adventista, um dia ela desapareceu do nada, acreditavam que é usuária de drogas..pediram ajuda de autoridades, encontram ela se identifica um garotO de programa de 16 anos de idade, colocava um pênis de borracha aí e comportamento completamente um garoto. Cortava o cabelo, a voz de masculino e disse tem a namorada esperando por ela. É verdade, tem uma namorada, que confirmou esse relacionamento há 2 anos.
Foi muito assustador, quando a polícia tentando a convencer que é Roberta (verdadeira), ela ficou tão brava mudou a identidade uma mulher violenta, deu soco de policial e descontrolada histérica..tentou a se suicidar que afirmou é Verônica, 33.
Tem levar uma clínica psiquiatrica, lá os profissionais descobriu ela têm de 7 de personagens e também soube ela foi violenta de abuso sexual quando tinha 4 de anos de idade até 11 de idade, por avô, pai e um primo dela literalmente repitam de tantos anos.
Claro esses nojentos foram presos, ela tem conviver esse transtorno.
Foi horrível.
Durante a pandemia, 2020, ela se suicidou por uma personagem dela tem depressão muito forte era uma senhora idosa.
Mãe dela se suicidou de 8 meses depois, disse não suporta a culpa por não conseguiu identifica que a filha sofreu o abuso e sentiu extremamente culpa.
(Desculpa por péssimo de português).
Muito real. Fiquei muito chocado, porque nunca percebi que ela muda a personagem. Só soube ela tem essa doença quando ela tinha de 19 de anos de idade, muito choque e nunca imaginei esse TPM existe.

Eu creio que você precisa de libertação. Numa igreja evangélica que tenha esse tipo de trabalho de libertação. Como a igreja Universal. Fui médica homeopata por 26 anos e vi personalidades assim serem libertas e obterem a Paz em Jesus.

Minha irmã, sempre foi pessoal inteligente, independente gostava muito de viajar, em 2020 ela começou a ter uns surtos ,arrancava as máscaras das pessoas falava com outra voz, então ela melhora e volta novamente, já fez vários exames não deu absolutamente nada nos exames ,agora ela teve um surto em Londres andando pelas ruas ,dizendo que está em uma missão pra salvar o mundo.

Você já falou sobre isso com seus pais. Isso é sério, pode trazer problemas maiores na fase adulta. Tem que procurar ajuda logo. Deus abençoe vc

Peça ajuda de seus pais…. Será necessária uma avaliação feita por psicólogo ou psiquiatra. Existem alguns transtornos mentais em que as alucinações auditivas podem estar presentes. Busque ajuda independente do diagnóstico.

Minha filha,entra descobrido que ele fai umas coisas e não lembra de nada,elas fai umas coisas rui pra suas mãe e não lembra então eu estou falando prá elas ,e elas esta sentindo muito culpada por isso,elas devem falar com pisiquiata ou não eu acho que eles vai vê elas como uma pessoa louca e irto pode afetar ela , porque elas é muito trabalhardera

Nao tenho o transtorno porém meu namorado tem, e seu alter me odeia e quer sair com outras pessoas, por mais q eu entenda q eles são pessoas diferentes não consigo com a ideia de precisar dividir ele com uma outra mulher, porém esse alter ameaçou a nós dois q casou ele não tenha essa liberdade com essa outra garota ele fará nossa vida um inferno, só q eu não consigo pq desde o momento q essa garota apareceu nas nossas vidas achei q daria alguma coisa, o q eu devo fazer?

Olá, tudo bem?

Sem avaliação não podemos dar uma orientação precisa sobre o caso. É importante buscar um especialista para lhe dar melhores informações e orientação para uma intervenção. De qualquer forma, temos conteúdos no youtube.com/neurosabervideos e também em nosso blog que podem te ajudar em muitas questões.

Espero que encontre a ajuda que precisa!
Jhulli, Equipe NeuroSaber 💙

Tenho uma aluna de 5 anos que a todo momento se refere a ela, como uma outra pessoa. O nome dela é Emilly . Quando pede alguma coisa ou conta algum coisa que fez , sempre se refere assim : A Emilly quer água . A Emilly vai no parquinho. Emilly precisa disso.
Gostaria de saber se isso é normal , ou se preciso encaminha-la para algum especialista. Ela sofreu muito com a separação dos pais . Presenciou agressões fi sicas do pai e da mãe. E hoje tem medida protetiva. O pai não pode chegar perto dela. Preciso de uma ajuda nesse caso, o que posso fazer ?

Eu quando tinha 3 anos de idade sofri maus tratos e depois um tempo eu senti q tinha uma outra pessoa do meu lado parecida comigo mas ao mesmo tempo ele parecia ser mais maduro.Eu tenho 21 anos e ainda acontece isso.O meu nome é Lucas e inicialmente chamava ele de “Alma” depois de um tempo passei a chamá-lo de Lucano.

Eu tbm tenho isso, faz 10 anos que tenho pra ser mais precisa. Sempre fui muito ligada a minha mãe e eu comecei a criar amigos imaginários, quando eu fui pra outro estado sozinha pra estudar e desde então eles ( os amigos imaginários) continuam comigo até hoje.

Quero muito sair dessa condição e ser feliz comigo mesma e com minha própria companhia 😞

Acho que seu caso não diz respeito a TDI. Deve ser outra coisa. Mas de qualquer forma procure ajuda psicológica. É o ideal. Porque TDI mesmo não tem cura.

Luiza, não ficou claro a sua idade.
Mas uma psicoterapia vai ajudar nesse entendimento.

me acompanhe no WordPress eu ensino várias coisinhas para ajudar no dia a dia. chama minha vida com TDI

Ariclene, se é um incômodo, que acha de buscar uma psicoterapia para entender o que está sentindo?

Boa noite!
Tenho 44 anos, sou divorciada, atualmente me relaciono com uma pessoa, estamos namorando, mas de vez em quando , não acontece sempre, olho para ele e vejo uma personalidade, vejo uma pessoa séria, que não me identifico muito, outras vezes o vejo como uma pessoa doce apaixonante com personalidade diferente. Fico muito confusa o que será que está acontecendo comigo?
Me ajude.

Eu tenho 17 anos e tenho esse mesmo sentimento, eu vejo um “eu” mais velho e maduro, ele pode trabalhar desde um psicólogo até um soldado, ele entende tudo, ele compreende tudo, e claro além dele fazer tudo isso ele da seu palpite, as vezes eu pergunto oque ele faria, e sempre recebo respostas diretas, ele tem hábitos que eu de agora gostaria de ter muito, e ele vive numa harmonia. Enfim esse “Eu” é uma pessoa muito inteligente e renomado. A esqueci de comentar mas esse meu “eu” tem muita inspiração na minha mãe, pois eu a amo, ela era muito forte, gentil, entendia oque queríamos e nos entendia, a gente desabafava com ela, ela era uma grande pessoa, ela é minha inspiração.

Eu tenho 37 anos mais eu não sou a pessoa de 37 anos mãe de três filhos
Agora eu tbm tenho 17 ou 18 19 ou até menos eu não sei quantos anos é muito confuso isso eu sou adulta não me sinto adadulta me sinto criança e meu outro nome é Ana mais meu nome não é Ana mais sinto feliz de ser Ana eu queria ser Ana por que ser Fernanda é muito ssofrido e complicado demaus eu não sei explicar isso mais eu queria um dia me libertar pra saber se sou EU e se eu sou feliz eu faço coisas como se eu fosse uma jovem mais eu vou fazer daqui um tempo 40 anos e como sou assim? Seodeio quando as pessoas me olham mais ainda sim as pessoas não me dão a idade que tenho e ainda dizem que minha filha parece ser minha irmã amiga e não minha filha .será alguém me endende? Ou me ajuda

Brayan, não deu para entender se houve a perda recente da sua mãe, ou se ela passou a não representar mais isso para você. Essa projeção de uma “imagem” com características que você admira, não é tão extraordinário.
Também não ficou claro se são alucinações. Seria sim interessante a busca de um psicólogo, com autorização dos seus responsáveis, para entender melhor esse processo

Se isso lhe causa incômodo, a busca por um psicólogo é um caminho que pode te ajudar a avaliar essa situação

Elizabeth,
Seria um transtorno da pessoa que pegou para criar?
O “pegar para criar” pareceu que foge ao processo legal de adoção.
A Legislação brasileira permite a alteração de informações como nome do cidadão, desde que siga algumas situações.
Mas, desconsiderando que houve alteração de registro, e simplesmente a “nova mãe” resolve chamar uma criança por outro nome, pode gerar depois uma confusão na cabeça da criança. Mas, não necessariamente um problema de personalidade

Contudo, a diferença entre o uso do eu e do nome não se deve apenas às
capacidades mentais da criança, mas deve ser atribuída, também, à linguagem que os
adultos endereçam a ela. Sully (apud MORGENSTERN, 2006) declara que o fato de a
criança falar de si na terceira pessoa deve-se à percepção da criança quando o adulto a
designa pelo nome ou pela terceira pessoa, pois ela, por meio de um processo psíquico,
imita. É por meio dessa operação de “imitação” que, mais tarde, a criança começa a
utilizar o eu na primeira pessoa como fazem os adultos. Observemos este trecho em que
A. (1;8 ano) brinca com a mãe no quarto (A: A., M: Mãe):
fonte: http://www.gel.org.br/estudoslinguisticos/volumes/39/v2/EL_V39N2_02.pdf

Boa noite.
A criança deve passar por uma equipe de profissionais para realizar uma avaliação diagnóstica .
O período de 90 dias com os três profissionais: Fonoaudiólogo, Psicólogo e Terapeuta Ocupacional.
Geralmente o uso do próprio nome em 3° pessoa pode sinalizar TEA entre outras possibilidades.
Boa sorte!

Oi boa noite eu só aniya de 17 anos .
Meus pais se separaram em 2010 desde vive com minha madrasta ela me tratava mal sofri maus tratos, já fui abusada sexualmente. As vezes parece que eu tenho alguém no meu corpo ela manda em mim, já tentei matar meu ex namorado no dia estamos de passeio de repente peguei no volante quase batemos com o carro não sei o que foi aqui, as vezes só boa pessoa as vezes não me reconheço, tem alguém dentro de mim e diz que sou vilã já tentei me matar várias vezes, pessoas me chama de psicopata e doente mental tem muitas coisas acontece comigo, costumo perder noites tem vozes assustadores dentro de mim,

Olá Ania, esses pensamentos que você tem e essas vozes que vem na sua cabeça, as vezes podem não ser algo psicológico, mais algo espiritual, ore clame a Deus para que ele te capacite a vencer esses pensamentos, leia a bíblia e procure por médicos, mais também por um pastor ou alguém de Deus que possa te ajudar (aconselhar).
Porque satanás é o inimigo de nossas almas e ele lança pensamentos enganosos e mentirosos em nossa mente, e a Bíblia diz que ele é mentiroso e pai da mentira, mas Jesus já o derrotou na cruz e ele é o único que pode libertar nossas almas e nos curar de todas as feridas, e ELE TE AMA, então creia em nele e sujeite-se a ele e resista ao inimigo e ele fugira.

Ania boa noite sem sombra de dúvida é espiritual já trabalhei espiritualmente com outros casos assim sou missionária e meu marido é pastor pela infinita misericórdia de Deus…isso é espiritual

Ania, espero que estejas bem. E você relata um caso em que as perturbações estão lhe colocando em risco de vida. O acompanhamento psicológico é NECESSÁRIO, no seu caso, para poder voltar a se sentir melhor consigo mesma.
Se ainda não tem, procure uma ajuda terapêutica. Vai lhe fazer muito bem.

Lilianne Marie,tem que avaliar uma serie de comportamentos ,o ideal seria levar a um bom psicólogo ou psicopedagogo para fazer uma triagem .Pode ser algo genético/ biológico ou psicológico ou um transtorno ,ou simplesmente ainda não entende o desenvolvimento de sua própria identidade. Sugiro trabalhar com ela atividades que envolva a identidade do eu e do outro.Com atividades concretas e lúdicas.

Boa tarde! Muito bacana o conteúdo aqui, expresso. Gostaria de saber se é possível enviar-me material sobre TDI para que eu possa ler, pois tenho um paciente que apresenta sinais do mesmo e em detrimento de uma vida excluído desde a infância, hoje em sua adolescência horas quer ser um adulto outra um Bebê que precisa de cuidados.
Caso seja possível, ficarei grato!
Sem mais:
Roberto Brasil
Psicólogo/Psicoterapeuta Existencial- Neuropsicólogo

Olá Roberto ,
agradecemos o contato e confiança , todo material e vídeo que tem disponível está no site.
Att
Equipe Neurosaber

Olá,
Tenho uma amiga com múltiplas personalidades, ela faz tratamento psicológico já, eu gostaria de saber como posso agir pra ajudar ela a voltar a ser ela em um episódio de crise.
Obrigada

Olá Tenile , por questões de lei não podemos dar nenhuma orientação sem avaliar o caso pessoalmente , mas o correto é falar com profissional pessoalmente .

Tenho um amigo que tem mais de 6 personalidades. E o “Eu” dele principal verdadeiro DE NASCENÇA não existe desde os 5 a anos de idade. Hoje ele tem 18 anos ou quem sabe mais. Segundo ele uma outra personalidade matou o “eu dele principal”. A família tenta relevar mas ele à muito tempo abandonou tratamentos e mais e mais vão aparecendo novos. Como devo lidar com isso? Ele gosta de conversar comigo, gosta que eu descubra o perfil de cada uma das personalidades. Ele tem personalidades femininas também. Às vezes me esqueço e o chamo pelo nome verdadeiro dele aí ele fica confuso e pergunta por que eu o chamei por aquele nome. Dentro dele tem o pior, ele diz que não devo tentar conhecer por ser perigoso. É essa mistura, fora que ele tem TDAH, ansiedade e crises depressivas.

Olá Nil, sou Bruna estou fazendo uma pesquisa sobre TDI, tentei encontrar uma pessoa que possuísse a síndrome ou outra que conhecesse algum portador. Sera que você pode por favor me ajudar nessa pesquisa?
Por favor se estiver disposto(a) me chame no instagram (direct) @helen_btina. Desde já agradeço ^^

Eu fui diagnosticada com TDI desde então pesquiso muito sobre, é uma situação de um tanto caótica, doloroso, me afastei de minha família para nao machucar-los pois as vezes nao repondo por minhas ações falo e faço coisas que magoam , uma de me é extremamente maldosa, mas, felizmente só aparece quando se sente atacada ou quando tenho algum gatilho relacionado a ela.

Nil, entendo a sua preocupação com seu amigo. E realmente, ele precisa ser acompanhado por um profissional. Uma grande ajuda que você pode dar é realmente incentivá-lo a retomar a terapia com o psicólogo.

boa noite, namorei um rapaz assim, hoje nos apenas ficamos porque as outras personalidades não respeitava o nosso namoro.
quando o conheci ele so tinha um, chegou a ter seis e aparentemente voltou a ter apenas um. so que esse um é muito agressivo e faz de tudo pro verdadeiro eu sumir, ele se recusa ir ao medico e tento ao máximo estar ao lado so que doi muito, tanto física como emocionalmente. tenho medo que essa personalidade o mate, pra piorar ele sofre de depressão e não conta pra ninguém. a personalidade quando no controle faz toda merda possível pra que o eu saia culpado, o objetivo dela é ele enfraquecer pra ela assumir de vez. desculpa mas n sei o que fazer… brigamos a pouco e to surtando.

Olá Lina , tudo bem ? Sem avaliação não podemos dar uma orientação
precisa sobre caso .
É importante buscar um especialista para lhe dar melhores informações e orientação para uma
intervenção. De qualquer forma , temos conteúdos no youtube.com/neurosabervideos e também em nosso
blog que podem te ajudar em muitas questões .

Como posso saber se tenho tdi ? Só percebi isso quando assisti um vídeo da BBC bem e sempre senti isso dentro de mim e meus amigos falam que parece que existem dois de mim.

olá Daniel, tudo bem ? Sem avaliação não podemos dar uma orientação
precisa sobre caso .
É importante buscar um especialista para lhe dar melhores informações e orientação para uma
intervenção.De qualquer forma , temos conteúdo

Daniel, a busca de um diagnóstico deve ser feita por um profissional. Um psicólogo pode te ajudar nessa busca do diagnóstico e entendimento do que você vem sentindo.

Sou uma mulher adulta que por alguns momentos não é mais eu que estou no controle de meu corpo minha voz muda meu modo de pensar ela convive comigo por um tempo ela ficava presa num lugar escuro e chorava muito era eu quando criança mas agora ela não está mais presa e se manifesta em meu corpo

Marcia, seu relato parece denotar algum sofrimento, angústia.
Já buscou acompanhamento psicoterapêutico para entender melhor o que vem se passando com você?

olá nem sei por onde começar, antes isso não me afetava mais isto esta me prejudicando eu gosto dela a outra minha personalidade ´mais ela não deixa eu me tratar sempre eu esqueço o dia de ir so lembro dias depois…

Olá Joelma , é importante que tenha alguém de sua confiança como apoio para procurar ajuda de um especialista .

Podem indicar um centro de apoio à familiares com filhos que possuam TDI em SP Capital? Por favor!

eu queria saber se tenho TDI, desde criança tenho dois personagens que quando eu brincava quando pequena eu intercalava em ser os dois, mas nunca disse pra ninguem, hj tenho 20 anos e ainda eles permanecem em mim, nao consigo não criar historias na mente.

Eliana, de alguma forma você tem sentido que isso lhe prejudica?
Se essa questão está te incomodando, seria bom procurar ajuda de um psicoterapeuta.

minha esposa tinha, eu estudei e me tornei hipnoterapeuta pra ajudar ela, hoje consegui ajudar ela, e atendo outras pessoas também

ola tem como me ajudar tambem?

tenho multiplas personalidades e ja me tentou matar sou mulher e tenho barba sofro d edoencas q nunca tive hidrocelafila e tumor raro toda queimada e uma pessoa nao queima

Alexandra, não consegui entender direito se essas descrições são das outras personalidades ou se são suas. Você já tem acompanhamento psicoloógico?

Boa noite, prefiro ficar no anônimo. Já me ocorreu situações em que eu não me lembro de nada, já desmaiei várias vezes e quando acordo posso jurar que foi só alguns minutos ou horas, mas na verdade foi um dia completo, minha mãe já me levou em uma igreja achando que poderia ser espírito ruim ou algo do tipo, creio eu que essa personalidade pode ter aparecido na minha infância devido a um abuso sexual. O que devo fazer?

Olá Diego , procure um psicólogo para uma avaliação , ele vai te passar qual melhor tratamento para seu caso.

Viu, eu ouço vozes na minha cabeça, e converso com elas. Quando vou me referir a mim, eu digo “a gente”, como por exemplo: “a gente consegue”.
Muitas vezes não lembro de ter feito tal coisa, mas ainda assim fiz. Ou seja, tenho lapsos de memória.
Também, as vezes parece q não sou eu controlando. Mesmo q por um curto período de tempo, eu lembro de fazer coisas q não gosto de fazer, depois esqueço.
Se fosse pra definir, uma voz me aconselha, a outra me diz pra fazer algo ruim pra mim mesmo e eu, que faço as coisas.
Eu honestamente, estou confuso, me perguntando quem sou eu nessa história? Eu sou a voz boa, quando penso no que fazer, e sou a voz ruim quando quero fazer algo de mal? Ou são vozes individuais, cada um com seu pensamento? Ou então são meros pensamentos? Eu sou louco? Ou tenho transtorno dissociativo de identidade e não sei?

Olá Juan,tudo bem ? Sem avaliação não podemos dar uma orientação precisa sobre caso .
É importante buscar um especialista para lhe dar melhores informações e orientação para uma intervenção.De qualquer forma , temos conteúdos no youtube.com/neurosabervideos e também em nosso blog que podem te ajudar em muitas questões.

Eu me identifiquei bastante com esse comentário, tbm me sinto assim… Mas tenho apenas 14 anos e medo de contar para os meus pais, o que eu faço?

Inês, buscar apoio psicológico não precisa ser uma questão que lhe envergonhe.
Se você está passando por uma dor psíquica, consultar um profissional é importante.
Converse com seus pais e diga que gostaria de consultar um psicólogo para resolver algumas situações que estão confusas para você.
Agora, se seus pais não lhe ofereça apoio, converse na sua escola com o psicólogo, psicopedagogo, um professor de confiança ou com a orientação educacional, e peça para intermediar a conversa com seus pais.

Juan Victor, um bom diagnóstico vai te ajudar a ter um caminho que lhe traga as respostas que precisa. Procure um psicólogo

Olá Feeh, tudo bem ? Sem avaliação não podemos dar uma orientação precisa sobre caso .
É importante buscar um especialista para lhe dar melhores informações e orientação para uma intervenção.De qualquer forma , temos conteúdos no youtube.com/neurosabervideos e também em nosso blog que podem te ajudar em muitas questões.

Feeh, a observação contínua é um caminho para identificar padrões comportamentais. Entretanto, avaliar se uma pessoa tem TDI deve ser um trabalho feito por profissional, como um psicólogo.

Olá! Gostaria de saber se uma pessoa pode ter mais de uma personalidade, com o mesmo nome que a original, mas que seja diferente no modo de agir.

Cali, as percepções são construções mentais. Se duas pessoas presenciam um evento/fenômeno, elas podem registrar de formas diferentes. Principalmente, se elas estão em lados opostos ao evento.

Nesse caminho, podemos entender que a personalidade é uma construção, e por isso mesmo pode ocorrer distúrbios ou transtornos ao longo dessa construção que possa levar a uma múltipla visão/percepção.

bom tenho um amigo quefinge estar com dupla personabilidade ele usa essa desculpa para xingar as pessoas e roubar coisas minhas.

Olá Lya,
Ainda não temos um artigo sobre este tema, mas vamos colocar em nossa pauta abordar sobre este assunto também. Obrigada pelo contato!
Atenciosamente,
Equipe NeuroSaber

No tiktok tem um perfil que se chama “Sistema Babilônia”. Eu já vi 25 personalidades. E acredito que seja muitooo mais.

Olá tudo bem
Tenho caso desse na família gostaria de saber a qual profissional recorrer pra faser a avaliação da situação?
Obg

Meu irmão tem a tutela de uma adolecente de 15 anos desde que ela tinha 12 e a trata como filha.Segundo ele a psicóloga diagnosticou TDI e não pode ser contrariada.Qualquer coisa que a contrarie ela entra em crise e parece que assume a personalidade de uma criança birrenta,fazendo ele ceder em todos os seus caprichos.
Como educar alguém assim?

Olá Fábio
Primeiramente obrigada pela confiança!
Acesse nossos canais, temos muitas informações importantes lá que podem ter respostas para suas dúvidas. Vale a pena conferir!!!
YouTube: https://youtube.com/neurosabervideos
Facebook: NeuroSaber
Instagram: @neurosaberoficial
Artigos em nosso Blog: http://www.neurosaber.com.br/artigos
Conheça também nossos Programas, cursos e NeuroPalestras: https://lp.neurosaber.com.br/neurosaber-cursos/
Atenciosamente,
Equipe NeuroSaber

Fábio, não tem uma resposta direta. Esse tipo de questão também é encontrada em pais de filhos autistas. Descobrir como contornar as crises sem se tornar reféns é um processo que precisa mesmo ser acompanhado com muito carinho.

Minha recomendação é que o pai também faça acompanhamento para entender os próprios sentimentos e possa se fortalecer.

Fui ao Psicólogo para tentar entender porque minhas mãos não paravam quietas, sempre gesticulando, comecei a perceber que não estava conseguindo controlá-las. Depois de três sessões comecei a me assustar bastante com o que estava acontecendo comigo. Assisti Fragmentado e assisti muitos vídeos sobre o assunto e ainda estou me decifrando. É fascinante como a nossa mente funciona e de certa forma é bem confortante quando você é diagnosticado e começa a recompor sua personalidade. No meu caso o que me ajudou bastante primeiro foi entrar em paz, aceitar e ir entendendo o que é meu, o que é do outro.

MS, muito bom o seu relato. O que nós psicólogos temos como premissa é direcionar os pacientes para esse fortalecimento de si.

Olá Nina
Primeiramente obrigada pela confiança!
Nesses casos orientamos buscar um especialista pessoalmente para lhe dar melhores informações e orientação assertivas sobre o caso.
De qualquer forma,temos conteúdos no youtube.com/neurosabervideos e Artigos em nosso Blog: http://www.neurosaber.com.br/artigos que podem te ajudar em muitas questões.
Atenciosamente,
Equipe NeuroSaber

Eu tbm tenho isso, faz 10 anos que tenho pra ser mais precisa. Sempre fui muito ligada a minha mãe e eu comecei a criar amigos imaginários, quando eu fui pra outro estado sozinha pra estudar e desde então eles ( os amigos imaginários) continuam comigo até hoje.

Quero muito sair dessa condição e ser feliz comigo mesma e com minha própria companhia 😞

Parabéns pelos esclarecimento. Pelo que pude perceber o TDI é um transtorno que pode cometer qualquer criança que esteja em situações de risco psicológico e físico.

Olá eu tenho 21 anos, quando era mais nova sempre tinha “surtos” nunca lembrava, as vezes aparecia machucada e não sabia de onde vinha, até ter relatos deu ter desmaiado no colégio é ter agido estranho… Tenho vários sonhos onde eu mesma me vejo no espelho e fico conversando comigo, quando estou mal, parece que desligo, e sempre acordo com alguma coisa diferente, um roxo, um arranhão, um corte… ” Relatos” de amigos dizem que eu fico estranha é uso outro nome, ms eu nunca lembro. Quando ms nova acontecia com ms frequência, agora nem tanto. Ms quando passei por psicóloga era muito nova, então depois eu deixei de ir, então não sei se realmente é isso, me assusta até um pouco…

Tenho uma dúvida aos 12 anos fui sequestrado desde então tenho tido perda de memória e uma mulher vive na minha mente queria saber se é tdi?

Olá ,
Primeiramente obrigada pela confiança!
Nesses casos orientamos buscar um especialista pessoalmente para lhe dar melhores informações e orientação assertivas sobre o caso.
De qualquer forma,temos conteúdos no youtube.com/neurosabervideos e Artigos em nosso Blog: http://www.neurosaber.com.br/artigos que podem te ajudar em muitas questões.

Rodrigo, um sequestro é um evento muito traumático. Não sei se passou por atendimento/tratamento psicológico.

Avaliar o que você está sentindo, teria que ser em um set terapêutico para ter mais informações sobre o que você vem tendo de sentimentos.

Vivo com outra pessoa
tomando decisões próprias.
Por muitos anos tentei matar esta pessoa, até que em determinado momento desisti e passei a conhece-la e aceitá-la cada ve mais.
Esta pessoa passou a sorrir ao invés de sentir medo, culpa e pensamentos de auto destruição.
Hoje vivo bem com esta outra pessoa e tento sempre que na medida do possível, deixá-la ser feliz como é.

Olá, Emerson

Esse comportamento pode ser por muitos motivos diferentes. É importante buscar um especialista para lhe dar melhores informações e orientação para uma intervenção. Temos conteúdos no youtube.com/neurosabervideos e também em nosso blog que talvez podem te ajudar em muitas questões.

Um NeuroAbraço!

Webster – Equipe NeuroSaber 💙

Nunca achei que encontraria tantos relatos de casos com TDI em um único espaço.
Ao encontrar um paciente com esse transtorno, fui buscar mais informações e me deparei com esse blog.
Parabéns
Edson Nascimento
(Psicólogo CRP 20/08607)

Eu também sofro com tdi mas pouquíssimas pessoas sabem… Em 1990 minha mãe teve um filho, José Felipe, mas ele nasceu bem prematuro e não resistiu, ficou apenas 6hs vivo, minha irmã na época tinha 2 anos e estava bem ansiosa esperando o irmãozinho dela que nunca apareceu… Depois disso minha mãe fez tratamento e conseguiu engravidar novamente no final de 92, em maio de 1993 eu nasci, minha irmã faria 5 anos em julho, mas a primeira memória que sempre tive dela foi ela dizendo: “Você não é meu irmão, você matou ele pra vir no lugar dele.”
Cresci com isso, eu e minha irmã nunca nos demos bem, hoje até nos falamos, mas mesmo adultos, maduros(ela inclusive é psicóloga pois se culpa por tudo isso), nossa relação nunca foi boa. E a minha outra personalidade se chama “Zé”, tudo que ele faz eu não lembro, ele já tentou suicidio 4x, se cortava, não gosta dos meus amigos, é totalmente anti social e diferente de mim, muito mais sério… Parece que ele diz ser meu irmão que nunca morreu, apenas vive dentro de mim ainda, já tive crises gigantes por conta disso, já tive relacionamentos terminados, briga com amigos, mas não posso sair contando pra todos o pq tudo acontece…
Gostaria de saber onde encontro psicoterapia pela zona sul do RJ, muito obrigado.

Olá, Felippe

Primeiramente agradecemos pela confiança! Não fazemos indicações de especialistas. De qualquer forma, temos conteúdos no youtube.com/neurosabervideos e Artigos em nosso Blog: http://www.neurosaber.com.br/artigos que podem te ajudar em muitas questões.

Webster – Equipe NeuroSaber 💙

Olá,
Me chamo Patriny e sou acadêmica de Enfermagem. E meu tema será o TDI, teria alguma possibilidade de eu conversar com algum psicólogo sobre esse transtorno?

Na minha cabeça eu tenho dois irmãos Beth e Philip eles me amam e eu amo eles sempre conversamos e me ajudam quando preciso, mas as vezes minha irmã tenta tomar o controle de mim já meu irmão não mas ele sempre fica comigo do meu lado, consigo sentir quando ele está ao meu redor

Olá Luiz Henrique, tudo bem?

Primeiramente agradecemos pela confiança! Nesses casos orientamos buscar um especialista pessoalmente para lhe dar melhores informações e orientação assertivas sobre o caso. De qualquer forma, temos conteúdos no youtube.com/neurosabervideos e Artigos em nosso Blog: http://www.neurosaber.com.br/artigos que podem te ajudar em muitas questões.

Sol – Equipe NeuroSaber 💙

Boa noite
Sou portador de TDI tenho 6 personalidades com nomes,idades e generos diferentes hoje passo com psiquiatra do caps da minha cidade mais tenho diversas duvidas sob minha condiçao

Olá Victor, tudo bem?

Atualmente temos somente esse artigo, mas colocamos em nossa pauta para abordarmos mais sobre este assunto. Obrigada pelo contato!

Sol,
Equipe NeuroSaber 💙

Olá. Minha esposa está apresentando múltiplas personalidades, porém a personalidade mais presente diz que é nova no sistema e que não é a minha esposa original. Ela diz que acha que a pessoa original se apagou e não existe mais no sistema. Isso é possível?

Olá Diego, tudo bem?

Primeiramente agradecemos pela confiança! Nesses casos orientamos buscar um especialista em neurologia pessoalmente para lhe dar melhores informações e orientação assertivas sobre o caso. De qualquer forma, temos conteúdos no youtube.com/neurosabervideos e Artigos em nosso Blog: http://www.neurosaber.com.br/artigos que podem te ajudar em muitas questões.

Sol,
Equipe NeuroSaber 💙

Olá… Eu tenho algumas dúvidas… Eu não sei se seria TDI (algumas coisas até que parecem com sintomas que já vi mas não são todos) ou outra coisa. Eu olho no espelho ou olho para o meu corpo… Sei que é meu por lógica… Mas o sentimento não é esse… A grosso modo de dizer seria como se eu sentisse estar possuindo o corpo de outra pessoa. Me disseram uma vez que seria autoestima, mas eu não acho porque tem vários dias que eu acho o corpo bonito, que gosto do que vejo no espelho, acho bonito. Porém, mesmo nesses dias eu continuo sentindo que o corpo não é meu. Eu não sei bem quando isso começou ou se sempre tive essa sensação. As vezes não me sinto nem mesmo como uma mulher, já tentei me imaginar como homem mas a ideia não me agrada também. Meu nome não parece meu nome, atendo por ele por costume. Mas tem dias q esse sentimento é muito mais forte que eu sinto que estou escrevendo o nome de outra pessoa. Eu sempre tive problemas com minha família, meu pai viajava muito a trabalho, ficava a semana fora. Minha mãe estudava e trabalhava todo dia. Além disso eles nunca me acolheram emocionalmente, qualquer coisa era frescura de acordo com eles. Mas eu não tenho lembrança basicamente nenhuma da minha infância, algumas coisas que acho serem lembranças quando conto dizem nunca ter acontecido. A maioria das coisas que eles contam eu não lembro de ter acontecido. Uma coisa que notei é que atualmente eu sou ótima em matemática, raciocínio lógico, mas quando criança eu não entendia nada de matemática de acordo com eles. E era em um nível muito extremo. Eu não me lembro dessa época. Eu não sei bem o que pode ser isso, mas até hoje não achei um psicólogo que pudesse me ajudar. Quando tento explicar o assunto não me deixam terminar de falar, colocam que é só autoestima e esquecem o assunto.

Olá Raphaella, tudo bem?

Agradecemos a sua confiança em compartilhar isso com a gente e pedir ajuda. Você sabe se aconteceu algum evento traumático na sua infância, ou está passando por um período de muito estresse? É importante buscar um tratamento multidisciplinar, com Psicólogo, Neurologista e outros profissionais da área da saúde.

Sol,
Equipe NeuroSaber 💙

Bom dia Solange. Bom, eu não me lembro de nada traumático na minha infância. Apesar que eu não me lembro de praticamente nada dessa época. O que lembro é que meus pais quase nunca estavam em casa. Minha mãe passava o dia todo trabalhando todo dia e meu pai trabalhava viajando a semana inteira. Minha irmã que cuidou de mim mas eu também ficava muito sozinha em casa (nunca me importei, na vdd eu gosto de ficar sozinha). Sobre o estresse eu sempre fui muito ansiosa e estressada com tudo. Já tive depressão (tenho recaídas ainda). Meu corpo fica tenso o tempo inteiro. Gostaria de ver um tratamento, o problema é que atualmente não tenho condição financeira.

Olá Raphaella, tudo bem?

Procure um UBS (Unidades Básicas de Saúde)do seu bairro, para mais informações de como solicitar um encaminhamento com o especialista(Neurologista).

Sol,
Equipe NeuroSaber 💙

Oi oi, eu tenho 19 anos, e fui diagnosticada por uma psiquiatra com TDI, eu tenho 4 personalidades, todas uma mais distintas do que a outra, e uma coisa que eu quero falar é que, se vc conhece alguém assim, ou com esses traços, toma cuidado com o que vc vai falar com ela, é como pisar em um campo minado vc não sabe qual vai ser a reação dela, ou da outra personalidade pq dependendo elas nunca vão mostrar o verdadeiro ser até ser preciso fora que vc pode machucar a pessoa que tem tdi. Falo isso pela situação que vivo dentro da minha casa, minha família vive falando que eu estou imaginando tudo isso, que são amigo imaginários, que estou me fazendo de vítima, que eu sou assim pq eu quero, e isso mágoa bastante, mesmo com um laudo médico não acreditam, então eu acabo ficando sozinha, quando acabo mudando de personalidade as coisas só pioram, pq um deles é muito protetor e agressivo e chegaram a me enternar por não saber o que estava acontecendo achando que eu estava ficando louca. Então fiquem bem atento, nem sempre é frescura…

Olá Luka, tudo bem?

Sentimos muito por tudo que está passando, esperamos que com muito dialogo você e sua família consigam conviver com harmonia. Em nossos canais temos muitos conteúdos que vão te ajudar a entender melhor. Confira nosso canal no Youtube e nosso Blog e continue sempre de olho em nossas redes sociais! 💙

Sol,
Equipe NeuroSaber 💙

oie meu nome é lucas, tenho 16 anos e carrego 6 personalidades.
um é mt diferente do outro, tenho uma criança de 8 anos e um cara de 26, mas tbm tenho uma de 19 que é a mais difícil de lidar.
nunca tive problema algum em ter tdi, porém o meu alter de 21 Anos uma vez discutiu com a minha mãe por ela ter falado algo pesado (e ele sempre foi muito protetor cmg) e ela achou estranho ja que nunca discuti com ela, e foi ai que ela começou a perceber e fomos em um psiquiatra para ver e fui diagnosticado com tdi, espero ter ajudado com algo

Olá Lucas, tudo bem?

Agradecemos o seu depoimento, a informação técnica e de qualidade seguida do diagnóstico de um profissional responsável é a melhor forma de lidar com esse tipo de situação. Temos conteúdos disponíveis em nosso site e canal do Youtube acerca da temática, vale a pena conferir: https://youtube.com/neurosabervideos

Sol,
Equipe NeuroSaber 💙

Eu tenho 15 anos e tipo tem pessoas que falam que eu falei algo ou fiz pra elas que eu simplesmente não lembro de fazer, as vezes eu fico muito confusa com conversas que eu não lembro, meu gênero e muito confuso, as vezes eu falo e faço coisas que não parecem ser eu, minha mãe já falou que meu olhar muda as vezes, eu não lembro muito da minha infância e o pouco que 3u lembro dizem que não aconteceu ou que não foi desse jeito, eu tbm fico confusa do nada por pensamentos que parecem não ser meus, meu humor muda mt, eu simplesmente as vezes eu acabo tendo quase um mini desmaio, e as vezes vozes que me chamam mas e só isso tbm, ai apareceu um vídeo sobre TDI e resolvi pesquisar mas sobre , mas não sei se e realmente isso

Olá Mônica, tudo bem?

Sem avaliação não podemos dar uma orientação precisa sobre o caso. É importante buscar um especialista para lhe dar melhores informações e orientação para uma intervenção. De qualquer forma, temos conteúdos no youtube.com/neurosabervideos e também em nosso blog que podem te ajudar em muitas questões.

Sol,
Equipe NeuroSaber 💙

Passei por muitos momentos dificeis durante toda minha infância,coisas horríveis,acredito que a manifestação dessa personalidade tenha começado nos meus 12 anos,era como se eu me visse em terceira pessoa na maioria das vezes,minha forma de falar muda é como se realmente fosse outra pessoa,começo a agir de forma mais retraída e racional,e tenho gostos diferentes do que o habitual,me sinto mais agressivo,até o gosto das roupas é dferente.não gosto de falar disso com outras pessoas pois tenho medo que pensem que estou inventando ou querendo chamar a atenção,a cada dia que me olho no espelho não me reconheco mais,é como se eu não conseguisse sustentar apenas uma personalidade por muito tempo.

Olá, tudo bem?

Sinto muito ouvir que você passou por momentos difíceis durante sua infância. É compreensível que você sinta medo de compartilhar essa experiência com outras pessoas, pois o TDI é uma condição mal compreendida e pode ser estigmatizada. No entanto, é fundamental buscar ajuda profissional para lidar com isso.

Aqui estão algumas etapas que você pode considerar:

Procurar um profissional de saúde mental: Encontrar um terapeuta ou psiquiatra especializado em transtornos dissociativos é o primeiro passo para entender e lidar com o TDI. Eles podem ajudá-lo a compreender suas diferentes identidades, a origem do TDI e desenvolver estratégias para gerenciar seus sintomas.

Manter um diário: Registrar suas experiências, pensamentos e sentimentos em um diário pode ajudá-lo a acompanhar suas diferentes identidades e entender melhor as mudanças em sua personalidade ao longo do tempo.

Estabelecer uma rede de apoio: Compartilhar sua jornada com amigos de confiança ou familiares pode ser útil para obter apoio emocional. Eles podem não entender completamente o TDI, mas podem estar dispostos a ouvir e apoiar você durante o processo.

Educação: Aprender mais sobre o TDI pode ajudá-lo a compreender melhor sua própria condição e a lidar com os desafios que ela apresenta. Existem recursos online, livros e grupos de apoio que podem ser úteis.

Auto-cuidado: Priorize o autocuidado e o bem-estar. Isso inclui cuidar de sua saúde física, praticar técnicas de relaxamento e reduzir o estresse sempre que possível.

Lembre-se de que o tratamento para o TDI é um processo gradual, e cada pessoa é única em sua experiência. A jornada pode ser desafiadora, mas com o apoio adequado, é possível aprender a conviver com suas diferentes identidades e encontrar maneiras de funcionar de maneira mais integrada. Não hesite em procurar ajuda profissional para iniciar esse processo de compreensão e cura.

Espero que encontre a ajuda que precisa!
Jhulli – Equipe NeuroSaber 💙

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *