Voltar

Os erros que atrasam o diagnóstico do Autismo

Para crianças com autismo, uma intervenção precoce que estimule suas habilidades sociais antes da idade escolar pode desempenhar um grande impacto em seu desenvolvimento.

No entanto, muitas crianças estão perdendo esta oportunidade de receberem as intervenções necessárias para garantir uma melhor qualidade de vida. 

Isso acontece porque existem erros que podem atrasar o diagnóstico de autismo e assim atrasar o tratamento dessa criança. Continue lendo para saber quais são esses erros e porque eles acontecem!

O diagnóstico tardio de Autismo

Na maioria dos casos, o diagnóstico de autismo é tardio porque a criança pode receber um outro diagnóstico primeiro.

Frequentemente é TDAH, diagnosticado por um pediatra aos 2 ou 3 anos de idade. Ou os pais são informados de que seu filho tem problemas de processamento sensorial. Então, o autismo fica sem diagnóstico até que a criança mostre problemas na socialização e na escola.

Essas avaliações iniciais não são necessariamente imprecisas, até onde sabemos. 

Estima-se que 30 a 40 por cento das crianças com transtorno do espectro autista também tenham TDAH, e os desafios de processamento sensorial são tão comuns em crianças com autismo que são considerados um sinal do transtorno. 

Mas eles podem atrasar um diagnóstico de autismo se os médicos e os pais pararem por aí. 

E enquanto essas crianças estão recebendo tratamento para TDAH ou problemas de processamento sensorial, elas estão perdendo uma terapia que pode ter um impacto muito mais importante em suas vidas.

Erros que atrasam o diagnóstico de autismo

Esses erros são os principais responsáveis pelo diagnóstico tardio de autismo. Leia e fique atento!

Ficar preso ao mito da idade

Estudos mostram que algumas crianças apresentam poucos ou nenhum sinal de autismo quando são bebês, mas isso não significa que devemos ignorá-los. Sem sinais aparentes por volta dos 24 meses, a idade típica para o rastreamento do autismo, a condição da criança pode não ser diagnosticada até mais tarde. Além disso, as pessoas tendem a pensar que, se você não foi diagnosticado quando criança, seus sintomas de autismo provavelmente se devem a outro problema de saúde.

Vergonha ou negação

Os pais podem demorar a descobrir a notícia de que seu filho tem autismo. Pode haver vergonha ou constrangimento e até mesmo negação quando se trata dos sinais e sintomas do autismo.

Ignorar a vasta variação de sinais

O autismo é um espectro, o que significa que existem casos leves a graves da doença. É por isso que chamamos de Transtorno do Espectro Autista (TEA). Em alguns casos, pode ser difícil reconhecer os sintomas e atribuí-los ao TEA.

Diagnóstico de alguma outra condição

Problemas sensoriais e transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) são condições frequentemente associadas ao autismo. Se uma criança apresentar TDAH ou problemas sensoriais, o médico pode parar naquele diagnóstico e tratar a criança para esses problemas em vez de um diagnóstico de autismo.

Sinais de Alerta para Autismo

O autismo é uma condição com vários sinais, ou seja, pode se manifestar de diversas formas. Por isso, é preciso ter atenção aos sinais de TEA.

Os primeiros indicadores de autismo incluem:

  • Ausência de contato visual ou contato visual limitado aos 6 meses de idade;
  • Poucos grandes sorrisos ou outras expressões felizes aos 6 meses de idade;
  • Pouca troca de sons aos 9 meses de idade;
  • Pouco ou nenhum balbucio aos 12 meses de idade;
  • Ausência de tentar alcançar, apontar ou acenar aos 12 meses de idade;
  • Poucas palavras ou nenhuma fala aos 16 meses de idade;
  • Muito poucas frases significativas de duas palavras aos 24 meses de idade;

Na presença desses sinais, não hesite em procurar ajuda profissional para uma avaliação multidisciplinar da criança!

E se você acha que o diagnóstico ainda está incorreto ou inadequado para explicar o comportamento, procure outra opinião. 

Você tem dúvidas sobre como e quando suspeitar de autismo? Então assista esse vídeo do Dr. Clay Brites esclarecendo o passo a passo que devemos tomar e dicas para guiar o diagnóstico! É só clicar aqui:

Referências: Miller, C., n.d. Why Autism Diagnoses Are Often Delayed. [online] Child Mind Institute. Disponível em: <https://childmind.org/article/why-autism-diagnoses-are-often-delayed/> [acesso em 23 agosto 2021].

Você também pode se interessar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *