Voltar

Quais são os métodos de alfabetização?

Aprender a ler é um marco na vida das crianças. No entanto, existem vários métodos de alfabetização e se torna necessário conhecer cada um deles para entender qual contempla as melhores ferramentas para ensinar os alunos a ler e escrever.

A Política Nacional de Alfabetização (PNA), no Brasil, não explicita um método de alfabetização, ainda que os pilares expostos se aproximem do método fônico.

O Método Fônico ensina as crianças a manipular os sons das palavras e combiná-los com letras para desenvolver a habilidade de decodificação. No entanto, existem outros métodos de alfabetização, saiba mais, neste artigo. 

Habilidades de alfabetização

Antes de falarmos sobre os métodos de alfabetização, é preciso ter em mente que as crianças desenvolvem as habilidades necessárias para a leitura desde a educação infantil. Na verdade, antes disso. 

Um bebê de seis meses já consegue distinguir os sons de sua língua materna de uma língua estrangeira e aos 2 anos já domina fonemas suficientes para falar mais de 50 palavras. Entre 2 e 3 anos, muitas crianças aprendem a reconhecer algumas letras.

Ao cantar canções infantis, os pais ajudam seus filhos a desenvolver a consciência dos diferentes sons que compõem as palavras. À medida que as habilidades motoras finas avançam, as crianças desenvolvem a capacidade de desenhar e copiar formas, que futuramente podem ser combinadas para formar letras.

Há muitas maneiras dos pais estimularem as habilidades necessárias para a alfabetização em seus filhos, como apontar letras, criar oportunidades para brincar com a língua e estimular o interesse por livros. Além de perguntar para a criança sobre seu dia e conversar sobre o cotidiano para ajudar no desenvolvimento das habilidades de linguagem.

A leitura deve ser estimulada desde o nascimento, pelos pais, e depois pelos professores na educação infantil. Estimular o hábito da leitura e o prazer em ler é muito importante para o processo de alfabetização. 

Métodos de alfabetização

Os métodos de alfabetização se agrupam em dois grupos: sintéticos e analíticos. 

Os métodos sintéticos, partem da leitura dos elementos gráficos até a leitura da totalidade das palavras. São eles: alfabético, fônico e silábico.

Já os métodos analíticos partem da leitura da palavra, frase ou conto para o reconhecimentos dos elementos gráficos (sílaba e letra).

Métodos sintéticos

A base dos métodos sintéticos é a compreensão de que a língua portuguesa é fonética e silábica. Dessa forma, para dominar a leitura e a escrita é preciso um método de alfabetização que considere essa característica.

O que difere os métodos sintéticos é a unidade de linguagem que ele utiliza como ponto de partida, a saber:

  • Alfabético — nomes das letras.
  • Fônico — sons correspondentes às letras.
  • Silábico — sílabas.

Todos os três métodos sintéticos partem da unidade linguística em direção à totalidade da palavra, ou seja, após reunir as letras ou os sons em sílabas é que se passa ao ensino da leitura de palavras, formadas por esses sons, letras e sílabas.

Métodos analíticos

Nos métodos analíticos, o todo precede as partes, ou seja, o ensino da leitura começa com o sentido da totalidade da palavra para depois analisar as partes que a constituem.

Método Fônico 

Neste artigo, vamos dar ênfase ao método fônico. Os pilares de alfabetização expostos na Política Nacional de Alfabetização (PNA) se aproximem do método fônico, que são:

  • consciência fonêmica: conhecer e manipular os fonemas (sons) das letras;
  • instrução fonética sistemática: aprender a relação entre letras e sons;
  • fluência na leitura oral: saber ler com velocidade e de forma agradável;
  • desenvolvimento de vocabulário;
  • compreensão de textos.

A menor parte da palavra é um fonema. Embora pensemos nas letras como os blocos de construção da linguagem, os fonemas são as unidades básicas da linguagem falada. 

Os sons da nossa língua são traduzidos em letras e combinações de letras para representar as palavras. A leitura, portanto, depende da capacidade de decodificar palavras em uma sons. Codificar é o processo oposto e é como soletramos.

O Método Fônico tem como objetivo ajudar a criança a aprender a quebrar palavras em sons, traduzir sons em letras e combinar letras para formar novas palavras. Os fonemas e suas letras correspondentes podem ser ensinados com base em sua frequência em palavras. 

O Método Fônico é um dos métodos mais usados na alfabetização, já que os processos cognitivos envolvidos na tradução entre letras e sons são automatizados e se tornam mais fluentes. 

Vale lembrar que dois alunos nunca aprenderão a ler da mesma maneira, portanto, permanecer flexível em sua abordagem é fundamental. Pode ser útil combinar métodos e estratégias de ensino, principalmente para alunos com dificuldades de aprendizagem. 

Se restou alguma dúvida sobre os métodos de alfabetização, deixe nos comentários.

Referências:

SEBRA, Alessandra Gotuzo  e  DIAS, Natália Martins. Métodos de alfabetização: delimitação de procedimentos e considerações para uma prática eficaz. Rev. psicopedag. [online]. 2011, vol.28, n.87 [citado  2021-05-28], pp. 306-320 .

SILVEIRA, Claudia da Silva. A PRÁTICA DOCENTE E OS MÉTODOS DE ALFABETIZAÇÃO: DESAFIOS DO ENSINO DA LEITURA E DA ESCRITA PARA CRIANÇAS.

Você também pode se interessar...

8 respostas em “Quais são os métodos de alfabetização?”

Ótima abordagem sobre métodos de alfabetização, ressaltando que a utilização do fônico é o mais eficaz para o processo de aquisição das habilidades de leitura e escrita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *