Voltar

Quais são os três tipos de consciência fonológica?

Conheça os três tipos de consciência fonológica e a importância dessas habilidades no processo de alfabetização.

A consciência fonológica é a habilidade de manipular os sons da língua, através da percepção dos diferentes sons das palavras. A percepção de que as palavras são formadas por sílabas e fonemas é consciência fonológica.

No processo de alfabetização, espera-se que a criança compreenda que a escrita é a representação da fala. Isso quer dizer ser capaz de distinguir os sons das palavras e perceber que elas são segmentadas em pequenos grupos — sílabas e fonemas. 

As habilidades de consciência fonológica são divididas em três tipos: consciência sintática, consciência silábica e consciência fonêmica. O desenvolvimento dessas habilidades favorece o processo de alfabetização e permite o aprendizado da escrita. Neste artigo, vamos falar sobre os três tipos de consciência fonológica. Confira!

Consciência Fonológica

A consciência fonológica é um conjunto de habilidades fonológicas, que vão desde a percepção do tamanho das palavras até a capacidade de segmentar e manipular silabas e fonemas.

Ela faz parte do processamento fonológico, ou seja, o processamento das informações da estrutura da linguagem oral. Dessa forma, a consciência fonológica se refere a habilidade de entender a segmentação da fala e manipular esses segmentos.

O desenvolvimento da consciência fonológica se dá à medida que criança percebe o sistema sonoro da língua, ou seja, que ela é composta por palavras, silabas e fonemas. Assim, é imprescindível trabalhar a consciência fonológica no processo de alfabetização, pois ela acelera a aquisição da leitura — é como um pre-requisito.

Porque a consciência fonológica é importante

Já deu para perceber a importância da consciência fonológica no processo de alfabetização, não é mesmo? As crianças com essas habilidades desenvolvidas têm mais probabilidade de se tornarem bons leitores. 

Muitos alunos com dificuldades na leitura apresentam deficits na capacidade de processar informações fonológicas. Dessa forma, a instrução explicita em consciência fonológica é fundamental para a alfabetização.

Os três tipos de consciência fonológica

Conheça agora os três tipos de consciência fonológica.

Consciência sintática

A consciência sintática é a habilidade de perceber a estrutura das palavras, ou seja, a percepção de que a palavra é composta por sílabas que podem ser manipuladas e transformadas em novas palavras.

Desenvolver a habilidade sintática é essencial para os próximos passos na alfabetização, como a percepção do significado dos textos, unindo os elementos nele inscritos. Por isso, é muito importante estimular a consciência sintática com atividades pedagógicas em sala de aula. 

Consciência silábica

A criança adquire a habilidade de consciência silábica quando aprende a manipular as sílabas para construir novas palavras. Para se chegar a essa percepção é preciso ter a consciência de que as sílabas são compostas por sons.

Dessa forma, a consciência sintática deve estar bem desenvolvida para que o aluno possa aprender não só a identificar os som, mas manipulá-los. Esse processo se dá à medida que ele percebe que determinadas palavras começam/ terminam com o mesmo som.

Consciência fonêmica

Já a consciência fonêmica se refere a habilidade de identificar e manipular os diferentes fonemas. Os fonemas são unidades abstratas e desenvolver a consciência fonêmica exige um alto nível de consciência fonológica.

Um fonema é um som e a consciência fonêmica tem a ver com a habilidade de detectar, misturar, segmentar e manipular esses sons (fonemas).

Consciência fonológica e alfabetização

Muitos estudos comprovam a importância do desenvolvimento da consciência fonológica para o aprendizado da escrita. Isso porque a habilidade de manipular os sons é essencial para o processo de alfabetização.

Quando as crianças adquirem as habilidades de consciência fonológica têm mais chances de ter sucesso no aprendizado da leitura e da escrita. Da mesma forma, ao evoluírem em seu processo de alfabetização, continuam desenvolvendo essas habilidades.

A medida que o aluno se desenvolve na alfabetização e aprende a ler e escrever, também amplia seus conhecimentos fonéticos. Além de melhorar as habilidades fonológicas, ele se torna cada vez mais capaz de reconhecer e manipular os fonemas.

As habilidades de escrita e de consciência fonológica se relacionam e se desenvolvem juntas. Dessa forma, é muito importante estimular a consciência e a estrutura sonora da fala com atividades especificas para oferecer situações de aprendizagem das representações gráficas dos sons da fala. 

Restou alguma dúvida sobre os três tipos de consciência fonológica? Deixe nos comentários.

Referências:

LOPES, Flavia. O desenvolvimento da consciência fonológica e sua importância para o processo de alfabetização. Psicol. Esc. Educ. (Impr.) [online]. 2004, vol.8, n.2 [cited  2020-08-19], pp.241-243. Available from: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-85572004000200015&lng=en&nrm=iso>. ISSN 2175-3539.  https://doi.org/10.1590/S1413-85572004000200015.

NUNES, Cristiane, Silvana Frota, Renata Mousinho. CONSCIÊNCIA FONOLÓGICA E O PROCESSO DE APRENDIZAGEM DE LEITURA E ESCRITA: IMPLICAÇÕES TEÓRICAS PARA O EMBASAMENTO DA PRÁTICA FONOAUDIOLÓGICA. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rcefac/v11n2/v11n2a05.pdf

Você também pode se interessar...

6 respostas em “Quais são os três tipos de consciência fonológica?”

Importante o artigo. Toda criança que chega ao consultório sem o domínio da habilidade da leitura e da escrita não foi trabalhada na Educação Infantil e mesmo na classe de alfabetização em consciência fonologica. Quando faço esse trabalho brincando com os sons e na relação fonema/grafemas tudo fica mais facilitador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *