Voltar

TDAH na sala de aula – Dicas para professores

Quem acompanha nossos artigos já sabe que o TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade) é um tema que sempre volta a ser tratado para uma abordagem específica. O enfoque de hoje está na forma a qual os professores podem utilizar a fim de proporcionar um percurso pedagógico rico e atrativo para os alunos que vivem sob esta condição. Antes de falar o que pode ser feito pelos educadores, é interessante relembrar o que é TDAH.

O que é TDAH?       

TDAH é uma das causas de dificuldade de aprendizado de natureza neurobiológica mais comum durante a infância e a adolescência. Ocorre em 6-10% das crianças e pode acarretar em sérios prejuízos no rendimento escolar e na capacidade de se apropriar da aprendizagem adequada da leitura, escrita e matemática. O diagnóstico deve ser o mais precoce possível a fim de prevenir lacunas de conteúdo e futuros distúrbios de aprendizagens.

O que o professor pode fazer?

– O educador deve saber o que é TDAH. Não adianta receber o relatório médico com o diagnóstico e não ter como conduzir essa criança no dia a dia. O TDAH não é só hiperatividade, mas também leva a problemas de função executiva, memória de trabalho e operacional não verbal; atenção seletiva, atenção sustentada, etc.
– Importante que o professor receba o relatório com a situação do estudante. Muitas vezes, esse documento consta orientações que devem ser conduzidas e podem ser implementadas;
– O aluno com TDAH deve sentar na frente, mais próximo ao professor. Isso é fundamental porque quanto mais perto do educador, menos fatores a criança terá e que tendem a tirar sua atenção e concentração.
– A aula deve ser motivadora, dinâmica e prática. A linguagem adotada deve ser simples e objetiva. Durante a sua fala, observe o aluno e perceba se ele está envolvido com a explicação, se entendeu o que foi exposto. Por isso, é muito importante repetir o conteúdo em alguns momentos durante a aula, mudar o tom de voz para enfatizar determinados pontos (principalmente aqueles mais determinantes);
– Faça perguntas durante a aula. Coloque questões no começo, instigando os alunos a um desafio. Condicione essa tarefa a algum benefício, como alguns pontos extras, por exemplo. Dessa forma, os alunos ficarão motivados a prestar mais atenção naquilo que foi exposto;
– Estimule a pesquisa, a busca de informação que pode ser acrescentada à matéria básica. Quando a criança com TDAH é elogiada, ela tende a demonstrar mais força de vontade. Se ela perceber que pesquisou mais a fundo e ganhou reconhecimento por isso, ela se sentirá mais estimulada a continuar;
– É muito importante que desde o início do ano sejam estabelecidas regras e rotinas que serão seguidas durante o período letivo. Crianças com TDAH têm muita dificuldade de ter noção do limite; do que pode e do que não pode.

TDAH na escola conta com 3 eixos. Quais são eles?

Esses eixos de ação têm a intenção de estabelecer as estratégias necessárias para potencializar a aprendizagem do aluno e o aperfeiçoamento do professor frente aos desafios que podem surgir no decorrer do exercício do ensino. Os três eixos são os seguintes: didática em sala de aula, meios de avaliação e apoio organizacional.

O ambiente doméstico contribui para o desempenho em sala de aula

O empenho observado dentro de casa reflete muito na vida acadêmica. Isso ocorre porque quando o aluno com TDAH é estimulado para além dos muros da escola, ele tende a levar isso para todo lugar. No entanto, é necessário que os pais ou demais responsáveis também estejam comprometidos a proporcionar essas atitudes. A família tem sempre um papel fundamental no que diz respeito ao desenvolvimento da criança.

Referências

ESTRATÉGIAS pedagógicas para alunos com TDAH. Neurosaber. Neurosaber: [Arapongas], 2016. Disponível em: https://neurosaber.com.br/estrategias-pedagogicas-para-alunos-com-tdah/. Acesso em: 18 jan. 2020.
TDAH na sala de aula – Dicas para professores. [Arapongas]: Neurosaber. 1 vídeo (5 min.). Publicado por Neurosaber. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=pQj5exw5KvA. Acesso em: 18 jan. 2020

Você também pode se interessar...

7 respostas em “TDAH na sala de aula – Dicas para professores”

Boa noite, meu filho foi diagnosticado com TDAH e DPAC, temos dificuldades de lidarmos com essa situação. Estamos pesquisando para que possamos entende-lo para poder ajudá-lo, sabemos que não é fácil. Porém, acreditamos que estamos no caminho certo. Por isso quero dizer que está matria veio de encontro ao que estava procurando, com dicas e orientações. Gostei!!

Esse site é excelente! Uma linguagem clara e precisa. Sou educador e tenho essa clientela,essas orientações e informações tem contribuído bastante de forma significativa, tenho sugerido o mesmo aos pais e também aos meus colegas de trabalho.

Bom dia!
Tenho aluno com TDAH , onde no início da aula ele presta bastante atenção, mas depois que voltamos do intervalo ele já não realiza nenhuma atividade e muitas vezes atrapalha os colegas o que devo fazer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *