Voltar

Técnicas de aprendizado e habilidades metacognitivas

O ato de aprender, para muitos alunos, pode ser uma verdadeira tortura diante dos obstáculos encontrados no meio do caminho. Os motivos são os mais variados possíveis, mas a não compreensão da própria dificuldade ao aprendizado é o que já foi mencionado na literatura científica de ignorância secundária (Brown, 1978).
Antes de explorar algumas técnicas de aprendizado e habilidades metacognitivas, é importante que vocês saibam o que é a metacognição e como ela pode influenciar a vida pedagógica não só de crianças, mas de adultos também.

O que significa a metacognição?

A metacognição é algo que está ligado à “consciência e ao automonitoramento do ato de aprender” ou como a definição a seguir: “aprendizagem sobre o processo de aprendizagem ou a apropriação e comando dos recursos internos se relacionando com recursos externos”. É compreensão do aprendizado.

Que influências ela pode trazer para o estudante?

De acordo com levantamentos, a metacognição influencia campos diversos do saber, como a comunicação e a compreensão oral; além da escrita e da resolução de problemas. Isso significa um elemento imprescindível ao ato de ‘aprender a aprender’.
Mas os benefícios não param por aí. Estudos revelam que a metacognição também influencia a motivação dos alunos. O fato de eles terem a autonomia de “controlar e gerir os próprios processos cognitivos lhes dá a noção da responsabilidade pelo seu desempenho escolar e é responsável por gerar confiança nas suas próprias capacidades.”

Qual o papel da metacognição nas atividades do cérebro?

É importante destacar que tamanhas habilidades que direcionam as ações metacognitivas do estudante pedem a utilização de determinados mecanismos, por vezes bem complexos, resultando em “planificação, verificação, monitoração, revisão e avaliação das realizações cognitivas.”

Que técnicas podem ser usadas com meus alunos?

Vale ressaltar aqui que as estratégias de metacognição visam ao melhoramento dos estudantes. Vejam quais são elas:
– Induzir as pessoas ao autoconhecimento
É muito importante enfatizar isso, pois quando os alunos percebem o momento que começa sua dúvida e o que ele pode fazer para saná-las, eis aí um passo cujo resultado poderá trazer benefícios para eles. O educador tem a missão de induzi-los quanto à melhor forma de aprendizagem para cada estudante. Estimular o autoconhecimento de todos eles.
– Anotações durante a aula
Um dos mecanismos mais eficazes é a anotação das explicações que são dadas durante a aula. Os principais conceitos podem ser sublinhados ou grafados com uma caneta de cor diferente, por exemplo. O professor deve indicar como hierarquizar essas informações e fazer pequenas pausas para saber como está o rendimento da turma com a exposição do conteúdo.
– Avaliação da matéria ao final da aula
Ao fim de cada explicação, peça aos alunos para fazer um pequeno resumo sobre o que foi passado. Não é um texto, mas apenas um parágrafo que possa sintetizar as ideias exploradas no dia. Dessa forma, o estudante vai perceber os obstáculos que se fizeram presentes em sua concepção.
– Mapas conceituais
Essa dica pode ser utilizada em turmas de adolescentes, por exemplo. A unificação dos conceitos em um esquema tende a auxiliá-los bastante no entendimento de uma matéria. É preciso que o educador ensine-os como estruturar esse mapa.
Já pensou aprender profundamente as Técnicas Psicomotoras que podem otimizar o Desenvolvimento Infantil de uma maneira Lúdica, Encantadora e Eficaz? Em um curso online completo a Lu Brites te ensina tudo sobre Psicomotricidade com fundamentação científica e de forma prática e simplificada.
 

Você também pode se interessar...

62 respostas em “Técnicas de aprendizado e habilidades metacognitivas”

O curso online completo a Lu Brites te ensina tudo sobre Psicomotricidade abre o link da imagem e não para ter informações sobre o curso. Podem em ajudar a obter maiores informações?

Olá Simara,Olá ,Clique no link abaixo, ele te direcionará para uma lista de transmissão no nosso WhatsApp onde você receberá os conteúdos. Importante: salve nosso número na sua agenda de contatos para que você consiga receber os materiais, ok? Enviaremos tudo para você! 😉
http://rebrand.ly/NeuroSaber.

Aprender é diferente de compreender, pois provoca mudanças de comportamento, proporciona reflexão sobre o próprio fazer pedagógico e faz do aprender um prazer. As situações de aprendizagem demandam diversas estratégias para que seja viabilizado o aprender. O ensino aprendizagem é uma organização de procedimentos, com função clara que suscita o sujeito à realização de tarefas.

A avaliação é uma ferramenta indispensável no processo de desenvolvimento e da aprendizagem não só para os alunos, mas também para os professores.

A avaliação é uma ferramenta indispensável no processo de desenvolvimento e da aprendizagem de todos os envolvidos.

A avaliação é fundamental, pois ela tanto serve para o aluno quanto para o professor. Através da avaliação há a possibilidade de verificar o andamento do aprendizado do aluno e buscar métodos para impulsionar o desenvolvimento dele. Além disso, o professor pode incentivar a autoavaliação nos alunos, e estimular a participação ativa na aprendizagem.
Para os educadores, ela permite verificar se os educando alcançaram as metas estabelecidas. Sendo possível trazer novo direcionamento às ações pedagógicas para que os objetivos sejam atingidos.

O próprio aluno espera esta avaliação. É de suma importância a avaliação de aprendizado. Está avaliação não deve ficar restrita a prova mas também participação e envolvimento do aluno nos trâmites educacionais do professor. Às vezes a *prova* em si, pode não o qualificar, tendo em vista questões emocionais ou cobranças familiares pelo aluno nota 10.

A metacognição influencia diversos campos do saber, como a comunicação e a compreensão. O ensino aprendizagem é uma organização procedimentos sujeito a realizações de tarefas.

A aplicação adequada das estratégias de aprendizagem implica no estabelecimento do objetivo que se pretende atingir, que pressupõe uma intencionalidade de ação por parte do sujeito, na avaliação das próprias competências intelectuais, e no tempo e esforço requeridos.

Se o professor ao vislumbrar o processo de pensamento dos seus alunos perceber que isso facilita a compreender e desenvolver o seu próprio pensar, falaríamos então de uma ferramenta introspectiva classificada como estratégia de desenvolvimento pessoal.

Quando queremos avaliar um aluno devemos estar preparados para isso, pois qualquer falha pode trazer um dano psicológico muito grande ao indivíduo que está sendo avaliado

Em um ambiente de aprendizagem expansivo e dinâmico, o conhecimento se torna abrangente, atual e conceitual. Este curso tem sido significativo em minha formação profissional.

Este assunto sobre avaliação é muito interessante e enriquecedor pois abre um leque de estratégias e recursos que nos ajudar a usar avaliação não mais como verificador de aprendizagem e sim como um recurso rico de mão dupla em que você não só avalia o crescimento do aluno como pessoa, mas também se auto avalia, pois o crescimento de ambos é paralelo e continuo.

Curso com conteúdos bem atuais e que levam o professor a rever seus conhecimentos ligados a maneira de aprender.

Curso é excelente!
A técnicas cognitivas são importantes pois proporciona o aprendizado dos alunos ensinando eles a aprender a aprender.

Os temas abordados nesse curso foram bastante relevantes e sem dúvida contribuirão muito em novas percepções sobre minha prática pedagógica.

CURSO DE EXTREMA RELEVÂNCIA PARA O APRIMORAMENTO DO PROFESSOR, COM CONTEÚDOS E PRÁTICAS, QUE CONTRIBUIRÃO SIGNIFICATIVAMENTE PARA A APRENDIZAGEM DO ALUNO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *